REPORTGENS, CRÍTICAS E INVESTIGAÇÕES DO CYBER-RERPORTER + SECRETO DO MUNDO Blog Nacionalista e Monárquico (UM AVISO: AQUI NÃO VAI ENTRAR O NOVO ACORDO ORTOGRÁFICO BLOG MONÁRQUICO E NACIONALISTA)
14 de Maio de 2017

Num Sábado como eu disse que foi completamente surreal teve dois eventos únicos ou pelo menos que aconteceram pela primeira vez na existência de quase mil anos de Portugal como nação: um foi a conquista na Eurovisão e a outra o primeiro Tetra do Benfica.

E é sobre este segundo que me vou debruçar em detalhe.

Na minha vida vi acontecer quase de tudo com o clube do meu coração, desde uma travessia do deserto, a finais europeias perdidas até ao renascimento com a entrada do presidente Luis Filipe Vieira que trouxe um novo renascimento ao Glorioso embora este mesmo renascimento tenha tido alguns tropeções na sua evolução até a conquista do Tetra, ontem dia 13 de Maio.

Esta história começou há 4 anos quando Jorge Jesus depois da maldita época do minuto 92 ganha todos os canecos nacionais ao serviço do Benfica, e deu uma espécie de reanimação num Benfica que estava em evolução desde 2004/2005; no ano seguinte apenas ganha dois e conseguiu o bicampeonato; mas depois houve aquilo que muitos chamaram traição e entrou o que na altura era o treinador do Vitória de Guimarães e que já tinha passado pelos escalões de formação do Glorioso e o começo de Rui Vitória foi muito acidentado e azarado e a sua presença à frente dos destinos da turma da Luz foi questionada e muito; mas do caos nasce a ordem; Rui Vitória puxou pelos galões de treinador, de benfiquista e dos galões do Glorioso e deu uma remontada de 9 pontos sobre o Sporting e aproveitou o facto de se ter um Porto irreconhecível para conseguir o tricampeonato e mais uma taça da liga.

Este ano depois de algumas saídas e outras entradas começou a época logo com a conquista da supertaça Cândido de Oliveira, mas com muitas lesões e uma gestão de plantel digna dos melhores treinadores do mundo, mas desta fez Rui Vitória não admitiu velaidades e logo na quinta jornada, quando muitos para não dizer todos não acreditavam num campeonato conquistado ainda antes do final da primeira volta e as águias agarraram o lugar cimeiro logo na jornada 5 do campeonato e nunca mais o largaram e a conquista definitiva e incontestado foi ontem com a goleada sobre o Vitória de Guimarães 

Apenas me resta encerrar este artigo com um sentido obrigado da nação benfiquista ao Benfica, a sua direcção, a sua equipa técnica e a todos os jogadores e o chamado V Império se mostrou mais uma vez a altura da História e ontem no Estádio da Luz se fez História

 

 

 

 

Viva ao Benfica

publicado por tron às 17:55
 O que é? | | favorito
sinto-me:
música para pensar: Ser Benfiquista - Luis Piçarra; Sou Benfica - UHF; We Are The Champions - Queen
27 de Julho de 2016

Ontem nos destaques do Sapo Blogs vinha uma sugestão de assunto que era a ressaca do Euro 2016 realizado em França e onde Portugal conseguiu o seu melhor resultado de futebol de todos os tempos (até agora) que foi a conquista do título de campeão europeu em seniores pela primeira vez em mais de 100 anos de futebol federado em Portugal o que é de louvar porque não foi uma equipa de grandes figuras a conseguir o feito (em 2004 tínhamos grandes figuras e no fim nada levamos) e fui uma equipa focada no jogo em bloco e numa forma atípica de jogar futebol em Portugal muito centrada num certo cinismo tirado do catenaccio italiano.

Estatisticamente foi a selecção que ganhou um europeu de futebol com menor número de pontos conquistados, mas este menor´pontuaçãpo não tira mérito a conquista lusitana que foi uma centelha de alegria num país que passa o tempo sempre de cabeça em baixo devido aos políticos incompetentes que nos dirigem, mas há um intelectual brasileiro que disse uma vez que nação tem o governo que merece porque foi o povo que o escolheu e assim aconteceu em Portugal e por todos os recantos onde há uma democracia mais ou menos clara.

Foi o maior ajuntamento humano nas ruas de Lisboa desde do 25 de Abril ou do primeiro 1º de Maio depois da revolução dos Cravos, e foi ao mesmo tempo um ganhar de auto-estima nacional que nos faz pensar que podemos ser mais do que fado, sol e praias e foi uma alegria que não conseigo descrever, sei que na final não parava sentado, sobretudo no prolongamento e depois ao ver os Patrícios 2.0 a tomar conta do jogo comecei a cantarolar o referão da música Força de Nelly Furtado e comi um frasco de termoços do Lidl e fartei-me de mastigar pastilhas.

Quando começou o tempo extra mais pastilhas foram mastigadas e eu andava de um lado para o outro a roer unhas e a cantarolar e ninguém me sossegava, nem a minha mulher e depois aconteceu o primeiro momento mágico daquela noite que foi o golo de Eder e o resto foi ver História a ser escrita e no dia seguinte ver a recepção dos campeões da Europa que o mereceram ser.

Mal estávamos refeitos de uma festa e começou o Europeu de Hóquei em Patins, modalidade desportiva que antes fazia parte dos noticiários desportivos e agora tem menos atenção do que o hipismo ou os rallies, e este Euro de Hóquei tinha um certo sabor diferente porque seria o primeiro a ser disputado no esquema de grupos de apuramento antes das eliminatórias subsituindo o modelo anterior de pontos corridos dado a jogos que eram jogados em anti-jogo ou com beneficiadas com empates dos adversários como foi há dois anos a Itália que ganhou o caneco graças a um empate no clássico dos clássicos do hóquei em patins: Portugal - Espanha.

Foram 18 anos de espera e foi na mesma cidade que acolheu o último mundial conquistado por Portugal em 2003, Oliveira de Azeméis e que também fez a festa da conquista do Euro de hóquei frente á Itália com um pesado resultado 6-2 a favor dos lusitanos, mas como quase ninguém liga um chavelho ao hóquei ninguém veio para Belém para receber os campeões europeus que fecharam com chave de ouro uma época grandiosa para o hóquei em patins lusitano onde os clubes ganharam as taças europeias sem qualquer contestação e a selecção seguiu o mesmo exemplo onde aplicou sempre goleadas incluindo aos crónicos adversários como Itália e Espanha que foram despachadas por 6-1 cada uma e não me lembro na minha vida ver os maiores rivais de Portugal levarem tal tratamento de Portugal.

Antes de acabar volto ao futebol e como em Setembro começa a qualificação da zona europeia para o mundial de futebol de 2008 que vai ser realizado na Rússia e temos que pensar que vamos entrar na qualificação apenas para aparecer na terra dos Czares por aparecer; temos que nos qualificar porque somos campeões europeus em título e favoritos a sermos campeões do mundo e esta é a realidade por muito parva que possa ser e em relação a hóquei o mesmo se aplica porque este conjunto escolhido pelo Professor Luís Séneca que levou o Benfica a quebrar com o domínio do FCP e ao mesmo tempo deu a primeira liga dos campeões ao Benfica tem tudo para quebrar este jejum que já dura desde 2013.

Desta vez sem perguntas, apenas vos peço para lerem, comentarem e divulgarem

 

publicado por tron às 23:36
 O que é? | | favorito
sinto-me:
música para pensar: Como uma Força - Nelly Furtado; We Are The Champions - Queen , A Minha Casinha - Xutos & Pontapés
16 de Julho de 2016

A vingança é um prato que se serve frio e normalmente é um prato bem doce sobretudo no desporto e a final de dia 10 de Julho, foi a prova desta doçura que quase sempre a vingança executada na altura certa esconde, mas esta vigança de 10 de Julho não foi fácil e não foram poucas as chances em que esta vingança seria gorada e luta dos Patrícios 2.0 seria em vão.

 Mas neste primeiro europeu de futebol com 24 nações se sabia logo a cabeça que não seria como os outros seja para o bem ou para mal e com o apuramento de três naçoes do Pote 5 dos sorteios das qualificações: Albânia, Islândia e Irlanda do Norte e outra do Pote 4: País de Gales que algo poderia acontecer e quando vi o alinhamento dos grupos disse a um vizinho meu que parecia que o sorteio tinha sido feito a medida para que a final fosse um Portugal - França; bem pelo visto acertei quando se chegou ao final da fase de grupos.

Esta final em parte desejada para que se batasse este borrrego das meias finais perdidas para a França sobretudo em Europeus e para dar a provar aos franceses o gosto do veneno que nos fizeram engolir em 1984 e 2000 e pagarem pelo gozo que tiveram quando a Grécia nos ganhou o nosso Euro no Estádio da Luz.

Está claro que não me caiu no goto esta qualificação para o mata-mata só com empates e o facto de Portugal só ter ganho um único jogo dentro dos 90 minutos que foi a meia-final com o País de Gales, mas o facto é que estávamos na final com um nossos arqui-inimigos em termos desportivos e em especial no futebol de seu nome França e quando se chega a este ponto num torneio de futebol todos os resultados são possíveis embora se soubesse que a França iria ser levada ao colinho.

E assim foi; Portugal entrou com medo e a França qual cão raivoso sentiu este medo e enconstou Portugal as cordas desde início havendo uma pressão terrível dos franceses que iam abrindo brechas nas linhas recuadas dos Patrícios 2.0 todavia Rui Patrício foi imperial nas redes lusas e nada lá entrou, mas na primeira parte tivemos o golpe de teatro que marcou o jogo pela negativa quando o jogador francês dá uma entrada por trás em cheio no joelho esquerdo de Cristiano Ronaldo e ainda nem tínhamos chegado aos dez minutos de jogo que colocou o capitão português fora da partida no minuto 25, mas que o árbitro fechou os olhos.

Com o passar do tempo Portugal foi ganhando coragem foi começando a ganhar domínio territorial aos franceses e ainda dentro dos 90 minutos, mais um penalty roubado a Portugal e no último minuto dos descontos os franceses falharam um golo feito e depois fomos para os 30 minutos do tempo extra, coisa que Portugal só não tinha feito na fase de grupos e contra os galeses.

E nos trinta minutos da nossa glória a França começou a perder a pilha e um um herói improvável começou a aparecer a incomodar a defesa francesa de uma forma cada vez mais sistemática e mais perigosa e a França apenas era no prolongamento uma pálida imagem da equipa que foi nos 90 minutos regulamentares e com esta França sem pilhas, Portugal que vinha aos poucos a ganhar as rédeas do jogo aos franceses, agarrou-as de forma derradeira e definitiva.

Neste jogo de emoções, e de muitos tremoços comidos e unhas roídas, o momento mágico que elevou os 23 escolhidos de Fernando Santos para a eternidade surgiu no minuto 109, quando Éder, o verdadeiro patinho feio da selecção marcou o golo da nossa maior alegria e de uma vingança que já estava na hora de cobrar de uma forma que fez a lembrar a maneira de chutar do Pantera Negra que foi o talismã dos Eternos Patrícios 2.0 que deram uma grande alegria num breve momento, este breve momento que nos fez esquecer a crise e os políticos corruptos e inúteis que nos roubam a auto-estima e a alegria de viver.

Esta vitória nacional nos fez sonhar que Portugal está a caminho de ser um país grande, com uma grande auto-estima e alegria de viver e fiquei pasmado, mas não surpreendido com a festa feita em todos os recantos onde houvesse portugueses, mas sobretudo nas antigas províncias ultramarinas onde a festa foi generalizada mesmo por aqueles que nunca falaram a língua de Camões como em Malaca ou os chineses de Macau e esta festa lusa transcontinental é o verdadeiro V Império que falava o Padre António Vieira e Fernando Pessoa.

 

 

Fica o marcador

 

 

Portugal 1 (Éder 109') - França 0

 

 

 

Parabéns Heróis

 

 

e ainda deixo três músicas dedicadas aos heróis

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

publicado por tron às 18:45
 O que é? | | favorito
sinto-me:
música para pensar: Como uma Força - Nelly Furtado; We Are The Champions - Queen
01 de Janeiro de 2016

Este ano em termos externos a mim foi marcado pelas mortes de artistas e vultos da cultura mundial que são sempre muitos por muito poucos que sejam houve as sempre crónicas tragédias da natureza, acidentes de avião uns provocados, outros não; o bi-campeonato do Benfica, fiz um curso de espanhol que foi doce como o mel e durou pouco e a selecção nacional de futebol não precisou do play-off para ir ao euro 2016.

A eurovisão foi a mesma chaga de sempre e na política foi dos anos mais agitados de sempre onde houve uma espécie de 18 de Brumário da esquerda que pelo andar da carruagem não deve durar muito, entretanto deixei de ir as carrinhas buscar comer e consigo dentro dos possíveis ter comer em casa sem depender de grande ajuda externa o que para mim foi um ganhar de auto-estima em termos pessoais.

Em termos de livros do ano destaco: "A Flor de Lótus" de José Rodrigues dos Santos; "O Independente, A maquina de triturar políticos"  de Filipe Santos Costa e Liliana Valente; "Os Planos Bilderberg para Portugal" de Rui Pedro Antunes e o prémio Nobel da Literatura "O Fim do Homem Soviético" de Svetlana Aleksievitch. Como discos do ano destaco o primeiro álbum do super-grupo Hollywood Vampires com o mesmo nome do grupo, The Book Of Souls dos Iron Maiden e A Night at Odeon dos Queen que mostra a primeira exibição da obra prima dos Queen, Bohemian Rhapsody.

Como em todo na vida não há bela sem senão e com tanta coisa boa no mundo, houve uma coisa mais do que ruim que marcou o planeta e esta coisa se chama terrorismo com o seu anexo chamado extremismo islámico que causou dezenas de mortes pelo mundo civilizado e o começar de uma islamofobia e ao mesmo tempo causou uma onda de refugiados e que no meio dos quais vêm terroristas infiltrados e quem paga as favas são os países mais fracos da UE como Portugal ou Grécia o mundo está numa nova "phoney war" de uma terceira guerra mundial não declarada onde os polícias do mundo se exibem para saber qual deles é o melhor enquanto as verdadeiras vítimas do Daesh lutam contra ele sem qualquer ajuda dos chamados polícias do mundo.

Todavia para mim este ano de 2015 foi ao mesmo tempo preto como as trevas da morte bem como claro como o sol de um Verão nos trópicos e vos explico porquê e vou começar pela pior das dores que foi a morte da minha amada mãe em Setembro pouco antes de eu recomeçar a trabalhar num emprego que foi curto em termos de duração, mas bom em termos de vivência pessoal e foi brilhante como o sol e outro evento que foi para mim brilhante como o sol.... está postado num vídeo do Dailymotion e foi um momento que me marcou de uma forma irreversível mas doce como o mel, foi um doce curto, mas abriu portas de um curso da Universidade Aberta e um tratamento dentário e por um pouco não era uma das maiores alegrias com algo saído de um filme de Hollywood.... que ficou famoso por uma história semelhante

 

 

comentem e partilhem

 

 

 

 

 

publicado por tron às 14:48
 O que é? | | favorito
sinto-me:
música para pensar: All God's People - Queen
28 de Setembro de 2014

A selecção portuguesa masculina de ténis de mesa foi campeã europeia hoje em Lisboa no Pavilhão Atlântico, presentemente chamado de Meo Arena perante a potente Alemanha e que foi a terceira classificada nos jogos olímpicos de Londres e foi de forma incontestada tendo ganho por 3 jogos a 1 contra uma das melhores selecções do mundo e Portugal além de ter organizado o europeu de ténis de mesa foram os vencedores da festa ultrapassando muitos dos candidatos incluindo a Alemanha que nos tinha ganho na fase inicial.

Esta vitória prova que o desporto em Portugal não é só futebol e que muito tem ainda para mostrar e quem sabe se a delegação olímpica que vai aos jogos olímpicos do Rio de Janeiro em 2016 vai ser mais frutuosa do que a deslocação a Londres em 2012 e enquanto os jornais televisivos se entretinham com a disputa dentro do PS que na realidade nunca passou de uma disputa entre pedreiros-livres se esqueceram de mais esta alegria do desporto nacional que ao menos nos vai fazendo esquecer das desgraças do poder político da república que vale menos do que um tostão furado e perdem tempo em disputas figadais que no final das contas não levam a lado nenhum.

Deixo de novo os meus parabéns a selecção portuguesa masculina de ténis de mesa por ter conseguido um feito histórico para o desporto nacional e que nos deve encher de orgulho porque é destes pequenos estímulos que a nossa nação precisa para enfrentar as mágoas e as ofensas que sofre e que quase todas vêm de dentro, do poder político da república que para cada vez menos nos serve.

 

 

 

 

 

Parabéns selecção masculina de ténis de mesa de Portugal...... Hoje a Europa...Amanhã o mundo

publicado por tron às 23:12
 O que é? | | favorito
sinto-me:
música para pensar: We Are The Champions- Queen
20 de Abril de 2014

E a escolha de hoje são três músicas

 

 

Jesus - Queen

 

 

 

 

Sou Benfica - UHF

 

 

 

We Are The Champions - Queen

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

espero que seja do vosso agrado

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

publicado por tron às 23:59
 O que é? | | favorito
sinto-me:
música para pensar: Sou Benfica - UHF, We Are The Champions - Queen
13 de Fevereiro de 2012

Como hoje foi o dia mundial da rádio tenho que publicar que tenha a ver com rádio, mãe de todas as comunicações imediatas até em parte das redes sociais (banda do cidadão, rádio-amador) ou como simples companhia de tardes e manhãs adolescentes e não só e a minha escolha musical de hoje é:

 

 

Radio Gaga - Queen (legendado e versão oficial)

 

Video Kills The Radio Star - Buggles

 

e um registo para mim vai ficar para sempre na história da rádio em Portugal

 

 

o resumo do relato do mestre dos mestres da arte de narrar um jogo de futebol Jorge Perestrelo do mítico e antológico Portugal - Inglaterra dos 1/4 de final do Euro 2004 e foi um daqueles dias que nunca esquecerei.....

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Espero que a selecção seja do vosso agrado, mas é dia mundial da rádio e que poderia ser melhor do que esta pequena grande resenha

 

publicado por tron às 23:58
 O que é? | | favorito
sinto-me:
música para pensar: Radio Gaga - Queen
15 de Novembro de 2011

Dedicada a nossa selecção dois vídeos

 

 

 

um é a majestade em pessoa: os Queen com We Are The Champions em Wembley em 1986

 

e outro o relato mítico de um desafio bem especial no inferno da Luz

 

 

um certo Portugal -  Inglaterra para o euro 2004

 

 

na voz do saudoso mestre Jorge Perestrelo

 

 

espero que seja do vosso agrado

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Não estranhem ouvir falar dum "miúdo" chamado Cristiano Ronaldo porque ele na altura era mesmo um miúdo para bola, apesar de ter idade para ser sub-23 já era sénior.....

 

 

hoje eu ouvir a TSF senti um aperto no coração...a falta desta voz de reis, deuses e imperadores que apenas existiu em Portugal

 

 

 

Eterna Saudade Jorge.....

 

 

 

 

 

OBRIGADO SELECÇÃO, OBRIGADO PAULO BENTO, OBRIGADO PORTUGAL E SE ESTE MOMENTO FOSSE NA FINAL ERA ALGO DE ÉPICO, EU NESTE DIA FIQUEI COMO POSSUÍDO, LOUCO ERA O INFERNO DA LUZ COM AQUELE FOGO QUE MARCA AS GRANDES ARENAS DO DESPORTO REI....E SONHAR NÃO CUSTA....

publicado por tron às 23:56
 O que é? | | favorito
sinto-me:
música para pensar: We Are The Champions - Queen
18 de Maio de 2011

Hoje como sabem foi final da Liga Europa que se sabia de antemão que viria para Portugal e tive pena do meu Benfica não ter estado na final, mas enfim, acasos da vida e muita estupidez do treinador da turma da Luz

 

 

E como mensagem de parabéns aos dois finalistas e em especial ao vencedor F.C. Porto

 

 

Verde Vinho - Paulo Alexandre

 

 

 

 

 

 

 

 

E We Are The Champions dos Eternos Queen

 

 

apenas espero que na época que começa já em Junho em termos uefeiros que faça a mesma combinação não apenas com a liga Europa, mas também com a Champions

 

 

 

Viva Portugal porque ao menos no futebol vamos tendo algumas alegrias

 

 

 

 

 

 

 

 

 

publicado por tron às 23:56
 O que é? | | favorito
sinto-me:
música para pensar: Verde Vinho - Paulo Alexandre
31 de Março de 2011

Decidi depois de ouvir a decisão unânime do Conselho do Estado, dissolver a Assebleia da República e convocar eleições antecipadas para 5 de Junho porque o governo não tinha condições para continuar.....

 

 

 

Cavaco Silva aos telejornais

publicado por tron às 23:40
 O que é? | | favorito
sinto-me:
música para pensar: Tourada - Ferando Tordo
Junho 2017
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
10
11
12
13
14
15
16
17
18
20
21
22
23
24
25
26
27
28
29
30
Visitantes
AmazingCounters.com
links
mais sobre mim
pesquisar neste blog
 
Um de seis Milhões