Reportagens de Critica Investigação e Opinião
REPORTGENS, CRÍTICAS E INVESTIGAÇÕES DO CYBER-RERPORTER + SECRETO DO MUNDO Blog Nacionalista e Monárquico (UM AVISO: AQUI NÃO VAI ENTRAR O NOVO ACORDO ORTOGRÁFICO BLOG MONÁRQUICO E NACIONALISTA)
22
Jul 17

O SIRESP falha, armas de guerra são roubadas de forma infantil do quartel de Tancos e ninguém assume responsabilidades e o Presidente do Conselho, o Führer António Costa não demite quem tem responsabilidades políticas e/ou hierarquicas nestes dois casos e tem demitido dirigentes públicos por coisas muito menos graves do que estes dois incidentes que mostram de forma pura e descarada a incompetência da Gerigonça.

Segundo o Jornal de Notícias este roubo serviu para ocultar falhas de inventário no mesmo arsenal de Tancos que segundo o diário tripeiro, o arsenal de Tancos tem faltas de material ainda antes deste roubo  e que este mesmo roubo serviu para ocultar estas falhas de material, mas o que ninguém explica é como os vários ministros da defesa deixaram que a situação do arsenal de Tancos chegasse a este ponto e ninguém assume a culpa nem se demite ou é julgado pelos seus erros.

Enfim e assim se mostra como em Portugal a culpa das grandes tragédias acaba sempre por morrer solteira e virgem e é apenas mais uma das muitas vezes em que a culpa morre solteira e virgem e neste pacote podemos incluir uma PPP chamada SIRESP que foi criada para comunicações de emergência em caso de calamidade nos tempos de Guterres tendo a sua estrutra não em telefone satélite como se vê nas nações civilizadas, mas sim numa comum rede de telemóvel dedicada como se tratasse dum comum serviço empresarial dependente de antenas colocadas.... no meio de florestas.

Resultado, como as árvores ou estruturas que suportam as antenas do SIRESP foram consumidas pelas chamas em dois incêndios pelo menos e o SIRESP falhou e da primeira vez estas mesmas falhas que não são de agora teve consequências trágicas com pelo menos 64 mortos directos, dezenas de feridos e milhões de euros em dandos materiais e até agora as ajudas financeiras ainda não chegaram na tragédia do Pedrógão e nem ninguém assume as culpas pelas falhas no SIRESP cujo fornecedor é Portugal Telcom (agora Altice Portugal) e o contrato ainda continua a vigor e o Estado Portugês a pagar por um serviço que falha de forma crónica quando existem outros operadores de comunicações e outras formas para que estas funcionam mais simples, económicas e sobretudo eficientes.

Resumindo, roubam-se armas dos paióis de um quartel e em vez de se apurarem os verdadeiros responsáveis, simplesmente mudam as armas de sítio; para as comunicações de urgência, não se muda nada, tudo fica na mesma; a tutela está nas mãos dos mesmos e no fim das contas ninguém é responsabilizado e depois ainda existe quem admira a Gerigonça e defenda a sua continuação à frente dos destinos da nação, mas se a Caranguejola de Passos Coelho não era boa; a Geringonça de António Costa é igualmente má e nem se vai dar ao trabalho de corrigir os erros anteriores como o SIRESP porque quem assinou o primeiro contrato foi um certo ministro da administração interna chamado António Costa e quem estava na frente dos destinos da antiga PT era o amigo Bava.

Do lado de Tancos ninguém se responsabiliza e nem sabem onde param as armas e depois aparece a desculpa que era sucata sem qualquer valor, mas esta desculpa ainda deixa outra pergunta: se era sucata então porque não foi eliminada? E a esta pergunta ninguém responde e assim esta situação e muito falada nas redes sociais e nos canais de televisão mas o poder político não cumpre o seu papel e muito menos o poder judicial.

Espero não saber pelas notíciais que algum lunático cometeu algum acto criminoso em território português com as armas roubadas de Tancos e depois quero ver se alguém vai dizer se é sucata depois das lágrimas derramadas e se alguém tem a vergonha na cara para sair do poleiro e assumir que o seu ministério errou ou que não soube corrigir erros do passado e por isso sai do governo, mas isto com a Gerigonça entra no caminho da utopia extrema e estes trágicos erros irão se repetir no futuro e muito certamente com graves consequências humanas e materiais, mas os responsáveis do poder político continuarão a ser os mesmos e ainda há quem vote nos mesmos.

E assim vai esta república dos bananas....

Como sempre as preguntas sem resposta: Será que mais uma vez a culpa vai morrer solteira? Somos dirigidos por uma parelha de irresponsáveis? Afinal que caminho leva Portugal?

Como sempre vos peço para ler, comentar e divulgar 

publicado por tron às 01:11
|  O que é? | favorito
sinto-me:
música para pensar: Que País é Este - Legião Urbana
11
Set 16

Agora na zona do Martim Moniz e cercanias estão a aparecer umas novas flores de metal que são mais uns mamarrachos que vão encher os bolsos da maior edilidade da república como esta precisasse ainda mais de dinheiro do que aquele que já ganha todos os meses de todas as formas e feitios e não são poucas quanto parecem porque a CML até é capaz de ir buscar dinheiro por uma mijinha naquelas casas de banho auotmáticas e não é rara a ocasião em que a mesma casa de banho tem a caixa das moedas cheia, a moeda não cai para a caixa e a porta não abre e a moedinha que não cai, cai como as outras no bolso da CML nem que seja parte destas moedinhas.

Estas novas flores de metal ainda mais feias do que uma bota da tropa se chamam parquímetros e estão a aparecer nas bandas do Martim Moniz, Aanjos, parte da Baixa e zonas próximas como fossem cogumelos no Outono e este nascer de parquímetros ainda vai mais prejudicar o estacionamento de uma zona já de si problemática neste assunto e não vai correr com os arrumadores porque estes hão de continuar.para manterem os seus vícios e vão prejudicar ainda mais o comércio local sobretudo o comércio tradicional e não vai deixar as lojas de chineses em bons lençóis.

Gostava de saber o que o Sr. Medina tem na cabeça para aparecer de forma crónica com obras que nem lembram ao diabo e uma delas até que já foi embargada (as obras Segunda Circular) e nem se sabe o que vai acontecer a futura mesquita da Mouraria e por outro lado nos assuntos onde a CML deveria de ser CML anda a dormir na parada e volto a falar na habitação social bem como a mobilidade e a gestão de trânsito que estão piores do que nunca e aquele Taliban anão que gere e mal os destinos da maior edilidade da nação não sabe pura e simplesmente gerir seja o que for, se calhar nem sabe gerir a sua própria conta bancária.

Estas flores de aço que não servem para nada a não ser encher mais os cofres camarârios porque não vai facilitar em nada a mobilidade nas zonas onde estão instaladas e vai ser mais um espinho na mobilidade já de si deficiente de Lisboa onde os transportes funcionam de forma deficiente e os arruamentos estão cada vez menos conservados e a CML mostra uma tremenda negligência apenas se preocupando com os turistas que estão a transformar Lisboa numa espécie de Grande Hotel como mostram as fossas abertas nas bandas do Campo das Cebolas que com este Verão que se está a findar estão a deitar um cheirinho a esgoto que se está a transformar no novo cartão de visita da cidade do fado e das sardinhas assadas.

Este investimento em parquímetros na zona do Martim Moniz e arredores não vai, como eu já disse acima, facilitar a vida de todos aqueles que fazem o seu dia-a-dia aqui na zona e precisam de usar o seu carro para se deslocarem devido a inexistência de uma rede capaz de transportes em Lisboa que ninguém tem a mínima intenção de restaurar a eficiência que tinha por exemplo nos tempos do Estado Novo onde eléctricos ou autocarros percorriam a cidade toda e quando o Metro entrou em funcionamento foi o complemento para uma rede de transportes razoavelmente eficiente e caso tivesse a quantidade de carreiras que existia naqueles tempos conjugada com as várias extensões de Metro que foram feitas não teríamos a poluição que temos em Lisboa e tínhamos tanto bons lugares de estacionamento como poucos carros a circular na cidade.

Alguns Edis antes de Medina andaram a brincar as construções e exterminaram muitos lugares de estacionamento tanto para automóveis como para autocarros turísticos favorecendo a construção de paraques de estacionamento subterrâneos e para ajudar a festa desta luta contra a mobilidade urbana, a Carris fez o favor de eliminar quase todas as carreiras de eléctricos, muitas delas fundamentais para algumas zonas da cidade e criou ou mofdificou carreiras de autocarros para supostamente comaltar esta eliminação que nunca comaltou e nos tempos mais recentes cortou e alterou carreiras que reduziram de forma severa a mobilidade e o acesso dos lisboetas aos mais diversos locais da cidade se concentrando nos turistas com a criação de mais carreiras para turistas e alocando todos os elvadores da cidade a uma sub-contratada da Carris para o transporte de turistas chamada CarrisTur e os Lisboetas que se lixem.

E ficam as minhas perguntas de sempre: Para que servem os parquímetros no Martim Moniz? Porque a edilidade não pensa em melhorar a gestão do trânsito na zona em questão? Porque não fazem obras nos arruamentos da zona? Porque acabaram com os lugares de estacionamento que haviam e criaram tantos parques subterrâneos?

Como sempre vos peço para ler, comentar e divulgar  

publicado por tron às 19:05
|  O que é? | favorito
sinto-me:
música para pensar: Money - Pink Floyd
06
Ago 16

Um dos cartões de visita desta nação sobretudo de Lisboa vai pagar imposto nas respectivas edilidades porque saiu agora das mentes brilhantes da gerigonça que está a desgovernar Portugal e a governar-se com os nossos impostos uma gforma de equilibrar o Imposto Municipal sobre Imóveis que tinha o nome antigo de Sisa sobre imóveis que tenham melhor vista e mais horas de sol por dia e que tenham as janelas viradas para sul.

Mas aquelas que estejam viradas para cemitérios e ETAR's pagam menos imposto independentemente do custo ou do valor real da casa ou dos rendimentos dos proprietários o que não vai trazer qualquer justiça fiscal e vai transformar os melhores imóveis de Lisboa em candidatos para hotéis e esvaziar as zonas nobres da cidade de pessoas sobretudo a Baixa que cada vez está mais vazia de gente e mais cheia de turistas.

Mas não são apenas as casas com mais sol que vão ser taxadas porque também andam a caça dos vendedores de praia que estejam a vender seja o que for, mas por outro lado o mesmo ministério das finanças mantém a mesma insenção de IMI as sedes dos partidos políticos e sociedades secretas para não falar nas dívidas fiscais da chamada santíssima trindade do futebol e desporto nacional que tem dívidas estratosféricas tanto as finanças como a segurança social e a estes ninguém toca ou fala.

Estes casos dão para pensar que a chamada Gerigonça consegue ser mais infame em termos de fiscalidade do que o desgoverno de Passos Coelho e muitos dos apoiantes desta coligação feita a pressão ainda não captaram que estão a ser bem comidos por parvos e felizmente eu nunca acreditie na Gerigonça sobretudo quando o PS se meteu na frente da mesma gerigonça e não podemos ignorar a filha de Heródoto e protegida da ninfa Clio porque quando Portugal teve com PS nos seus destinos quase sempre deu com os burros na água e se tramou em grande, a única excepção a esta regra foi governo Guterres, mas aí não nos podemos esquecer que estávamos em tempo de vacas gordas e além de uma exposição universal dedicada aos oceanos e aos descobrimentos portugueses e que tirando o centro comercial, o bairro residencial de elite que ali existe, a gare multimodal, a FIL e alguns escritórios e representações; o mesmo Parque das Nações está abanonado e em alguma zonas parece um aterro como nos tempos antes da Expo '98 onde as várias refinarias que haviam na zona e que transformaram aquele recanto da cidade numa fossa séptica.

Pelo visto a Para-ditadura socialista voltou em força e agora com a conivência da chamada esquerda parlamentar (comunistas, ecologistas e trotskistas) porque com este novo imposto sobre o sol a esquerda está calada e diz que vai ver a situação, mas não bate o pé a esta imposição do Führer Costa que faz o que quer com os paninhos quentes da esquerda parlamentar que fecha os olhos a estes abusos e por este andar ainda vamos pagar imposto pelo ar que respiramos porque em alguns sítios já se paga imposto para uma pessoa ir mijar como nas casas de banho públicas da Pastelaria Suíça, nas estações ferroviárias da área de Lisboa com a excepção da Gare do Oriente e da estação de Campolide, e nas estações fluviais.

Esta pancada para cobrança de impostos se esquece de adaptar os impostos de propriedade sobretudo o IMI aos rendimentos dos proprietários e não nos podemos esquecer que o crédito mal-parado é sobretudo no crédito à habitação e se as pessoas não têm dinheiro para cumprir com as suas obrigações com a banca então como podem pagar mais imposto porque a sua casa tem mais sol do que a casa do vizinho.

Tristeza de nação que pensa em cobrar imposto sobre aquilo que tem de melhor que é o seu sol para sustentar uma maralha de políticos que passa o tempo a olhar para o seu umbigo em vez de pensar na nação como seria teoricamente o seu dever, mas enfim, cada nação tem os políticos que merece pois que os escolheu em eleições supostamente limpas.

E ficam as minhas perguntas de sempre sem qualquer resposta: Que caminho leva Portugal? De quem foi a ideia do sol cobrar imposto? Andamos para trás no tempo? O que o presidente da república diz sobre isto? Afinal qual a utilidade da república?

Como sempre vos peço para ler, comentar e divulgar

publicado por tron às 16:28
|  O que é? | favorito
sinto-me:
música para pensar: Money - Pink Floyd
19
Jan 16

A cotação do petróleo está a cair numa forma nunca vista, para valores que só se viam no tempo da 1ª Guerra do Golfo ou mais recentementre em 2003 com o barril do ouro negro baixar dos 30 dólares tanto em Nova Iorque como em  Londres e a coisa ainda vai descer mais porque se tem consumido particularmente pouco petróleo e os seus derivados, ainda efeitos dos preços altos de petróleo quando este andava por volta dos cento e muitos dólares e esta queda nos preços do crude também tem a ver com outro faxcto deveras importante e quem sabe talvez mais pesado que as leis da oferta e procura que é entrada no mercado internacional de petróleo do petróleo iraniano sem quaisquer tipo de embargos ou sanções porque estas foram levantadas e os iranianos vão colocar no mercado todo o petróleo que não puderam colocar devido as sanções para ganharem alguma liquidez interna.

Com este novo afluxo de crude e com o aumentar das reservas estratégicas tanto de Rússia como dos EUA e com o abrandamento da economia chinesa tudo está perfeito para a tempestado perfeita que é o despencar dos preços do petróleo, tanto em Nova Iorque como em Londres e se a Opep não controlar a queda estou a ver o petróleo a menos de 20 dólares por barril nos próximos 30 ou no máximo 60 dias o que seria positivo para Portugal se este aumento se reflectisse no dia-a-dia do português comum mesmo aquele que carro só se for no jogo do computador ou carrinhos de linhas porque se sabe que o item "combustível" entra de forma directa ou indirecta em tudo ou quase tudo que nos rodeia e Portugal é um petro-dependente e daí a importância de Portugal estar atento ao sobe e desce do petróleo.

Acontece que aqui no burgo, os derivados do petróleo, sobretudo os combustíveis, sejam eles para que uso forem; não seguem de forma estrita o mercado, e não são raras as ocasiões em que o preço dos combustíveis sobem em Portugal apesar desta espiral da queda, mas se o petróleo sobe, tudo sobe; mas quando desce, as petrolíferas arranjam sempre forma que os preços subirem com desculpas cada vez mais esfarrapadas e não nos podemos esquecer que os derivados do petróleo contam na nossa factura energéntica porque grande parte da energia que Portugal produz vem da queima de fuelóleo e carvão e o primeiro é derivado do petróleo e se as petrolíferas não deixam os chamados destilados de petróleo seguirem o mercado em Portugal, quem se lixa é o mexilhão.

Só se sabe que o petróleo caminha para os 25 dólares nas próximas semanas da maneira como desce e vai ainda descer para os 20 e não se coloca por exemplo o gasóelo a 0,90 € e a botija de gás butano de 13 kg por volta dos 15 ou 18 euros quando custa em média 20/25 euros ou a gasolina 98 por volta do 1,20/1,30 €; e a resposta esta pergunta puramente retórica é simples: é que as petrolíferas, apesar da queda louca e insana do petróleo querem ainda sacar o máximo de lucro possível para os seus bolsos e o Estado nem está nem aí porque cerca de 60% do preço dos destilados de petróleo são impostos e se não descerem o preço dos destilados os impostos sobre estes também não descem e o poder da república se vai encehendo a grande a conta tanto dos consumidores como dos revendedores que pagam impostos na mesma e só tiram 3% para si dos destilados, mas do preço destes sem impostos.

É facto estranho tal qual um fenómeno do Entroncamento este caso dos combustíveis não descerem ao ritmo que desce o petróleo porque seria o que a lógica de mercado obrigaria, mas em Portugal a lógica é coisa que não existe sobretudo quando se trata de nos ir a carteira seja de que forma for e o caso dos combustíveis é brutal bem como é caso da taxa dos sacos de plástico e outras taxinhas que não benificiam ninguém nem nada a não ser os cofres públicos.

E o já muito mercado liberalizado mercado dos combustíveis imposto por Bruxelas ainda não foi colocado em prática porque aqui no chamado bom aluno da União Europeia só colocam em prática as medidas impostas por Bruxelas que interessam ao governo porque aquelas que não interessam ficam no arquivo dos esquecimentos como a liberlização das apostas desportivas ou neste caso a liberalização do mercado dos combustíveis e ambos monopólios são verdadeiras galinhas dos ovos de ouro para o desgoverno da república.

E ficam as minhas perguntas de sempre: Quem regula o mercado dos comustíveis em Portugal? Porque são sempre os mesmos a pagar a factura? Quando é que a lógica de mercado vai entrar no mercado de combustíveis? Quando é que o governo toma conta do assunto?

Como sempre vos peço para ler, comentar e divulgar

 

publicado por tron às 13:55
|  O que é? | favorito
sinto-me:
música para pensar: Money - Pink Floyd
23
Jan 15

Este tão querido desgoverno que deve se ter esquecido que Portugal é dos países com maior carga fiscal da UE superando até os países nórdicos, a Alemanha e o Reino Unido, embora nestas nações de primeiro mundo a previdência social funcione desde que uma pessoa nasce até que morre (ao contrário do que acontece em Portugal) resolveu colocar mais uma taxa para os otários dos portugueses pagarem.

Apesar do petróleo estar a cotações que já não se viam há quase uma década e hoje a cotação do Brent (petróleo do Mar do Norte) que serve como bitola para os custos petrolíferos portugueses está a descer de forma louca a mais de 3 meses e hoje se fixou nos 45 dólares e 59 cêntimos por barril quando ainda no ano passado estava a mais de 100 dólares por barril em Nova Iorque a cotação hoje fechou nos 48,79 dólares por barril e para quem está esquecido esta taxa verde sobre os sacos de plástico que são dados ou vendidos nos supermercados e outras superfícies comercias e esta taxa verde teria como objectivo reduzir os custos com o petróleo quando este custava mais de 100 dólares por barril.

Com esta queda brutal do chamado ouro negro não há qualquer razão para que esta taxa exista e se era para incetivar a reciclagem então também se deveria de repor o pagamento dos vasilhames cada vez que se compre uma bebida engarrafada fosse ela água mineral ou um qualquer vinho de colheita especial ou mesmo uma bebida espirituosa porque porque assim além de se poupar o ambiente aumentava a poupança em petróleo; todavia, no caso dos vasilhames não havia qualquer retorno para o governo da república e não pensem que estes novos impostos verdes como o que já é aplicado nos combustíveis derivados do petróleo (ora mais um) vão para reflorestar florestas ou melhorar os transportes públicos mas sim vai para sustentar os bolsos dos políticos da república.

Estas novas taxas verdes fazem lembrar o Stamp Act de 1765 que os ingleses imposeram nas suas antigas colónias norte-americanas que depois se tornaram nos 13 primeirros estados dos EUA ou mais conhecidos pelo nome de Nova Inglaterra que são todos os estados da costa leste dos EUA excepto a Louisiana, Alambama e Flórida e o Stamp Act foi a faísca que fez acender a guerra da independência dos EUA porque os colonos estavam fartos de pagar impostos por vezes brutais como o Stamp Act que era um imposto de selo que obrigava que tudo que fosse publicado ou impresso, desde das cartas de jogar a um livro, fosse impressas em papel que tinha afixada um estampiha a comprovar o pagamento do mesmo imposto e sem esta mesma afixação a publicação poderia ser apreendida e tanto quem imprimia como quem a possuia ia preso ou pagava multas.

Os ecologistas ficaram logo contentes com a ideia da taxa estando-se nas tintas para quem milhares de euros de impostos por mês ou mesmo por dia e para quem trabalha a sério e não se lembraram que na agricultura e na jardinagem em Portugal há centenas de kilos de detritos vegetais que podem ser transformados em plásticos e embalagens de forma relativamente económica e lucrativa ao mesmo tempo que se criaria mais uns quantos empregos (em França e na Alemanha já existem plásticos derivados de restos de vegetais, sobretudo de amido para o fabrico de sacos de plástico e até no Brasil já existe este tipo de plástico e a ideia da ecotaxa como querem fazer em Portugal deu merda e protestos por tudo que é lado ao ponto de chegar a haver boicotes as compras e a ideia acabou dentro de um saco .... de lixo); mas enfim esta nação está cada ve mais atrasada mentalmente falando e alguns programas de televisão ajudam que a estupidez nacional aumente de forma expoencial e estas novas taxas além de serem um assalto servem para entreter o povo com mais circo; como o circo do 44 de Évora não fosse dose suficiente; e enquanto o povo está entretido a corrupção continua e o desemprego não desce pelo menos para abaixo dos 10% como era antes da era Sócrates e da era Passos Coelho.

Querem aplicar a toda força a taxa e vai ser giro em especial no meu caso que em Fevereiro vou me aviar a farmácia com os meus remédios da ordem que são cerca 24 embalagens de medicamentos para as minhas doenças e com a ecotaxa de 8 cêntimos por saco e são precisos 3 sacos para trazer os remémdios vou ter que pagar mais 12 cêntimos que vão para o bolso do Estado além dos 5% do IVA dos remédios e além disso os sacos de plástico são duplamente taxados porque também pagam IVA e pelo que sei a dupla taxação é proibida pela União Europeia e pela lei fiscal da república.

O governo fala neste imposto com muito orgulho porque sabe que os portugueses são mansos como cordeiros e vão cair na esparrela porque é policamente correcto e o dinheiro arrecadado por esta ecotaxa ou tolotaxa vai se sumir dos cofres públicos assim que mudar o governo ou quando se for pedir contas desta mesma taxa e vamos ver como a nação vai sobreviver a mais este novo ataque aos nossos bolsos que é mais sangue que nos vão chupar e daqui a pouco temos que pedir ajuda ao Blade para nos safar.

E ficam as minhas perguntas de sempre: Afinal para que serve este novo imposto ? Quem fica ganhar e quem fica a perder ? Se o preço do petróleo despencou como não se vi a muito tempo, então qual a razão deste imposto existir ? Afinal andamos a trabalhar para pagar impostos até para ir a casa de banho ? Quando é que nos deixam de assaltar ? Para que nos serve a república e o seu presidente ?

Como sempre vos peço para ler, comentar e divulgar

 

publicado por tron às 23:24
|  O que é? | favorito
sinto-me:
música para pensar: Gente de Merda - Xutos & Pontapés
17
Set 14

Este desgoverno do Führer Passos Coelho deve estar cheio de pessoas que chumbaram em história no 8º e no 9º ano porque se estão a esquecer que muitas ideias que o presente desgoverno tem serviram de detonador para muitas guerras e revoluções no passado motivadas pela insatisfação geral da população e em alguns casos lideradas por extermistas saídos do mais íntimo amago do inferno.

Uma comissão para a eco-sustentabilidade ou algo parecida está com ideias que já estão em prática em algumas empresas de distribuição, mas agora quer impor como um imposto como existe um imposto sobre os combustíveis (um dos vários) que seria teoricamente para equipar os bombeiros e os desgraçados dos bombeiros não têm quaisquer equipamentos e este imposto dos sacos é de 8 cêntimos por saco o que não pode parecer muito; mas para uma família de 3 ou 4 pessoas que faça as compras para o mês pesa no bolso (e com tantos impostos não estranhem que haja menos nascimentos) e este novo imposto dos sacos vai dar margem para aqueles que já exigem dinheiro pelos sacos para os aumentar de forma que além dos 8 céntimos do imposto possam sacar algum para os seus bolsos.

E as ideias para se roubar mais não ficam só por aqui porque agora também apareceu o Edil de Lisboa com a ideia de colocar portagens na cidade de Lisboa sobretudo nas zonas com mais movimento como a Avenida da Liberdade e está claro que quando os jornalistas ds televisões perguntavam aos condutores se eram de acordo com esta ideia triste, apenas mais uma, daquela coisa que diz ser presidente da CML, o que se ouvu foi um rotundo não a estas mesmas portagens e até se  falou em protesto garantido se a ideia segue em frente.

Para ajudar a festa, se vem juntar a nova lei da cópia privada que quer colocar um imposto sobre todos os suportes de ficheiros, desde dos cartões de memória aos computadores de mesa, passando pelos telemóveis e até as boxes de tv por cabo que pelo que sei são propriedade do operador e o dinhero que se dá na compra da box serve como uma inscrição ou jóia e quando se finda o contrato da rede que fornece a box a temos que devolver e como já não houvesse impostos que chegassem ainda querem mais este que dizem servir para proteger os direitos de autor, mas a ideia deixa passar é que para uma pessoa ouvir um disco na rua tem que andar com uma aparelhagem nas costas e comprar sempre um disco quando quiser ouvir música e não o pode copiar para o mp3, mesmo que compre o disco de forma legítima porque tem que pagar um imposto sobre o dispositivo, além dos quase 25% de IVA o que é uma dupla taxação sobre o mesmo objecto.

Este detalhe da dupla taxação é crónico em Portugal porque os combustíveis e os veículos automóveis não têm dupla taxação, têm taxação múltipla e ninguém diz nada apesar desta regrar violar as leis fiscais de forma descarada, mas não nos podemos esquecer que estamos em Portugal onde tudo de absurdo em termos de fiscalidade acontece.

Ah e já me estava a esquecer que o Sr. António Costa quer uma taxa de turismo que foi retirada há mais de 30 anos e trocada pelo IVA a ser cobrada em Lisboa, não pelos serviços de finanças, mas sim pela CML e fico a pensar que estes políticos devem andar metidos em alguma droga estranha porque nos querem ir aos bolsos de qualquer maneira como já não fosse roubo os 5 euros de tarifa de bordo do Elevador de Santa Justa, aos quais se acrescentam 1,50 € para quem queira subir ao topo e os outros elevaadores da cidade custam a quem não tiver bilhete pré-comprado 3,60€ e os eléctircos o mesmo e os autocarros custam 1,80...e o pré-comprado custa 1,40 e só dá para uma pessoa e e este mesmo 1,40 dava eu por um módulo da Rodoviária de uma zona dos comboios da Póvoa de Santa Iria até Vialonga e é um bilhete de ida e volta; o mesmo António Costa que quer ficar com o filão da água canalizada...em Lisboa e que está nas mãos da EPAL desde dos tempos do Marquês de Pombal, dá que pensar.

Com os salários congelados há quase 5 anos pelo menos, ainda querem mais impostos e com escolas a fechar, a cidade de Lisboa que tem os seus passeios e arruamentos num estado miserável, dinheiro dos impostos que não vão para onde deveriam de ir e temos políticos que não nos representam ou que cada vez nos representam menos e estes senhores se estão a esquecer que muitas convulsões e guerras no mundo começar com comportamentos semelhantes aos que os políticos da república portuguesa como é o caso da Guerra da Independência dos EUA que começou exactamente com um abuso de impostos e onde os colonos não tinham qualquer compensação tal e qual como em Portugal onde pagamos impostos e dos mesmos não temos proveito nenhum porque nem temos uma saúde capaz que até pela qual temos que pagar taxas abusivas, não temos um sistema educativo capaz; mas temos políticos mimados que até mete nojo; políticos que nos sugam o sangue tal e qual como fossem percevejos.

E ficam as minhas perguntinhas de sempre: Para querem mais taxas ? Afinal andamos a trabalhar para nos sustentarmos ou para pagar impostos ? Andam a brincar com quem ? Quem é que nos pode defender contra estes abusos ? Porque todos se calam na suposta oposição ? Em quem os portugueses podem confiar numas eleições gerais ? Aonde vão buscar estas ideias ? Andam todos doidos no governo ? Para que raio nos serve a república e o seu presidente ?

Como sempre vos peço para ler, comentar e divulgar

publicado por tron às 23:34
|  O que é? | favorito
sinto-me:
música para pensar: Death on Two Legs - Queen
28
Jun 14

Em pleno Baixo Alentejo, aproveitando as instalações que tinham sido da base aérea da NATO que havia na mesma região e que estava alocada ao governo alemão e que ainda em tempos de Helmut Kohl foi desactivada nos finais da Guerra Fria deixando ali um terreno sem qualquer utilização até que nos tempos de Sócrates se pensou em fazer mais um aeroporto internacional em Portugal Continental para companhias de baixo custo tanto para aliviar o tráfego dos aeroportos de Lisboa e Faro, bem como faclitar o acesso as zonas turísticas do sul de Portugal.

A ideia em si não é má mas quando se sabe que o mesmo aeroporto tinha apenas um voo comercial que ainda por cima era voos fretados porque nem low-cost recebia e perde este mesmo voo que era uma linha de voos fretados de Paris para Beja que servia para que os turistas fossem para estâncias de Tróia e da costa Vicentina vê esta mesma linha suspensa dá que pensar na utilidade dos 33 milhões de euros ao que se acrescentam os custos devido ao atraso nas obras porque o mesmo aeroporto era para estar pronto em 2009 e apenas foi aberto dois anos depois.

E a relação entre o aeroporto alentejano e as companhias de voos de baixo custo levou um tiro fatal quando estas mesmas companhias não estabeleceram nenhum hub (base de operações) em Beja e escolhendo um dos três aeroporto internacionais pré-existentes como hub ou mesmo abrindo hubs nas ilhas mas nunca em Beja que nem uma filial de hub tem (a Ryanair tem hub no aeroporto Sá Carneiro, aka. Pedras Rubras ou do Porto e tem filiais nas ilhas, Faro e Lisboa e outras companhias do mesmo tipo da Ryanair fazem e fizer o mesmo, escolheram um aeroporto-base e instalaram filiais nos outros excepto Beja) e com esta crise e com a asuteridade que nos exigem se saber disso ficamos a pensar o que se andou a fazer com o dinheiro dos nossos impostos nos 6 anos de tortura em que aturamos o Führer Sócrates e que muita da porcaria que estamos a sofrer com a austeridade não é só culpa da troika e do Coelho, mas que nesta história de roubos e contra-roubos há mais culpados e que todos nós sabemos quem são mas que as boas ligações que têm, os protegem e bem da espada da justiça que nunca cai em cima dos grandes ladrões do poder político da república que nos roubam das mais diversas formas, mas sim em cima daqueles que roubam para comer nesta nação que há pouco tempo lembrou os 40 anos do fim da ditadura onde se passava muita fome em Portugal e graças aos ladrões que apareceram depois 1974 a fome continua.

Todavia ninguém quer assumir a culpa de um verdadeiro fracasso, de um elefante branco que é um dos tijolos da pesada casa que está em cima dos nossos ombros chamada crise e que continua a fazer vítimas e aumentar para níveis só vistos no caos da primeira república o desequlíbrio entre ricos e pobres e para o provar nem é preciso se andar muito para se ver a quantidade de mendigos que aparecem na Baixa Pombalina assim que as lojas e cafés começam a encerrar, mostrando o lado oculto da nação que todos querem ocultar enquanto os ricos e poderosos da república nunca estiveram tão ricos e poderosos como agora e o povo cada vez está mais famélico e como costumam dizer que um mal nunca vem só ainda temos a acrescentar a desgraça do futebol e se saber de mais um buraco sem fundo dos tempos negros de Sócrates e que estamos a pagar sem ter culpa é castigo demais para uma nação que cada vez mais pede um Messias, um salvador da pátria que de certeza não existe nos partidos eleitos e muito menos no poder político da república e os extermismos sejam eles quais forem vão aproveitar e bem o estado de desespero da nação enquanto o roubo continuar e as Forças Armadas se esquecerem de defender a Constituição.

E ficam as minhas perguntas de sempre: Até onde o roubo vai continuar ? Há mais facturas do tempo de Sócrates que vamos pagar ? Porque Sócrates e a sua quadrilha não respondem perante o povo e perante a justiça ? Foi para acontecer isso que fizer a revolução ? Afinal alguém acha grandes diferenças entre os tempos do Estado Novo e o presente ? Afinal qual o destino de Portugal ? Para que nos serve a república e o seu presidente ?

Como sempre vos peço para ler, comentar e divulgar

publicado por tron às 23:23
|  O que é? | favorito
sinto-me:
música para pensar: Money For Nothing - Dire Straits
03
Fev 14

Depois dos 12 biliões já metidos no BPN, depois de 4 anos de salários congelados e aumento de impostos, quande sab o que a troika pede é apenas 1/3 desta massa toda esmo assim insistem em cortes nas reformas e nos salários sobretudo na Função Pública, olhem só a última do caso BPN:

 

 

 

 

 

 

 Mais 510 milhões injectados no "lixo" do BPN

 

 

A manchete do DN revela que Relatório da Unidade Técnica de Apoio Orçamental (UTAO) apurou que a Parvalorem e a Parups, criadas pelo Governo para absorver o "lixo tóxico" do banco, tiveram respetivamente empréstimos de 283 milhões e 227 milhões de euros.

 

 

 

 

(Fonte: DN-Online)

publicado por tron às 23:38
|  O que é? | favorito
sinto-me:
música para pensar: Money For Nothing - Dire Straits
20
Jan 14

E hoje começou o assalto feito aos funcionários públicos em especial naqueles que têm salários mais baixos, assalto que se traduz no chamado Complemento Extraordinário de Solidariedade e o aumento dos descontos para os subsistemas de saúde que se traduzem em cortes que num saláro bruto de 750 euros (o mesmo que um polícia ou um administrativo da função pública em início de carreira ou de um auxiliar) que quase chegam aos 200 euros e nem imagino nos cargos mais especializados ou nos funcionários públicos que já têm mais alguns anos de servço, coisa pouca algo entre os 20 e os 40 anos de serviço cujos salários brutos rondam os 800 euros em média e estes ainda vão ser mais roubados.

Mas porque raio vão sempre roubar aos mesmos e nunca vão aos grandes tubarões como os milionários ou mesmo os grandes cargos do poder político onde se acumulam cargos e reformas como se coleccionassem selos ou cromos da bola e estes ficam sempre imunes e depois ainda aparece a ministra das finanças a dizer que estes cortes que em teoria seriam temporários mas no final das contas são temporários assim como a morte ou algo semelhante embora os juízes do Palácio Ratton tenham dito que este mesmo CES seria apenas aplicável até ao final de 2013 e já em 2014 é aplicado e da fiscalização sucessiva do Orçamento de Estado 2014 que a esquerda diz que vai pedir ou ia pedir; mas dela nada se vê e nada se sabe e parece que esta mesma revisão sucessiva parece assim algo para o utópico e quem trabalha équem paga.

É de admirar como é que a esquerda está calada e quieta perante este roubo que viola todas as leis laborais conhecidas no mundo civilizado no qual não se inclui Portugal com toda a certeza porque os que pagam sempre as contas da má cabeça do poder político da república que se mostra tão corrupto como as bíblicas Sodoma e Gomorra ou como o Império Romano nos seus tempos mais tenebrosos e nojentos dos quais as crónicas dos primeiros cristãos e parte da Bíblia são testemunhas oculares de tamanha devassidão e os escravos do costume pagam como sempre as favas dos seus amos e não há ninguém que chegue e diga um basta e que o poder político da república fosse responsabilzado pelos os seus erros e duma vez por todas deixassem de ser os trabalhadores e o povo em geral a pagar pela estupidez não de uma nobreza da toga, mas sim de uma nobreza do avental que se tapa uma a outra desde que haja troca de favores e se reconhecidos maçons como Isaltino Morais estão presos é porque usaram a sua consciência em vez de servirem os seus chefes.

E ficam as minhas perguntas de sempre: Até onde este roubo vai durar ? Porque são sempre os mesmos a pagar as favas ? Para quando a responsabilização do poder político da república ? Será preciso se partir para a ignorância para que estes poderosos aprendam o signficado de democracia ? Foi para isso que se fez o 25 de Abril ? Afinal que país é Portugal se ainda for um país ? Para que nos serve a república e o seu presidente ?

Como sempre vos peço para ler, comentar e divulgar

 

publicado por tron às 23:17
|  O que é? | favorito
sinto-me:
música para pensar: I Want it All, We Will Rock You, I Want to Break Free- Queen
14
Jan 14

Esta notícia tem sido um fenómeno viral em quase todos os blogs e redes sociais que se tenha conhecimento e talvez possa servir de exemplo a nós, portugueses, da forma de como devemos lidar com os políticos da nossa praça que cada vez são piores em todas as formas de classificação com meia dúzia de excepções.

Acontece que um grupo de 15 delegados da distrital do CDS do Algarve que vinham de regresso do congresso que se realizou neste último fim-de-semana parou na Meta dos Leitões da Mealhada para encher a mula com o mui conhecido piteu da região conhecido por leitão assado da Bairrada e pelo que se sabe o leitão estava bem servido e bem confeccionado e a conta apesar de "salgada" foi paga como nada se fosse; todavia quando chegaram a rua, uns quantos olhares mais clínicos mostraram que a conta estava mesmo salgada e não era pouco; na factura vinha comida e bebida para 19 pessoas, mas os delegados eram 15; notado o erro, este mesmo grupo voltou para trás e reclamou da conta e o responsável do restaurante segundo os delegados do CDS disse assim: “A justificação do responsável pelo restaurante foi a seguinte: tendo-se ele apercebido que eram do CDS e como tal apoiantes do Governo, e aqui cito ipsis verbis as palavras proferidas ‘desse Governo que nos rouba, então para me defender eu também os roubo a vocês’!!!”, lê-se na descrição dos centristas"; e não contente ainda acrescentou: “Se forem à Mealhada, das duas uma: ou não dizem que são do CDS, ou então escolham outro restaurante. Na Meta dos Ladrões não são benvindos.” e nem deu o livro de reclamações ao grupo de delegados do CDS do Algarve.

O CDS não está com ideias de levar o desaforo barato e diz que: ""manifestar o seu desagrado por esta situação lamentável" - não se sabe se apenas para protestar ou para seguir o conselho de um apoiante que escreveu que o estabelecimento merecia que "um grupo de 100 pessoas lá fosse e saísse sem pagar". "Como sou do CDS e um grupo de pessoas do meu partido foi roubado, também me acho no direito de "roubar" a quem nos roubou...", propõe este apoiante"

E teriamos mais das muitas novelas políticas que aparecem nos jornais que no fim não dão a nada até que se soube que Paulo Portas, segundo o grupo "Eu vou comer a Meta dos Leitões" do Facebook que Paulo Portas arrumou de forma irrevogável com 4 doses de leitão só por sua conta (a nossa custa e ainda falam em austeridade) e daí os 15 delegados pagarem 19 doses em vez de 15, ou seja, a culpa é do chefe deles.

Será mentira ou será verdade, não sei; mas um tamanho banquete em tempos de crise em que um governo que este mesmo partido que era antes era dos reformados e dos mercados municipais e das peixeiras, agora vai comer leitão quando nem salsichas de lata parte do povo pode comer devido a austeridade imposta por este desgoverno constituido por PSD e CDS e depois de se saberem dos banquetes dignos da Roma Antiga que se fazem no refeitório da Assembleia da República, apenas por 13,50 €; agora são refeições de leitão e nós a pagar e nem os ossos chupamos; de facto cada vez mais democraticamente infames e fascistas na sua forma mais infame e nesta república dos bananas que se chama República Portuguesa é como no livro de Orwell. "O Triunfo dos Porcos" onde se diz "Todos os animais são iguais, mas uns são mais iguais que outros" e é assim que a república portuguesa é, não passa da versão real da Quinta Manor, quinta ficcional onde se passava a acção da obra de George Orwell e como sempre os mesmo tolos de sempre a trabalhar para os porcos de sempre e isto não é democracia em parte nenhuma do mundo.

E ficam as mnhas perguntas de sempre: Para que serve a austeridade ? A quem serve a austeridade ? Porque a Austeridade não se aplica a todos ? Quem nesta história fala verdade ? Será que podemos começar a cobrar aos políticos cada roubo que eles nos fazem com a cobertura da lei ? Porque não havemos de todos nós comer leitão ? Afinal para quem é a austeridade ? Será que a troika admite isto ? Aonde está a democracia em Portugal ? Que vergonha é esta ? Para que nos serve a república e o seu presidente ?

Como sempre vos peço para ler, comentar e divulgar

publicado por tron às 23:26
|  O que é? | favorito
sinto-me:
música para pensar: Sem Eira nem Beira - Xutos & Pontapés
Outubro 2017
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
10
11
13
14
15
18
19
20
21
22
23
24
25
26
27
28
29
30
31
subscrever feeds
mais sobre mim
pesquisar neste blog
 
links
blogs SAPO