Reportagens de Critica Investigação e Opinião
REPORTGENS, CRÍTICAS E INVESTIGAÇÕES DO CYBER-RERPORTER + SECRETO DO MUNDO Blog Nacionalista e Monárquico (UM AVISO: AQUI NÃO VAI ENTRAR O NOVO ACORDO ORTOGRÁFICO BLOG MONÁRQUICO E NACIONALISTA)
16
Out 17

Constança Urbano de Sousa, ministra que tem a pasta administração interna, está cada vez mais em estado de desgraça com a tragédia dos incêndios onde não assume a clara responsabilidade política porque em dois anos de Geringonça não fez nada para que este martírio fosse pelo menos minimizado e cada vez se torna mais trágico e quando não é a tragédia dos incêndios é a situação social das forças das ordem que segundo as associações sindicais está pior do que nos tempos da troika.

Constança Urbano de Sousa está para o MAI como estiveram Alberto Costa ou Manuel Pereira (famoso por ter sido o ministro por detrás do Sexos e Molhados), resumindo, uma incompetente encartada que nunca deveria de ter pisado o soalho de S. Bento a não ser como visitante porque de resto nem para empregada de limpeza serviria porque a incompetência desta senhora é de bradar aos céus e maior estúpido foi quem a nomeou .

Quando aconteceu a tragédia de Entre-os-Rios a pressão popular foi o suficiente para que o ministro das obras públicas da altura: Jorge Coelho tivesse a dignidade de se demitir, agora com a tragédia dos incêndios e com os relatórios e um desgoverno que não assume as culpas dos erros na prevenção dos fogos que todos nós sabemos serem de origem criminosa e com tanto dinheiro que existe dos impostos e que nos tem caído no colo dos fundos europeus não me venham dizer que não tem forma de investir na prevenção por que com a carga fiscal que existe em Portugal não me venham dizer que não poderiam investir a fundo na prevenção.

Uma das formas seria pegar nos beneficiários do RSI e lhes dando transporte e comer e colocar-los a limpar a floresta durante o Inverno e Primavera e depois aí queria ver se aqueles romenos que adoram andar de borla no metro de Lisboa se não davam o pisganço de Portugal porque esta gente tem fobia ao trabalho e ao mesmo tempo os que quisessem trabalhar na limpeza das matas e florestas faziam um serviço a nação.

Estou farto do desgoverno da Gerigonça, sobretudo da ministra Constança Urbano de Sousa que não há meio de sair do desgoverno e as comunicações falham por todos os lados ao ponto de nem o 112 estar a funcionar devido ao elevado número de fogos deste fim-de-semana e o pedido desesperado de ajuda de centenas de portugueses que não sabem o que hão-de fazer quando se encontram cercados pelo fogo e não encontram qualquer saída.

Os bombeiros atingiram o ponto de ruptura, tal como no último verão e vão começar as correntes de ajuda aos soldados da paz, mas nem a incompetente, nem o usurpador e muito menos o fala-barato apareceram quando deveriam de aparecer não aparecem e assim mostram o quão são incompetentes e sobretudo inúteis a sociedade como seres humanos e que não têm nível para desempenhar o cargo para o qual foram nomeados.

Felizmente tive a sã consciência de não votar em nenhum deles e com nabos como estes nos cargos de poder depois admirem-se que hajam abstenções de 40% ou mesmo 50% nas eleições municipais, obrigado, as pessoas estão fartas da fétida república que cheira pior que uma perna com gangrena e que já chegou a hora de ser amputada e ser trocada por outra perna mais útil para a nação.

Na hora que estou a escrever este artigo já temos que amargar com 31 mortos causados pelos incêndios para não falar nos prejuízos materiais e nas estradas e vias férreas cortadas por causa dos incêndios e um bebé desaparecido, provavelmente morto.

Começo a ficar a ferver com tamanha incúria de um governo ou melhor desgoverno que se limita a governar conforme os sindicatos que são comandados pelos braços da gerigonça em vez de governar como um desgoverno de minoria se baseando em pactos de regime ou negociando lei a lei e foi assim que Guterres se aguentou 4 anos sem sofrer muito por parte da oposição.

O presidente da república mostra a sua inutilidade estando calado não se mexendo nem reagindo, nem sei como consegue dormir com a nação neste estado e se a senhora Constança continuar no governo, não sei se terão que ser tomadas medidas mais drásticas que levem a resolução ao problema dos fogos que nos assola de uma forma trágica que já ultrapassou todos os limites do tolerável e o presidente da república que se diz supremo magistrado da nação tem que puxar dos galões senão podemos o considerar como cúmplice desta incúria que já causou dano demais para uma nação tão pequena e os incêndios que se registam no Minho já passaram a fronteira.

O mesmo presidente da república que é comandante supremos das forças armadas não ordena nem ordenou que a força aérea use meios para combater os fogos como se faz nos EUA, mas nos EUA nem é preciso o Trump assinar seja o que o for, basta o pedido dos bombeiros locais ou do presidente de uma câmara municipal ou mesmo governador estadual e não é preciso o presidente mobilizar os meios. No caso dos EUA se as FA têm que ir ajudar, vão e mais nada e aqui em Portugal é preciso a ordem do chouriço de Belém.

Se um qualquer oficial da Força Aérea em sã consciência do seu dever de defender a pátria mande um grupo de homens ou um avião de combate a fogos sem a devida autorização do pastel de Belém é logo considerado um acto de insubordinação e o mesmo militar seria sumariamente despedido do seu cargo e os incompetentes continuavam o banquete que têm tido a nossa conta nos últimos anos e os otários a aparar esta orquestra que está a pedir para ser corrida e depois não se admirem que possam aparecer uns quantos a pedir que o Salazar volte ou que se faça algo de drástico porque ninguém tem a coragem para o fazer.

Como sempre ficam as minhas perguntas: Porque raio o presidente da república não toma medidas como ordenar que a Força Aérea ajude no combate aos fogos? Porque a ministra Constança não se demite? Porque o Presidente do Conselho ainda a mantém como ministra? Quem ganha com esta situação? Quantos mais têm que morrer para que hajam medidas drásticas? Estão espera de quê para se mexerem? Afinal para que nos serve a república e o seu presidente?

Como sempre vos peço para ler, comentar e divulgar

 

publicado por tron às 12:43
|  O que é? | favorito
sinto-me:
música para pensar: Alma Mater - Moonspell
07
Out 17

Ainda meio na ressaca do fim desta minha saga de dez anos e morar em quartos alugados e de sete com internet móvel e dos resultados das eleições municipais, não deixei de ver as notícias e de tomar nota de um evento estranho no mínimo.

Como deve ser do conhecimento geral, Madonna quer vir morar para Lisboa com a sua família e ainda não tem o visto de permanência (nem a sua família) e agora vivem num hotel de luxo e em vez de irem para a fila do SEF e pedir o visto como o comum do mortais que querem viver aqui em Portugal e pedir os respectivos vistos pela via normal; a chamada rainha da Pop foi se reunir directamente com a ministra Constança Urbano de Sousa, ministra da administração interna e pasme-se, conseguiu um visto especial.

Este visto normalmente é concedido a pessoas que possam ter um contributo grande para a nação e eu gostava de saber qual o contributo de uma cantora norte-americana escolher a cidade que diz a lenda ter sido fundada por Ulisses para morar com a sua família e gostava que alguma alma iluminada me explicasse qual o grande contributo que o facto de Madonna vir morar para Lisboa pode vir trazer para a nação, quando há vários médicos e outros especializados provinientes do países do leste e da lusofonia e para trabalharem em Portugal têm que esperar pelo visto e nunca vão trabalhar para a área para qual têm formação.

Talvez seja para chamar ainda mais turistas ao Zoo que se está transformar Lisboa onde os lisboestas são mais como animais em extinção e onde os turistas são cada vez mais qual praga de míldio ou de filoxera numa videira do Douro do que algo de bom para a cidade de Lisboa ou qualquer outro recanto bonito deste pedaço de terra a beira-mar plantado porque a nossa identidade como portugueses cada vez se volatiza mais depressa num ritmo que podemos considerar frenético.

Não estou contra que as vedetas venham viver para Portugal sobretudo por ser um país brando como a Suíça mas com mais Sol e mais calor e sem tantos impostos como a capital das contas secretas e do chocolate de leite extrafino, mas sim haver quem tire partido destas vontades dos famosos para tirarem dividendos sobretudo na indústria turística que com o passar do tempo mais recente tem se mostrtado tão útil em Lisboa como uma viola num enterro ou uma praga de flioxera numa qualquer vinha.

Não havia a necessidade na concessão de visto especial para a a cantora norte-americana porque ela não fez nada por Portugal nem colocou o nome de Portugal nas bocas do mundo pela sua carreira ou em alguma composição musical e apenas escolheu morar em Lisboa talvez por ser mais tranquila para os seus filhos e para tal tem em vista uma mansão de luxo e ... que surpresa... a ministra Constança concedeu um Visto Gold a Madonna que já não se chama gold, mas sim visto especial, embora o efeito seja rigorosamente o mesmo.

 Está visto que nesta república, a verdadeira democracia não passa de uma utopia porque afinal os animais não todos iguais e uns animais são mais iguais que outros e esta atitude perante a cantora norte-americana que vai servir para ainda atrair esta espécie de míldio que é o turismo excessivo que tem condenado e destruindo aos poucos a identidade nacional sobretudo das principais cidades e que está a transformar tanto Lisboa como o Porto numa espécie de Venezas do Atlântico onde a cidade é apenas cenário e os seus habitantes vivem nos subúrbios e apenas descem a cidade para vir trabalhar para esta indústria selvagem do turismo.

E com a rainha da Pop a vivier em Lisboa além dos turistas vão aparecer os paparazzi tanto os profissionais como os amadores atrás das vedetas internacionais que vivem em Lisboa para tirar as melhores fotos e serem mais uma praga a acrescentar ao turismo que depressa se transformou em praga nos anos mais recentes da história de Lisboa e do Porto ao ponto de tirar a casa aos moradores nos bairros históricos com as consequências sociais que sabemos que isto tem.

Apesar de eticamente não valer tudo a favor do turismo, mas para alguns edis, vale mesmo tudo para ainda encherem mais as cidades que gerem com cada vez mais turistas ao ponto de deixarem os transportes desta mesma cidade ao ponto de ruptura que na minha sincera opinião já se chegou e os iluminados dos Paços do Concelho ainda não viram esta situação.

E ficam as minhas perguntas de sempre: Qual a utilidade pública de Madonna morar em Lisboa e desta ter recibido um visto Gold? Querem transformar Lisboa numa cidade de cenário? 

Como sempre vos peço para ler, comentar e divulgar

 

publicado por tron às 23:40
|  O que é? | favorito
sinto-me:
música para pensar: Material Girl - Madonna
07
Ago 17

Esta coisa que em teoria serviria para as comunicações dos serviços de emergência, tem vindo a dar barraca desde da sua criação que foi uma Parceria Público-Privada entre o desgoverno de Guterres e a Portugal Telecom do Sr. Bava e quem assinou por parte do desgoverno foi o ministro da administração interna da altura, um tal de António Costa, e do lado do consórcio do SIRESP havia uma tal de Constança Urbano de Sá.

Os governos têm passado e com a miséria como estão as florestas da nação chamada Portugal e com os vários interesses escondidos no negócio do combate aos incêndios e uns anos há mais danos causados outros nem por isso porque vai existindo alguma coordenação no combate ou menos área para ser queimada, entre outrtas varíaveis; mas acontece que este ano a tecnologia fornecida pela PT tem metido mais água do que a defesa do Sporting e com consequências graves.

Devido a negligência em que se encontra a floresta em Portugal e com a plantação selvagem de eucaliptos, o conceito de época de incêndios entrou depressa no léxico nacional, sendo algo tão típico como a época dos morangos ou as festas de Verão como as festas de Lisboa; e este ano os números voltam a entrar nas trevas da tragédia humana ao mesmo tempo que esta nação tem um governo negligente e não venham por a culpa no governo anterior porque quem assinou o contrato do SIRESP foi o PS.

Os governos, melhor, os desgovernos têm passado e o problema chamado SIRESP tem vindo a se agravar ao longo dos anos e as recentes tragédias do Pedrogão e de Mação vieram provar que este sistema de comunicações nunca deveria de ter sido implementado e que os desgovernos deveriam de ter optado por soluções mais simples como rádio-transmissão militar ou telefones satélites seriam mais eficientes do que usarem rede de telemóvel e com as antenas próximas ou instaladas em árvores (engnheiros geniais) e esta mesma rede assim que as coisas aqueceram .... o SIRESP deu simplesmente o berro, num contrato que custa milhões de euros ao erário público todos os anos e nenhum governante tem coragem para dar um murro na mesa e acabar com a mama.

Pelo que se sabe um dos ramos da gerigonça já começou a questionar a atitude do desgoverno, mas o lado estalinista ou como alguns chamam "social-fascista" está a dar cobertura ao desgoverno do Führer Costa e a "verdadeira" oposição atirou-se que nem gato a bofe ao desgoverno, ao ponto de pedir a demissão da ministra das festas e dos cocktails devido a esta ser responsável pela actual situação da protecção civil, mas longe de ela ser a única responsável; e não é a única porque existem outros responsáveis que não dão tanto nas vistas porque as falhas ou não causaram tantos danos ou foram menos escrtuinados pela imprensa.

É um facto claro que a ministra falhou e tem que assumir as culpas e uma da forma de corrigir o erro era acabar com o SIRESP e se usar um sistema de comunicações mais simples como telefones por satélite ou rádiuo-transmissões militares e estas últimas ficariam de graça ao desgoverno pois se trata de um serviço da sua alçada e sempre o batalhaão de comunicações poderia puxar dos seus galões e sabemos que este mesmo batalhão teve papel-chave no 25 de Abril.

Todavia desde da entrada no euro ou mesmo na sua projecção esta nação se meteu a gastar dinehiro como não houvesse amanhã e o Euro 2004 foi apenas uma parcela de uma conta muito maior cujo maior alimento foram as PPP's tão queridas dos governos socialistas e que não passam de buracos negros cósmicos para que o dinheiro dos contribuintes e dos fundos europeus se suma sem saber para onde.

 Solução imediata na minha opinião, como eu ja disse, seria o fim unilateral do SIRESP antes que hajam mais tragédias porque esta nação já tem a sua dose de tragédias ligadas aos incêndios florestais e a negligência a que estão votadas as florestas nacionais e já que não existe profilaxia anti-incêndios, então que haja medicação eficiente e esta mesma eficiência passa pelo fim do SIRESP.

E ficam as minhas perguntas como sempre sem resposta: Quem ganha e quem perde com o SIRESP? Quando cortam de vez com esta maldita PPP? Estão a espera que hajam mais tragédias?

Como sempre vos peço para ler, comentar e divulgar

publicado por tron às 12:40
|  O que é? | favorito
sinto-me:
música para pensar: Money - Pink Floyd
19
Ago 16

O caso da suspensão do Soldado Hugo Ernano da GNR devido a morte de um adolescente cigano numa perseguição policial ainda está a fazer correr muita tinta porque apareceu hoje na edição electrónica do Correio da Manhã um artigo onde a ministra que não percebe nada de incêndios insiste na suspensão de Hugo Ernano, apesar da IGAI (Inspecção Geral da Administração Interna) recomendar a expulsão do mesmo; bem com esta recomendação fico a perguntar aonde estão os pareceres da CPCJ para retirar as crianças e adolescentes de ambientes onde potencialmente se possam realizar actividades criminais.

Acontece que as chefias da GNR pediram a mesma ministra que nada pesca de fogos florestais para levantar a suspensão, mas a mesma ministira insiste na punição e nesta volta um leitor do Correio da Manhã ofereceu mil euros para ajudar o soldado da GNR que está numa situação de miséria total e é apenas uma única ajuda até agora.

Gostava de saber porque estão a proteger um caso claro de crime e punir quem o combateu, mas daquelas mentes brilhantes do MAI que nem sabem o que combater um incêndio florestal de forma decente, tudo se espera até suspender um soldado da GNR quando as chefias apontavam para o sentido contrário porque até o tribunal de apelo retirou o crime de homicídioe não deixa de ser irónica esta suspensão porque o polícia que agrediu o homem e o idoso no final da temporada de futebol no final do campeonato da primeira divisão 2014/15 e que foram o estopim para os actos de violência que aconteceram depois no Marquês e nas áreas próximas nunca foi punido de forma exemplar sabendo-se que o mesmo polícia já tem várias queixas de violência policial antes da mesma agressão em Guimarães há pouco mais de um ano atrás.

Com estas atitudes por parte da tutela da Polícia e da GNR começo a entender cada vez mais porque os membros destas forças da lei e da ordem cada vez ligam menos a crimes e a arruaças graves como aquele caso do restaurante de Kebabs que ia sendo assaltado e foi defendido pelo dono, porque caso a polícia cumprisse com o seu dever ainda vinham acusar a PSP de racismo e aparecia a filial do Bloco de Esquerda chamada SOS Racismo a atacar a polícia.

Não devemos estranhar que as autoridades não se mexam muito no combate ao crime sobretudo quando este envolve outras raças e/ou etnias porque sabem se usarem da força, nem que seja um bastão, serão logo punidos pelo ministério que os tutela e assim sendo mais vale passar umas multas e dar umas dicas aos turistas e pelo meio identificar uns quantos malfeitores de menor importância e deixá-los andar para mais tarde voltarem a sua actividade.

Com esta forma de ver as coisas por parte do MAI em relação a actuação das forças das ordem mais vale acabar com as mesmas forças da ordem ou entãp transformá-las numa entidade de caça a multa para que a Gerigonça apure a máxima receita para se sustentar porque de resto as forças da rodem para mais nada servem no ponto de vista da ministra que não percebe de incêndios porque se agirem ainda podem ser despedidos por violência policial mesmo que esta seja justificada.

Cada vez menos entendo menos esta república onde o crime cada vez compensa mais e a legalidade cada vez compensa menos e este caso do Soldado Hugo Ernano é apenas mais uma prova que em Portugal o crime compensa e vai sempre comepnsar nesta república.

Ficam como sempre as minhas perguntas de sempre: Afinal o que a polícia ou a GNR podem fazer para combater o crime? Será que o crime compensa em Portugal? Quando é que as autoridades podem agir e fazer cumprir a lei? A ministra da administração interna sabe o que faz? Porque querem tanto punir o Soldado Hugo Ernano?

Como  querem que se insira os ciganos na sociedade se eles não cumprem a lei?

Como sempre vos peço para ler, comentar e divulgar

publicado por tron às 12:45
|  O que é? | favorito
sinto-me:
música para pensar: Dead on Two Legs - Queen
14
Ago 16

A ministra da administração interna da gerigonça, Constança Urbano de Sousa voltou a afirmar na SIC Notícias que o MAI tem meios para controlar os fogos e colocou as culpas na meteorologia para o descontrolo dos fogos porque segundo a mesma não se previa o calor extremo que se sente nem as rajadas de vento que ajudam a aumentar a força das chamas e não falou na falta clara de meios para o combate aos fogos e a falta de vontade dos vários desgovernos da república para apostarem na prevenção de incêndios florestais.

Como não bastasse esta falta de vontade dos vários desgovernos na prevenção, a actual ministra da administração interna mostrou um desinteresse na situação porque quando a coisa estava mesmo feia como o fogo dantesco da Madeira, estava a senhora ministra na festa da revista Flash no Algarve e não saiu da festa para saber o que se passava ou aquilo que o seu ministério deveria de fazer e esta incompetência se estende ao resto da Gerigonça porque o ministro da defesa não dá ordem para os aviões da Força Aérea que estão equipados para combate aos incêndios levantarem voo e cumprir a sua função.

 E os incêndios florestais fazem todos os anos mais estragos e mais vítimas e a prevenção parece esquecida e poderiam ver neste ponto, a quantidade de eucaliptos plantados em Portugal sobretudo em zonas que são cronicamente afectadas por estes mesmos incêndios e ninguém pensa em arrancar esta maldição das nossas florestas, porque o termo é mesmo este, maldição enquanto espécies nativas do sul da Europa como os carvalhos, sobreiros e pinheiros estão esquecidos na silvicultura e onde se plantam os eucaliptos tudo seca a volta devido a exigência hídrica da mesma planta e a introduziram devido a produção de pasta de papel, mas o pinheiro é outra boa fonte de polpa embora demore mais tempo para que um pinheiro fique produtivo e ainda temos que contar com os pinhões que valem literalmente o seu preço em ouro.

A existência de plantações de eucaliptos ou de grandes plantações não tem razão de ser porque Portugal imposta pasta apesar dos milhares de eucaliptos que estão plantados em Portugal e neste ponto os ministérios do ambiente e da agricultura poderiam corrigir erros dos governos anteriores e uma forma de corrigir estes erros anteriores seria a criação de subsídio para o arranque de eucaliptos e a sua substituição por outras árvores, mas nada é feito sabe-se lá devido a interesses escondidos e que financiam a máquina política da república.

Estas forças ocultas que têm vindo a sustentar o poder político da república nos tempos mais recentes e que estão a frente de todos e ao mesmo tempo ninguém sabe quem são, mas há certas épocas no ano onde estes interesses ocultos saltam mais a vista e uma delas é o Verão onde há interesses instalados como as empresas de combate aos fogos quando temos a Força Aérea que tem equipamentos para combate aos fogos e a ministra da administração interna que no seu analfabetismo político e social diz que a Força Aérea não tem meios para combate aos incêndios, mas afinal tem de tal forma que em 1988 quando foi o incêndio do Chiado chegaram a estar de prontidão.

Gostava de saber o que esta senhora está a fazer num cargo de tanta importância e se tem competência para tal porque ainda estávamos em estado de choque com os fogos que massacravam esta nação como o da Ilha da Madeira veio um oficial da Força Aérea colocar os meios que este ramo das Forças Armadas têm desde há muito tempo e desde que meteram os privados no combate aos fogos têm estado parados.

Mas a senhora ministra veio defender uma suposta estratégia de combate aos fogos coordenada entre o seu ministério, a protecção civil e outras entidades, leia-se os privados que vão lucrando com os incêndios e ainda leva paninhos quentes do ministro da defesa que ainda apoia as bacorada que diz e é nestas alturas que se vê a competência ou incompetência de um qualquer governo e a incompetência da Gerigonça é gritante.

Ficam as minhas perguntas como sempre sem resposta: Porque esta senhor ministra não larga as festas da Flash e é uma ministra de tempo inteiro? Afinal que Gerigonça é esta? Porque não usam a Força Aérea para combater os fogos? Quem ganha com os incêndios? Quando é que este suplício pára?

Como sempre vos peço para ler, comentar e divulgar

 

publicado por tron às 13:00
|  O que é? | favorito
sinto-me:
música para pensar: Death on Two Legs - Queen
Outubro 2017
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
10
11
13
14
15
18
19
20
21
22
23
24
25
26
27
28
29
30
31
mais sobre mim
pesquisar neste blog
 
links
blogs SAPO