Reportagens de Critica Investigação e Opinião
REPORTGENS, CRÍTICAS E INVESTIGAÇÕES DO CYBER-RERPORTER + SECRETO DO MUNDO Blog Nacionalista e Monárquico (UM AVISO: AQUI NÃO VAI ENTRAR O NOVO ACORDO ORTOGRÁFICO BLOG MONÁRQUICO E NACIONALISTA)
24
Set 16

Mais uma vez os atletas paraolímpicos deram baile aos atletas saudáveis e profissionais nos Jogos Paraolímpicos o que já não é grande novidade, e enquanto os atletas profissionais e ditos saudáveis levaram 1 medalha e dez diplomas ... os atletas paraolímpicos levaram 4 medalhas e 25 diplomas, ou seja, um desempenho muitíssimo melhor por parte de atletas amadores o que torna ainda mais humilhante o desempenho de Portugal nos Jogos Olímpicos.

Mais uma vez o Brasil mostrou um pequeno grande sinal de desenvolvimento porque além de estar entre 20 primeiros em termos de medalhas conseguiu fazer um evento admirado por todos tal como foram os jogos olímpicos e eu como português tive uma sensação estranha de como um país que dizem ser atrasado em relação à Portugal conseguiu fazer tanto uns Jogos Olímpicos como Parolímpicos que ficaram na retina do mundo e aqui em Portugal com 1001 instalações não fazem nada disto.

Outra crítica negativa que deixo do lado português foi a péssima cobertura por parte dos meios de comunicação social sobretudo da RTP em ambos os eventos porque simplesmente não tinha lá ninguém a não ser uma equipa de reportagem e os comentários eram feitos no estúdio da RTP via televisões que estavam sintonizadas no Olympic Boardcast System e alguns comentadores até elogiavam os adversários dos atletas portugueses em vez de tentar passar energia positiva para os nossos atletas (isso nos Jogos Olímpicos) e nos Paraolímicos a cobertura em directo se limitou as cerimónias de abertura e encerramento e tanto nos Jogos Olímpicos como nos Paraolímicos ambas cortadas com intervalos para publicidade.

Infelizmente o Eurosport não conseguiu os direitos de transmissão dos eventos porque sei que o Eurosport quando se tratam das galas ou de provas com especial interesse não as corta com anúncios a não ser que esta mesma prova tenha um intervalo longo seja porque motivo for e as queixas correram as redes sociais sobretudo dos países africanos de língua oficial portuguesa que não puderam as repectivas televisões locais a fazer a cobertura e como não tinham a cobertura do Eurosport tiveram que aguentar com a bodega que a RTP fez e a ira foi que houve milhões de pessoas acordadas até horas proibitivas para ver os seus atletas a passar nas cerimónias de aberturas e a RTP que recebe dinheiro dos impostos e ainda tem uma taxa de tv, resolveu meter anúncios a meio da cerimónia, algo que nunca tinha acontecido na história das transmissões olímpicas a não ser que o satélite falhasse e neste caso repetiam tudo no dia seguinte sem pausas.

Agora não se aplica este problema porque a tecnologia de transmissões via satélite deu um salto quântico nos últimos 30 anos e não haveria razão para tantos intervalos, seria mais simples a RTP passar apenas resumos em vez de fazer figura de urso como acabou por fazer e não mostrou qualquer serviço público ao falhar na prestação deste mesmo serviço público porque nem tem um festival da canção e se dedica a passar programas de caça-talentos que apenas caçam clones da Withney Hudson e outras cantoras do mesmo ritmo (embora nos tempos mais recentes o festival da canção tenha sido uma tortura) e até mesmo as touradas que tinham um programa semanal com os resumos da semana no segundo canal deixaram de o ter.

E relembrando Emídio Rangel que uma vez questionou o que é o serviço público de televisão e esta questão depois dos Jogos Olímipicos e Paraolímpicos volta a ser actual porque a RTP em termos de cobertura foi uma nódoa do que costuma ser em termos de transmissão e fazer comentários de qualidade duvidosa e de forma indirecta através de outro sistema televisivo o que me deixou a pensar para onde vão as receitas da taxa de televisão e do orçamento do Estado da chamada indemnização compensatória por prestação de serviço público porque não estou a ver esta receitas a serem aplicadas como o eram no passado e estou a ver o nascer de uma televisão pública do terceiro mundo ou mesmo do quarto mundo porque a mesma RTP produz e transmite conteúdos para países do chamado terceiro mundo que ficam sem estes mesmos conteúdos.

Deixo apenas umas quantas perguntas: O que foram fazer ois atletas profissionais nos Jogos Olímpicos? Porque não dão mais apoios aos paraolímpicos? Que raio de cobertura foi aquela que a RTP fez das olimpíadas e paraolímpiadas? O que é o serviço público de televisão? Porque interroperam as transmissões olímpicas para publicidade? Porque não transmitiram as provas dos paraolímpicos?

Como sempre vos peço para ler, comentar e divulgar

 

 

publicado por tron às 17:21
|  O que é? | favorito
sinto-me:
música para pensar: Don't Stop Me Now - Queen
27
Ago 16

Esperei uns dias para fazer a minha análise com mais frieza sobre a prestação portuguesa nos Jogos Olímpicos da XXXI Olímpiada que foram realizados no Rio de Janeiro, a chamada cidade maravilhosa e onde muito de maravilhoso se mostrou, mas infelizmente quase quase nada foi português.

Como já é doença crónica das presenças nacionais em jogos olímpicos muito se promete quase nada se tem e e houve muitos quase-medalhas mas no fim das contas só se conseguiu uma e mais uns quantos diplomas ao ponto do próprio Comité Olímpico Português ter afirmado que a prestação da delegação portuguesa ficou abaixo dos obectivos traçados para a "Operação Rio 2016" .

Muitas desculpas apareceram para os falhanços dos favoritos umas plausíveis como no caso do futebol onde devido as recusas dos clubes, foi construída uma selecção de segundas e terceiras escolhas onde muito fez Rui Jorge (treinador da selecção olímpica de futebol), Luciana Diniz no hipismo que teve mesmo azar porque apenas por um obstáculo que não entrou na luta das medalhas e no Taekowndo onde o representante nacional caiu de pé, de resto os favoritos andaram apanhar diplomas como apanhassem abrunhos no Verão.

Como português senti vergonha do meu país não só pela falta de resultados nos jogos, bem como pela capacidade dos desportistas brasileiros que conseguiram 19 medalhas apenas numa olimpíada quando Portugal em 104 anos de olimpismo tem apenas 24 medalhas e nem penso no total que o Brasil já conquistou e com menos anos de olimpismo do que Portugal o que além de envergonhar Portugal dá que pensar como o desporto no seu todo tem sido gerido em Portugal e da doutrionação que levam os treinadores ou que levaram no passado e que era muito baseada na Europa do Leste sobretudo depois do 25 de Abril e parece que estão parados no tempo e muitos atletas que não estavam a 100% foram para o Rio sabendo que qualquer edição dos jogos olímipicos seja aqui ou na China exige que os atletas estejam no melhor da sua forma tanto física como mental e que não entrem nas provas presos por arames como foi o caso da presença portuguesa nos jogos do Rio de Janiero onde além da medlha de bronze de Telma Monteiro apenas os destaques  prova de ciclismo contra-relógio se teve porque o ciclista português Nelson Oliveira que ficou em sétimo lugar apesar de dois antes ter dado uma queda violenta que deixou as suas maselas mesmo assim Nelson Oliveira me surpreendeu pela positiva como venceu as dorese ainda aghuentou o contra-relógio e fiquei a pensar se não fosse a queda quase com toda a certeza Nelson Oliveira teria tido melhor resultado; a prova de hipismo de Luciana Diniz que apenas por 4 pontos não entrou na disputa das medalhas, no Taekowndo o estereante Rui Bragança conseguiu um 5º lugar que poderia ter sido melhor com mais sorte do mesmo, a presença nos quartos de final no futebol foi positiva porque a equipa não era mesma que no europeu de esperanças parecia um rolo compressor e era feita de segundas e terceiras escolhas e ainda ter conseguido ter ganho o grupo foi um feito e natação onde um nadador chegaram as meias-finais pela primeira vez desde 1988: Alexis Santos do Sporting.0

Agora o resto foram muitas promessas e nenhumas realizações apesar de existirem os chamados centros de alto rendimento desportivo que custaram ao Estado alguns milhares de euros para no fim não consiguirem ganhar a tão ambicionada medalha e ver países com menos habitantes do que Portugal como Singapura ou a Dinamarca a ganharem medalhas, os brasileiros que não têm centros de alto rendimento a ganhar 19 medalhas duma assentada e como não fosse suficiente a fazerem uns jogos que o presidente do COI, Thomas Bach, classificou como "Maravilhosos".

E voltando a vaca fria; como se sabe o Brasil vive uma crise económica e uma crise política, mesmo assim não deixou de fazer os jogos e mostrou capacidades que me deixaram surpreendido e que prova que com o chamado desenrasco se consegue tudo ou quase tudo porque felizmente os brasileiros ainda não perderam este espírito de iniciativa já esquecido em Portugal e fizeram duas cerimónias (abertura e encerramento) espectaulares e épicas e que no caso do encerramento fez uma ligação prefeita com a edição seguinte dos jogos com um pouco de boa disposição pelo meio.

Em Portugal, sobretudo em Lisboa temos todas as estruturas necessárias para fazer tanto ou mesmo mais do que feito no Rio de Janeiro, mas infelizmente temos uma edilidade que apenas pensa em tratar das hemorróidas dos turistas com a língua e um comité olímpico sem ambições e que pensa apenas em diplomas em vez de pensar em medalhas que mais parece um conselho leonino (pelo menos nos tempos de Vicente de Moura era) onde alguns sócios high life do Sporting passam o seu tempo a nossa conta e não fazem nada e é um facto conhecido se na hipótese ainda que remota de Lisboa ter uns Jogos Olímpicos seria a forma que os transportes que servem a cidade e vias viárias que servem a Cidade das Sete Colinas bem como as suas artérias levariam uma recauchutagem ao nível do que o Marquês de Pombal fez a seguir do Grande Terramoto.

Mas aqui em Lisboa apenas pensam nos turistas e não nos lisboetas e daí a pancada pela nova mesquita e enquanto pensarem assim ainda vamos ver uns jogos olímpicos em alguma cidade da África sub-sariana e não os vamos ver em Lisboa.

Como sempre as perguntas sem resposta: Afinal para que serve o COP? Porque Lisboa ou o Porto não podem ter uns jogos olímpicos? Para que servem os centros de alto rendimento desportivo? O que anda Fernando Medina a fazer na CML? Que raio de dirigismo desportivo temos em Portugal? Por acaso não existe pelo menos um secretário de estado do desporto para tomar conta da situação com competência? Vai haver mais algum país com menos posses do que Portugal a fazer outros jogos olímpicos enquanto os lagartinhos do COP andam a coçar o real ventre (para não dizer pior)?

Como sempre vos peço para ler, comentar e divulgar

publicado por tron às 13:15
|  O que é? | favorito
sinto-me:
música para pensar: País Tropical - Ivete Sangalo
18
Jan 16

Sim meus amigos este governo de socialistas que agora rege Portugal nem tem 6 meses já vai ter uma visita da troika e esta chega a território português dentro de semana e meia e na mala traz uma lista de 18 exigências ao desgoverno do Füher Costa e vem porque as medias que António Costa tomou depois que tomou posse como Führer de Portugal fez regredir os acorodos assinados ainda em tempo de Sócrates e cumpridos de forma que se pode considerar radical por Passos Coelho.

As medias de António Costa não cairam bem em algumas cabeças pensantes da troika e daí a lista de exigências que não vão agradar com toda a certeza a bengala espartaquista que colocou Costa no poleiro da república e estas medias que foram revogadas em parte foram as mesmas que a troika vem agora questionar o porquê de António Costa as revogar, bem como o caso do Novo Banco e do Banif que deram muita azia em Bruxelas e nada tem a haver com as couves com nome da cidade capital da UE e da Bélgica.

Resultado no terceiro exame da troika pós-saída e após termos tido nota positiva em dois, vamos quase com toda certeza bater com os cornos no chão e com força graças as medidas de Costa e vamos ver quanto é que nos vai custar este re-entrar da troika e da austeridade porque se fosse seguido o plano de Coelho de pagamento da verba emprestada em 2017 ou 2018 estaria tudo pago e em 2019 teríamos dinheiro para aumentar reformas e fazer obras de expansão no metro de Lisboa, entre outras necessidades da nação que ficaram para trás para pagar as golpadas da banca e do sr. Sócrates Pinto de Sousa entre outros.

Vamos ver como é que a esquerda vai reagir a estas 18 medias e quem vai pagar a factura destas mesmas 18 medidas que já sei que nos vão explodir no colo com toda a certeza e depois vamos ver se movimentos como o APRE e outros que apareceram no consulado de Passos Coelho e ficaram eufóricos com a subida de Antóno Costa ao poder vão ficar quando virem que agora lhes vão a regueifa, mas com mais violência do que Passos Coelho fazia e se assim acontecer estou numa de poker e digo que pago para ver se vão também para a rua ou se ficam calados que nem mulas submissas ao seu patrão ou então se fazem como o aio de D. Afonso Henriques e em vez de se apresentarem acorrentadas ao rei de Leão (nada a ver com o Bruno de Carvalho, mas sim com o soberano da actual região de Espanha, que foi reino independente até ao casamento dos reis católicos) e em vez de irem a Massamá pedirem desculpa a Passos Coelho vêm para a rua pedirem desculpa por terem apoiado António Costa ou mostrar arrependimento.

No caso da esquerda espartaquista, este arrependimento vai ser mostrado da forma habitual que vemos na república, e vão tirar o tapete debaixo dos pés de António Costa e vêm dizer que ele é do piorio e quem sabe ainda aparecem a dizer que António Costa acaba por ser pior que Passos Coelho e talvez saia uma moção de censura por parte da CDU ou do Bloco de Esquerda e o PSD e o CDS têm duas opções: ou deitam o governo abaixo votando a favor desta possível moção de censura ou por outro lado abestêm-se, matendo Costa no poleiro mas com custos polítcos para este porque vai ter que revogar as medias que tomou para agradar a Jerónimo de Sousa e a Mariana Mortágua.

Falta semana e meia para o terceiro da exame da troika pós-resgate e se chumbarmos, vai ser lindo ver como António Costa se vai explicar perante a troika, as coisas que fez no 18 de Brumário para subir ao poleiro de forma maquivélica e no fim das contas vai ficar mesmo entre a espada e a parede e com as eleições presidenciais a se aproximarem porque já vão ser no próximo domingo dia 24 e se as sondagens se confirmarem, vai ser um aviso para Costa que não é tão do agrado dos portugueses e depois de dia 24 e com presidente novo eleito, vamos ver qual será o futuro de António Costa como Führer de Portugal e não é cá por coisas, mas estou a ver a coisa muito preta para os lados de António Costa se as sondagens acertarem no vencedor apontado por elas.

Sim, estou a prever que António Costa vai cair da cadeira como o outro António que esteve numa cadeira parecida durante 36 anos e que ao contrário deste, sabia mais de finanças públicas do que o resto do governo, embora se tivesse sido um pouco mais mão aberta estaríamos a frente da Espanha no IDH, mas não aconteceu e com esta e queda da cadeira se levantam algumas questões como quem é que vai para a cadeira, quem vai aparar a queda e quem vai ser o responsável pela queda.

Como sempre as perguntas: Qual vai ser a resposta de António Costa perante o incumprimento do que foi assinado pela nação? Qual vai ser a resposta de António Costa perante os portugueses se a austeridade doer mais do que no tempo de Passos Coelho? Qual vai ser a reacção da esquerda espartaquista? Se as 18 medidas forem impostas e Antóno Costa ter que as cumprir, será que vai conitnuar no governo?

Como sempre vos peço para ler, comentar e divulgar

publicado por tron às 12:15
|  O que é? | favorito
sinto-me:
música para pensar: Dried Up, Tied and Dead - Marilyn Manson
26
Jan 15

As eleições gerais gregas realizadas ontem foram uma verdadeira hecatombe para os socialistas que passaram de 2ª força no parlamento grego para 7º força sendo ultrapssados por todos os partidos incluindo os comunistas e os outros vencedores da noite, os neo-nazis da Aurora Dourada.

Os gregos, ao contrário dos portugueses, abriram os olhos e viram que a culpa da situação que a Grécia vive não é só do "PSD" de lá da terra (Partido Nova Democracia); mas sobretudo dos socialistas (PASOK) que afundaram a Grécia num lodaçal sem qualquer solução imediata sem ser os resgates da troika e assim que viram que tinham feito merda da grossa (como aconteceu com Sócrates em Portugal) arranjaram uma forma de fugir com o rabo a seringa e depois os líderes da oposição sobem ao poder porque o povo os escolhe como alternativa (ver a subida de Passos Coelho ao poder em Portugal).

Acontece que a alternativa imediata aos socialistas encontra as finanças nacionais em estado caótico e começam a ver onde podem cortar para resolver os problemas financeiros da nação da forma mais rápida possível e nesta pressa quem se lixa é o mexilhão (a classe média e baixa) aumentando os contrastes entre os mais ricos e os mais pobres e por tabela o desenvolvimento humano da nação se afunda como fosse chumbo no meio do oceano.

Portugal é a prova que o socialismo pregado por Sócrates foi um deastres completo para a nação lembrando o deastre que foram as políticas económicas da República de Weimar nos anos 20 e nos deixando no lodo e a solução que Portugal tem nas suas mãos e está nas mãos dos eleitores portugueses é a mesma que os gregos usaram ontem: aniquilar os socialistas do parlamento e escolher caras novas para guiar os destinos da nação.

Portugal tem que deitar os olhos para a Grécia e como estamos em ano de eleições gerais; os eleitores portugueses têm o dever de fazer o mesmo que os gregos fizeram e punirem os principais responsáveis pelo estado a que chegamos e que urge ser exterminado para bem da nação e os principais responsáveis do estado a que chegamos são os socialistas porque basta ver a avaliação do IDH que antes do desastre Sócrates colocava Portugal ao nível da Alemanha (21º lugar) e depois dos 6 anos de assalto nos colocou no 48º; praticamente ao nível de Marrocos ou mesmo do Brasil.

Vamos ver como é que Portugal vai sair do lodo em que se encontra e se cairem na maior estupidez de votar nos socialistas então é a prova escarrada que a república em Portugal está morta e podre e tem que ser substituída de qualquer forma por uma monarquia que limpe o esterco infestado de percevejos que é a república portuguesa e a transforme numa nação limpa ou relativamente limpa como o Reino Unido ou a Espanha .... e não esquecer que em França a Frente Nacional está a frente das sondagens e em Maio há eleições presidenciais em França e lá o presidente da república não é nenhuma múmia e é quem manda na nação.

E ficam como sempre as minhas perguntas: Porque em Portugal não há uma mudança semelhante ? Será que a mudança em Portugal é assim tão difícil para que não se faça ? Quais vão ser as consequências mais imediatas ?

Como sempre vos peço para ler, comentar e divulgar

publicado por tron às 15:27
|  O que é? | favorito
sinto-me:
música para pensar: Wind of Change - Scorpions
16
Out 14

As verdades sobre o caso Espírito Santo aparecem as gotinhas e bem devagar e depois de ter sido o Sol, o pasquim que teve o frete de revelar a verdade incómoda sobre Sócrates e os seus associados e o que se sabe sobre a atitude do Banco Central perante o caso Espírito Santo seria o suficiente para uma limpeza de baleneário no Banco de Portugal.

Pelo que se sabe, o Banco de Portugal alertou o Grurpo Espírito Santo do risco de falência da Espírito Santo International, risco o qual era descaradamente sistémico e para bem geral o Banco Espírito Santo se teria de isolar das actividades não financeiras desse como desse e uma das formas de se proteger o BES do resto da queda do grupo era a abertura de uma conta bancária com o valor equivalente dos calotes da ESI, ou seja, 1,7 biliões de euros para pagar possíveis resgates.

Acontece que o próprio Ricardo Salgado respondeu ao governador do Banco de Portugal que não poderia dispor deste valor via troca de correspondência e o Banco de Portugal acabou por ceder no valor da conta para pagar os calotes da Espirito Santo Interncional e este valor desceu segundo o jornal I para 750 milhões e segundo a RTP para 900 milhões tendo sempre como garantia as acções do BES.

E enquanto o BES se afundava em Portugal como o Titanic depois de embater no iceberg, se soube que a sua semente, a sua génese depois das nacionalizações depois do 25 de Abril, a Espirito Santo Finantial Group com sede no Grão-Ducado do Luxemburgo faliu e com esta falência levou atrás a família Espírito Santo e catalizou a queda de um dos maores grupos económicos de Portugal e que durou 130 anos até uns quantos desastrados estragarem tudo e se sabe que há bastante gente conhecida e desconhecida que perdeu montes de dinheiro com esta falência como o caso de Carlos Queirós, presentemente treinador da selecção de futebol do Irão; que tinha na franquia do BES nos Emiratos Árabes Unidos as poupanças para a sua reforma e com as jogadas para se taparem os buracos no BES ficou com a conta a zeros ou de um emigrante português nos EUA que tinha vários milhares de euros no BES e de repente sem ninguém autorizar ficou com as contas que tinha no BES, vazias.

E ficam as minhas perguntas de sempre: O que mais há para se descobrir ? Porque o Banco de Portugal não foi mais activo nesta situação ? Quem é o culpado por esta situação ? Quem ganhou e quem perdeu ? Se o governador do Banco Central errou desta forma, não estará na hora de ser substituído ?

Como sempre vos peço para ler, comentar e divulgar

publicado por tron às 23:29
|  O que é? | favorito
sinto-me:
música para pensar: Money - Pink Floyd
30
Jul 14

O caso do Grupo Espírito Santo e da sua face mais visível, o Banco Espírito Santo está a ter mais avanços e um deles foi a expulsão da família Espírito Santo dos destinos do BES e a segunda foi a descoberta de um buraco superior a 3 biliões de euros, apenas no BES e não contando com os outros buracos nas outras empresas que fazem parte do GES.

Para ajudar mesmo a festa aparecem os buracos e os negócios cruzados das outras empresas do grupo, algumas falidas como a Rioforte e os calotes dados a conta da emissão de papel comerical que tem garantido apenas o reembolso dos clientes do retalho (aka. o otário ou o comum dos mortais) e para os outros nvestidores doi criada uma almofada financeira de 2, 1 biliões de euros para o reembolso de papel comercial que não foi para o comum dos mortais e para pagar esta despesa toda, o novo presidente do GES, Vítor Bento anunciou aumento do capital social do grupo mas não se sabe nem como nem quando vai ser feito este aumento de capital e quais as suas condições.

Apenas se sabe que muito ainda está por se saber neste caso e muitos de nós estamos na especatativa se o BES cai ou não e quem está exposto a está negociata toda que foi feita nos tempos de Ricardo Salgado e agora aparecem as contas para serem pagas e o BES parece não ter dinheiro para resolver as suas contas perante os credores ditos institucionais como empresas que subscreveram o papel comercial e agora não têm a devolução de dinheiro que meteram no BES o que pode ainda aumentar mais os números do prejuízo do banco em si.

Este caso do BES se reveste de uma enorme importante pois que se trata do terceiro maior banco da nação e que está ao activo há 130 anos, bem como quase tudo que é firma nesta nação comprou papel comercial não só do BES, bem como das suas subsidiárias e não se sabe ainda como esta situação vai ficar.  Entetanto se soube que a família Espírito Santo que deixarm fazer parte dos mais ricos de Portugal, lteralmente foram expulsos desta lista, o que é bom para os acconistas que ficam a pensar se não va,ia mais terem investido noutro qualquer banco excpeto o BES.

Como sempre as perguntinhas que ninguém consegue responder: Será que neste caso vai haver punidos pela justiça ? Como é que este caso ficou assim ? Aonde estava a fiscalização preventiva depois das broncas do BPP e do BPN ? Quem vai pagar as consequências ? Será que o BES vai cair ? E se cair para quem sobram os estilhaços e os cacos ? Será que vamos ter o apocalipse da república ?

Como sempre vos peço para ler, comentar e divulgar.

 

publicado por tron às 23:30
|  O que é? | favorito
sinto-me:
música para pensar: Money For Nothing - Dire Straits
24
Jul 14

A queda praticamente anunciada do BES e do GES teve hoje mais uns pregos no caixão onde vai seguir para o repouso eterno um dos maiores grupos económicos da nação e que cuja queda como eu já disse aqui neste mesmo blog, vai ser uma verdadeira bomba nuclear de consequências verdadeiramente imprevisíveis.

Se soube hoje que as autoridades norte-americanas estão a investigar um dos tentáculos do Grupo Espírito Santo, o Espírito Santo Miami e em Portugal o ministéro públco fez buscas em empresas do Grupo Espírito Santo, em especial as do ramo não-financeiro como a Rioforte; entretanto se sabe que a Oi vai iniciar o processo de cobrança do resgate do chamado papel comercial e outro membro do GES, mas este da área económica; o Banque Privée do Luxemburgo ainda não fez o reembolso do seu papel comercial estando o ramo luxemburguês do GES todo em protecção de credores para que possam pagar em prestações os respectivos calotes, digo dívidas aos respectivos subscritores do papel comercial e nestas voltas o ESFG foi corrido do índice bolsista português PSI-20.

Muitos de nós sabemos que o GES tem um peso épico na economia nacional e na sua coluna de hoje no alfacinha jornal Público; João Miguel Tavares, conhecido de quem ouve a TSF por fazer parte do quadro de comentadores do programa de debate com humor (leia-se crítica cáustica, ainda mais cáustica que a Noite da Má Língua da SIC) afirma que no caso do GES cair não vai ser só Ricardo Salgado que cai da cadeira, mas que vai ser o país que vai cair e com estrondo; resumindo; mais uma opinião e desta vez bem avalizada que segue na linha daquilo que eu e muitos bloggers têm escrito do que pode acontecer na provável queda do GES em relação a frágil economia da nação e o desastre que pode dar porque vai ser um desastre transversal a toda a sociedade.

E volto a bater numa tecla que é a forma como o desgoverno do Führer Coelho está a deixar andar este caso sem qualquer intervenção estatal no GES, quando esta é mais necessária cada dia que passa e ao mesmo tempo se sabe que os desgovernos tanto de Sócrates como de Passos Coelho salvaram uma pulga bancária chamada BPN e vão deixar cair um dos maiores bancos da nação sabendo-se que esta queda como diz João Miguel Tavares vai dar estrondo e vamos ver se este estrono não vai fazer danos colaterais na república com uma possível ou provável agitação popular.

Como sempre deixo as minhas perguntas: Porque o governo não intervenciona o GES ou o BES ? O que o BPN tinha a mais do que o GES para ser intervencionado ? Disto o que vai sobrar para o comum dos mortais ? Porque todos se calam ? Será que a república vai aguentar o estrondo da queda do GES ? Para que nos serve a república e o seu presidente ?

Como sempre vos peço para ler, comentar e divulgar

publicado por tron às 23:29
|  O que é? | favorito
sinto-me:
música para pensar: Death on Two Legs - Queen
16
Jul 14

Grandes empresas portuguesas com exposição de 5000 milhões ao GES

 

 

 

 

 

Para além da Portugal Telecom também bancos, como o BCP e a CGD, têm créditos junto de empresas da família Espírito Santo.

 

 

 

 

 

 

 

 

(Fonte: Público)

publicado por tron às 23:50
|  O que é? | favorito
sinto-me:
música para pensar: Money For Nothing - Dire Straits
15
Jul 14

O que muitos temiam, sobretudo quem anda no mercado de capitais; está mesmo para acontecer porque depois da Espirito Santo International ter avançado com pedido de protecção de credores depois do buraco da venda de papel comerical (aka. obrigações de muito curto prazo); outra empresa do Grupo Espirito Santo que dá pelo nome de Rioforte que pediu dinheiro emprestado a PT sob o formato de papel comerical no valor de 897 milhões de euros e a sorte da Rioforte é que a PT não quis (no sentido mais literal do verbo querer) cobrar a dívida que vencia hoje e sim negociar o seu pagamento, porque caso a PT cobrasse directamente o dinheiro que é seu por direito; bem meus amigos e mnhas amigas de quase 11 anos de blogs, seria a maior falência da história da república e abalaria em definitivo a nação por detrás destes pequenos calotes via papel comercial há um passivo ou dívida total do Grupo Espírito Santo que se cifra em mais de sete biliões de euros.

E o temporal não fica por aqui porque ainda vai ficar pior porque a Espirito Santo Finacial Group (ESFG) que tem 20,1% do BES vai ou pode avançar para um pedido de protecção de credores (medida para evitar falência, algo semelhante aos planos de recuperação de empresa que envolve um administrador judicial) e estas fatias do império Espírito Santo estão sediadas no Luxemburgo e falta a aprovação das autoridades locais para que estes planos de protecção comecem a ser executados e quando o forem as acções destas mesmas empresas serão retiradas da Bolsa de Valores de Lisboa e da sua homóloga da cidade do Luxemburgo os processos provavelmente serão transferidos para Portugal.

Apenas para aumentar mais o dano, a própria família Espírito Santo vai fazer o mesmo pedido de protecção de credores e pelo que se sabe a PT não ver a cor do bagulho que meteu na Rioforte ou pelo menos parte do dinheiro ao ponto de em vez de ser fusão entre a PT e a Oi passa a ser Oi a dona da PT para que a empresa brasileira não seja apanhada em mais uma das brincadeiras daquele senhor Bava que tem a mania que percebe de mercado de capitais e todo o que rodeia este mesmo mercado, mas até a minha mãe doente e que teve um AVC consegue perceber melhor do que este senhor que detonou por dentro a TvCabo e agora está a fazer o mesmo na PT e ia fazer na Oi mas os brasileiros não foram na palheta mole.

A situação chegou ao ponto da própria família Espírito Santo ter que, pelo menos, fazer venda controlada dos 20,1% que detem no BES e restruturar os sete biliões de dívida para evitar a falência, mas no Diário Económico já se fala em colapso do Grupo Espírito Santo e não sei como o presente Führer do desgoverno da república; Führer Passos Coelho diz nos meios de comunicação social que os depositantes do BES podem estar descansados que os seus depósitos não correm riscos, e para estas palavras de Passos Coelho há uma resposta simples e educada: não correm risco uma ova ! E se eu fosse depositante no BES tirava de lá o dinheiro todo de forma muito discreta para não chamar a atenção e colocava noutro banco qualquer que não esteja em risco ou aparente risco como os bancos mutualistas ou a estatal Caixa Geral de Depósitos e esperava para ver até onde este temporal nos vai levar e se vamos ver o Ragnarök ou Apocalipse da Banca (sobretudo privada) e da República por tabela.

 E ficam as minhas perguntas de sempre: Até onde isto vai parar ? Vamos ter um novo BPN para pagarmos ? Para quando uma intervenção estatal nem que seja para clarificar a situação ? Em que posição vão ficar os depositantes e quem tem a sua reforma ou salário domciliado ao BES ? Como foi possível se chegar a este ponto ? De quem é a culpa ? Quem vai pagar esta grande bronca ? Aonde está o poder político da república ?

Como sempre vos peço para ler, comentar e divulgar

publicado por tron às 23:26
|  O que é? | favorito
sinto-me:
música para pensar: Money For Nothing - Dire Straits
11
Jul 14

Esta desgraça que vem por aí vinda do segundo maior banco privado português e terceiro no geral, apenas perdendo posição para a Caixa Geral do Estado que por enquanto ainda é estatal e para o Millenium/BCP começou pelo que se sabe por uma sub-empresa do grupo Espírito Santo da chamada área-não financeira que emitiu papel comercial para se auto-financia (papel comercial são obrigações de muito curto prazo, sempre inferior a 1 ano) e quando foi a altura do resgate não tinha dinheiro para pagar aos subscritores deste mesmo papel comerical e decretou falência apanhando muitos otários com as calças na mão e puxando por uma fininha linha de alinhvar se veio a saber que a coisa é pior do que se pensava.

Se revelou pior porque a holding ou conglemorado que está a cabeça do grupo Espírito Santo tem um buraco de 7 biliões de euros que não se sabe como vai ser sanado e pelo que se soube pelas notícias de vários canais televisivos se este buraco não for sanado, o GES simplesmente cai como o BPN, acontece que o estrondo vai ser muitíssimo maior porque tanto o GES tem partricipações em tudo ou quase tudo que é firma em Portugal como o contrário também se aplica ao ponto de todos as empresas indexadas no índice bolsista português terem quedas que rondaram os 10% o PSI-20 caiu quase 5% num dia só, queda a qual foi a maior do ano pelo menos e os efeitos se sentem nas bolsas internacionais como Londres ou Nova Iorque.

Para ajudar a festa, já fala que o BES - Angola vai ser ou está para ser nacionalizado para evitar danos na antiga pérola do Império Ultramarino Português dando origem a piadas que o BESA vai ser o Banco Eduardo dos Santos & Amigos e aqui em Portugal enquanto os desgovernos Sócrates e Passos Coelho/Portas SA se entretiveram a salvar uma pulga do sistema bancário nacional com os custos que nós sabemos, o presente desgoverno não quer mexer uma palha para intrevir no 3º maior banco da nação e disse apenas para o GES se entender com os credores; pois todos nós sabemos a porra que se passou no BPN: é que o BPN era o Banco do PS e do PSD com muitos barões dos dois partidos lá metidos e não convinha que se soubessem os desvios feitos por eles porque até se o BPN caisse a exposição do mercado e o chamado efeito sistémico não era muito sentido, agora se o GES cai, é como explodisse uma bomba nuclear na economia nacional, semelhante a que explodiu em Hiroshima e uma queda do BPN seria um beliscão se comparado com a queda do GES que cujo rumor da queda quase certa está a deixar a bolsa em pânico e mais tarde o mais cedo o efeito sistêmico se vai sentir no comum dos portugueses.

Ontem, o desgoverno disse que os depósitos no BES estavam seguros e sinceramente com tanta queda na bolsa e com a violência que está a ser, o dinheiro depositado no BES está mais inseguro do que se estivesse na mão de um romeno que ande a mendigar na Baixa de Lisboa ou algo semelhante e se eu tivesse lá algum dinheiro depositado o tirava, antes que o verdadeiro pânico começasse porque a coisa vai ficar mesmo feia e vai ser mesmo uma tribulação tal como vem descrito no livro do Apocalipse Segundo S. João ou na Edda em Verso sobre o Ragnarök.

E ficam as minhas perguntas de sempre: O que nos espera o futuro ? O vem por aí ? Será que vamos ter capacidade para aguentar a queda do GES ? Porque o desgoverno recusa-se a intervir no GES como fez com o BPN ? Afinal para que serve a fiscalização na banca ? Porque o poder político da república se cala ? Para que nos serve a república e o seu presidente ?

Como sempre vos peço para ler, comentar e divulgar

publicado por tron às 23:23
|  O que é? | favorito
sinto-me:
música para pensar: Money For Nothing - Dire Straits
Outubro 2017
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
10
11
13
14
15
18
19
20
21
22
23
24
25
26
27
28
29
30
31
mais sobre mim
pesquisar neste blog
 
links
blogs SAPO