REPORTGENS, CRÍTICAS E INVESTIGAÇÕES DO CYBER-RERPORTER + SECRETO DO MUNDO Blog Nacionalista e Monárquico (UM AVISO: AQUI NÃO VAI ENTRAR O NOVO ACORDO ORTOGRÁFICO BLOG MONÁRQUICO E NACIONALISTA)
27 de Julho de 2016

Ontem nos destaques do Sapo Blogs vinha uma sugestão de assunto que era a ressaca do Euro 2016 realizado em França e onde Portugal conseguiu o seu melhor resultado de futebol de todos os tempos (até agora) que foi a conquista do título de campeão europeu em seniores pela primeira vez em mais de 100 anos de futebol federado em Portugal o que é de louvar porque não foi uma equipa de grandes figuras a conseguir o feito (em 2004 tínhamos grandes figuras e no fim nada levamos) e fui uma equipa focada no jogo em bloco e numa forma atípica de jogar futebol em Portugal muito centrada num certo cinismo tirado do catenaccio italiano.

Estatisticamente foi a selecção que ganhou um europeu de futebol com menor número de pontos conquistados, mas este menor´pontuaçãpo não tira mérito a conquista lusitana que foi uma centelha de alegria num país que passa o tempo sempre de cabeça em baixo devido aos políticos incompetentes que nos dirigem, mas há um intelectual brasileiro que disse uma vez que nação tem o governo que merece porque foi o povo que o escolheu e assim aconteceu em Portugal e por todos os recantos onde há uma democracia mais ou menos clara.

Foi o maior ajuntamento humano nas ruas de Lisboa desde do 25 de Abril ou do primeiro 1º de Maio depois da revolução dos Cravos, e foi ao mesmo tempo um ganhar de auto-estima nacional que nos faz pensar que podemos ser mais do que fado, sol e praias e foi uma alegria que não conseigo descrever, sei que na final não parava sentado, sobretudo no prolongamento e depois ao ver os Patrícios 2.0 a tomar conta do jogo comecei a cantarolar o referão da música Força de Nelly Furtado e comi um frasco de termoços do Lidl e fartei-me de mastigar pastilhas.

Quando começou o tempo extra mais pastilhas foram mastigadas e eu andava de um lado para o outro a roer unhas e a cantarolar e ninguém me sossegava, nem a minha mulher e depois aconteceu o primeiro momento mágico daquela noite que foi o golo de Eder e o resto foi ver História a ser escrita e no dia seguinte ver a recepção dos campeões da Europa que o mereceram ser.

Mal estávamos refeitos de uma festa e começou o Europeu de Hóquei em Patins, modalidade desportiva que antes fazia parte dos noticiários desportivos e agora tem menos atenção do que o hipismo ou os rallies, e este Euro de Hóquei tinha um certo sabor diferente porque seria o primeiro a ser disputado no esquema de grupos de apuramento antes das eliminatórias subsituindo o modelo anterior de pontos corridos dado a jogos que eram jogados em anti-jogo ou com beneficiadas com empates dos adversários como foi há dois anos a Itália que ganhou o caneco graças a um empate no clássico dos clássicos do hóquei em patins: Portugal - Espanha.

Foram 18 anos de espera e foi na mesma cidade que acolheu o último mundial conquistado por Portugal em 2003, Oliveira de Azeméis e que também fez a festa da conquista do Euro de hóquei frente á Itália com um pesado resultado 6-2 a favor dos lusitanos, mas como quase ninguém liga um chavelho ao hóquei ninguém veio para Belém para receber os campeões europeus que fecharam com chave de ouro uma época grandiosa para o hóquei em patins lusitano onde os clubes ganharam as taças europeias sem qualquer contestação e a selecção seguiu o mesmo exemplo onde aplicou sempre goleadas incluindo aos crónicos adversários como Itália e Espanha que foram despachadas por 6-1 cada uma e não me lembro na minha vida ver os maiores rivais de Portugal levarem tal tratamento de Portugal.

Antes de acabar volto ao futebol e como em Setembro começa a qualificação da zona europeia para o mundial de futebol de 2008 que vai ser realizado na Rússia e temos que pensar que vamos entrar na qualificação apenas para aparecer na terra dos Czares por aparecer; temos que nos qualificar porque somos campeões europeus em título e favoritos a sermos campeões do mundo e esta é a realidade por muito parva que possa ser e em relação a hóquei o mesmo se aplica porque este conjunto escolhido pelo Professor Luís Séneca que levou o Benfica a quebrar com o domínio do FCP e ao mesmo tempo deu a primeira liga dos campeões ao Benfica tem tudo para quebrar este jejum que já dura desde 2013.

Desta vez sem perguntas, apenas vos peço para lerem, comentarem e divulgarem

 

publicado por tron às 23:36
 O que é? | | favorito
sinto-me:
música para pensar: Como uma Força - Nelly Furtado; We Are The Champions - Queen , A Minha Casinha - Xutos & Pontapés
16 de Julho de 2016

Desculpem só falar hoje da segunda meia final do Euro da vigança e do sonho nacional, mas tive algumas coisas a resolver e que adiaram a análise desta meia final marcada pela árbitragem tedenciosa para o lado dos franceses que prejudicou e bem as cores alemãs que tiveram muita razão de queixa de vários erros que tiveram influência no resultado final.

Houve de tudo um pouco desde de faltas por assinalar por faltas mal assinaladas e com esta triste novela a França conseguiu dominar os tetracampeões do mundo e eliminá-los do Euro 2016 sem apelo nem agravo embora tenha sido de forma injusta e depois ainda vieram criticar que Portugal não merecia estar na final e muito menos no Euro 2016, mas depois na final de dia 10 pagaram pela boca tudo o que disseram dos portugueses e ao mesmo tempo sofreram a vigança lusa de três eliminações em meias finais as mãos dos franceses (duas em europeus: 1984 e 2000, e uma em mundiais: 2006).

E como a França sempre jogou com um jogador a mais todo o certame não foi difícil prever a derrota dos germânicos que para humilhação maior ficaram atrás do País de Gales na atribuição do terceiro lugar porque tiverma menos pontos do que a equipa sensação deste torneio que foi a realização de um sonho nacional que é ganhar um título de futebol em séniores porque de resto quase todos níveis de formação Portugal colecciona títulos só faltando nos sub-23.

A França com a ajudinha extra foi fazendo o seu jogo contra uma Alemanha irreconhecível e sem energia contra uma França que se mostrava energética em termos futebolísticos e que mesmo com a ajuda extra ou sem ela mesmo soube domar os pupilos de Joachim Löw que não tiveram argumentos para os franceses que conseguiram levar a água ao seu moinho e conseguiram chegar a final de um forma que se pode classificar injusta porque tiveram sempre ajuda dos homens do apito.

 

 

 

Fica o marcador:

 

 

França 2 (Griezmann 45' + 2; 72') - Alemanha 0

publicado por tron às 17:33
 O que é? | | favorito
sinto-me:
música para pensar: Partida de Futebol - Skank
06 de Julho de 2016

Hoje pela primeira vez, Portugal ganhou um jogo em 90 minutos e foi logo na meia final num jogo dividido claramente em duas partes, uma onde o futebol defensivo foi rei e uma segunda parte onde o mago Ronaldo abriu o livro e quebrou a muralha galesa e nos abriu as portas da final que foram escancaradas com o segundo golo marcado por Nani.

Foi de caras o melhor jogo da selecção nacional neste certame e onde abriu o livro do talento e onde o jogo em equipa foi fulcral para o realizar do sonho de se estar na final numa nação que tem uma das maiores comunidades portuguesas em todo o mundo e este jogo em Lyon foi enervante, mas foi uma realização do sonho de se chegar a final e agora falta outro sonho se tornar realidade que é o sonhos de ser ser campeão europeu.

Hoje muitos milhões de portugueses e lusófonos mesmo no outro lado do mundo como em Timor-Leste a fazer a festejarem a passagem para a final de Saint Denis que vai ser realizada no próximo Domingo e com a colecção de empates não esperava ver o que vi hoje e o que foi bonito demais para ser esquecido porque este é o verdadeiro V Império cantado por Fernando Pessoa e descrito pelo Padre António Vieira; um império não centralizador e colonizador, mas sim culturual e linguístico.

Os galeses foram dignos adversários, mas a força dos Patrícios 2.0 veio ao de cima e bastaram dois golos para eliminar a equipa sensação deste torneio e mostrou um Portugal que abriu o livro do futebol e mostrou que não está em França apenas para passear, mas sim para fazer algo que poderá estragar os sonhos dos franceses de fazerem a festa na sua casa e Portugal acordou neste jogo com ganas para vir no dia 11 para casa e com a taça debaixo do braço.

Bem Fernando Santos está a cumprir a sua palavra e vem só para Portugal dia 11, isto está garantido, mesmo quando apanha com arbitragens duvidosas embora não tenha sido o caso deste desafio contra o País de Gales onde se viu bom futebol de ambas as equipas e onde apenas uma poderia ir a final e esta foi Portugal que tem todo o mérito para tornar o sonho realidade.

 

 

 

Fica o marcador:

 

 

 

Portugal 2 (Ronaldo 50'; Nani 53') - País de Gales 0

publicado por tron às 23:09
 O que é? | | favorito
sinto-me:
música para pensar: Como uma Força - Nelly Furtado
05 de Julho de 2016

A França acabou de forma implacável com o sonho dos islandeses de fazerem mais estragos neste europeu de futebol com o resultado mais volumoso deste certame, todavia, ninguém tira o mérito dos vikings terem feito tremer a Europa do futebol onde foram uma das maiores sensações do actual Euro 2016 além do País de Gales que vai ser o adversário de Portugal nas meias finais.

A França entrou a matar e quis logo resolver a contenda nos primeiros minutos e nos primeiros 45 minutos o jogo já estava resolvido a favor dos gauleses que entraram em modo de gestão permtindo aos vikings que marcasse os seus golos e saindo de forma digna do Euro 2016 e se mostrando dos mais duros difíceis de se vergar apesar da goleada imposta pelos franceses .

Os franceses não estiveram a empastelar o jogo como os Patrícios 2.0 e quiseram resolver a partida de uma forma lesta porque quem saisse daquele duelo iria jogar com a Alemanha e se sabe que os germânicos tiveram que enfrentar um longo desempate por penalties e se a França despachasse os vikings o mais depressa possível, sabiam que iriam folgados para a partida com os alemães.

E os gauleses não deram as abébeas que Portugal deu a Islândia e isso se viu no resultado pesado para os vikings que mesmo assim foram recebidos como heróis na sua nação, tal como tivessem levantado o caneco que vai ser entregue no dia 10 ao vencedor deste primeiro europeu de futebol com 24 nações e vamos ver se a Islândia na qualificação do mundial não vai fazer das suas.

A arbitragem foi manhosa e ajudou algumas situações os franceses.... típico deste tipo de eventos

 

 

 

Fica o marcador

 

 

 

 

França 5 (Giroud 12',59'; Pogba 20'; Payet 43'; Griezmann 45') - Islândia 2 (Sigþórsson 56'; Bjarnason 84')

publicado por tron às 23:18
 O que é? | | favorito
sinto-me:
música para pensar: Partida de Futebol - Skank
04 de Julho de 2016

O pior jogo dos quartos de final onde ambos os conjuntos apostaram nas faltas e na posse de bola e onde o número de chances de golo entre ambnos os conjuntos foi equivalente durante os 120 minutos de bola corrida, mas os germânicos se mostraram mais perigosos do que os transalpinos, mas no fim das contas apenas se tem dois golos um para cada lado, um deles graças a um penalty a favor dos italianos quando estes estavam em desvantagem que empurrou o jogo para o tempo extra porque depois do penalty dos italianos apenas houve um remate com perigo real para cada um dos conjuntos.

Depressa os penalties se tornaram inevitáveis num jogo verdadeiramente empastelado e até mesmo nos penalties houve despredício onde a Itália e a Alemanha chegaram a estar em vantagem nos 5 penalties da praxe e na morte súbita e quem acabou por gnahar foi quem desprediçou menos ao fim de 4 séries de penalties além da morte súbita o que somou o belo número de 18 penalties, não foi record de penalties num jogo oficial, mas andou perto.

Um jogo que foi o pior jogo dos quartos de final com toda a certeza e de onde saiu o adversrio do vencedor do França - Islândia que teve um pouco mais de vida.

A arbitragem felizmente não estragou ainda mais o jogo que estava com defeito de fabrico desde do primeiro minuto e que estava fadado para ser decidido nos penalties

 

 

 

Marcador

 

 

 

 

Alemanha 1 (Özil 65') - Itália 1 (Bonucci 78')

 

 

Penalties

 

 

 

 Alemanha Itália
 Kroos - marcou Insigne - marcou
Müller - falhou Zaza - falhou
Özil - falhou Barzagli - marcou
Draxler - marcou Pellè - falhou
Schweinsteiger - falhou Bonucci - falhou
Hummels - marcou Giaccherini - marcou
 Kimmich - marcou  Parolo - marcou
Boateng  - marcou De Sciglio - marcou
Hector - marcou Darmian - falhou
   



publicado por tron às 10:34
 O que é? | | favorito
sinto-me:
música para pensar: Comfortably Numb - Pink Floyd
02 de Julho de 2016

O País de Gales voltou a fazer estragos no Euro 2016 e tal com a Islândia é uma das selecções sensação deste Euro 2016 e a vítima desta vez foi a Bélgica que vinha para os quartos de final como uma das mais produtivas e criativas selecções do grande certame europeu do futebol e a criativa Bélgica que até começou bem o jogo e até chegou a marcar primeiro, não conseguiu aguentar a carga atacante dos galeses que estão longe de ser uma equipa do pote 4 ou mesmo 6 dos sorteios das qualificações porque o futebol mostrado é de uma equipa digna de ser um cabeça de série num sorteio ou quanto muito uma equipa do pote 3 no mínimo.

Os belgas começaram bem, lembrando os diabos vermelhos de 1986 marcando cedo, mas os galeses, os dragões do reino de Sua Majestade dertam conta do recado na primeira parte colocaram Courtois, o guardião belga, em grandes sarilhos ao ponto dos galeses ainda terem empatado a partida no primeiro tempo. O segundo tempo mostrou uma selecção do País de Gales ainda mais esamgadora contra uma Bélgica sem argumentos perante o poder galês que resolveu a partida no segundo tempo sem necessidade de tempo extra e trnasformando a ´criativa Bélgica, numa selecção irreconhecível.

Os galeses esplanaram um talento digno de uma selecção com capacidade e predicados de ser uma das melhores da Europa e que vai encontrar a selecção nacional no primeiro jogo das meias finais, os Belgas que mostraram muito tanto nos oitavos como na fase de grupos perderam a pilha e deixaram-se devorar por uma equipa que está longe de ser uma pêra doce e que cuja qualidade do jogo jogado é surpreendentemente elevada para uma equipa estereante nestas andanças dos grandes eventos.

Os belgas começaram a entrar em pião assim que viram que não teriam qualquer hipótese contra os galeses e estes se aproveitaram deste desespero para resolverem em tempo útil, leia-se em 90 minutos, o jogo dos quartos de final e os galeses cumpriram o seu objectivo despachar os belgas em 90 minutos e voltaram a surpreender o mundo do desporto-rei.

Aaron Ramsey não marcou nenhum golo e provavelmente nenhum famoso vai morrer nesta semana e ele viu um segundo amarelo neste torneio o que o afasta do duelo com os Patrícios 2.0

A arbitragem portou-se bem ao contrário do que aconteceu no jogo dos Patrícios 2.0.

 

 

Fica o marcador

 

País de Gales 3 (Williams 31'; Robson-Kanu 55'; Vokes 85') - Bélgica 1 (Nainggolan 13')

publicado por tron às 18:35
 O que é? | | favorito
sinto-me:
música para pensar: Partida de Futebol - Skank
30 de Junho de 2016

A frase não é minha, é de um ídolo de uma vida chamado Jorge Perestrelo que caso fosse vivo e fizesse o relato do jogo de hoje entre Portugal e Polónia no Estádio Veledrome de certeza que teria uma reacção muito parecida a que teve há 12 anos atrás (ainda este blog era uma criança) iria provavelmente dizer a mesma voz embora o duelo de hoje entre os Patrícios modelo 2.0 e a Polónia tenha sido menos agitado que o duelo luso-britânico de há 12 anos atrás no Estádio da Luz.

O jogo foi marcado pelos dois golos em bola corrida e onde a defesa lusitana compremeteu e muito e foi graças a um destes muitos erros que apareceu o golo da Polónia logo aos dois minutos de jogo e o ataque dependeia muito de Cristiano Ronaldo e era feito de uma forma trapalhona até por alturas do minuto 30 da primeira parte onde o seleccionador nacional Fernando Santos acordou e deu ordens para que as linhas de meio-campo e ataque mudassem de posição e pouco tempo depois aparece o golo do miúdo da Musgueira, o novo menino de ouro do futebol nacional, Renato Sanches que ao receber a bola endossada por Nani, cheio de raiva remata a baliza polaca e o seu remate ainda ressalta na perna de um jogador polaco o que tornou ainda mais o indefensável remate que levava o selo de golo assim que saiu do pés do diamante lapidado na academia do Benfica e agora vai ser mais uma estrela na constelação chamada Bayern de Munique.

Depois dos golos o jogo viveu de ataques e contra-ataques onde a defesa portuguesa compremeteu e muito e a aselhice dos jogadores polacos também tiveram a sua dose de parte no resultado que se registava aos 90 minutos. Depois dos 90, mais meia hora de bola onde nenhum dos conjuntos arriscou em demasia para não dizer quase nada chegando o jogo a parar literalmente havendo uma surtida ali ou acolá mas sem grande perigo e o prolongamento se findou e veio a chamada lotaria dos penalties onde desta fez Portugal foi mais feliz do que há 4 anos e onde não houve ganâncias para saber quem marcava e após 3 penalties, Rui Patrício defendeu o quarto penalty dos polacos e um penalty de Ricardo Quaresma bem colocado marcado a la Koeman enviou Portugal para as meias-finais de dia 6 que vai jogar com quem sair do duelo entre Bélgica e País de Gales.

Pela terceira vez em quatro possíveis, está nas meias finais de um europeu de futebol e sinceramente, temos que começar a ver Portugal como potência regional do futebol porque mais nenhuma selecção tem as façanhas que Portugal tem que é ser a única selecção que esteve sempre nas fases a eliminar dos europeus de futebol desde que adoptaram o formato de grupos de 4 selecções em 1980 e para selar este papel de potência regional, só falta aos Patrícios 2.0 ganharem o caneco no dia 10 e quem chega as meias finais já pode acreditar em tudo e querer tudo de si.

A arbitragem foi um desastre completo e não foi digna do jogo de hoje que abriu os quartos de final do primeiro europeu de futebol com 24 selecções e fartou-se de fechar os olhos a várias faltas evidentes de ambos os conjuntos sobretudo cometidas pelos polacos ao ponto de roubar uma penalty a Portugal pouco antes do menino de oiro ter aberto o livro e ter atirado aquele tiro contra o marasmo em que se encontrava a selecção nacional e espero bem que nos jogos que se seguem hajam melhores árbitros.

 

Bem ; fica o marcador

 

 

 

 

Portugal 1 (Renato Sanches 34') - Polónia 1 (Lewandowski 2')

 

 

Penalties

 

Portugal  - 5 Polónia - 3
Cristiano Ronaldo (marcou) Lewadowski (marcou)
Renato Sanches (marcou) Milik (marcou)
João Moutinho (marcou) Gilik (marcou)
Nani (marcou) Błaszczykowski (falhou)
Quaresma (marcou)  

publicado por tron às 23:55
 O que é? | | favorito
sinto-me:
música para pensar: Brava Dança dos Heróis - Heróis do Mar
29 de Junho de 2016

A implacável e quase amadora Islândia, crónica selecção do Pote 5 ou 6 dos sorteios das qualificações, ou seja, para se qualificarem tem que acontecer um fenómeno do Entroncamento ou algo parecido.

Acontece que se qualificaram as custas sobretudo da Holanda que nem sequer foi parar a repescagem dos terceiros classificados e os vikings foram parar ao Euro 2016 como segundos colocados no seu grupo de qualificação apenas com menos dois pontos do que os primeiros classificados: República Checa que nem sequer passou para os oitavos de final

A Islândia cada vez se parece mais com uma Grécia Euro 2004 modelo 2.0 porque tem despachado selecções teoricamente mais fortes como foi caso da Inglaterra ou da Áustria e joga com um futebol terrivelmente eficiente que consegue desarmar qualquer tipo de futebol de ataque que se possa esplanar em campo porque este vikings fazem jus aos seus antepassados e são temerários e vão para e se portam como berserkers defensivos mantendo a sua linha defensiva impenetrável por muito que os ingleses se esforçassem para tentar levar o jogo pelo menos para o prolongamento.

Mas os vikings não deixaram abater e levaram a água ao seu moinho causando a maior humilhação do futebol britânico desde da qualificação do mundial de 1994 onde nenhuma selecção do Reino Unido se qualificou para o mundial feito nos EUA sendo aí o maior escândalo do futebol das Terras de Sua Majestade até o jogo com a Islândia que ditou a eliminação da Inglaterra.

Esta Islândia ainda tem muito para dar e a França que se proteja porque esta Islândia ainda pode fazer um desastre de proporções épicas no jogo dos quartos de final que opõe a equipa sensação deste euro contra os donos da festa (por enquanto).

A Islândia anulou todos os argumentos da selecção inglesa de uma forma simples e ao mesmo tempo aterradora e no fim os vikings fizeram mais uma conquista e vamos ver se a França aguenta com estes Drakkars porque se a França não ter tino vai pelo caminho da Inglaterra

Arbitragem bem comportada.

 

 

 

Marcador

 

 

Islândia 2 (Ragnar Sigurðsson 6'; Sigþórsson 18') - Inglaterra 1 (Rooney 4')

publicado por tron às 12:14
 O que é? | | favorito
sinto-me:
música para pensar: It's So Quiet - Björk
26 de Junho de 2016

Uma Hungria irreconhecível foi vergastada por uma implacável Bélgica que esmagou sem piedade a selecção que por um pouco não mandava Portugal para casa mais cedo ainda na fase de grupos e queainda valeu uma dor de cabeça aos Patrícios 2.0 para chegarem ao empate e nem deixaram os Patrícios 2.0 ganharem o jogo o que teoricamente facilitaria a vida aos lusitanos.

Os belgas que são um dos outsiders deste tornei, esmagaram os magiares sem qualquer piedade num jogo com sentido único ou quase único que foi a baliza húngara que foi massacrada pela equipa dos diabos vermelhos que estavam mesmo endiabrados e mostraram um futebol esmagador sem qualquer hipótese para o adversário e não deu em mais golos porque não calhou porque os belgas ou tiveram o azar ou a oposição do guarda-redes magiar que conseguiu manter as balizas húngaras o maior tempo possível contra uma imcapacidade clara dos atacantes que nem metade do que fizeram contra Portugal fizeram contra a Bélgica.

Os belgas fizeram gato sapato da equipa que ganhou o grupo F que parecia não ser a mesma que deu um tratamento especial a Portugal e esteve para calar os lusitanos, mas não calou e no final das contas gastou a pilha toda no jogo contra Portugal e hoje ficou sem pilhas para uma Bélgica que nem abriu o livro todo, mas quando abriu resolveu esmagar uma selecção quase sem pilhas para aguentar com uma Bélgica que tem muito talento ainda para mostrar.

A arbitragem se portou com brio sem nada para assinalar de negativo nesta partida que teve a maior goleada do torneio até agora

 

 

 

 

 

Marcador

 

 

 

Bélgica 4 (Alderweireld 10'; Batshuayi 78'; Hazard 80; Carrasco 90' +1 ) - Hungria 0

publicado por tron às 21:38
 O que é? | | favorito
sinto-me:
música para pensar: Giimme The Prize - Queen

A Alemanha num jogo bem jogado de parte a parte embora os campeões do mundo tenham jogado de uma forma impalcável contra os eslovacos que não tiveram grande espaço para os eslovacos fazerem o seu jogo e mesmo assim a Alemanha foi para o intervalo  a ganhar por 2 a 0, mas o resto do massacre vinha na segunda parte.

Os tetracampeões mundiais abriram o livro e cortaram todas as hipóteses de reviravolta aos eslovacos que se mostraram esforçados, mas o seu esforço não foi suficiente para quebrar a força germânica que se mostrou implacável e que a jogar assim assumiu de forma clara a candidatura a vitória final e ajuntar ao tetra mundial, o tetra europeu embora tenha um caminho tortuoso para chegar a uma possível final porque ficou do lado dos tubarões e vai ter que comer a relva para levar a água ao seu moinho, por outro lado Portugal se ter tino ainda poderá chegar longe neste certame.

Jogo interessante e bem jogado, que deu para passar a tarde com umas belas bejecas e ums tremoços para matar o vício de bom futebol que foi o que vimos no jogo que foi o jogo nº5 dos oitavos de final e que deu a passagem para os quartos de final dos tetracampeões mundiais e campeões mundiais em título que têm uma das mais bem constituídas selecções de todo o certame.

Arbitragem que se portou a altura do jogo.

 

 

 

Marcador

 

 

 

 

Alemanha 3 (Boateng 8'; Gomez 43'; Draxler 63') - Eslováquia 0

publicado por tron às 20:11
 O que é? | | favorito
sinto-me:
música para pensar: Marcha das Vaquírias (Wagner) - Orquestra Filarmónica de Berlim
Junho 2017
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
10
11
12
13
14
15
16
17
18
20
21
22
23
24
25
26
27
28
29
30
Visitantes
AmazingCounters.com
links
mais sobre mim
pesquisar neste blog
 
Um de seis Milhões