Reportagens de Critica Investigação e Opinião
REPORTGENS, CRÍTICAS E INVESTIGAÇÕES DO CYBER-RERPORTER + SECRETO DO MUNDO Blog Nacionalista e Monárquico (UM AVISO: AQUI NÃO VAI ENTRAR O NOVO ACORDO ORTOGRÁFICO BLOG MONÁRQUICO E NACIONALISTA)
16
Out 17

Constança Urbano de Sousa, ministra que tem a pasta administração interna, está cada vez mais em estado de desgraça com a tragédia dos incêndios onde não assume a clara responsabilidade política porque em dois anos de Geringonça não fez nada para que este martírio fosse pelo menos minimizado e cada vez se torna mais trágico e quando não é a tragédia dos incêndios é a situação social das forças das ordem que segundo as associações sindicais está pior do que nos tempos da troika.

Constança Urbano de Sousa está para o MAI como estiveram Alberto Costa ou Manuel Pereira (famoso por ter sido o ministro por detrás do Sexos e Molhados), resumindo, uma incompetente encartada que nunca deveria de ter pisado o soalho de S. Bento a não ser como visitante porque de resto nem para empregada de limpeza serviria porque a incompetência desta senhora é de bradar aos céus e maior estúpido foi quem a nomeou .

Quando aconteceu a tragédia de Entre-os-Rios a pressão popular foi o suficiente para que o ministro das obras públicas da altura: Jorge Coelho tivesse a dignidade de se demitir, agora com a tragédia dos incêndios e com os relatórios e um desgoverno que não assume as culpas dos erros na prevenção dos fogos que todos nós sabemos serem de origem criminosa e com tanto dinheiro que existe dos impostos e que nos tem caído no colo dos fundos europeus não me venham dizer que não tem forma de investir na prevenção por que com a carga fiscal que existe em Portugal não me venham dizer que não poderiam investir a fundo na prevenção.

Uma das formas seria pegar nos beneficiários do RSI e lhes dando transporte e comer e colocar-los a limpar a floresta durante o Inverno e Primavera e depois aí queria ver se aqueles romenos que adoram andar de borla no metro de Lisboa se não davam o pisganço de Portugal porque esta gente tem fobia ao trabalho e ao mesmo tempo os que quisessem trabalhar na limpeza das matas e florestas faziam um serviço a nação.

Estou farto do desgoverno da Gerigonça, sobretudo da ministra Constança Urbano de Sousa que não há meio de sair do desgoverno e as comunicações falham por todos os lados ao ponto de nem o 112 estar a funcionar devido ao elevado número de fogos deste fim-de-semana e o pedido desesperado de ajuda de centenas de portugueses que não sabem o que hão-de fazer quando se encontram cercados pelo fogo e não encontram qualquer saída.

Os bombeiros atingiram o ponto de ruptura, tal como no último verão e vão começar as correntes de ajuda aos soldados da paz, mas nem a incompetente, nem o usurpador e muito menos o fala-barato apareceram quando deveriam de aparecer não aparecem e assim mostram o quão são incompetentes e sobretudo inúteis a sociedade como seres humanos e que não têm nível para desempenhar o cargo para o qual foram nomeados.

Felizmente tive a sã consciência de não votar em nenhum deles e com nabos como estes nos cargos de poder depois admirem-se que hajam abstenções de 40% ou mesmo 50% nas eleições municipais, obrigado, as pessoas estão fartas da fétida república que cheira pior que uma perna com gangrena e que já chegou a hora de ser amputada e ser trocada por outra perna mais útil para a nação.

Na hora que estou a escrever este artigo já temos que amargar com 31 mortos causados pelos incêndios para não falar nos prejuízos materiais e nas estradas e vias férreas cortadas por causa dos incêndios e um bebé desaparecido, provavelmente morto.

Começo a ficar a ferver com tamanha incúria de um governo ou melhor desgoverno que se limita a governar conforme os sindicatos que são comandados pelos braços da gerigonça em vez de governar como um desgoverno de minoria se baseando em pactos de regime ou negociando lei a lei e foi assim que Guterres se aguentou 4 anos sem sofrer muito por parte da oposição.

O presidente da república mostra a sua inutilidade estando calado não se mexendo nem reagindo, nem sei como consegue dormir com a nação neste estado e se a senhora Constança continuar no governo, não sei se terão que ser tomadas medidas mais drásticas que levem a resolução ao problema dos fogos que nos assola de uma forma trágica que já ultrapassou todos os limites do tolerável e o presidente da república que se diz supremo magistrado da nação tem que puxar dos galões senão podemos o considerar como cúmplice desta incúria que já causou dano demais para uma nação tão pequena e os incêndios que se registam no Minho já passaram a fronteira.

O mesmo presidente da república que é comandante supremos das forças armadas não ordena nem ordenou que a força aérea use meios para combater os fogos como se faz nos EUA, mas nos EUA nem é preciso o Trump assinar seja o que o for, basta o pedido dos bombeiros locais ou do presidente de uma câmara municipal ou mesmo governador estadual e não é preciso o presidente mobilizar os meios. No caso dos EUA se as FA têm que ir ajudar, vão e mais nada e aqui em Portugal é preciso a ordem do chouriço de Belém.

Se um qualquer oficial da Força Aérea em sã consciência do seu dever de defender a pátria mande um grupo de homens ou um avião de combate a fogos sem a devida autorização do pastel de Belém é logo considerado um acto de insubordinação e o mesmo militar seria sumariamente despedido do seu cargo e os incompetentes continuavam o banquete que têm tido a nossa conta nos últimos anos e os otários a aparar esta orquestra que está a pedir para ser corrida e depois não se admirem que possam aparecer uns quantos a pedir que o Salazar volte ou que se faça algo de drástico porque ninguém tem a coragem para o fazer.

Como sempre ficam as minhas perguntas: Porque raio o presidente da república não toma medidas como ordenar que a Força Aérea ajude no combate aos fogos? Porque a ministra Constança não se demite? Porque o Presidente do Conselho ainda a mantém como ministra? Quem ganha com esta situação? Quantos mais têm que morrer para que hajam medidas drásticas? Estão espera de quê para se mexerem? Afinal para que nos serve a república e o seu presidente?

Como sempre vos peço para ler, comentar e divulgar

 

publicado por tron às 12:43
|  O que é? | favorito
sinto-me:
música para pensar: Alma Mater - Moonspell
22
Jul 17

O SIRESP falha, armas de guerra são roubadas de forma infantil do quartel de Tancos e ninguém assume responsabilidades e o Presidente do Conselho, o Führer António Costa não demite quem tem responsabilidades políticas e/ou hierarquicas nestes dois casos e tem demitido dirigentes públicos por coisas muito menos graves do que estes dois incidentes que mostram de forma pura e descarada a incompetência da Gerigonça.

Segundo o Jornal de Notícias este roubo serviu para ocultar falhas de inventário no mesmo arsenal de Tancos que segundo o diário tripeiro, o arsenal de Tancos tem faltas de material ainda antes deste roubo  e que este mesmo roubo serviu para ocultar estas falhas de material, mas o que ninguém explica é como os vários ministros da defesa deixaram que a situação do arsenal de Tancos chegasse a este ponto e ninguém assume a culpa nem se demite ou é julgado pelos seus erros.

Enfim e assim se mostra como em Portugal a culpa das grandes tragédias acaba sempre por morrer solteira e virgem e é apenas mais uma das muitas vezes em que a culpa morre solteira e virgem e neste pacote podemos incluir uma PPP chamada SIRESP que foi criada para comunicações de emergência em caso de calamidade nos tempos de Guterres tendo a sua estrutra não em telefone satélite como se vê nas nações civilizadas, mas sim numa comum rede de telemóvel dedicada como se tratasse dum comum serviço empresarial dependente de antenas colocadas.... no meio de florestas.

Resultado, como as árvores ou estruturas que suportam as antenas do SIRESP foram consumidas pelas chamas em dois incêndios pelo menos e o SIRESP falhou e da primeira vez estas mesmas falhas que não são de agora teve consequências trágicas com pelo menos 64 mortos directos, dezenas de feridos e milhões de euros em dandos materiais e até agora as ajudas financeiras ainda não chegaram na tragédia do Pedrógão e nem ninguém assume as culpas pelas falhas no SIRESP cujo fornecedor é Portugal Telcom (agora Altice Portugal) e o contrato ainda continua a vigor e o Estado Portugês a pagar por um serviço que falha de forma crónica quando existem outros operadores de comunicações e outras formas para que estas funcionam mais simples, económicas e sobretudo eficientes.

Resumindo, roubam-se armas dos paióis de um quartel e em vez de se apurarem os verdadeiros responsáveis, simplesmente mudam as armas de sítio; para as comunicações de urgência, não se muda nada, tudo fica na mesma; a tutela está nas mãos dos mesmos e no fim das contas ninguém é responsabilizado e depois ainda existe quem admira a Gerigonça e defenda a sua continuação à frente dos destinos da nação, mas se a Caranguejola de Passos Coelho não era boa; a Geringonça de António Costa é igualmente má e nem se vai dar ao trabalho de corrigir os erros anteriores como o SIRESP porque quem assinou o primeiro contrato foi um certo ministro da administração interna chamado António Costa e quem estava na frente dos destinos da antiga PT era o amigo Bava.

Do lado de Tancos ninguém se responsabiliza e nem sabem onde param as armas e depois aparece a desculpa que era sucata sem qualquer valor, mas esta desculpa ainda deixa outra pergunta: se era sucata então porque não foi eliminada? E a esta pergunta ninguém responde e assim esta situação e muito falada nas redes sociais e nos canais de televisão mas o poder político não cumpre o seu papel e muito menos o poder judicial.

Espero não saber pelas notíciais que algum lunático cometeu algum acto criminoso em território português com as armas roubadas de Tancos e depois quero ver se alguém vai dizer se é sucata depois das lágrimas derramadas e se alguém tem a vergonha na cara para sair do poleiro e assumir que o seu ministério errou ou que não soube corrigir erros do passado e por isso sai do governo, mas isto com a Gerigonça entra no caminho da utopia extrema e estes trágicos erros irão se repetir no futuro e muito certamente com graves consequências humanas e materiais, mas os responsáveis do poder político continuarão a ser os mesmos e ainda há quem vote nos mesmos.

E assim vai esta república dos bananas....

Como sempre as preguntas sem resposta: Será que mais uma vez a culpa vai morrer solteira? Somos dirigidos por uma parelha de irresponsáveis? Afinal que caminho leva Portugal?

Como sempre vos peço para ler, comentar e divulgar 

publicado por tron às 01:11
|  O que é? | favorito
sinto-me:
música para pensar: Que País é Este - Legião Urbana
16
Mar 17

Mais um trabalho de campo quase feito por acidente e que vai servir de crítica ao transporte público de Lisboa com mais utilizadores em termos médios e ao mesmo tempo com as piores estruturas e os piores acessos que se possam imaginar.

O problema não é de agora e já vem detrás e com as sucessivas expansões de rede se tem tornado mais visível aos olhos de todos sejam turistas ou simples utilizadores do metro e começo pelas expansões mais recentes como Santa Apolónia e São Sebastião II (esta última faz parte da linha vermelha) que simplesmente não têm um túnel de saída para o comboio do metro mudar de via ficando este apenas numa das vias e depois na hora de ponta é a bela da confusão a uns querem entrar e outros sair ao mesmo tempo, o que é terreno fértil para os carteiristas.

Depois é ausência de elevadores para o exterior na maioria das estações e fico a pensar porque não os fizeram quando o metro esteve fechado na grande expansão do metro por alturas da Expo'98 dado que a rede esteve toda encerrada devido a estes mesmos melhoramentos e neste encerramento poderiam ter feito não só os acessos para utentes com problemas de mobilidade, bem como o alargamento dos cais mais curtos, bem como a construção das expansões abertas na fase pós-Expo com os devidos acessos e túneis para mudança de via.

Acontece que não fizeram nada destas obras necessárias e apenas uma mão cheia de estações tem acessibilidades para pessoas com problemas de locomoção e não são raras as vezes que os elevadores estão avariados ou estão localizados em átrios que têm horário de fecho diferente dos átrios principais e nem foram esticados os túneis dos novos terminais de forma ao permitir a mudança de via por parte dos comboios e nem a estação Arroios foi aumentada para que esta suportasse as composições com 6 carruagens e como tal na Linha Verde só existem metros com 3 carruagens e esta situação faz com que os utentes das outras estações que já são compatíveis com as composições de 6 carruagens tenham que se transformar em recordistas dos 100 metros porque quando um metro se desloca no sentido Cais do Sodré - Telheiras, as composições parem no lado norte da plataforma e no sentido inverso parem no lado sul da plataforma e quando se entra nas estações da inha verde no lado oposto ao sentido para que se pretende ir pode acontecer que os utentes se transformem numa espécie de Usain Bolt do Metro de Lisboa.

Até que entendo que esta nova administração municipal do metro ainda não tenha lançado as mãos a obra porque apenas tem mês e meio de existência, mas também ainda não ouvi falar em nenhum projecto para resolver este problema que já tem barbas e os tempos de espera têm tido uma tendência para aumentar porque ainda ninguém resolveu o que está mal e ainda antes da passagem para a gestão municipal foi colocada em cima da mesa o encerramento temporário da estação Arroios para seu melhoramento, mas acontece que quem a usa foi logo contra e como a junta de freguesia é da Gerigonça a ideia foi lgo esquecida, mas se esqueceram dum pequeno grande detalhe: as estações Intendente, Anjos e Arroios praticamente estão em cima uma da outra porque os átrios secundários vão desembocar muito próximo do átrio principal da seguinte: Intentendente - Anjos e no átrio secundário uma da outra Anjos - Arroios e a distância do átrio único da Alameda não é muito grande para o átrio principal de Arroios e a obra poderia ser feita em tempo útil como foi feito o alargamento da estação Areeiro e não nos podemos esquecer que nesta mesma estação não só existe interface directo com a Carris como existe com os autocarros da Rodoviária e interface indirecto com a estação de comboios Roma-Areeiro e ninguém reclamou quando a estação Areeiro esteve fechada.

E não sei porque não fecham a dita estação para pelo menos aumentarem a superfície do cais porque no ano passado quando se realizou a Websummit no Parque das Nações fecharam a dita estação para que a linha verde acolhesse composições de maiores dimensões e todos calaram-se nem sei porquê, talvez porque foi para mimar turistas e hipsters porque se fosse para as desejadas obras de alargamento cairia o Carmo e a Trindade.

E nem volto a falar nos elevadores em todas as estações ou melhoramento dos terminais de cada linha de forma a evitar caos e confusão porque isto talvez aconteça quando acontecer em Lisboa uma outra Expo ou um evento desportivo de massas como um europeu de futebol, mundial de futebol ou mesmo uns jogos olímpicos porque se nada acontecer, a porra do metro de Lisboa via ficar na mesma mesmice a espera que algo aconteça.

Ficam as minhas perguntas: Porque não melhoraram o metro quando este esteve encerrado na expansão feita para a Expo'98? Estão a espera do quê para melhorar as estações do metro? Tem que acontecer outro europeu de futebol para melhorarem a rede? Que obras foram estas que andaram a fazer e a não fazer?

Como sempre vos peço para ler, comentar e divulgar

 

publicado por tron às 13:30
|  O que é? | favorito
sinto-me:
música para pensar: Down Under - Man At Work
24
Set 16

Mais uma vez os atletas paraolímpicos deram baile aos atletas saudáveis e profissionais nos Jogos Paraolímpicos o que já não é grande novidade, e enquanto os atletas profissionais e ditos saudáveis levaram 1 medalha e dez diplomas ... os atletas paraolímpicos levaram 4 medalhas e 25 diplomas, ou seja, um desempenho muitíssimo melhor por parte de atletas amadores o que torna ainda mais humilhante o desempenho de Portugal nos Jogos Olímpicos.

Mais uma vez o Brasil mostrou um pequeno grande sinal de desenvolvimento porque além de estar entre 20 primeiros em termos de medalhas conseguiu fazer um evento admirado por todos tal como foram os jogos olímpicos e eu como português tive uma sensação estranha de como um país que dizem ser atrasado em relação à Portugal conseguiu fazer tanto uns Jogos Olímpicos como Parolímpicos que ficaram na retina do mundo e aqui em Portugal com 1001 instalações não fazem nada disto.

Outra crítica negativa que deixo do lado português foi a péssima cobertura por parte dos meios de comunicação social sobretudo da RTP em ambos os eventos porque simplesmente não tinha lá ninguém a não ser uma equipa de reportagem e os comentários eram feitos no estúdio da RTP via televisões que estavam sintonizadas no Olympic Boardcast System e alguns comentadores até elogiavam os adversários dos atletas portugueses em vez de tentar passar energia positiva para os nossos atletas (isso nos Jogos Olímpicos) e nos Paraolímicos a cobertura em directo se limitou as cerimónias de abertura e encerramento e tanto nos Jogos Olímpicos como nos Paraolímicos ambas cortadas com intervalos para publicidade.

Infelizmente o Eurosport não conseguiu os direitos de transmissão dos eventos porque sei que o Eurosport quando se tratam das galas ou de provas com especial interesse não as corta com anúncios a não ser que esta mesma prova tenha um intervalo longo seja porque motivo for e as queixas correram as redes sociais sobretudo dos países africanos de língua oficial portuguesa que não puderam as repectivas televisões locais a fazer a cobertura e como não tinham a cobertura do Eurosport tiveram que aguentar com a bodega que a RTP fez e a ira foi que houve milhões de pessoas acordadas até horas proibitivas para ver os seus atletas a passar nas cerimónias de aberturas e a RTP que recebe dinheiro dos impostos e ainda tem uma taxa de tv, resolveu meter anúncios a meio da cerimónia, algo que nunca tinha acontecido na história das transmissões olímpicas a não ser que o satélite falhasse e neste caso repetiam tudo no dia seguinte sem pausas.

Agora não se aplica este problema porque a tecnologia de transmissões via satélite deu um salto quântico nos últimos 30 anos e não haveria razão para tantos intervalos, seria mais simples a RTP passar apenas resumos em vez de fazer figura de urso como acabou por fazer e não mostrou qualquer serviço público ao falhar na prestação deste mesmo serviço público porque nem tem um festival da canção e se dedica a passar programas de caça-talentos que apenas caçam clones da Withney Hudson e outras cantoras do mesmo ritmo (embora nos tempos mais recentes o festival da canção tenha sido uma tortura) e até mesmo as touradas que tinham um programa semanal com os resumos da semana no segundo canal deixaram de o ter.

E relembrando Emídio Rangel que uma vez questionou o que é o serviço público de televisão e esta questão depois dos Jogos Olímipicos e Paraolímpicos volta a ser actual porque a RTP em termos de cobertura foi uma nódoa do que costuma ser em termos de transmissão e fazer comentários de qualidade duvidosa e de forma indirecta através de outro sistema televisivo o que me deixou a pensar para onde vão as receitas da taxa de televisão e do orçamento do Estado da chamada indemnização compensatória por prestação de serviço público porque não estou a ver esta receitas a serem aplicadas como o eram no passado e estou a ver o nascer de uma televisão pública do terceiro mundo ou mesmo do quarto mundo porque a mesma RTP produz e transmite conteúdos para países do chamado terceiro mundo que ficam sem estes mesmos conteúdos.

Deixo apenas umas quantas perguntas: O que foram fazer ois atletas profissionais nos Jogos Olímpicos? Porque não dão mais apoios aos paraolímpicos? Que raio de cobertura foi aquela que a RTP fez das olimpíadas e paraolímpiadas? O que é o serviço público de televisão? Porque interroperam as transmissões olímpicas para publicidade? Porque não transmitiram as provas dos paraolímpicos?

Como sempre vos peço para ler, comentar e divulgar

 

 

publicado por tron às 17:21
|  O que é? | favorito
sinto-me:
música para pensar: Don't Stop Me Now - Queen
13
Nov 14

Número de doentes com Legionella ultrapassa os 300

 

 

 

 

 

 

Número de vítimas mortais relacionadas com o surto no concelho de Vila Franca de Xira subiu para sete, segundo a Administração Regional de Saúde de Lisboa. Mas a Direcção-Geral da Saúde está a investigar mais casos e o número de mortes poderá chegar aos nove.

 

 

 

 

(Fonte: Público)

 

 

 

 

 

 

publicado por tron às 16:14
|  O que é? | favorito
sinto-me:
música para pensar: The Number of The Beast - Iron Maiden
22
Set 14

Mais uma vez aconteceu o facto de cair um valente carga de chuva em Lisboa e mais uma vez se viu a descarada negligência sobretudo da CML que nunca sabe prevenir as consequências de inundações como a de hoje e depois a protecção civil é que tem que dar a cara nos meios de comunicação social e ao mesmo tempo o presidente da CML se vai entretendo no seu passatempo mais recente que são as primárias do PS.

E neste tempo em que António Costa se entretém com o seu inimigo partidário António José Seguro para ver qual deles fica com o tacho maior, a maior edilidade de Portugal que por acaso é presidida pelo senhor Costa ficou literalmente debaixo de água com a carga de chuva que caiu hoje por volta da hora do almoço e a desculpa que a Câmara Municipal de Lisboa deu é que o Instituto do Mar e da Atmosfera não avisou com tempo a CML para que os prejuízos provocados pelas enchentes e mesmo as enchentes em si fossem prevenidas e a drenagem das águas pluviais fosse feita como deve ser e a protecção civil colocou as culpas na chuva que foi fora do normal.

Mas será que não existe ninguém na CML que pense em prevenir cheias, sobretudo com o trágico passado de Lisboa e arredores neste tipo de calamidade natural sem estar dependente dos relatórios da metereologia e faça que as sarjetas em Lisboa estejam sempre desentupidas todo o ano em vez de apenas se lembrarem de Santa Bárbara quando chove porque assim não se vai a lado nenhum e as inundações vão continuar a acontecer sem que ninguém as previna porque a prevenção de inundações não é para ser feita apenas quando se espera chuva, mas sim todo o ano como deve ser feita a prevenção contra fogos florestais; e no caso particular das inundações esta não é feita por falta de vontade da CML para não dizer calancice, preguiça e outros sinónimos porque quem deveria fazer estes trabalhos de limpeza das sarjetas de forma períodica que são os catoneiros não fazem e não é rara a ocasião que eu passe por um posto de Limpeza da CML onde os cantoneiros guardam os seus equipamentos e os mesmos cantoneiros estão ou na conversa sem fazer nenhum ou o posto de Limpeza apenas tem um empregado ou o chefe de zona para cuidar do expediente essencial e quando não fazem nenhum como na maior parte das vezes; o lixo se acumula nas sarjetas até que é tarde demais e depois a CML não assume a culpa e quem fica com os danos é quem se lixa.

Está claro que a oposição na assembleia municipal está a pedir explicações a António Costa, mas como ele está em campanha eleitoral para desalojar António José Seguro da liderança do PS, está-se nas tintas para aquilo que está acontecer em Lisboa e que vai voltar a acontecer mais tarde ou mais cedo e agora quando voltar a acontecer não vale a pena colocar as culpas no IPMA por falta de alertas porque uma edilidade que se digne deste nome deve ter sempre um sistema de prevenção de danos provocados por catástrofes naturais tal como sismos, tsunamis ou mesmo inundações ou enxurradas e hoje deu para ver que na CML não existe tal sistema e não nos podemos esquecer que há uns anos atrás se fez um simulacro de sismo em Lisboa para ver se a cidade tinha estômago para aguentar um abalo semelhante ao de 1969 e acontece que caso acontecesse um evento semelhante se teria que lamentar cerca 100 mil mortos só em Lisboa Cidade porque as estruturas da cidade colapsavam e já tinhamos Ántónio Costa como presidente da CML e 100 mil mortos num universo de praticamente 1 milhão de almas na zona metroplitana e com mais de metade dentro da área da chamada Lisboa Cidade seria uma hecatombe equivalente ao Grande Terramoto de 1 de Novembro de 1755 e desde então nada foi feito para que tal não aconteça e as chuvas de hoje o provaram e pelo que sei a ciência ainda não consegue prever sismos e com as chuvas sobretudo com o aquecimento global deve sempre existir uma prevenção de cheias mesmo que esteja 40ºC à sombra, céu limpo e com aquela vontade de beber uma coca-cola gelada numa esplanada e nunca depois das chuvas começarem.

E as perguntas da ordem: Porque não existe prevenção de cheias em Lisboa ? Estão a espera que haja uma tragédia ? Aonde está António Costa ? Aonde está a CML ? Quem vai pagar os danos causados ? Porque está sempre a acontecer casos semelhantes quando há bátegas de chuva semelhantes ? Será que António Costa anda a gozar-nos na cara ? Afinal para que nos serve, a nós lisboetas, a presente gestão municipal ?

Como sempre vos peço para ler, comentar e divulgar

publicado por tron às 23:30
|  O que é? | favorito
sinto-me:
música para pensar: Sem Eira nem Beira - Xutos & Pontapés
15
Set 14

A queda do Grupo Espírito Santo está a mostrar para os chamados especialistas o que se pode mesmo considerar como risco sistémico porque a queda do centenário grupo económico está a mostrar a exposição de praticamente todo o tecido empresarial da nação, sobretudo das pequenas e médias empresas que são o grande núcleo do tecido produtivo da nação.

E já se chegou ao ponto das várias multinacionais que têm filiais ou representações em Portugal virem verificar as contas das suas filiais para se ver se estas correm risco de fechar e além da perda de postos de trabalho que isto acareta e já é um prejuízo social se pode acrescentar o prejuízo económico da empresa perder dinheiro e dos empregados não terem o seu salário ao final do mês.

Este verdadeiro risco sistémico começou com a queda do GES que na sua divisão financeira sobretudo no BES tinha as contas, sobretudo as de fundo de caixa que serviam para que as empresas pagassem as suas despesas incluindo as de financiamento e com as empresas ficarem sem este dinheiro não podem pagar as suas despesas incluindo os financiamentos e os outros bancos que nada têm a ver com as jogadas estranhas do BES, pelo menos a primeira vista e com os bancos com menos receitas menos podem contribuir para o fundo de garantia dos depósitos e menos impostos são gerados.

Um típico efeito dominó que aconteceu graças ao facto de na fiscalização financeira só existirem incompetentes como nos tempos da golpada Alves dos Reis e há muito que se preza a ligação partidária ou de família ou outro tipo qualquer de ligação e não o mérito e depois temos os resultamos que temos porque nos tempos mas recentes não existem registos de 3 bancos cairem durante a vigência do mesmo governador do banco central sem que este sofra consequências.

Portanto vamos assistir a uma grande queda e com bastante estrondo do tecido produtivo e económico da república se esta camabada de incompetentes que temos nos destinos da nação levar umas quantas espadeiradas nas nalgas e largar o poleiro e dar o lugar alguém capaz e que pense a nação e não nos amigos do avental ou nos vizinhos e noutros interesses pessoais em vez de pensar na nação e não podemos esperar que tenhamos boas notícias nos próximos dias até que esta cambada mais estúpida que um rebanho de ovelhas seja condenada a ser corrida dos cargos que tem; mas em Portugal competência na fiscalização financeira ou está escondida em algum arquivo secreto ou não existe.

E ficam as minhas perguntas de sempre: Para quando gente compentente na fiscalização financeira ? A honestidade paga impostos ? Aonde vamos parar ? Quem vai pagar esta conta ? Quem ganha e quem perde com estas situações ? Porque não são preventivos ? O que anda a fiscalização financeira a fazer ?

Como sempre vos peço para ler, comentar e divulgar 

publicado por tron às 23:30
|  O que é? | favorito
sinto-me:
música para pensar: Death on Two Legs - Queen
09
Fev 10

Como vos prometi, vos trago o artigo onde vos falo da intromissão dos serviços secretos espanhóis em território português sem notificar as autoridades portuguesas como Portugal fosse território espanhol, bem já o foi há quase 500 anos embora ainda o seja se olharmos pelo lado económico da coisa.
E além desta intromissão há a guerrinha de putos entre polícias que é travada entre a GNR e a PJ devido a competência de quem deveria de ter feto a apreensão dos explosivos e de quem deveria ter feito a investigação da casa porque a PJ diz que a GNR se meteu onde não deveria se ter metido e a GNR diz que fez apenas o seu trabalho, e disseram que assim que a GNR desconfiasse de algo comunicasse logo a PJ, mas enquanto estes jogam o jogo da corda os serviços secretos espanhóis, Centro Nacional de Inteligência (CNI) se infiltrou em Portugal sem dar cavaco aos colegas portugueses do SIS.
Acontece que estes mesmos elementos do CNI se cruzaram com elementos da Direcção de Comunicações e Sistema de Informação da GNR em território português sem darem a mínima ao SIS que deveria de ter tido o conhecimento que Portugal estava ser investigado da presença de terroristas em território português que parece para o SIS não era coisa importante e só se soube que os elementos da ETA eram terroristas porque os elementos largaram a casa onde estavam com a luz aberta e as luzes estiveram abertas durante vários dias e aí é que viram que algo estava estranho e aí a GNR meteu bico e se soube tudo.
Uma fonte das forças da ordem disse ao Dário de Notícias que dentro dos serviços de informação da GNR já se circulava o rumor, para não dizer a informação que em Portugal estariam agentes secretos espanhóis a procura de etarras, e esta informação foi passada a quem de direito, ou seja, aos superiores que fizeram ouvidos de mercador e por esse motivo, esta mesma informação não foi posta por escrito e até que o ministro da Administração Interna, Rui Silva Pereira, afirmou aquando da caçada dos dois etarras em Torre de Moncorvo que não havia bases da ETA em território português.
No entanto as suspeitas espanholas que o movimento terrorista estava a abandonar a França para se estabelecer em Portugal vêem de 2007 quando dois elementos da Guardia Civil ficam feridos na sequência dum atentado da ETA em que foi usado um carro português e na altura o juiz Baltazar Garzon enviou ao Procurador-Geral da República um pedido para que se formasse uma equipa mista para que se investigasse o atentado de Durango no País Basco e Rui Silva Pereira também se reuniu com o seu homólogo espanhol, Alfredo Perez Rubalcalba e chegaram a um entenderam colaborarem através doutro tipo de equipas, mas das equipas nem cheiro pois nunca saíram do papel e nunca houve nenhuma cooperação entre polícias a propósito da ETA.
E pelo que soube o velhinho diário que fica no cimo da Avenida da Liberdade junto do SIS, a secreta portuguesa nem tinha nenhum indício concreto da presença da ETA em território nacional, mas os seus analistas conceberam hipóteses teóricas sobre os possíveis locais onde os terroristas bascos poderiam ter bases e como a GNR tem o exclusivo do patrulhamento na maior parte do território nacional, as operações stop foi uma forma de detectar se havia algo de suspeito; assim nos últimos meses, o SIS e a GNR estabeleceram um plano de aumento das operações stop, dando especial atenção as carrinhas e foi dada a desculpa aos soldados da GNR que era preciso reduzir o índice de criminalidade e de insegurança dos cidadãos.
A inexistência de partilha de dados entre forças da ordem poderá estar na base da GNR ter apreendido na segunda-feira passada uma carrinha com explosivos e detonadores, tal apreensão não foi comunicada a PJ, como deveria de ter sido feito, e a GNR teve na sua posse uma verdadeira carrinha-bomba quando a competência para investigar terrorismo reside na PJ e a GNR dá a desculpa que estava a investigar um crime de desobediência.
Acontece que as fotografias dos elementos da ETA que estavam na tal casa de Óbidos e que fugiram da mesma casa a pressa só foram enviadas para os postos da GNR na noite de sexta, mas as fotos dos elementos da ETA: Oiera Gómez Mielgo de 26 anos e de Andoni Ferandez de 30; circulavam na internet e toda a informação sobre este caso está a ser passada aos jornais espanhóis através do ministério do Sr. Rubalcaba e dos dois lados da frontria andam em guerra de números como vos disse, mas uma coisa é certa, esta apreensão é uma das maiores apreensões de explosivos feitas em Portugal pelo menos desde do 25 de Abril.
Embora seja inegável que lixaram uma base da ETA em território da ditosa pátria lusitana porque mil e quinhentos de explosivos fora outro material conexo não é material que se mantenha num ponto de passagem porque dizem os entendidos em guerrilha urbana e terrorismo que quando são pontos de passagem, os arsenais são curtos e transportáveis e que eu saiba tonelada e meia de explosivo os fora os detonadores não é coisa fácil de transportar, por isso acredito nos espanhóis quando dizem que estava a ser feita uma base da ETA em Portugal e estou de acordo com o SIS que se investigue mas o que acho mal é que os espanhóis entrem em território português como aqui o burgo já fosse deles sem darem cavaco.
Mesmo com esta captura de explosivos gigantesca há quem ainda alinhe pela regra do (é só fumaça, o povo é sereno) e dos seres humanos que ainda não acredita que a ETA já tem bases em Portugal é o antigo ministro da administração interna nos tempos de Cherne Manuel Durão Barroso que disse ao Rádio Clube Português que acredita que aquela casa de Óbidos era apenas um ponto de passagem e que não acredita na existência de bases estáveis da ETA em Portugal, no entanto diz que não podemos dormir descansados.
Eu mando este senhor passear para não descer mais o nível, porque com tanto explosivo junto, sim a ETA tem aqui uma ou mais bases em Portugal, não sei mas que as deve ter com toda certeza há isso que as tem, deveriam não só de apanhar as bases mas sim apanhar quem ajuda os etarras quer seja de forma voluntária como de forma involuntária.
Deveriam de levantar os dados de quem pertence a casa, e a quem foi alugada e a quem foi sub-alugada para se saber quais as possíveis ligações entre os locatários e os terroristas bascos e sim que se procure mais bases desses animais porque não sabemos o dia de amanhã e que as polícias deixem-se de serem crianças, sei que o salário dum polícia não vale um corno, mas porra é sempre um salário e façam-no por merecer e não façam que um certo Primeiro Engenheiro não se esteja rir nas vossas costas, como ele está graças a vossa incompetência e falta de entendimento.
Ainda um detalhe, apanharam esta casa porque ficou uns dias com as luzes abertas e a vizinhança estranhou e chamou a GNR e aí se ficou a saber da existência dos explosivos.
E ficam as minhas perguntas: Foi preciso vir o alerta que a secreta espanhola andava a meter o nariz em Portugal para que se soubesse da suspeita de haver bases da ETA em Portugal ? Porque não desconfiaram logo no início ? Quem será o verdadeiro locatário desta casa ? Aonde ele para ? Qual a sua relação com a ETA ? Há mais bases da ETA em Portugal ?
Como sempre vos peço para ler, comentar e divulgar

publicado por tron às 23:58
|  O que é? | favorito
sinto-me:
música para pensar: Gota a Gota -Xutos & Pontapés
Dezembro 2017
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
10
11
12
13
14
15
16
17
18
19
20
21
22
23
24
25
26
27
28
29
30
31
mais sobre mim
pesquisar neste blog
 
links
blogs SAPO