Reportagens de Critica Investigação e Opinião
REPORTGENS, CRÍTICAS E INVESTIGAÇÕES DO CYBER-RERPORTER + SECRETO DO MUNDO Blog Nacionalista e Monárquico (UM AVISO: AQUI NÃO VAI ENTRAR O NOVO ACORDO ORTOGRÁFICO BLOG MONÁRQUICO E NACIONALISTA)
16
Mar 17

Mais um trabalho de campo quase feito por acidente e que vai servir de crítica ao transporte público de Lisboa com mais utilizadores em termos médios e ao mesmo tempo com as piores estruturas e os piores acessos que se possam imaginar.

O problema não é de agora e já vem detrás e com as sucessivas expansões de rede se tem tornado mais visível aos olhos de todos sejam turistas ou simples utilizadores do metro e começo pelas expansões mais recentes como Santa Apolónia e São Sebastião II (esta última faz parte da linha vermelha) que simplesmente não têm um túnel de saída para o comboio do metro mudar de via ficando este apenas numa das vias e depois na hora de ponta é a bela da confusão a uns querem entrar e outros sair ao mesmo tempo, o que é terreno fértil para os carteiristas.

Depois é ausência de elevadores para o exterior na maioria das estações e fico a pensar porque não os fizeram quando o metro esteve fechado na grande expansão do metro por alturas da Expo'98 dado que a rede esteve toda encerrada devido a estes mesmos melhoramentos e neste encerramento poderiam ter feito não só os acessos para utentes com problemas de mobilidade, bem como o alargamento dos cais mais curtos, bem como a construção das expansões abertas na fase pós-Expo com os devidos acessos e túneis para mudança de via.

Acontece que não fizeram nada destas obras necessárias e apenas uma mão cheia de estações tem acessibilidades para pessoas com problemas de locomoção e não são raras as vezes que os elevadores estão avariados ou estão localizados em átrios que têm horário de fecho diferente dos átrios principais e nem foram esticados os túneis dos novos terminais de forma ao permitir a mudança de via por parte dos comboios e nem a estação Arroios foi aumentada para que esta suportasse as composições com 6 carruagens e como tal na Linha Verde só existem metros com 3 carruagens e esta situação faz com que os utentes das outras estações que já são compatíveis com as composições de 6 carruagens tenham que se transformar em recordistas dos 100 metros porque quando um metro se desloca no sentido Cais do Sodré - Telheiras, as composições parem no lado norte da plataforma e no sentido inverso parem no lado sul da plataforma e quando se entra nas estações da inha verde no lado oposto ao sentido para que se pretende ir pode acontecer que os utentes se transformem numa espécie de Usain Bolt do Metro de Lisboa.

Até que entendo que esta nova administração municipal do metro ainda não tenha lançado as mãos a obra porque apenas tem mês e meio de existência, mas também ainda não ouvi falar em nenhum projecto para resolver este problema que já tem barbas e os tempos de espera têm tido uma tendência para aumentar porque ainda ninguém resolveu o que está mal e ainda antes da passagem para a gestão municipal foi colocada em cima da mesa o encerramento temporário da estação Arroios para seu melhoramento, mas acontece que quem a usa foi logo contra e como a junta de freguesia é da Gerigonça a ideia foi lgo esquecida, mas se esqueceram dum pequeno grande detalhe: as estações Intendente, Anjos e Arroios praticamente estão em cima uma da outra porque os átrios secundários vão desembocar muito próximo do átrio principal da seguinte: Intentendente - Anjos e no átrio secundário uma da outra Anjos - Arroios e a distância do átrio único da Alameda não é muito grande para o átrio principal de Arroios e a obra poderia ser feita em tempo útil como foi feito o alargamento da estação Areeiro e não nos podemos esquecer que nesta mesma estação não só existe interface directo com a Carris como existe com os autocarros da Rodoviária e interface indirecto com a estação de comboios Roma-Areeiro e ninguém reclamou quando a estação Areeiro esteve fechada.

E não sei porque não fecham a dita estação para pelo menos aumentarem a superfície do cais porque no ano passado quando se realizou a Websummit no Parque das Nações fecharam a dita estação para que a linha verde acolhesse composições de maiores dimensões e todos calaram-se nem sei porquê, talvez porque foi para mimar turistas e hipsters porque se fosse para as desejadas obras de alargamento cairia o Carmo e a Trindade.

E nem volto a falar nos elevadores em todas as estações ou melhoramento dos terminais de cada linha de forma a evitar caos e confusão porque isto talvez aconteça quando acontecer em Lisboa uma outra Expo ou um evento desportivo de massas como um europeu de futebol, mundial de futebol ou mesmo uns jogos olímpicos porque se nada acontecer, a porra do metro de Lisboa via ficar na mesma mesmice a espera que algo aconteça.

Ficam as minhas perguntas: Porque não melhoraram o metro quando este esteve encerrado na expansão feita para a Expo'98? Estão a espera do quê para melhorar as estações do metro? Tem que acontecer outro europeu de futebol para melhorarem a rede? Que obras foram estas que andaram a fazer e a não fazer?

Como sempre vos peço para ler, comentar e divulgar

 

publicado por tron às 13:30
|  O que é? | favorito
sinto-me:
música para pensar: Down Under - Man At Work
07
Mar 17

Com a a ditadura do chamado correctamente saudável e do politicamente correcto, a gerigonça começou a criar novos impostos sobre o consumo começando nos sacos de plástico e passando por taxar o açúcar e a gordura que vem nos alimentos processados em vez de ver impostos já existentes e que deveriam de ser mudados na forma como são aplicados para haver a chamada equidade fiscal.

Enquanto alguns iluminados da Ordem dos Médicos ou outros lobistas da área da esquerda sobretudo aqueles que ainda pensam que existe pacto de Varsóvia e aquelas utopias que apenas funcionavam para alguns e que no caso de serem questionadas valiam umas férias na Sibéria durante uns anos atacam os refrigerantes e as batatas fritas com a sua ligação a obesidade quando não têm olhos para ver os paizinhos que deixam os filhos de rédea solta em vez de os controlar porque Portugal teve a infeliz ideia de entrar para o euro e como o custo de de vida aumento de forma insana, os pais já não podem dar a atenção devida aos seus rebentos e estes se põem a comer porcarias em vez de terem uma dieta relativamente saudável.

E estes impostos sobre os refrigerantes são mais altos do que aqueles aplicados sobre o tabaco ou as bebidas alcoólicas e para cúmulo da ironia as bebidas sem açúcar adicionado ou mesmo com substitutos do açúcar têm custos iguais e por vezes superiores daquelas que tem que pagar imposto sobre o açúcar o que tem deixado deveras pensativo saber como este imposto está a ser aplicado e se está a ser aplicado como deve ser e se a ASAE anda com olhos de ver nestes preços sem nexo.

Este imposto para aqueles que não sabem tem um proporção diferente do imposto sobre as bebidas alcoólicas: enquanto o imposto do açúcar é taxado na concentração de açúcar por litro de bebida, o imposto sobre o álcool é taxado na concentração de álcool por 100 litros de bebida o que faz com que o imposto sobre as bebidas alcoólicas seja centenas de vezes inferior em relação ao imposto Coca-Cola embora se saiba que um litro de vinho ou de cerveja faz muito mais desgraça do que um litro de refrigerante e basta ver a lista de espera para um transplante de fígado e que esta lista de espera é causada em grande parte por consumidores de bebidas não açucaradas, mas sim bebidas alcoólicas.

E quando andei nas carrinhas de auxílio alimentar para receber aquela coisa que chamam refeição, mas que ninguém consegue comer porque boa parte das vezes o comer vinha estragado e não era rara a ocasião que eu apanhava intoxicações alimentares com o comer que davam e que ainda dão e nestes tempos negros eu vi todo o tipo de gente: desde de pessoas em que vida tinha sido ingrata, mas que não iam para os vícios e tinham vidas mais ou menos normais dentro do possível ou casos em que as drogas sejam elas ilegais ou legais como o álcool ou o tabaco tinha arruinado.

E exactamente por este facto do álcool arruinar tantas vidas e tantas famílias e ser um dos factores-chave na violência doméstica que a taxação do álcool deveria mudar e seguir a mesmo proporção do imposto Coca Cola e depois queria ver se aquela mixórdia do vinho de pacote era vendido a 70 cêntimos ou as sangrias pré-embaladas eram consumidas como o são e se as bebedeiras dos estudantes nas recepções dos caloiros e nas semanas académicas aconteceriam e se haveria tantos casos de de gravidezes não-planeadas.

Não é preciso ser um génio na matemática para se ver que o vinho de pacote se houvesse equidade fiscal em Portugal, chegaria quase aos dois euros e as bebidas brancas talvez chegassem aos 50 euros por garrafa se o álcool fosse taxado na proporção álcool por litro e com estes preços muitos iriam pensar cinco vezes se iam beber um Sprite ou uma imperial.

Esta república dos bananas em que uma gerigonça se vai governando a conta dos pategos que votaram neles e por conta daqueles que não votaram neles vão dirigindo a nação como lhes apetece seguindo as suas ideologias bacocas e ultrapassadas ao mesmo tempo que criam novelas para irem entretendo os pategos enquanto os vão roubando e depois se tem um presidente da república que é mais uma prova da inutilidade do regime republicano em Portugal porque não sabe intervir quando deve e se dedica a ser uma figura do entretimento público como fosse um qualquer artista em vez de ser um presidente presente.

Como sempre ficam as minhas perguntas sem resposta: Porque não taxam o álcool e o tabaco na mesma proporção do que o açúcar nas bebidas açucaradas? Porque as bebidas sem açúcar são mais caras ou tão caras como aquelas que têm açúcar? Andam a brincar com quem? As autoridades de supervisão andam a dormir? Que caminho leva Portugal enquanto estiver nas mãos da gerigonça? A república ainda tem razão para existir? Aonde está a equidade fiscal?

Como sempre vos peço para ler, comentar e divulgar

publicado por tron às 12:19
|  O que é? | favorito
sinto-me:
música para pensar: Death on Two Legs (deicated to...) - Queen
05
Mar 17

Nas minhas adanças pelo Youtube enquanto andava a estudar para os exames da Universidade Aberta acheio um vídeo vindo do Cazaquistão que me deixou de queixo caído e que prova que o mais famoso natural de Zanzibar é a maior lenda da música de todos os tempos por muito que não se goste, esta é a realidade.

E no antigo Bloco do Leste têm aparecido vozes nos concrusos de caça-talentos que me deixam de boca aberta tamanho é o talento e esta descoberta já é o segundo casi em que o talento escolhe uma das derradeiras óperas dos divinos de Londres e sobretudo esta que segundo rezam as lendas foi gravada num só take com um Freddie Mercury já a dar os últimos suspiros....

 

 

Vindo do Cazaquistão

 

 

Dimash com a obra-prima: The Show Must Go On

 

 

 

 

 

publicado por tron às 16:18
|  O que é? | favorito
sinto-me:
música para pensar: The Show Must Go On - Dimash
28
Fev 17

Estão cada vez mais transformando, as zonas típicas de Lisboa em em guetos apenas reservado para turistas com dinheiro no bolso e com esta transformação estão a despejar famílias que estão nestes bairros históricos há dezenas de anos para que as suas casas sejam transformadas em hostels ou apartamentos de luxo que devido aos seus preços estão condenados à partida a servirem de cenário a uma cidade oca e de fantasia qual Veneza na actualidade.

O caso da Mouraria é um paradigma nesta situação porque têm sido esvaziados prédios inteiros, famílias inteiras são deslocadas em nome do turismo e dos apartamentos de luxo que ninguém compra e estes vampiros do turismo, estes viciados nesta nova heroína chamada turismo em dose bruta, se esquecem que a Constituição exige como direito fundamental a habitação condigna, não para turistas, mas para os portugueses e nem o desgoverno da república e muito menos o Taliban Turismo Medina querem saber deste direito. Apenas pensam em tratar das hemorróidas aos turistas com a língua.

Nem sei que livros de Direito andaram a ler os políticos da nossa praça, mas de certeza que não foram os livros correctos porque o que se passa na Mouraria e outros bairros históricos de Lisboa vai contra todos os princípios legais instituídos tanto antes como depois do 25 de Abril porque se está a violar de forma clara e descarada uma das prerrogativas principais da revolução dos cravos que é a habitação condigna.

As sucessivas leis dos despejos, perdão, leis do arrendamento urbano tanto por Santana Lopes (aka. Sacana Lopes) Adolf Sócrates Pinto de Sousa e Merkel Dog Passos Coelho, colocaram os inquilinos destes mesmos bairros e não só em situações precárias o que levou os mais desafogados a meterem-se em créditos para compra de casa e os outros com o pé na rua ou acabarem por terem que ir morar para casa de familiares ou em quartos manhosos, muitos deles clandestinos, financiados por IPSSS como a SCML e outras semelhantes.

Esta situação se evitaria se os presidentes da república depois de Mário Soares tivessem sido mais activos e cumprissem com aquilo que juram quando tomam posse, estas leis dos despejos tinham sido sumariamente chumbadas pelo Tribunal Constitucional e obrigaria os sucessivos governos depois de Guterres a repensarem antes de agirem, mas como aqui o burgo das grandes ondas da Nazaré e dos pastéis de nata se consola a ver os Big Brothers e as novelas, vai votando sempre nos mesmos calhoadas mesmo sabendo que eles vão contra os seus prórpios direitos.

Esta nova heroína que viciou muitos presidentes de câmara e de junta de freguesia do estado-nação mais antigo do mundo está agora a mostrar as suas consequências mais graves depois dos elevadores da Carris (Lisboa) se terem transformado de transportes públicos em guetos segregados apenas para turistas, sobretudo o de Santa Justa e o mesmo está a acontece com os eléctricos que praticamente servem mais turistas do lisboetas.

E como já se pensa nas festas da cidade que outra chance que os agarrados no turismo têm para se injectarem com ainda mais droga, se estão a esquecer que quem faz o ponto máximo destas mesmas festas são os moradores dos bairros e os membros das colectivdades de cultura e recreio dos mesmos bairros e se os moradores originais do bairro saírem dos mesmos bairros e estes forem substituídos por turistas gourmet ou como chamam no Brasil, Turistas Nuttela, como seriam feitas as marchas; que apesar de serem uma criação do Estado Novo entraram na cultura lisboeta de forma irreversível de forma que nem a revolução dos cravos apagou e ainda conseguiu capitalizar depois de 1976 como prova de uma nação estável e pacífica.

Não estou a ver alemães ou espanhóis a cantarem odes as sardinhas assadas ou ao fado sem saberm a ponta de um chavelho de português ou mesmo do significado das letras e ouvir fado com sotaque alemão deve soar pior do que ouvir um espanhol ou um português a cantarem as músicas do malogrado austríaco Falco ou dos metaleiros Rammstein ou os músicos do cavalinho terem nomes nomes tão lusos como Pablo, Smith, Fritz ou outros parecidos.

Se os partidos com assento na assembleia da república não travam esta situação, então têm que ser punidos de forma exemplar, e a melhor punição é nas próximas eleições municipais serem corridos dos seus cargos e darem o lugar a outros que não fazem parte da assembleia da república e que no caso de Lisboa pensem na cidade e não nesta nova heroína chamada turismo que já tem uma legião de viciados que apenas prejudicam a cidade e os seus habitantes.

E ficam as minhas perguntas de sempre: Até onde este novo ópio dos poderosos vai levar Lisboa? O que é feito do direito da Constituição da República que defende a habitação condigna para o povo e não a habitação turística? O que é preciso fazer para que este vício do turismo acabe? Quando é que os eleitores criam tomates e votam nos outros que não fazem parte do sistema? O que têm feito os presidentes da república depois de Mário Soares? Será que a república ainda nos serve para alguma coisa?

Como sempre vos peço para ler, comentar e divulgar

publicado por tron às 14:03
|  O que é? | favorito
sinto-me:
música para pensar: Liberdade - Sérgio Godinho
20
Fev 16

Carlos Costa, o governador do Banco de Portugal que em termos de incompetência não fica nada a dever ao seu antecessor Vítor Constâncio, apesar de não ter a confiança do presente Füher da República Portuguesa e que tem tido a sua dose de culpa nos falhanços dos vários bancos da república começando no BPP e acabando no mais recente caso do BANIF onde o mesmo governador do Banco Central tem estado numa atitude de deixa andar.

Acontece que o mesmo Carlos Costa não pode ser demitido apenas por falta de confiança do Führer da república porque Portugal está metido na bosta da eurolândia e quem manda nas nomeações dos governadores dos bancos centrais já não são os governos dos países mas sim o Banco Central Europeu chefiado pelo italiano Mario Draghi que tem toda a confiança em Carlos Costa e por isso ele está blindado na sua cadeira a não ser que a ordem venha de Frankfurt e não da capital da república e mesmo esta ordem seria enviada em casos muito graves e específicos e mesmo que António Costa demita Carlos Costa, António Costa pode ser sujeito a um processo de recurso no Tribunal das Comunidades que seria dispendioso para a nação.

Esta situação para mim levanta outra questão que é quais as aplicações e violações feitas a Constituição de 1976 da República Portuguesa pelas regras do euro e se não seria melhor para Portugal se saisse do euro para recuperar a sua soberania nacional sobre o seu banco central que agora não passa de uma franquia daquele edifício ue fica na cidade alemã que tem nome de salsicha enlatada e que tem ordens de Berlim para fazer de parte generosa da Europa Continental aquilo que nem o Kaiser Guilherme II ou Adolf Hitler conseguiram que foi dominar a Europa Continental a seu bel prazer para encher os cofres dos seus bancos aconta dos países mal geridos por incompetentes submissos aos desmandos de Bruxelas e Berlim como não passassem de Länders alemães que resolveram serem rebeldes perante o poder de Berlim e que foram repreendidos por tal ousadia.

Esta blindagem do governador do Banco Central deveria de ser avaliada no parlamento e pelo presidente da república se estes quiserem provarem a sua utilidade a nação e se não avaliarem esta situação então o poder político da república apenas nos serve para chupar o nosso dinheiro e o nosso sangue porque de resto andam a tapar os erros uns dos outros e no fim tudo fica em águas de bacalhau e quem se lixa como sempre é o mexilhão que neste caso é o povo pagante que paga o sustento desta corja supostamente eleita para defender os interesses dos eleitores e no final das contas apenas defende o seu interesse por mais sórdido que possa ser este mesmo interesse e o interesse do povo e a felicidade geral da nação que se lixe porque na política da república nunca existiu democracia mas sim a plutocracia e a partidocracia.

Esta blindagem não tem nenhuma explicação lógica porque nas grandes economias do mundo o governador do banco central pode ser demitido quando faz argoladas como as de Carlos Costa ou por mudanças partidárias no poder e não existe nenhuma eminência parda a blindar a sua cadeira com resina époxi com banho de ouro como acontece na eurolândia que mais parece um novo reich que foi aceite por uns quantos otários e que alguns líderes europeus com dois dedos de testa recusaram em boa hora este novo Anschluss financeiro que nos entrou pela fronteira adentro sem sequer perguntar se poderia entrar (leia-se referendo) e quais seriam as condições para entrar num país como Portugal, mas o poder político nos impõe os seus desmandos sem qualquer escrutínio seja do presidente da república, ou do parlamento ou mesmo do povo e nos obrigam a engolir estas imposições.

Esta situação é uma vergonha e sei que mais bancos vão cair e Carlos Costa vai continuar a frente dos destinos do Banco de Portugal e vamos ver quem é o senhor que se segue na queda porque daqui a pouco ainda cai outro grande da banca como o BCP ou o Montepio e ninguém sabe de nada que o sistema bancário precisa de uma fiscalização apertada e rigorosa e é coisa que Carlos Costa não tem feito desde que entrou no BdP e tem deixado a coisa correr solta e no fim é ver as filas de lesados a aumentarem e no fim quem paga a conta é o mesmo de sempre, ou seja, o contribuinte.

E ficam as minhas perguntas sem resposta: Porque Carlos Costa não pode ser demitido pelo seu governo? Porque Carlos Costa não se demite? Quem ganha com esta situação? Quem o protege mesmo? Quando é que esta vergonha acaba?

Como sempre vos peço para ler, comentar e divulgar 

publicado por tron às 10:43
|  O que é? | favorito
sinto-me:
música para pensar: Death on two legs (dedicated to ....) - Queen
15
Fev 16

A próposito na última semana se ter comemorado mais um dia da rádio....

 

 

 

 

Radio Ga Ga  - Queen

 

 

uma das melhores peças musicais de sempre (versão original e versão legendada)

 

 

 

 

 

 

 

 

 

publicado por tron às 01:48
|  O que é? | favorito
sinto-me:
música para pensar: Radio Ga Ga - Queen
14
Fev 16

Esta é uma regra de ouro no chamado desporto rei e por vezes esta mesma regra é de uma crueldade brutal e esta crueldade se mostrou sexta-feira no clássico Benfica - Porto a contar para o Primeira Liga de Futebol e quando vi o benfica a massacrar o Porto toda a primeira parte e chegar ao ponto de marcar um golo pensei que Rui Vitória iria quebrar o enguiço e pelo menos ganhar um clássico este ano dado que perdeu todos em que jogou em todas as competições.

E foi assim que aconteceu, o Benfica não marcou quando teve as opurtinidades e o Porto aproveitou as poucas que teve e acabou por ganhar o jogo de forma fria e brutal porque o Porto foi literalmente massacrado pelo Benfica, mas o futebol é um desporto de eficiência e não de exibição e assim sendo ontem quem ganhou o jogo foi a eficiência contra uma nota artística bem elevada de que nada valeu a colectividade lisboeta que em dois golpes foi derrotada por um Porto mais eficiente do que nos tempos de Lopetegui dando a forte ideia que a escolha do treinador basco para o FCP foi um brutal erro de casting da direcção dos dragões.

Eu como benfiquista não estou a deitar a toalha ao chão porque ainda há muita bola pela frente e algo tem que sert pensado na equipa técnica do Benfica e sei que Rui Vitória não prometeu títulos no seu primeiro ano em frente da direcção das Águias, todavia tem encarrilhado um Benfica que começou aos soluços com perdas de pontos evitáveis e que depois conseguiu ganhar alguma nota artística, mas nos clássicos e derbies claudica sempre e o clássico de sexta-feira mostrou esta falha ou enguiço que o Benfica tem tido nos clássicos e derbies durante esta temporada futebolística que começou agitada com as "traições" de Jorge Jesus e Maxi Pereira ao emblema fundado em 1904 por Cosme Damião e com as escolhas erradas nos torneios amistosos onde o Benfica entrou e que foram a causa da perda de pontos no início da época e que espero não se repetir na próxima época.

 Um clássico ou derby embora seja um jogo importante não implica mais pontos do que um jogo com outra qualquer equipa embora sejam os mais importantes do futebol nacional porque envolvem os maiores emblemas nacionais, a verdadeira santíssima trindade do futebol nacional que quase sempre levam os canecos todos e que quase não deixam nada para os outros, mas podem acontecer que as equipas pequenas possam fazer com que os outros concorrentes do Benfica percam pontos de forma inútil e que no fim das contas os pontos ganhos nos clássicos e nos derbies não valham de nada no acertar de contas do campeonato que em teoria será feito nos idos de Maio.

Tenho que elogiar a actuação da equipa de arbitragem que não cometeu erros graves e o realtivo cavalheirimos entre claques dos dois clubes, coisa rara hoje em dia e o relativo bom comportamento dos jogadores num jogo assas importante não havendo expulsões o que é sempre bom lembrar e no caso da colectividade lisboeta tem que afinar a pontaria, não só nos jogos com as equipas mais fracas mas também nos jogos a doer e/ou com equipas mais fortes e não se deixarem afundar na pressão porque Rui Vitória deveria de saber que treinar um dos chamados 3 grandes em Portugal não é para qualquer treinador e tem que ser um treinador calejado e que aguente com pressões infernais e Rui Vitória pode estar a fazer um muito bom trabalho no Benfica, mas parece que não aguenta a pressão de um derby ou de um clássico e isto pode ser muito mau para as ambições do Glorioso tanto no presente como no futuro e esta maneira de ser de Rui Vitória tem que mudar.

Não sei mais o que acrescentar neste artigo sobre o clássico de Sexta Feira a não ser que ainda espero ver o Benfica campeão com Rui Vitória por muito utópica seja esta ambição, mas nada é impossível no mundo da bola por aquilo que tenho visto pelo mundo fora em relação ao chamado desporto rei e ainda pode haver alguma surpresa na primeira liga do futebol português até ao final da época.

Não deixo perguntas e apenas deixo o pedido de sempre para lerem,. comentarem e divulgarem.

 

publicado por tron às 23:30
|  O que é? | favorito
sinto-me:
música para pensar: Partida de Futebol - Skank
12
Fev 16

A assembleia municipal de Lisboa vai levar a votação um documento em que os relatores Helena Roseta que é também o nº2 de Fernando Medina e pelo deputado municipal Diogo Moura detona praticamente todas as ideias de Fernando Medina que queria transformar a Segunda Circular no novo Passeio Público de Lisboa e a única medida que parece ter acolhimento neste documento é o aumentar da superfície do separador central porque de resto nenhuma das outras ideias de Fernando Medina foi aprovada pelos relatores deste mesmo documento.

 No mesmo documento vem a sugestão de criação de corredores BUS na mesma via e um maior controlo de aves voadoras para evitar colisões de aves com aviões dado que a Segunda Circular e além destes mesmos corredores se pede também a introdução de ciclovias e passagem para os animais silvestres que vivem na área da Segunda Circular que segundo o mesmo documento são os bastantes para que se pense numa via para os mesmos animais e para concluir, gestão de velocidade bi-horária na mesma via onde de dia o limite de velocidade é menor do que de noite.

Ideias muito mais positivas do que as ideias iniciais de Fernando Medina que não tinha qualquer tino para serem levadas para frente. Estas mesmas ideias basilares do documento assinado por Helena Roseta e Diogo Moura vão ser levadas ao sufrágio do gabinete do mesmo Fernando Medina e agora se espera do que possa sair da cabeça do edil da maior edilidade da república embora o documento tenha sido assinado pelo seu nº2 na edilidade que mostra ter um pouco mais de sanidade do que o seu superior na maior edilidade da república que deve ter uma estranha forma de visão porque enquanto perde tempo com estas coisinhas ignora as verdadeiras necessidades da cidade se mostrando aquilo que não deve ser um presidente da CML que é ser um verdadeiro incompetente.

Lisboa tem outros problemas muito mais graves do que apenas o trânsito da Segunda Circular, tem por exemplo os arruamentos que no geral estão uma miséria ou a falta de apoio social da CML e a enorme massa de imóveis abandonados que poderiam servir como hbaitação social e boa parte deles são património do município estão a cair de podre e não servem para habitação quando poderiam servir se Lisboa tivesse um edil com tino na cabeça que é coisa que parece não ter e enquanto as pessoas vão tendo masis dificuldade para ter casa em Lisboa, o edil da cidade perde tempo com factos que apenas servem para encher os jornais e os pacóvios ainda vão nos solfejos de flauta do flautista de Hamelin socialista que conduz estes ratos encantados até ao abismo seja o flautista edil ou primeiro ministro.

Já nem sei mais o que dizer da admistração Medina da CML, porque em vez de ler nas notícias uma ideia bombástica para o bem geral da cidade e dos seus habitantes, apenas leio atitudes estúpidas que servem como circo nesta cidade capital de uma república com cada vez menos pão e que cujo pão é de apenas alguns quando deveria de ser de todos e onde além de haver menos pão, há menos educação e menos habitação para não falar em cada vez menos paz interna porque esta mesma paz interna é confundida com submissão que são coisas completamente diferentes, embora para o poder político sejam a mesma coisa.

Espero para ver qual vai ser a reacção do executivo Medina depois deste documento arrasador de uma ideia sem qualquer nexo de razão ou de lógica e que nem se sabe para que serve a não ser encher as capas dos jornais para quando não se fala de futebol ou dos reality shows e assim tem sido gerida a maior edilidade da república, enquanto as preocupações reais da cidade como habitação e segurança são esquecidas de uma forma constante e gritante ao passar dos anos e vão entretendo os pategos com estes factóides que podem causar ira e gozação entre os lisboeta e que no fim apenas servem como cortina de fumo para que os verdadeiros problemas da edilidade fiquem escondidos por detrás desta mesma cortina de fumo.

Como sempre as minhas perguntas: O que tem na cabeça Fernando Medina? Será que não existem outros problema em Lisboa para serem resolvidos mais importantes do que plantar árvores na Segunda Circular? Para quando um edil de Lisboa que pense na cidade e nos seus habitantes?

Como sempre vos peço para ler, comentar e divulgar

 

publicado por tron às 23:14
|  O que é? | favorito
sinto-me:
música para pensar: Esta Cidade - Xutos & Pontapés
03
Fev 16

Já tenho falado disto neste recanto da blogsfera sobre o que tem acontecido em Lisboa que é o aparecer de hotéis de baixo custo, hostels e outros tipos de alojamentos turísticos em detrimento da cidade para os lisboetas e uma das vítimas deste boom de alojamentos turísiticos foi a centenária estação ferroviária do Rossio que viu o antigo centro comercial Terminal se volatizar para se transformar num hostel e o edil de Lisboa, Fernando "Hotel" Medina quer fazer o mesmo a estação de Santa Apolónia depois dos seus antecessores socialistas terem extripado o Terreiro do Paço e para ajudar a festa vai transformar a Segunda Circular num novo Passeio Público.

Depois das ideia do Medina que não se atina, é a nova febre imobiliária nas zonas típicas da cidade deixadas ao abandono pela edilidade e por alguns proprietários e que depressa se transformaram em favelas de cal e cimento no meio da cidade que deu novos mundos ao mundo e os que ficam, devido a crise que estamos a viver alugam as suas casas a turistas indo viver para os cemitérios de vivos que são as cidades e vilas da periferia de Lisboa e ninguém pensa em tornar a Lisboa Histórica digna para os naturais de Lisboa que merecem viver na sua terra com que tudo que têm direito, mas estes edis mais recentes só pensam no turismo como um toxidependente pensa em droga e não querem saber de mais nada.

Em tempos um escritor francês criticou a forma como Paris estava a ser gerida e Lisboa está a ir pela mesma maneira e depois arranjam sempre forma de assaltar os turistas e não falo dos carteiristas do metro ou da linha de Sintra, mas sim de algumas cobranças feitas tanto pelos transportes da cidade como pela própria CML que cobra um euro para se usar a luneta no miradouro de São Pedro de Alcântra por 5 minutos ou os preços pornográficos nos elevadores da cidade e nos eléctricos que não se jsutificam de maneira nenhuma e apenas servem de forma de assalto legal e permitido por lei.

Neste Grande Hotel Lisboa, vedado aos lisboetas; a cidade que chegou a ser o umbigo do mundo se está a transformar num hotel vazio de vida apenas reservado para alguns e o ainda querem aumentar em vez de ser uma cidade para as pessoas está a ser cada vez um hotel para turistas e por este andar estou a ver os comboios suburbanos cheios de passageiros apertados como sardinhas em lata e o centro da cidade cheio de .... turistas e marginais e o edil de Lisboa coça as respectivas partes baixas enquanto conta as moedinhas que vai sacando aos turistas e a cidade vai ficando vazia dos seus habitantes e da sua identidade. Por este caminho os marchantes que entram nas marchas populares serão chineses das lojas de bugigangas ou romenas que passam o dia a pedir esmolas nas artérias da Baixa Pombalina enquanto os lisboetas estão em Rio de Mouro ou Alverca ou no Barreiro.

Este Grande Hotel Lisboa que não é dos lisboetas está a ser incrementado por um edil que pensa em sacar o máximo de dinheiro sabe-se lá para quê embora se saiba que não é para melhorar as condições de vida na cidade capital da república e que chegou a ser a capital do império português cada vez está mais distante da sua essência como cidade com pessoas para as pessoas e não para os visitantes que deixam cá moedas e notas que vão parar aos bolsos dos mesmos escroques de sempre do poder podre que nos rege há 106 anos e contra o qual ninguém faz nada e a cidade de Lisboa não pode ser transformada num hotel, mas sim numa cidade das pessoas para as pessoas e se o não o é, o culpado é o Edil de Lisboa que  não investe na habitação social nos bairros históricos e se a esquerda que diz ser amiga do povo e dos trabalhadores não lhes consegue casa, então para que vêm se armar em defensores quando no fim nada fazem pelos habitantes da edilidade.

Duvido que alguma vez seja alguma vez feito algo pelas pessoas de Lisboa pela CML porque esta tem o objectivo claro de tranformar Lisboa no maior hotel a céu aberto do mundo sendo os hotéis apenas bungalows de um grande hotel cujos sectores têm diferentes gerentes e qu0e cujo guru se senta na cadeira maior da Praça do Município enquanto a cidade vai caindo em ruínas para dar lugar ao maior hotel do mundo e os habitantes de Lisboa são corrdios pela própria CML das suas casas e dos seus bairros porque a edilidade só pensa nos turistas e ao mesmo tempo que lhe trata das hemorróidas com a língua, lhes vai roubando a carteira de forma legal e subtil.

Como sempre as minhas perguntas sem resposta: Para quando uma Lisboa antiga para os lisboetas? Para que serve esta subserviência ao turista? Porque a CML arranja sempre novas formas de roubar mais alguns trocos?

Como sempre vos peço para ler, comentar e divulgar

publicado por tron às 11:01
|  O que é? | favorito
sinto-me:
música para pensar: Esta Cidade - Xutos & Pontapés
30
Jan 16

Fresqueinha, fresquinha.....

 

 

acabadinha de sair para o youtube a nova crianção dos germânicos Avantasia que vem do seu novo álbum Ghostlights

 

 

 

 

esperando que seja do vosso agrado

 

 

 

Mystery of A Blood Red Rose - Avantasia

 

 

 

 

 

 

 

 

publicado por tron às 23:59
|  O que é? | favorito
sinto-me:
música para pensar: Mystery of a Blood Red Rose - Avantasia
Agosto 2017
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
10
11
13
14
15
16
17
18
19
20
21
22
23
24
25
26
27
28
29
30
31
subscrever feeds
mais sobre mim
pesquisar neste blog
 
links
blogs SAPO