Reportagens de Critica Investigação e Opinião
REPORTGENS, CRÍTICAS E INVESTIGAÇÕES DO CYBER-RERPORTER + SECRETO DO MUNDO Blog Nacionalista e Monárquico (UM AVISO: AQUI NÃO VAI ENTRAR O NOVO ACORDO ORTOGRÁFICO BLOG MONÁRQUICO E NACIONALISTA)
19
Jun 17

Este ano, melhor por estes dias da semana que começou no 11 de Junho e acabou ontem e na semana seguinte que começou hoje estão em definitivo marcados pela tragédia do Pedrogão Grande que ainda acontece.

Tragédia que se deve a um incêndio florestal que nunca mais acaba e a falta de meios por parte da Protecção Civil é gritante e depois da tragédia do Caramulo há coisa de dois anos atrás nada foi feito e a tão falada prevenção não aparece e nem pode aparecer porque neste último Inverno não foi rara a notícia em que num recanto qualquer desta nação com quase mil anos de vida.

As falhas na chamada prevenção são demasiadas para serem passadas em claro e para não serem apuradas responsabilidades tanto materiais como políticas nesta tragédia que já vitimou mais de 60 pessoas havendo crianças nestes números trágicos que não vão parar de aumentar no mais trágico incêndio florestal de que se tem conhecimento em Portugal e um dos mais trágicos a face da Terra.

Os meios que se tinham há uns anos por parte da Força Aérea estão parados a criar ferrugem e ninguém os coloca em uso não se sabe porquê e o Comandante Supremos das Forças Armadas nem sequer se dá ao trabalho de saber porque estes meios não são usados e os os meios que não estão alocados à Força Aérea estão avariados e têm que vir meios de outras nações para resolver uma crónica falta de meios que não se explica de forma lógica.

Esta tragédia me deixou em estado de choque ao ponto de eu não ser mais capaz de ver os telejornais dos vários canais de televisão e me refugiar a ouvir algum dark metal para me isolar nem que fosse por uns minutos para ter algum apetite para o jantar e que não foi muito apesar deste ser uma coisa que gosto de comer muito, mas não tive a mínima fome e tomei os meus medicamentos mesmo com pouco comer no estômago.

Pelo que andei a ler nas redes sociais e nas edições electrónicas dos jornais nacionais; as ajudas começaram a chegar, que sejam de fundações como dos comuns cidadãos que têm acorrido aos quartéis de bombeiros para ajudarem os soldados da paz que na sua grande maioria são voluntários e estam literalmente a enfrentar a morte numa tragédia sem qualquer paralelo na história desta nação chamada Portugal.

Estou com uma raiva por dentro que me consome porque ninguém no Inverno, e me estou a referir a Gerigonça e ao poder local que não tiveram a mínima preocupação em prevenir os fogos sabendo-se que há coisa de há dois anos aconteceu em Portugal um incêndio semelhante na serra do Caramulo e mesmo com esta tragédia na memória de muitos de nós não se precaveram.

Também li para colocarem os benificiários de RSI a limpar as florestas e eu tenho uma resposta para quem lançou esta ideia: eu apesar de ter asma e epilepsia ia de boa vontade, apenas exigia 3 coisas: material para desbastar o mato, refeição e transporte; se tivesse estas 3 coisas eu dava uma mão a limpar as florestas desta nação, mas nem Caranguejola e muito menos Gerigonça levam esta ideia para diante e daqui a alguns meses temos eleições municipais e a ministra da Administração Interna que nunca passou duma versão feminina de Alberto Costa (ministro da mesma pasta dos tempos de Guterres que foi rotulado como o pior ministro desta pasta, sobretudo devido a sua incompetência a lidar com os problemas das forças da ordem e com os incêndios) porque depois das mesmas eleições municipais volta ao seu hobby que é aparecer nas chamadas revistas cor-de-rosa deixando para os adjuntos o trabalho pesado e doloroso.

Apenas deixo umas quantas perguntas: Quantas mais almas se vão perder nos incêndios por falta de prevenção? Quem tem a culpa destas tragédias? Quando é que estas tragédias deixam de acontecer?

 

 

Como sempre vos peço para ler, comentar e divulgar

 

 

 

 

Post-Scriptum: Todas as redes internacionais de televisão falam desta tragédia. Mais uma vez Portugal nas bocas do mundo pelos piores motivos, apenas espero que este espalhar pelo mundo consiga juntar o máximo de ajuda para os bombeiros e para as vítimas

 

publicado por tron às 03:33
|  O que é? | favorito
sinto-me:
música para pensar: Heroes - David Bowie (dedicada aos Bombeiros)
19
Jul 15

Este artigo é um dois em um porque vou falar de dois assuntos num só porque têm sido usados como armas de arremesso na peixarada da política sobretudo quando estamos a entrar na silly season da camapnha eleitoral das eleições gerais.

Na semana passada aconteceram dois eventos de veras trágicos: um foi a morte da Dra. Maria Barroso que para muitos foi um baluarte anti-fasicista e foi a única mulher presente na fundação do PS na Alemanha e foi para muitos a grande mulher que estava sempre a servir de suporte a Mário Soares tanto quando este foi ministro, mas sobretudo depois que este foi eleito presidente da república.

E segundo os vários elogios fúnebres que lhe foram feitos, a antiga primeira-dama merecia pelo menos um dia de luto municipal pelo seu falecimento, mas nem isso fizeram e confesso que fiquei chocado com a atitude porque não tem sido a prmeira vez que se decretam lutos nacionais ou municipais por pessoas que boa parte de nós não conhecemos de parte nenhuma e estas atutudes, sobretudo quando a CML é dirigida pelos socialistas, dá muito que pensar sobre dois conceitos que parecem estar em desuso em Portugal: lealdade e respeito e que neste caso ficaram na gaveta...literalmente.

Outro caso foi o caso da esposa do primeiro ministro da república portuguesa: Pedro Passos Coelho; a Dra. Laura Ferreira ter aparecido com a cabeça lisa devido ao tratamento que está a fazer contra um cancro e que está a ser uma verdeira luta como é qualquer tratamento contra o cancro e por aparecer sem peruca ou lenço a tapar a marca da sua luta diária contra o cancro também serviu de pedra de arremesso da esquerda; todavia houveram pessoas que desceram ao terreiro e vieram afirmar que a atitude da mulher de Passos Coelho é um exemplo para todas as mulheres que lutam contra o cancro.

não nos podemos esquecer que há algum tempo atrás saiu uma linha da boneca Barbie careca com o objectivo de tornar menos penoso a luta das crianças que lutam contra o cancro e a medida pegou de estaca e várias franquias de BD para crianças e graúdos como os Peanuts (Snoopy, Charlie Brown, etc.; nota que esta franquia já tinha feito um projecto focado no cancro infantil) ou a Disney ou mesmo a franquia do Garfield apenas para falar algumas de muitas.

E se houvesse respeito e lealdade na república portuguesa no chamado submundo da política apenas teriam que fazer duas coisas nestes dias mais recentes: pelo menos decretar um dia de luto municipal pela morte da Dra. Maria Barroso e por outro lado respeitar a luta da Dra. Laura Ferreira porque nunca se sabe quando o cancro nos bate a porta e a coragem que Laura Ferreira teve ao assumir a sua luta é um exemplo para todos nós como humanos.

Apenas deixo uma pergunta: Para quando respeito na política, tanto pelas figuras históricas como pelas figuras recentes ?

Como sempre vos peço para ler, comentar e divulgar

publicado por tron às 22:55
|  O que é? | favorito
sinto-me:
música para pensar: Respect - Erasure
03
Set 14

Eu estava a pensar a escrver um daqueles meus artigos sobre o que se passa em Portugal e no mundo e material não me falta, mas há coisas que doem, há assuntos que para mim neste blog ultrapassam tudo que possam pensar ou imaginar nas vossas cabeças e eu como utente do IPO há praticamente uma década, praticamente 1/3 da minha vida, quando sei que uma criança lutadora se juntou ao coro dos anjos é como eu tivesse perdido um dos meus sobrinhos ou um filho.

Choro desamaldamente, tento conter as lágrimas, mas tal é impossível sobretudo quando olhamos os olhos uma criança que luta contra o cancro e tem a cabeça lisa e nos sentimos impotentes para salvar aquela pequena alma de tamanho sofrimento e damos por nós a questionar se existe Deus ou porque raio as crianças têm que sofrer tanto, muitas desde do berço ou quase e nesta década que levo de caminho do IPO vi muitas crianças e simplesmente não me aguento e dou por mim ou a chorar ou em passo rápido até a farmácia ou até ao El Corte Inglés para beber um copo de água porque não consigo parar antes.

E hoje, dia 5 de Setembro de 2014; a lutadora pela vida Leonor Coutinho, conhecida por todos como Nôno se juntou ao coro dos anjos no céu aos 5 anos de idade quando lutava com todas as armas e mais algumas contra um cruel cancro renal chamado Willms bi-lateral que lhe foi detectado em 2013 já em estado avançado e mesmo assim foi feita a extracção do rim direito onde estava alojado este maldito tumor, mas não foi suficiente e a grande Nôno passou pelo suplício dos ciclos de quimioterapia com uma coragem que serve de exemplo a todos nós.

A Nôno apesar dos seus cinco anos nunca desistiu nesta luta que durou cerca de um ano e e tentou tudo mesmo para ganhar esta luta chegando a recorrer as chamadas vacinas dendríticas na Alemanha, mas sem nunca desistir e muitos famosos deram o melhor de si para que a Nonô fosse a grande vencedora desta luta contra um cruel cancro que roubou a sua vida junto aos seus pais amados,

Eu a escrever este artigo tal como quando fiz o artigo relacionado com a Bia estou a chorar, chorar como tivesse perdido um amigo, um parente, um filho; sei lá e este é o problema das redes sociais ou a sua magia é aproximar pessoas que não se conhecem e partilharem as suas alegrias e as suas tristezas e não consigo entender como é possível uma criança morrer de cancro, não consigo entender.

Não consigo entender como nesta nação e neste mundo se rouba e se mata com a mesma faclidade que  se bebe um copo de água e aparecem casos como os da Bia ou da Nonô onde apesar da luta das crianças não conseguem vencer um cancro e ninguém no mundo pensa em canalizar dinheiro para a investigação contra o cancro sobretudo o infantil e juvenil porque são os mais cruéis porque levam do mundo dos vivos, crianças e jovens que têm uma vida pela frente.

 

 

 

 

Obrigado Nonô pelo teu exemplo de luta, de coragem, de entrega e de força e que a tua luta e a luta da Bia e todas as crianças que todos os dias lutam contra o cancro sirva de exemplo a cada um de nós, sirva de exemplo para que nós comuns mortais não cairmos na tentação de desistir seja de que luta for sobretudo quando esta luta é contra o cancro e com as lágrimas nos olhos vou fazer neste mesmo blog um tributo semelhante ao que fiz a Bia e é nestas alturas que duvido da existência do divino porque não consigo entender por que as crianças sendo puras de coração têm que sofrer e não estão no paraíso devido a sua pureza e isto me deixa completamente lixado da cabeça.

 

 

 

 

E uma amiga minha dos blogs, ainda eu estava no início disse que eu consigo ser sensível e rude ao mesmo tempo e nesta aparente contradição de um homem solteiro e sem filhos, com 4 sobrinhos adoráveis, cada um com seu feitio, não aguento a morte de uma criança sobretudo quando luta contra o cancro e desato a chorar e para vos fazer pensar vou republicar mais um vez, o artigo que mudou a minha forma de ver o mundo dentro do IPO de Lisboa

 

 

 

 

 

Mundo ! Para e Pensa, Bolas !

Sexta-feira, 30.09.05

Em sequência do tratamento da epilepsia o meu neurologista me marcou uns testes psicológicos para ontem e me esqueci do cartão do utente do IPO de Lisboa (graças as lista de espera só consegui neurologista no IPO) porque tinha cabeça no descalabro futebolístico da noite desse próprio dia.

Hoje me ligam do IPO para eu ir buscar o cartão de utente e para encurtar caminho para chegar a unidade de psicologia passei pelo parque infantil do IPO e reparei que o pavilhão doado pelo Lions Club estava aberto e olhei lá por dentro e tive a mais dolorosa experiência em 26 anos de vida, acreditem ou não, ou talvez seja exagero meu tive a sensação como perdesse um filho porque o pavilhão do Lions Club estava cheio de crianças todas de cabeças lisas (nem sabem o que me está a custar a escrever isso) devido a quimioterapia.

 Essa sensação de perca e de impontência para ajudar se deve porque vi ao colo do pai uma bebé de 5 meses (pelo tamanho parecia ter 5 meses ou talvez um pouco mais) com um penso na nuca devido ao catáteter da quimioterapia, uma anjinha linda que os pequenos olhinhos castanhos olharam para os meus da mesma cor; mas ja tinha que enfrentar a luta da sua vida e fui a chorar o caminho tudo como perdesse um filho.

 Tenho tido muitas expriências dolorosas na vida tanto vividas por acontecimentos externos como o 9/11, o 11-M, a morte de Feher, o atentado de Olkahoma, mortes de parentes entre outras. Mas a visão dessa anjinha ultrapassou tudo me senti como um pai que perdeu o seu filho, me sentia um pai louco e desesperado, impotente sem poder ajudar aqueles pobres anjinhos que já sofrem duma doença cruel que ainda é mais cruel quando antige as crianças, pensei que as minhas sobrinhas poderiam estar ali, pensei que um filho meu poderia estar ali, fiquei num estado tal de desepero que estava a ouvir rádio e o ignorava, ignorava os carros, ignorava capas de jornais so de pensar naquelas crianças e em especial naquela bebezinha que poderia ser filha de qualquer um ou uma de nós.

 Mundo ! Em ti se mata e se viola crianças em guerras, em bairros há animais que matam os seus filhos mas tais actos não são precisos quando a Mãe-Natureza tem actos de suprema beleza como a Amazónia e seus animais ou as florestas da Oceania e Indonésia mas como pde ser cruel e fazer que as pobres crianças sofram duma das mais crueis doenças que existe chamada cancro.

Até para ficar melhor me tentei lembrar do episódio/filme do Charlie Brown "Why,Charlie Brown,Why" que menciono em entrada homónima do dia 04/06/05 que conta a luta duma das amigas de Charlie Brown contra essa cruel doença mas me vinha sempre a memoria a imagem dos petizes e das petizas a sofrerem. Mundo ! Em ti se mata e se viola crianças em guerras, em bairros há animais que matam os seus filhos mas tais actos não são precisos quando a Mãe-Natureza tem actos de suprema beleza como a Amazonia e seus animais ou as florestas da Oceania e Indonésia mas como pde ser cruel e fazer que as pobres crianças sofram duma das mais crueis doenças que existe chamada cancro.

 Deus e todas as divindades nos livre a nós e todas e as nossas crianças dessa cruel doença.

 MUNDO! PARA E PENSA, BOLAS ! Não deixo perguntas só cinco pedidos: Se poderem ajudem a Acreditar que é uma associação de apoio aos pais as crinaças com cancro e que recebe donativos da fundação do Gil ou sejam voluntários num dos IPO's existentes em Portugal ou sejam doadores de medula ou divulguem casos de pedidos de ajuda a crianças ou deem sangue num hospital pediátrico perto de vocês.

 

 

 

Post-Scriptum: Como são as coisas com alguem sem filhos pode sentir que perdeu um filho e ainda está chorar quando viu as pobres crianças a hora do almoço e passado esse tempo todo ainda choro.

 

 

 

 

 

 

Volto a pedir que ajudem as associações de apoio contra o cancro, a Liga Portuguesa Contra o Cancro e a sua "versão" pedátrica a Acreditar porque ajudam no que podem no que não podem e sempre que tiverem conhecimento de casos semelhantes ao da Nonô, não se acanhem e espalhem pedidos de ajuda porque assim também estão a ajudar

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Post-Scriptum 2: Não sou capaz de ver os vídeos da Nonô que estão postados no site da Lux porque se os vejo desato a chorar que nem um louco e nem sei se aguento esta dor de ver a Nonô partir e que nem um mês passou da partida da Bia.... é muita dor para mim como utente do IPO saber destes casos e nem imagino a dor dos pais

 

 

 

 

Como sempre vos peço para ler, comentar e divulgar

 

 

 

 

 

 

Post-scriptum 3: Desculpem-me de não ver os vídeos, tenho medo de não aguentar

publicado por tron às 23:03
|  O que é? | favorito
sinto-me:
música para pensar: Who Wants To Live Forever - Ver. Cantada por Crianças
13
Mar 14

Hoje se soube que o parlamento aprovou apenas um dia de luto nacional por causa da morte do Cardeal de Lisboa, D. José Policarpo e acho que é pouco devido ao peso que D. José tinha na sociedade portuguesa qualquer que fosse a raça, etnia, credo religioso ou naconalidade e sendo sobretudo um defensor do ecumenismo e em tempos agitados como os presentes, uma voz pacificadora pode ter a solução.

Todavia para o Pantera Negra não hesitaram fazer 3 dias de luto nacional e até para o recentemente falecido Mário Coluna, antigo capitão da selecção nacional e do Benfica, nem um dia de luto se fez, embora se saiba que Coluna além de ter sido dos maiores futebolistas portugueses, tal como Eusébio; nunca esqueceu as suas raízes, acabando os seus dias na sua pátria e na qual recebeu honras de estado e foram merecidas.

Esta atitude me deixou a pensar o que Eusébio tem a mais que o Cardeal de Lisboa ou o "capitão" Mário Coluna para ter mais dias de luto que os outros e ainda esta semana um dos capitães que ocupou o Rádio Clube Português no 25 de Abril morreu e ninguém do poder político se lembrou ou mesmo decretou um dia de luto nacional sequer e esta diferenciação entre cidadãos que na sua forma foram algo em e por Portugal me deixa pensativo no verdadeiro significado de democracia ou na sua indifinição como fosse filosofia ou algo parecido porque os falecidos mais recentes em Portugal não são nem mais nem menos do que Eusébio e ambos mereciam 3 dias de luto como o Pantera Negra porque sempre aprendi que somos todos filhos de Deus seja qual for a nossa origem.

Lamentável atitude do parlamento e por aí se vê para que nos serve e que nem para papel higiénico nos serve e apenas serve para nos limpar as carteiras com impostos e contra-impostos que nos deixam com cada vez menos dinheiro no bolso e por outro lado estão a seguir uma velha máxima romana: Dividir para Reinar e sabem que tendo a sociedade dividida, podem fazer toda a porcaria que quiserem e basta que nós, povo, deixarmos e este caso dos lutos nacionais é mais uma prova que nem o parlamento, nem o poder político servem o povo seja de que forma for, mas se servem do povo para se sustentarem.

E ficam as minhas perguntas de sempre: O que se ganha com estas atitude ? Afinal não são todos iguais ? Que país é Portugal afinal ?

publicado por tron às 22:52
|  O que é? | favorito
sinto-me:
música para pensar: I'M Going Slightly Mad - Queen
28
Jan 14

Há um par de semanas mais coisa menos coisa andava a nação de seu nome Portugal em luto nacional porque um dos seus maores génios de sempre do futebol e dos principais símbolos nacionais faleceu e foi logo decretado 3 dias de luto nacional como foi feito pela fadista Amália, outro símbolo da nação, sobretudo nos tempos do Estado Novo.

E há coisa de um ano atrás morreu mais um dos capitães de Abril, o agora Major-General (corrijam a patente se eu estiver errado) Jaime Neves que por um lado quando foi o 25 de Abril enfrentou de peito feito os tanques das forças fieis ao antigo regime na Avenida Riberas das Naus, também evitou que Portugal se tivesse tornado em mais uma franquia da União Soviética e no entanto nnguém fez luto nacional por este homem de coragem e hoje faleceu outro militar que também teve os seus méritos reconhecidos pelo poder político da república ao ponto de ter sido CEMGFA nos tempos de Cavaco Silva Primeiro Ministro e como tal serviu a nação em um cargo de elevado estatuto e responsablidade e embora tivesse uma vida reservada sem dar muitos sinais da sua presença, quem sabe se devido aos seus problemas de saúde, não deixava a mesma de ter sido um servidor da nação e da república e como tal merecia dias de luto como fizeram com Eusébio e Amália e pelo que sabe o General Soares Carneiro teve o mesmo esquecimento que o Major - General Jaime Neves e pelo que sei da vida e pelo que aprendi é muito mais importante para a nação um militar do que uma fadista ou um jogador de futebol.

Não estou contra os lutos que foram feito por Amália e Eusébio, bem pelo contrário; mas também seriam merecedores os militares da geração de Abril que de uma forma ou de oura serviram a nação e não merecem ser deixados num doloroso e ingrato ostracismo que não acontece nos países civilizados, grupo de países do qual Portugal não faz parte e duvido que alguma vez fará.

Não me admira o silêncio do poder polítco da república que se consola com a hipótese de referendo da adopção de crianças por homossexuais e vai dando circo ao povo, enquanto deixa no esquecimento os heróis da nação e vão roubando quem trabalha ou quem tem a sua reforma e nada é feito como tal fosse algo de digno e normal de acontece quando na realidade não o é e já enjoa tanta ingratidão perante os militares que arriscaram em demasia por uma nação que cujo poder político não merece a água que bebe.

E ficam as minhas perguntas de sempre: Porque não declaram dias de luto nacional pelo General Soares Carneiro ? É o General Soares Carneiro inferior a Eusébio ou Amália Rodrigues ? Porque todos se calam ? Para que nos serve aquele circo do referendo para adopção de crianças por homossexuais ? Porque não são directos e escolhem uma de 3 opções: rejeição, aprovação ou referendo ? Quando é que aqueles que de alguma forma serviram o país nunca são lembrados ? Para que nos serve a república e o seu presidente ?

Como sempre vos peço para ler, comentar e divulgar

publicado por tron às 23:26
|  O que é? | favorito
sinto-me:
música para pensar: Fado - Heróis do Mar
10
Dez 13

Mas houve nos tempos recentes e passados, estadistas, desportistas e gente famosa no geral que tinham alguma ligação a Portugal ou mesmo Capitães de Abril que faleceram recentemente como Vítor Alves ou Jaime Neves ou outras personalidades no mundo que tinham muita admiração em Portugal ou mesmo fizeram algo pelos portugueses de alguma forma e ninguém fez luto nacional por estes todos que são muitos e a lista tornava este artigo chato no mínimo.

Se o Estado Português achou digno de luto nacional Nelson Mandela e nem estou contra nem a favor porque em termos de morte sou como um zoroastriano, ou seja; a pessoa morreu, paz a sua alma, e seja feito o funeral e nem adianta estar a parar para pensar no morto porque a sua memóra permanece nas nossas vidas e nem vale a pena se fazer luto; mas há quem pense de forma diferente e longe de mim querer impor padrões ou regras estritas a outras pessoas.

Mas os Capitães de Abril não são menos dignos de terem direio a 3 dias de luto nacional, porque muitos deles literalmente arriscaram o coiro porque para quem não sabe, antes do 25 de Abril havia pena de morte para crimes militares e a revolução dos Cravos, no caso de ter sido abafada poderia significar longos anos de prisão ou mesmo a morte de todos os oficiais envolvidos, incluindo os capitães; e nem quando Salgueiro Maia, nem quando Vítor Alves, nem quando Jaime Neves morrerem houve luto nacional e pelo que se sabe tanto Jaime Neves como Salgueiro Maia enfrentaram numa coragem suicida os carros de combate de Cavalaria 7 na Avenida Ribeira das Naus em Lisboa (no filme de Maria de Medeiros "Capitães de Abril" os tanques apenas aparecem do lado da Rua do Arsenal, mas a parte da granada no bolso foi do outro lado, na Ribeira das Naus) e ninguém a são ser os seus colegas de armas ou os seus empregados (Jaime Neves era o dono da empresa de segurança privada 2045); porque de resto não receberam qualquer atenção ou respeito por parte da república.

A mesma república que faz 3 dias de luto por um homem que fez a sua parte pelo seu país, mas que esteve longe de ser um Dalai Lama ou outro qualquer pacifista porque a luta do ANC pelo fim do Apartheid foi uma guerra civil não-declarada e na África do Sul literalmente se mataram de parte a parte como cães e fazer 3 dias de luto por uma personalidade que tem menos ligações a Portugal do que Ayrton Senna ou a Princesa Diana dá que pensar no que vai dentro das cabeças pensantes do poder da república.

Apenas digo que houve pessoas que mereciam mais ou outras que igualmente mereciam 3 dias de luto nacional e que acabaram por não ter esta dignidade por parte do poder da república e muitos como os Capitães de Abril e outros militares envolvidos na revolução, acabaram por ser enterrados num quase ostracismo que se não fosse a presença de um ou outro famoso da nossa praça era um ostracismo doloroso mesmo se sabendo que arriscaram a vida por esta nação e este ostracismo que estão condenados todos aqueles e aquelas que fizeram algo por esta nação e por outro lado se faz luto por alguém que esteve longe de ser um santo e que não fez nada por Portugal mostra de forma clara a face ingrata do poder podre que é a velha, podre e senil república portuguesa.

E como sempre, as perguntas sem resposta: Porque não faz luto nacional pelos Capitães de Abril ? Com tanto notável que tem morrido e que tem deixado obra no mundo porque também não se faz luto por estes que morrem ? Porque não se faz luto nacional pelos inocentes que morrem em guerras ou aqueles que morrem em desastres naturais ? Alguém me sabe dizer o que Mandela fez por Portugal ? Para que se fazem 3 dias de luto por um homem que nem chefe de estado era, e quando morreu o antigo Cardeal de Lisboa, D. António Ribeiro, não houve luto nacional apesar de Portugal ser tradicionalmente católico ?

Como sempre vos peço para ler, comentar e divulgar

publicado por tron às 23:35
|  O que é? | favorito
sinto-me:
música para pensar: Mundo ao Contrário - Xutos & Pontapés
29
Ago 13

Mais um dia de luta contra os incêndios e mais um dia de tragédia para os soldados da paz que têm a lamentar mais uma morte de uma jovem bombeira e mais 8 feridos e a bombeira falecida, morreu em acção na Serra do Caramulo que está a tomar contornos de terra amaldiçoada porque os outros bombeiros caídos em acção este ano foram todos na mesma Serra que parece estar com um portal aberto para os infernos mais profundos e dantescos.

Quando vi hoje, pelo telejornal as imagens da Serra do Caramulo a arderem e ao mesmo tempo nem a tropa se mexe para ajudar os bombeiros e estes cada vez são mais poucos para algo tão grande me deixa com os nervos a ferver porque se houvesse algum iluminado neste desgoverno que passasse ordens a tropa para que esta saia dos quartéis e sirva a nação que é coisa que não tem feito e agora estes fogos infernais pedem mais do que nunca a intervenção dos mlitares ao lado dos bombeiros para que se elimine o inimigo chamado fogo numa guerra que parece não ter fim que se veja ao fundo do túnel tenebroso.

Segundo a Protecção Civil, os incêndios de 2013 é o ano com mais mortes entre os bombeiros desde 1980, e estaa lista já vai em 7 mortos praticamente todos no fogo do Caramulo que ninguém sabe a causa e ainda menos devem conseguir apagar porque os bombeiros presentes nese combate estão para além das forças físicas tentando apagar aquele portal para os infernos.

Como muitos portugueses, estou chocado e ao mesmo tempo farto de uma situação que não tem qualquer resolução em vista e nem sei o que se podera fazer, mas apenas sei que algo tem que ser feito porque tem morrido gente demais, demasiadamente jovem e que poderia se evitar se tivéssemos um governo capaz em todas as áreas bem como o poder da república que para pouco ou mesmo nada nos serve e é nestas alturas que deveria de aparecer mas desaprece e não toma medidas nenhumas para que este inferno acabe.

Entretanto se soube que um pequeno grupo de militares vai ajudar nos fogos mas sem grandes especificações sobre a missão destes mesmos militares que deveriam de ser mais e pegar nos meios que possam ter e apagar estes fogos infernais que são máquinas de morte e que têm que ser eliminadas de uma vez e para se evitar que se repitam estas tragédias que se faça a limpeza das florestas e se não têm ninguém que queira por via normal, coloquem todos aqueles que estão a receber RSI e que nada fazem a não ser esperar pelo subsídio e que podem trabalhar podem muito bem limpar as florestas em vez de se perderem todos os anos vidas humanas e biliões de euros em fogos que se poderiam ter evitado se houvesse sobretudo limpeza das florestas que é coisa que não existe e os bombeiros vão continuar a morrer até alguém se lembrar deles não quando morrem, mas quando estão vivos.

E além disso políticos e militares têm um princípio comum que é servir a nação e nunca como agora fazem que é se servirem da nação e esta ideia de se servirem da nação tem que acabar de uma vez para sempre porque os nossos impostos já basta não irem para onde devem ir e agora ainda querem ficar com o pouco que resta. Bem vamos ver se a tropa cria coragem e vai ajudar os bombeiros porque esta hora já chegou.

E ficam as perguntas de sempre: Quando é que este inferno acaba ? O que é preciso fazer para que este inferno pare ? Quantas mais almas têm que morrer ? Quando é que esta nação tem uma limpeza florestal como deve ser ?

Como sempre vos peço para ler, comentar e divulgar

publicado por tron às 23:31
|  O que é? | favorito
sinto-me:
música para pensar: I Want it All, We Will Rock You, I Want to break Free- Queen
27
Ago 13

publicado por tron às 23:50
|  O que é? | favorito
sinto-me:
música para pensar: No-One But You (Only The good die young) - Queen
26
Ago 13

Há coisas que não consigo meter na minha cabeça e muito menos as compreender porque simplesmente não acontecem nas chamadas nações civilizadas assim como o Brasil ou a Itália e que acontecem em Portugal e não vos falo do custo de vida, mas sim de eventos que possam parecer completamente distntos uns dos outros mas acabam por estar ligados de forma que ninguém esperava.

E a ligação é dolorosamente simples: enquanto foram os enterros dos bombeiros falecidos neste Verão que juntaram centenas de desconhecidos e mostraram um país onde os políticos de todos os espectros para nada servem, nem luto nacional e muito menos condolências publicas houve e em compensação um economista mais ultra-liberal do que a baronesa Tatcher e que foi um dos vendilhões da nação de seu nome António Borges, juntou centenas de políticos qual fosse um cenáculo maçónico no seu funeral, enquanto nem um único deputado esteve no funeral dos bombeiros ou vem ascultar o que está mal.

Mas enquanto as cabeças do poder politico da república não pararam a suas férias por causa dos incêndios e das vítimas causadas (leia-se presidente da república e presidente do conselho ou primeiro ministro), vieram logo como fossem a tirar o pai da forca assim que souberam da morte de António Borges interrompendo as respectivas férias, enquanto se sabe que o Sr. António Borges nada fez pela nação e cuja obra está para o estado em que se encontra Portugal como um incendiário patológico no Pinhal de Leiria e depois ainda se soube, salvo erro, pelo jornal I, que o facebook daquele ser ou coisa inútil que diz ser presidente da república e que diz trabalhar no Palácio de Belém disse que enviou as condolências para as famílias e respectivas corporações e batalhões e que estas mesmas foram enviadas e foram feitas de forma discreta.

De forma discreta se agradece a 3 bombeiros que deram a vida pela vida, que deram a vida pela nação quando os seus nomes deveriam de serem conhecidos pela nação e lembrados para sempre e ao mesmo tempo aparecem todos ao enterro de um ultra-liberal ainda pior que Tatcher como ele fosse o Papa ou o Cardeal de Lisboa, parando férias e não calhou marcarem dia de luto em tributo a António Borges e aos bombeiros e todos aqueles que dão vida por esta nação as condolências do poder político devem ser públicas para que os caídos nunca sejam esquecidos e sempre lembrados hoje e sempre.

Se o melhor cidadão birtânico de todos os tempos, Sir Wiston Churchil, visse o que este desgoverno e este regime acéfalo está a fazer com todos aqueles que dão a vida pela nação, simplesmente se passa da cabeça porque uma coisa que o grande mas grande mesmo estadista britânico nunca deixou de fazer foi dizer simplesmente obrigado a todos que cairam em nome do Reino Unido na verdadeira guerra contra o mal que foi a II Guerra Mundial e em plena Blitz londrina, bem em plena Batalha de Inglaterra, o grande cidadão do mundo Churchil disse uma das suas muitas frases mas que no caso dos incêndios florestais e em especial aos bombeiros portugueses assenta que nem uma luva

 

 

“Nunca, no campo dos conflitos humanos, tantos deveram tanto a tão poucos.”

 

 

 

 

E esta frase que era para os 2900 jovens pliotos da Royal Air Force que iam literalmente para a boca do lobo, para uma morte quase certa, para defender a sua nação pode ser muito bem aplicada porque Portugal no seu todo como nação tem um dever de gratidão nunca com políticos ultra-liberais e possivelmente maçons, mas sim com os militares, pessoal médico e nos tempos presentes sobretudo aos bombeiros porque se não fossem eles, esta nação ingrata seria apenas um deserto sem quaisquer florestas e não aceito que num funeral de um bombeiro nem um deputado da república esteja lá presente e muito menos aceito condolências "discretas" para as famílias que perderam os seus flhos quandos estes estavam a lutar contra um fogo criminoso, um fogo assassino, que morreram em nome do ser humano e da nação; sim morreram em nome da nação e estes palhaços do poder da república porque para mim a escumalha que está na assembleia da república é tudo farinha do mesmo saco não sabem fazer aquilo que o grande Churchil fez há mais de 70 anos.... dizer obrigado a todos aqueles que deram ou iam dar a vida pela nação, pela pátria.... triste nação é Portugal e não nos podemos esquecer quando foi a tragédia ferroviária na Corunha ainda há poucos meses atrás, apareceu TODA A FAMÍLIA REAL tanto para confortar as famílias dos mortos como saber o que seria preciso, desejar as melhoras aos feridos e agradecer todo o trabalho que os médicos, enfermeiros e equipas de socorro empregaram para salvar o máximo de pessoas e ao mesmo tempo saber culpados e a família real espanhola parou as suas férias.... mas aqui em Portugal o inútil de Belém e nem o candidato a Salazar que está no palácio de S. Bento mexeram uma palha sequer e ao mesmo tempo assim que um camarada deles bateu as botas vieram logo para o funeral...que juntou tanta gente do poder da república que a Basílica da Estrela foi pequena para tanta gente e o que é um bombeiro ou um militar comparado com um político.... bem apesar dos bombeiros e dos militares fazerem mais pela nação do que todos os políticos juntos; para o poder da república só merece homenagem quem é do cenáculo porque de resto para a república se alguém dá a vida pela nação que se lixe é menos um e nem um obrigado dizem, ora porra para a republica.

E ficam as minhas perguntas de sempre: Porque vieram todos ao enterro de António Borges e não apareceram nos funerais dos Bombeiros ? O que António Borges fez por Portugal que um bombeiro não fez ? Porque não as condolências públicas aos caídos nos incêndios florestais ? Qual o medo de dizer obrigado ? É com segredinhos que agradecem as vidas dadas pela nação ? Como se classifica uma nação que não lembra os caídos e nem sequer diz obrigado aqueles que morrem em acção ? Que país é Portugal, afinal ? Para que nos serve a república e o seu presidente ?

Como sempre vos peço para ler, comentar e divulgar

publicado por tron às 23:30
|  O que é? | favorito
sinto-me:
música para pensar: Vossa Excelência - Xutos & Pontapés
25
Jan 13

Para o Eterno 29, Miklos Feher

 

 

 

eterna saudade....

 

 

 

9 anos de eterna saudade

 

 

 

 

 

 

 1979 - 2004

 

 

 

fica uma música que marca mesmo eterna saudade

 

 

 

 

No One But You (Only The Good Die Young) - Queen

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Recomendo a leitura do seguinte artigo e imprimam se for esta a vossa vontade

 

 

 

http://reporter007.blogs.sapo.pt/221781.html

publicado por tron às 23:59
|  O que é? | favorito
sinto-me:
música para pensar: No-One But You - Queen, WWRY Cast
Agosto 2017
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
10
11
13
14
15
16
17
18
19
20
21
22
23
24
25
26
27
28
29
30
31
subscrever feeds
mais sobre mim
pesquisar neste blog
 
links
blogs SAPO