Reportagens de Critica Investigação e Opinião
REPORTGENS, CRÍTICAS E INVESTIGAÇÕES DO CYBER-RERPORTER + SECRETO DO MUNDO Blog Nacionalista e Monárquico (UM AVISO: AQUI NÃO VAI ENTRAR O NOVO ACORDO ORTOGRÁFICO BLOG MONÁRQUICO E NACIONALISTA)
17
Out 17

A minha escolha vai para uma música que deve ter para aí uns 20 anos ou perto disto e foi cantada por um grupo chamado Ex-Votos que tiveram como membro mais conhecido o seu vocalista Zé Leonel falecido em 2011 e que foi um dos fundadores dos Xutos e influenciou outros mitos como Heróis do Mar ou Peste & Sida... 

A escolha de hoje tem a ver com a situação que vivemos dos fogos e vou vos postar primeiro uma das exibições em TV da mesma música e outra quando Zé Leonel preparava-se para a sua derradeira viagem para o infinito, mas a música não deixa de ser bela e actual.

 

 

 

Canto aos Peixes - Ex-Votos

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

publicado por tron às 01:24
|  O que é? | favorito
sinto-me:
música para pensar: Cantar aos Peixes - Ex-Votos
16
Out 17

Constança Urbano de Sousa, ministra que tem a pasta administração interna, está cada vez mais em estado de desgraça com a tragédia dos incêndios onde não assume a clara responsabilidade política porque em dois anos de Geringonça não fez nada para que este martírio fosse pelo menos minimizado e cada vez se torna mais trágico e quando não é a tragédia dos incêndios é a situação social das forças das ordem que segundo as associações sindicais está pior do que nos tempos da troika.

Constança Urbano de Sousa está para o MAI como estiveram Alberto Costa ou Manuel Pereira (famoso por ter sido o ministro por detrás do Sexos e Molhados), resumindo, uma incompetente encartada que nunca deveria de ter pisado o soalho de S. Bento a não ser como visitante porque de resto nem para empregada de limpeza serviria porque a incompetência desta senhora é de bradar aos céus e maior estúpido foi quem a nomeou .

Quando aconteceu a tragédia de Entre-os-Rios a pressão popular foi o suficiente para que o ministro das obras públicas da altura: Jorge Coelho tivesse a dignidade de se demitir, agora com a tragédia dos incêndios e com os relatórios e um desgoverno que não assume as culpas dos erros na prevenção dos fogos que todos nós sabemos serem de origem criminosa e com tanto dinheiro que existe dos impostos e que nos tem caído no colo dos fundos europeus não me venham dizer que não tem forma de investir na prevenção por que com a carga fiscal que existe em Portugal não me venham dizer que não poderiam investir a fundo na prevenção.

Uma das formas seria pegar nos beneficiários do RSI e lhes dando transporte e comer e colocar-los a limpar a floresta durante o Inverno e Primavera e depois aí queria ver se aqueles romenos que adoram andar de borla no metro de Lisboa se não davam o pisganço de Portugal porque esta gente tem fobia ao trabalho e ao mesmo tempo os que quisessem trabalhar na limpeza das matas e florestas faziam um serviço a nação.

Estou farto do desgoverno da Gerigonça, sobretudo da ministra Constança Urbano de Sousa que não há meio de sair do desgoverno e as comunicações falham por todos os lados ao ponto de nem o 112 estar a funcionar devido ao elevado número de fogos deste fim-de-semana e o pedido desesperado de ajuda de centenas de portugueses que não sabem o que hão-de fazer quando se encontram cercados pelo fogo e não encontram qualquer saída.

Os bombeiros atingiram o ponto de ruptura, tal como no último verão e vão começar as correntes de ajuda aos soldados da paz, mas nem a incompetente, nem o usurpador e muito menos o fala-barato apareceram quando deveriam de aparecer não aparecem e assim mostram o quão são incompetentes e sobretudo inúteis a sociedade como seres humanos e que não têm nível para desempenhar o cargo para o qual foram nomeados.

Felizmente tive a sã consciência de não votar em nenhum deles e com nabos como estes nos cargos de poder depois admirem-se que hajam abstenções de 40% ou mesmo 50% nas eleições municipais, obrigado, as pessoas estão fartas da fétida república que cheira pior que uma perna com gangrena e que já chegou a hora de ser amputada e ser trocada por outra perna mais útil para a nação.

Na hora que estou a escrever este artigo já temos que amargar com 31 mortos causados pelos incêndios para não falar nos prejuízos materiais e nas estradas e vias férreas cortadas por causa dos incêndios e um bebé desaparecido, provavelmente morto.

Começo a ficar a ferver com tamanha incúria de um governo ou melhor desgoverno que se limita a governar conforme os sindicatos que são comandados pelos braços da gerigonça em vez de governar como um desgoverno de minoria se baseando em pactos de regime ou negociando lei a lei e foi assim que Guterres se aguentou 4 anos sem sofrer muito por parte da oposição.

O presidente da república mostra a sua inutilidade estando calado não se mexendo nem reagindo, nem sei como consegue dormir com a nação neste estado e se a senhora Constança continuar no governo, não sei se terão que ser tomadas medidas mais drásticas que levem a resolução ao problema dos fogos que nos assola de uma forma trágica que já ultrapassou todos os limites do tolerável e o presidente da república que se diz supremo magistrado da nação tem que puxar dos galões senão podemos o considerar como cúmplice desta incúria que já causou dano demais para uma nação tão pequena e os incêndios que se registam no Minho já passaram a fronteira.

O mesmo presidente da república que é comandante supremos das forças armadas não ordena nem ordenou que a força aérea use meios para combater os fogos como se faz nos EUA, mas nos EUA nem é preciso o Trump assinar seja o que o for, basta o pedido dos bombeiros locais ou do presidente de uma câmara municipal ou mesmo governador estadual e não é preciso o presidente mobilizar os meios. No caso dos EUA se as FA têm que ir ajudar, vão e mais nada e aqui em Portugal é preciso a ordem do chouriço de Belém.

Se um qualquer oficial da Força Aérea em sã consciência do seu dever de defender a pátria mande um grupo de homens ou um avião de combate a fogos sem a devida autorização do pastel de Belém é logo considerado um acto de insubordinação e o mesmo militar seria sumariamente despedido do seu cargo e os incompetentes continuavam o banquete que têm tido a nossa conta nos últimos anos e os otários a aparar esta orquestra que está a pedir para ser corrida e depois não se admirem que possam aparecer uns quantos a pedir que o Salazar volte ou que se faça algo de drástico porque ninguém tem a coragem para o fazer.

Como sempre ficam as minhas perguntas: Porque raio o presidente da república não toma medidas como ordenar que a Força Aérea ajude no combate aos fogos? Porque a ministra Constança não se demite? Porque o Presidente do Conselho ainda a mantém como ministra? Quem ganha com esta situação? Quantos mais têm que morrer para que hajam medidas drásticas? Estão espera de quê para se mexerem? Afinal para que nos serve a república e o seu presidente?

Como sempre vos peço para ler, comentar e divulgar

 

publicado por tron às 12:43
|  O que é? | favorito
sinto-me:
música para pensar: Alma Mater - Moonspell
07
Out 17

Ainda meio na ressaca do fim desta minha saga de dez anos e morar em quartos alugados e de sete com internet móvel e dos resultados das eleições municipais, não deixei de ver as notícias e de tomar nota de um evento estranho no mínimo.

Como deve ser do conhecimento geral, Madonna quer vir morar para Lisboa com a sua família e ainda não tem o visto de permanência (nem a sua família) e agora vivem num hotel de luxo e em vez de irem para a fila do SEF e pedir o visto como o comum do mortais que querem viver aqui em Portugal e pedir os respectivos vistos pela via normal; a chamada rainha da Pop foi se reunir directamente com a ministra Constança Urbano de Sousa, ministra da administração interna e pasme-se, conseguiu um visto especial.

Este visto normalmente é concedido a pessoas que possam ter um contributo grande para a nação e eu gostava de saber qual o contributo de uma cantora norte-americana escolher a cidade que diz a lenda ter sido fundada por Ulisses para morar com a sua família e gostava que alguma alma iluminada me explicasse qual o grande contributo que o facto de Madonna vir morar para Lisboa pode vir trazer para a nação, quando há vários médicos e outros especializados provinientes do países do leste e da lusofonia e para trabalharem em Portugal têm que esperar pelo visto e nunca vão trabalhar para a área para qual têm formação.

Talvez seja para chamar ainda mais turistas ao Zoo que se está transformar Lisboa onde os lisboestas são mais como animais em extinção e onde os turistas são cada vez mais qual praga de míldio ou de filoxera numa videira do Douro do que algo de bom para a cidade de Lisboa ou qualquer outro recanto bonito deste pedaço de terra a beira-mar plantado porque a nossa identidade como portugueses cada vez se volatiza mais depressa num ritmo que podemos considerar frenético.

Não estou contra que as vedetas venham viver para Portugal sobretudo por ser um país brando como a Suíça mas com mais Sol e mais calor e sem tantos impostos como a capital das contas secretas e do chocolate de leite extrafino, mas sim haver quem tire partido destas vontades dos famosos para tirarem dividendos sobretudo na indústria turística que com o passar do tempo mais recente tem se mostrtado tão útil em Lisboa como uma viola num enterro ou uma praga de flioxera numa qualquer vinha.

Não havia a necessidade na concessão de visto especial para a a cantora norte-americana porque ela não fez nada por Portugal nem colocou o nome de Portugal nas bocas do mundo pela sua carreira ou em alguma composição musical e apenas escolheu morar em Lisboa talvez por ser mais tranquila para os seus filhos e para tal tem em vista uma mansão de luxo e ... que surpresa... a ministra Constança concedeu um Visto Gold a Madonna que já não se chama gold, mas sim visto especial, embora o efeito seja rigorosamente o mesmo.

 Está visto que nesta república, a verdadeira democracia não passa de uma utopia porque afinal os animais não todos iguais e uns animais são mais iguais que outros e esta atitude perante a cantora norte-americana que vai servir para ainda atrair esta espécie de míldio que é o turismo excessivo que tem condenado e destruindo aos poucos a identidade nacional sobretudo das principais cidades e que está a transformar tanto Lisboa como o Porto numa espécie de Venezas do Atlântico onde a cidade é apenas cenário e os seus habitantes vivem nos subúrbios e apenas descem a cidade para vir trabalhar para esta indústria selvagem do turismo.

E com a rainha da Pop a vivier em Lisboa além dos turistas vão aparecer os paparazzi tanto os profissionais como os amadores atrás das vedetas internacionais que vivem em Lisboa para tirar as melhores fotos e serem mais uma praga a acrescentar ao turismo que depressa se transformou em praga nos anos mais recentes da história de Lisboa e do Porto ao ponto de tirar a casa aos moradores nos bairros históricos com as consequências sociais que sabemos que isto tem.

Apesar de eticamente não valer tudo a favor do turismo, mas para alguns edis, vale mesmo tudo para ainda encherem mais as cidades que gerem com cada vez mais turistas ao ponto de deixarem os transportes desta mesma cidade ao ponto de ruptura que na minha sincera opinião já se chegou e os iluminados dos Paços do Concelho ainda não viram esta situação.

E ficam as minhas perguntas de sempre: Qual a utilidade pública de Madonna morar em Lisboa e desta ter recibido um visto Gold? Querem transformar Lisboa numa cidade de cenário? 

Como sempre vos peço para ler, comentar e divulgar

 

publicado por tron às 23:40
|  O que é? | favorito
sinto-me:
música para pensar: Material Girl - Madonna
04
Out 17

A marcar o meu regresso a este espaço após uma fase agitada da minha vida e onde a inspiração não foi muita devido aos nervos, volto para analisar as eleições municipais do ano da graça do Senhor de 2017.

Estas eleições municipais se podem resumir numa vitória esmagadora do PS e derrotas para os restantes partidos ao ponto do PAN ter perdido o seu único eleito que era um vereador de junta na Junta de Freguesia de Arroios em Lisboa, para não falar nas câmaras perdidas tanto pelo PSD, mas sobretudo nas quedas dos outros partidos da gerigonça que foram maiores do que as quedas do PSD dado que estas foram amortecidas por um aumento de número de votos.

No partido sediado na Lapa (PSD), os barões jcomeçaram a questionar a liderança de Passos Coelho ao ponto de atirar Rui Rio para a liderança do partido fundado por Francisco Sá Carneiro e o próprio Passos Coelho já disse que não vai ser candidato a liderança do PSD no próximo congresso do partido que ainda não tem nem local nem data certos.

Não sei se Rio será o senhor certo para o actual PSD, e se o mesmo irá ser tão diferente de Passos como muitos poderão pensar devido a este mesmo apoio dos barões do partido, os mesmos que em parte apoiaram Passos Coelho quando este tomou a liderança do PSD, embora se saiba do perfil aparentemente diferente de Rui Rio como pessoa e como politico.

Mas Passos Coelho não tem que ser o único a cair do seu pedestral do poder político, as outras vítimas foram o líder comunista Jerónimo de Sousa e a líder do Bloco de Esquerda que ainda tiveram uma queda maior do quea de Passos Coelho e não assumem as respectivas derrotas e apenas se preocupam com a galinha da vizinha, ou seja, com as quedas de Passos Coelho em vez de olharem para o seu reduto e para verem que também foram derrotados e de forma pesada e para não falar no parente pobre da gerigonça que perdeu o seu único eleito por sua conta e meteu o rabo entre as pernas (PAN).

Quem ganhou mesmo as eleições municipais ou autáquicas foi o PS e com números expressivos em todas as frentes, sendo provavlemente a maior ou uma das maiores vitórias eleitorais do PS de sempre em termos de eleições autárquicas e que vai fazer o resto dos partidos com assento parlamentar pensarem nos sufrágios que se seguem daqui a dois anos: europeias e legislativas (se não houver nenhum evento extraordinário até lá) e no que têm que mudar em termos de lideranças e de atitudes perante os eleitores se quiserem ter resultados decentes e quiserem dar dores de cabeça ao actual Führer da república, António Costa; porque com resultados como tanto os outros membros da gergionça bem como os membros da oposição, António Costa pode dormir descansado porque vai ficar muitos e bons anos no poleiro.

E na ressaca deste verdadeiro furacão cor-de-rosa, o único que assumiu a derrota foi Passos Coelho, e os outros o evitaram quando o facto de terem sido até mais derrotados do que Passos Coelho é evidente aos olhos de todos que acompanharam o especial eleições nem que fosse pela rádio como eu fiz.

Também tenho que destacar do lado dos vencedores os movimentos de cidadãos mais ou menos independentes que conquistaram algumas dezenas de municípios e de vereadores contribuindo estes também para a derrocada partidária fora PS e que mostraram um certo enjoo por parte dos eleitores em relação ao sistema partidário existente na república que amanhã festeja o seu aniversário número 107. E outro vencedor além dos independentes foi a senhora abstenção que passou dos 40%.

Vamos ver como os autarcas eleitos se vão portar e se vão ser cumpridores do seu programa, embora estes critério não seja importante para que um autarca seja reeleito e o que conta apenas é a conversa barata que o mesmo possa ter e o suporte que tenha no comportamento do governo da república.

E ficam as minhas perguntas: Porque nem todos os derrotados assumem a derrota? Quais as consequências destes resultados eleitorais? Que leitura pode ser feita destes mesmos resultados eleitorais? 

Como sempre vos peço para ler, comentar e divulgar

 

publicado por tron às 10:24
|  O que é? | favorito
sinto-me:
música para pensar: Stone Cold Crazy - Queen
07
Ago 17

Esta coisa que em teoria serviria para as comunicações dos serviços de emergência, tem vindo a dar barraca desde da sua criação que foi uma Parceria Público-Privada entre o desgoverno de Guterres e a Portugal Telecom do Sr. Bava e quem assinou por parte do desgoverno foi o ministro da administração interna da altura, um tal de António Costa, e do lado do consórcio do SIRESP havia uma tal de Constança Urbano de Sá.

Os governos têm passado e com a miséria como estão as florestas da nação chamada Portugal e com os vários interesses escondidos no negócio do combate aos incêndios e uns anos há mais danos causados outros nem por isso porque vai existindo alguma coordenação no combate ou menos área para ser queimada, entre outrtas varíaveis; mas acontece que este ano a tecnologia fornecida pela PT tem metido mais água do que a defesa do Sporting e com consequências graves.

Devido a negligência em que se encontra a floresta em Portugal e com a plantação selvagem de eucaliptos, o conceito de época de incêndios entrou depressa no léxico nacional, sendo algo tão típico como a época dos morangos ou as festas de Verão como as festas de Lisboa; e este ano os números voltam a entrar nas trevas da tragédia humana ao mesmo tempo que esta nação tem um governo negligente e não venham por a culpa no governo anterior porque quem assinou o contrato do SIRESP foi o PS.

Os governos, melhor, os desgovernos têm passado e o problema chamado SIRESP tem vindo a se agravar ao longo dos anos e as recentes tragédias do Pedrogão e de Mação vieram provar que este sistema de comunicações nunca deveria de ter sido implementado e que os desgovernos deveriam de ter optado por soluções mais simples como rádio-transmissão militar ou telefones satélites seriam mais eficientes do que usarem rede de telemóvel e com as antenas próximas ou instaladas em árvores (engnheiros geniais) e esta mesma rede assim que as coisas aqueceram .... o SIRESP deu simplesmente o berro, num contrato que custa milhões de euros ao erário público todos os anos e nenhum governante tem coragem para dar um murro na mesa e acabar com a mama.

Pelo que se sabe um dos ramos da gerigonça já começou a questionar a atitude do desgoverno, mas o lado estalinista ou como alguns chamam "social-fascista" está a dar cobertura ao desgoverno do Führer Costa e a "verdadeira" oposição atirou-se que nem gato a bofe ao desgoverno, ao ponto de pedir a demissão da ministra das festas e dos cocktails devido a esta ser responsável pela actual situação da protecção civil, mas longe de ela ser a única responsável; e não é a única porque existem outros responsáveis que não dão tanto nas vistas porque as falhas ou não causaram tantos danos ou foram menos escrtuinados pela imprensa.

É um facto claro que a ministra falhou e tem que assumir as culpas e uma da forma de corrigir o erro era acabar com o SIRESP e se usar um sistema de comunicações mais simples como telefones por satélite ou rádiuo-transmissões militares e estas últimas ficariam de graça ao desgoverno pois se trata de um serviço da sua alçada e sempre o batalhaão de comunicações poderia puxar dos seus galões e sabemos que este mesmo batalhão teve papel-chave no 25 de Abril.

Todavia desde da entrada no euro ou mesmo na sua projecção esta nação se meteu a gastar dinehiro como não houvesse amanhã e o Euro 2004 foi apenas uma parcela de uma conta muito maior cujo maior alimento foram as PPP's tão queridas dos governos socialistas e que não passam de buracos negros cósmicos para que o dinheiro dos contribuintes e dos fundos europeus se suma sem saber para onde.

 Solução imediata na minha opinião, como eu ja disse, seria o fim unilateral do SIRESP antes que hajam mais tragédias porque esta nação já tem a sua dose de tragédias ligadas aos incêndios florestais e a negligência a que estão votadas as florestas nacionais e já que não existe profilaxia anti-incêndios, então que haja medicação eficiente e esta mesma eficiência passa pelo fim do SIRESP.

E ficam as minhas perguntas como sempre sem resposta: Quem ganha e quem perde com o SIRESP? Quando cortam de vez com esta maldita PPP? Estão a espera que hajam mais tragédias?

Como sempre vos peço para ler, comentar e divulgar

publicado por tron às 12:40
|  O que é? | favorito
sinto-me:
música para pensar: Money - Pink Floyd
24
Jul 17

Há coisa de um mês aproximadamente reparei que o busto de Gracilaso de la Vega - O Inca, tinha sido cortada do pilar onde se encontrava desde da sua construção em 1984 no final do segundo mandato de Nuno Krus Abecassis como edil de Lisboa e na sua saga para haver uma união de cidades em que cultura latina fosse o ponto de união entre as várias cidades.

Desde então têm passado vários edis pela CML e vários presidentes de junta de freguesia, tanto na extinta J.F. da Pena como agora na união de freguesias de Arroios onde desde do início da actual edilidade tem sido dirigida por Margarida Martins, antiga figura maior da ONG Abraço.

Embora o busto de Catarina de Bragança (Esposa de Carlos II de Inglaterra) tenha tido o seu busto retirado para manutenção e limpeza e tenha sido reposto alguns meses depois, no caso do busto de Gracilaso de la Vega, que era de bronze maciço, ao contrário do busto de Catarina de Bragança que era feito numa espécie de rede metálica e o busto do escritor barroco peruano de origem hispano-inca era de bronze maciço e nota-se numa foto que tirei de lado que o busto foi arrancado e não cortado de forma linear como fizeram com o busto de Catarina de Bragança.

Não sei quem fez isto ou se com sorte retiraram o busto de O Inca para uma possível manutenção (o que sinceramente duvido) porque o tronco que estava a entrada do jardim do Campo dos Mártires da Pátria está em avançado estado de decomposição e ninguém faz nada para pelo menos reconsttruir a mensagem lá escrita ou colocar um novo tronco com a mesma inscrição mas com tratamento contra decomposição.

Vos vou postar aqui as fotos e aguardo a vossa opinião, mas deixo apenas uma pergunta:

Aonde foi parar o busto de Gracilaso de la Vega - El Inca?

 

Como sempre vos peço para ler, comentar e divulgar

 

 

 

IMG_20170724_113109.jpg

 

 

 

 

 

 

 

IMG_20170724_113121.jpg

 

 

 

publicado por tron às 17:17
|  O que é? | favorito
sinto-me:
música para pensar: Lisboa não Sejas Francesa - Amália Rodrigues
23
Jul 17

Mais uma vez volto aos trabalhos de campo e pelos piores motivos.

Ontem tive que ir buscar o meu avio semestral para as minhas doenças crónicas e tive que passar na casa de banho da estação de comboios de Campolide e a mesma foi alvo do crónico vandalismo ao ponto de parecer que a mesma casa de banho é alguma casa de banho pública de Sarajevo nos tempos da Guerra da Bósnia e nada nem ninguém está a tomar conta da mesma casa de banho e o segurança está na sua salinha perto da bilheteira.

Este pouco ou nada faz sem ser fazer rondas períodicas, mas os problemas na estação continuam sem que estes sejam resolvidos e além destes casos tenho que mencionar as cancelas que raramente funcionam como deve ser ou os elevadores que não aguentam com grandes pesos sem começarem a tremer todos como estivessem os utilizadores no meio de um sismo e até agora, basta alguém com cerca de 100/120 kilos de peso e uma mala a tiracolo ou uma mochila para se começar a sentir o tremer do elevador.

Esta situação nada tem a ver com a Gerigonça ou com a Caranguejola, mas sim tem a ver por uma parte com a negligência da empresa que gere o espaço e por outro lado com as bestas que não sabem respeitar a propriedade pública e que não passam de escumalha mal formada e mal educada em casa e na escola e depois os utilizadores se queixam que passam a pagar IVA casa vez que vão as casas de banho públicas dos comboios em Lisboa porque no talão comprovativo de pagamento dos 50 centavos/cêntimos de utilização tem a menção "IVA incluído a 23%" e esta solução pelo menos está a desincentivar o vandalismo por lado, mas por outro, as paredes dos arruamentos próximos se transformam em urinóis e no caso específico da estação ferroviária de Sete Rios, foi colocada uma casa de banho portátil para os taxistas usarem.

Estas situações não se verificam apenas em Campolide e as instalações da Gare do Oriente levam o mesmo caminho e gostava de saber o que ganham com isto e se depois quando todas as instalações públicas sem vigilância directa passarem a serem pagas pelos utilizadores e assim o vandalismo nas mesmas instalações acaba, mas com tantos recantos que a Gare do Oriente tem, ainda acaba por ser tornar um mega-urinol com as consequências que daí advêm.

Nem vale a pena deixar perguntas porque ninguém vai responder e apenas vos deixo o pedido habitiual de lerem, comentarem e divulgarem 

publicado por tron às 01:55
|  O que é? | favorito
sinto-me:
música para pensar: Crazy Train - Ozzy Osbourne
19
Jun 17

Dedicada a todos aqueles que lutam contra esta tragédia que parece não ter fim....

 

 

 

Heroes - David Bowie .... versão cantada ao vivo no concerto de tributo a Freddie Mercury em 1992 e que é encerrada com recitação do Pai Nosso em inglês

 

 

 

Por vezes temos que nos agarrar a fé para ganharmos força para enfrentar as nossas dores e eu na minha curta vida de 38 anos já tive a minha dose de dor para contar as gerações futuras

 

 

 

 

 

publicado por tron às 04:18
|  O que é? | favorito
sinto-me:
música para pensar: Heroes - David Bowie (dedicada aos Bombeiros)
19
Jun 17

Este ano, melhor por estes dias da semana que começou no 11 de Junho e acabou ontem e na semana seguinte que começou hoje estão em definitivo marcados pela tragédia do Pedrogão Grande que ainda acontece.

Tragédia que se deve a um incêndio florestal que nunca mais acaba e a falta de meios por parte da Protecção Civil é gritante e depois da tragédia do Caramulo há coisa de dois anos atrás nada foi feito e a tão falada prevenção não aparece e nem pode aparecer porque neste último Inverno não foi rara a notícia em que num recanto qualquer desta nação com quase mil anos de vida.

As falhas na chamada prevenção são demasiadas para serem passadas em claro e para não serem apuradas responsabilidades tanto materiais como políticas nesta tragédia que já vitimou mais de 60 pessoas havendo crianças nestes números trágicos que não vão parar de aumentar no mais trágico incêndio florestal de que se tem conhecimento em Portugal e um dos mais trágicos a face da Terra.

Os meios que se tinham há uns anos por parte da Força Aérea estão parados a criar ferrugem e ninguém os coloca em uso não se sabe porquê e o Comandante Supremos das Forças Armadas nem sequer se dá ao trabalho de saber porque estes meios não são usados e os os meios que não estão alocados à Força Aérea estão avariados e têm que vir meios de outras nações para resolver uma crónica falta de meios que não se explica de forma lógica.

Esta tragédia me deixou em estado de choque ao ponto de eu não ser mais capaz de ver os telejornais dos vários canais de televisão e me refugiar a ouvir algum dark metal para me isolar nem que fosse por uns minutos para ter algum apetite para o jantar e que não foi muito apesar deste ser uma coisa que gosto de comer muito, mas não tive a mínima fome e tomei os meus medicamentos mesmo com pouco comer no estômago.

Pelo que andei a ler nas redes sociais e nas edições electrónicas dos jornais nacionais; as ajudas começaram a chegar, que sejam de fundações como dos comuns cidadãos que têm acorrido aos quartéis de bombeiros para ajudarem os soldados da paz que na sua grande maioria são voluntários e estam literalmente a enfrentar a morte numa tragédia sem qualquer paralelo na história desta nação chamada Portugal.

Estou com uma raiva por dentro que me consome porque ninguém no Inverno, e me estou a referir a Gerigonça e ao poder local que não tiveram a mínima preocupação em prevenir os fogos sabendo-se que há coisa de há dois anos aconteceu em Portugal um incêndio semelhante na serra do Caramulo e mesmo com esta tragédia na memória de muitos de nós não se precaveram.

Também li para colocarem os benificiários de RSI a limpar as florestas e eu tenho uma resposta para quem lançou esta ideia: eu apesar de ter asma e epilepsia ia de boa vontade, apenas exigia 3 coisas: material para desbastar o mato, refeição e transporte; se tivesse estas 3 coisas eu dava uma mão a limpar as florestas desta nação, mas nem Caranguejola e muito menos Gerigonça levam esta ideia para diante e daqui a alguns meses temos eleições municipais e a ministra da Administração Interna que nunca passou duma versão feminina de Alberto Costa (ministro da mesma pasta dos tempos de Guterres que foi rotulado como o pior ministro desta pasta, sobretudo devido a sua incompetência a lidar com os problemas das forças da ordem e com os incêndios) porque depois das mesmas eleições municipais volta ao seu hobby que é aparecer nas chamadas revistas cor-de-rosa deixando para os adjuntos o trabalho pesado e doloroso.

Apenas deixo umas quantas perguntas: Quantas mais almas se vão perder nos incêndios por falta de prevenção? Quem tem a culpa destas tragédias? Quando é que estas tragédias deixam de acontecer?

 

 

Como sempre vos peço para ler, comentar e divulgar

 

 

 

 

Post-Scriptum: Todas as redes internacionais de televisão falam desta tragédia. Mais uma vez Portugal nas bocas do mundo pelos piores motivos, apenas espero que este espalhar pelo mundo consiga juntar o máximo de ajuda para os bombeiros e para as vítimas

 

publicado por tron às 03:33
|  O que é? | favorito
sinto-me:
música para pensar: Heroes - David Bowie (dedicada aos Bombeiros)
14
Mai 17

Confesso que não vou muito a bola com a música apresentada por Salvador Sobral, representante de Portugal na Eurovisão, mas é o meu país, é a minha nação e tenho que o apoiar e tinha que apoiar ontem.

Mas tirando este dever nacional comecei a sentir que algo ia acontecer quando a canção "Amar pelos Dois" começou a viralizar pela Europa toda, sobretudo na escolas dos países que estão dentro do grupo dos Big 4 da Eurovisão e eu pensei, "alto e para o baile" que algo vai acontecer neste V Império e de facto ao ver as meias-finais vi que a nossa canção era diferente de todas as outras e que algo de bom poderia resultar da exibição de Salvador Sobral.

Ontem deu-me para ver o Eurofestival, sem grandes expectativas e fui vendo as várias canções e esperei pelas votações: primeiro a do júri, depois a do televoto (esta sim decisiva) e comecei a ver Portugal a acumular pontuações máximas (12 pontos) umas atrás das outras e a conseguir pontos de praticamente de todos os júris que poderiam votar em Portugal e quando chegou-se ao fim Portugal levava mais de 100 pontos sobre a Bulgária e comecei a sentir o mesmo nervo que senti na final do Euro 2016.

E começaram a sair as votações do televoto e comecei a ver que as pontuações mais fracas iam para outras nações que não Portugal e comecei a sentir que íamos matar o borrego e que desta vez é que seria a vitória de Portugal e por tabela do V Império que não é um império de submissão, mas sim um império de partilha cultural e de sentimentos.

E quando vi a conquista de Salvador Sobral fiquei alegre e fiquei numa espécie de nuvem ou numa viagem que eu não queria que acabasse de forma nenhuma e acordei hoje ainda a pensar que estava num sonho doce de conquista nacional que sempre nos fugiu devido a politiquice dos júris de cada nação que agiam numa de troca de favores em vez de escolherem as melhores músicas ou as músicas que fossem diferentes e ao mesmo tempo boas e que as houve mas raramente ganhavam.

 

Apenas me resta dizer uma coisa:

 

 

Obrigado e Parabéns Salvador Sobral

 

Será que ganhamos a Eurovisão?

 

publicado por tron às 21:27
|  O que é? | favorito
Outubro 2017
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
10
11
13
14
15
18
19
20
21
22
23
24
25
26
27
28
29
30
31
mais sobre mim
pesquisar neste blog
 
links
blogs SAPO