Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Opiniões e Críticas Secretas

Opiniões e Críticas Secretas

O ecumenismo, ou seja, diálogo inter-religioso baesado na compreensão, aceitação e respeito, baseados dos pontos comuns e das difereneças entres todas as religiões. Ideal impulsionado pelo Papa João XXIII (nascido com o nome Angelo Roncalli nascido em 1881 e morreu em 1963) esse grande Papa que quando era Núncio Apostólico na Turquia por altura da segunda guerra mundial e um navio de carga de pavilhão alemão com 600 crianças judias embarcadas clandestinamente que conseguiram fugir ddos fornos de câmaras de gás dos campos de concentração nazis fica ancorado no porto de Istambul e o futuro João XXIII soube da situação e conseguiu convencer para que es o capitão do navio a ficar alguns dias na Turquia e foi negociar com Von Pappen (que arrsicou a vida pernate as pressoes da Gestapo), o embaixador do III Reich na Turquia a vida das 600 crianças judias cuja testemunha foi a Sra. Von Pappen e o grande Angelo Roncalli foi com o já bem idoso Von Pappen ao tal navio de carga alemão salvar as 600 crianças judias da morte certa cumprindo a frase do Talmude "Salvando uma Vida Estas Salvando o Mundo".
Entretanto finda a guerra Von Pappen e julgado em Nuremberga e absolvido e o grande Angelo Roncalli vai trabalhar no Vaticano e em 1957 o grande Angelo Roncalli é eleito Papa e começa a mudar a igreja católica começando por abrir diálogo com as outras cristandades, abrindo diálogos com os judeus e com os islámicos, decretando que as missas se rezassem nas línguas maternas dos países e não em latim como era antes, e para modificar e para confirmar e tornar em força de lei ecuménica essas regras convocou o concílio Vaitcano II em 1962 mas devido a sua já longa idade a sua saude já não era a mesma e Deus o chamou para junto de Si em 1963, e na altura muitos dos conservadores pensaram que Paulo VI ia voltar atrás no ecumenismo ou acabar o concílo a meio mas Paulo VI era da mesma massa de Joao XXIII e continuou com o concílio com o ecumenismo que teve novo impulso com o actual papa João Paulo II com os encontros em Assis em 1986 ou as vistas de chefes de outras religiões ao Papa João Paulo II ou deste a estes mesmos chefes.
E o Cardeal-Patriarca de Lisboa D. José Policarpo sabe que no ecumenismo esta um dos segredos para paz no mundo começou a seguir esse belo ideal fazendo orações pela paz no mundo juntamente com budistas, islamicos , judeus, ortodoxos, protestantes; ou como foi no reabrir da sinagoga de lisboa onde se sentou ao lado dos lideres de outras as religiões num exemplo como no mundo as religiões podem co-existir como irmãs na paz e sem guerras e sem massacres e sem Hitler's como é o caso de bin Laden que mistura conflito territorial com conflito religioso e não mete naquela cabeça como as religiões do Livro têm a mesma raiz e como ja não fosse atentado suficiente ao ecumenismo surgiu na Europa um movimento que considera um acto de heresia as orações rezadas pela paz no mundo por outras religiões e/ou confissões no santuário de Fátima e que querem que o Vaticano tome conta do santuário de Fátima e expulse os fieis das outras religiões do santuário de Fátima e ontem quando o Cardeal Patriarca de Lisboa discursava num encontro de cardeais na catedral da Notre-Dame de Paris foi interrompido rudemente por um jovem pertecente a este movimento entregando a D. José Policarpo um panfleto onde este aparece em Fátima orando ao lado dum cardeal ortodoxo e que neste panfleto diz que esta oração é um sacrilégio.
D. José Policarpo reage com desdém e continua o seu discurso e tal acto do jovem me deixa pensativo como essa gente é contra o diálogo inter-religiões sabendo que muitas das guerras do mundo em especial na Terra Santa têm uma génese religiosa a que se junta um conflito territorial longe de estar resolvido que é sempre inflamado por esse conflito religioso quase milenar. E um dos segredos para esses conflitos acabrem é ecumenismo, o aceitar de todas as religiões e o enterrar de todas as guerras religiosas e seguir os exemplos de Paulo VI, João Paulo II e do Cardeal Patriarca de Lisboa D. José Policarpo e aceitem e respetem todas as religiões como irmãs e deixem-se de provocações e guerras por que assim estão a dar glórias ao novo Hilter por ele sente prazer em ver os irmãos do Livro a matarem-se como animais selvagens so faltando se comerem por territórios ou por petróleo ou por puro sadismo usando sempre o nome de Deus ou Alá mas esquecendo que no cerne das religiões do Livro estão os 10 Mandamentos e se estão esquecendo num dos mais belos mandamentos da Lei de Deus mais precisamente o IV que diz tão simplesmente quanto isto: Não Matarás.
Mas mesmo assim ha pessoas que matam em nome da religião e outras que renegam o eucumenismo mesmo sabendo que no eucumenismo reside uma das chaves para a paz mundial e não é impondo com esses actos de fanatismo que serão ouvidos mas que so irão contribuir mais para actos de terrorismo como o 9/11 ou 11-M.
E acabo o mês de Outubro com este post ou entrada tão actual mas que não deixo de deixar as minhas perguntinhas sem resposta e que dado ser um assunto possivelmente polémico mas as deixo: Por que são contra o diálogo inter-religiões ? Será que querem a guerra religiosa ? Quem está por trás disso ?
Como sempre vos peço para ler, comentar e divulgar
Nesta semana enquanto eu fazia zapping pelos canais da tv cabo vi uma cena no canal SIC-Mulher que me deixou literalmente supreendido e com muito e muito nojo. Nesta semana numa cena dum filme ou dum episódio duma das series que passa nesse mesmo canal um casal praticava cenas de sexo oral quase explícito as 22.00 violando a lei de tv que entrou em vigor em Outubro de 2003 que fez entre outras coisas codificar o canal Íntimo (conhecido por canal 18) mas que afinal tal com relatei na entrada de 10/12/2003 "Sinismo na tv" não é cumprida mas que no caso poderia ser cumprida por que o canal SIC-mulher é um canal que é transmitido via cabo e não via hertziana por isso o seu conteudo poderia ser controlável pelos seus directores bastando querer ou então a inútil da Alta Autoridade para a Comunicação Social que nada fez em Dezembro aquando numa cena mais nojenta no Big Brother e que estava para ser extinta pelo governo de Durão Barroso por ser uma das mais improdutivas instituições da podre, velha e senil república portuguesa agora ainda menos faz por que agora tem o quase eterno caso Marcelo para se entreter, mas se esses conteúdos sexuais implícidos ou explícidos, são,segundo a lei da televisão criada em 2003, para ser codificados ou postos em horas tardias para que os mais jovens ou mais sensíveis não os vejam por que os mostram em sinal aberto como fizeram no SIC-Mulher ou fizeram em Dezembro no Big Brother ?
Ninguém diz nada nem os puritanos que a coisa de 3 / 4 anos vieram para as ruas de Lisboa se manisfestar contra um anuncio de Natal do centro comercial das Amoreiras em que aparecia uma alface no presépio e para aqueles que se preocupam com as pressões políticas e censuras sobre Marcelo lembrem-se de quando se proibiu o programa de Herman José "Humor de Perdição" devido a "Entrevista Histórica" a Florbela Espanca e a sártira Mafalda Veiga. Mas quando se viola a lei da telvisão passando conteúdos porno-eróticos a horas espidamnte impróprias dado que passam cedo demais por que esses srs. diretcores não pesenm que as crianças se vão deitara as 20.00 (horam que passam os Patinhos na RTP-2 com a musica Vamos Deitar) dado que boa parte dos lares portugues têm tv a cabo e além disso algumas crianças acopnham os pais a ver as novelas que povoam os canais do nosso país dai se recomendaar uma intrevnção da AACS embora a sua extinção se exija dado que a pssível resolução dessa briga de cunhados que é o caso Marcelo eja o priemeiro grande trabalho queles tenham desde da proibição do Humor de Perdição em 1988.
Como sempre deixo aquelas perguntinhas meio chatas para os grandes em especial que esta a frente da AACS:
Para que serve a AACS ? O que faz o Instituto da Comunicação Social ? A AACS não era para ser extinta ? Quando era para findar com briga de cunhados ?
como sempres vos peço para ler, comentar e divulgar
Enquanto a Refer (empresa pública que gere e explora as linhas ferroviárias em Portugal) que em cosequência da detecção de fissuras no túnel ferroviário do Rossio que colocam o mesmo em perigo de ruina e desabemento no quilómetro 2,020 e que tem a extensão de 40 metros; acontece que por cima desta aréa fica a avenida Artelharia 1 e uma zona verde onde se situava um quartel do exército com o mesmo nome desactivado por alturas da implantação da república (1910/1912).
Neste mesmo lugar existiam algumas árvores que faziam alguma drenagem e evitavam que parte da água das chuvas se infiltrassem no túnel do Rossio e nas fissuras que começaram a abrir quando o túnel teve uma espécie de desabamento na sua abóbada ficando essa plana em vez da clássica forma curva.
Com o constante aumento da circulação as fissuras foram aumentando de tamanho ate que em 1979 a sua gravidade aumentou expoencialmente e ai a CP colocou alguns remendos e situação foi continuando assim ate que numa inspeção de rotina o o LNEC (Laboratório Nacional de Engenheria Civil, instuição nacional-chave na investigação cientifica e encarregue do licenciamento e inspecções dos túneis em Portugal) se descobriu fissuras por entrava água e sendo o perigo de ruína e de desabamento grave ao ponto de exigir o encerramento do túnel e corte imediato de circulação ferroviária do dito quilómetro 2,202.
Entretanto na edição de hoje do centenário jornal Diário de Notícias ( www.dn.pt ) veio publicado que o presidente da câmara de Lisboa licenciou a construção de uma urbanização no ponto fica exactamente na vertical à superfície deste mesmo quilómetro e as árvores que asseguravam alguma da drenagem foram removidas aumentando o caudal da água que entra no túnel do Rossio quase tonando inútil o trabalho da Refer e ainda mais grave e que cada prédio tem 5 caves e por consequência o seu peso que se vai reflectir em cima do túnel do Rossio que está receber obras de recuperção profundas por parte da Refer que graças a essa brilhantemente estupida licença de cosntrução do presidente da câmara municipal de Lisboa podem ser vão dado que como esses prédios o solo calcário da zona pode não aguentar e tudo começar a desabar por cima do quase centenário túnel que é uma construção de utilidade pública; mas ha um pequeno grande detalhe que o presidente da câmara de Lisboa se esqueceu dum pequeno grande detalhe o túnel do Rossio e a linha de Sintra é um dos principais acessos ao centro de Lisboa por onde passam centenas de pessoas seja em turismo ou para suas casas ou para seus empregos e que tiveram que mudar as suas rotinas temporariamente devido as obras urgentes que o túnel está recebendo e o sr. Engº Carmona Rodrigues teve um ataque de amnésia não se elbrando desses cidadãos e cidadãs das mais diversas origens e que com costrução dos ditos prédios o risco do ruína do túnel do Rossio volta a aumetar dado que o terreno é calcário e além disso Lisboa é uma espécie de "ilha" sísmica por que tem duas falhas sismicas uma norte e outra que cortra o rio Tejo a meio na porção que banha Lisboa sendo a primeira responsável pelo sismo de Benavente e a segunda pelo sismo de Lisboa que se sentiu 1969 sendo este o último abalo sentido na capital portuguesa.
E mesmo assim o presidente da câmara municipal de Lisboa autorizou esta urbanização pondo em risco a vida dos untentes dos comboios que passam pelo túnel do Rossio que corre sérios riscos de desabar com essa construção como os futuros habitantes que podem ser soterrados nas ruinas das suas proprias casas causadas pela negligência do presidente da câmara de Lisboa e pela ganância do construtor que se está esquecendo ou talvez não que no futuro lugar da dita construção passam comboios de 15 em 15 minutos por baixo e com as caves a tocarem na abóbada do túnel e que nem o túnel nem o prédio vão ter uma vida longa e se o presidente da câmara de Lisboa for amigo da sua cidade embragará de imediato a construção antes que haja mais prejuízo para a cidade por que assim se está a ir pelo mesmo esquema construção caótica como era antes dos sismo de 1/11/1755 onde morreram milhares de pessoas devido sobretudo a construção caótica que Lisboa tinha antes da intrevenção pombalina e dos seus grnades engenheiros Manuela da Maia e Carlos Mardel; e se o senhor Engº Carmona Rodirgues deixasse de passar licenças a seu belo capricho e resolvesse os erros urbanisticos de Lisboa e resolvesse também o problema dos "achados perdidos" antes que seja tarde demais seria melhor por que segundo pesquisas recentes as porbaidades de um sismo igual ou pior do que o sismo de 1755 são cada vez maiores dado que a falha Goringe (cerca de 100/200 kms sudoeste de Sagres) esta de novo em actividade e foi nessa falha em que foi o epicentro do maior sismo sentido em Portugal de que se tem registo.
Mais uma vez deixo aquelas perguntinhas meio chatas que são dirigidas em especial ao presidente da câmara municial de Lisboa: Por que se licenciou esta dita urbanização exacamente quando a Refer esta fazendo as obras no túnel ? Quais as motivações quando há espaço no Martim Moniz ? Sr. Engº Carmona Rodrigues por que erra tanto ?
Mais uma vez vos peço para ler , comentar e divulgar.
À 3 semanas atrás o juiz Baltazar Garzon o super-juiz espanhol que tentou prender o general Augusto Pinochet por crimes contra a Humaninade cometidos durante a ditadura férrea comandada por si no Chile durante quase 30 anos entre 73 e o inicio da década de 90 do século 20 foi alvo numa tentaiva de atentado por patrte dum gurpo de orgiem arabo-magrebina duma célula da Al-Qaeda ligados ao mesmo grupo autor dos atentados do 11-M (11 de Março de 2003) com ligações prosteriormente descobertas por ele a dois cabicilhas da ETA presos numa cadeia de Madrid.
O atentado consistia num bombista suicida que atingiria a Audiência Nacional com um camião com 500 kilos de explosivos, pasmem-se; feitos, comprados e/ou roubados em Portugal e foi abortado graças a intrevenção atempada das autoridades espanholas que ao contrário das portuguesas não estão em crise de autoridade e em Espnha não se discute por que um analista se cala ou se sai duma cadeia de TV mas se discute políticas de prevenção de terrorismo por que ja morreram inocentes suficientes, embora tenham um chefe de governo que tenha cometido as suas mancadas mas não ao ponto das que se fazem na podre, velha e senil república portuguesa. que chegam ao ponto de fornecer explosivos a celúlas da Al-Qaeda e ninguém faza nada enquanto o circo republicano discute a posséivel existentência de pressões políticas na saída de Marcelo da TVI; portanto enquanto os palhaços digo os poderosos, os ministros e os deputados discutem as possívies pressões; a espáda de Damócles está sobre a nossa cabeça pronta a cair a qualquer momento e ninguém tirando o juiz Baltazar Garzon que é espanhol, dum país que é uma monarquia, está tentando evitar essa queda enquando quem deveria evitar essa queda os poderosos da podre,velha e senil república portuguesa estão coçando aquela coisa pendurada entre as suas pernas e passam a vida a coça-la e recebem pelo menos 3.500 euros de salário por esse serviço. Portugal para onde vais parar meu desgraçado.
Como sempre deixo aquelas coisas chatas que são as perguntas sem resposta:
Como se venderam explovsivos a terroristas sem controlo ? Como eles os conseguiram roubar ? Aonde estavam as autoridades portuguesas que o deveiram evitar ? O que é mais importante evitar um atentado que matará milhares ou discutir a saida dum comentador dum telejornal ?
Como sempre vos peço para ler , comentar e divulgar
Hoje ao ler o jornal O Independente ( www.oindependente.pt ) li que o terrorista argelino Roched al-Ghannouchi, chefe da orgranização En-Nahda (A Renascença) que foi um dos principias finaciadores dos antentados do 11 de Março na estação da Atocha, trocando por miúdos, um tentáculo da Al-Qaeda do novo Hitler, ou seja, Osama bin Laden.
Se descobriu a sua presença em Portugal numa investigação de rotina da Polícia Judiciária que descobriu além de transferências bancárias entre Portugal e Espanha tal como autocolantes e panfletos desta mesma orgranização em Lisboa. Mas acontece que a direcção da Polícia Judiciária encarregue de cuidar dessas situações está sem chefia definida dado que a chefe que tinham saiu por motivos pessoais dado que a dita senhora saiu por que quis ir para o Instituto Superior de Polícia Judicíaria e Ciências Criminais ( a academia da Polícia Judicíária) e estão a espera que seja oficialmente nomeado o ex-chefe da PJ do arquipélago da Madeira, Vítor Alexandre.
Até tal acontecer o máximo que esses agentes podem fazer é inquéritos atrás de inquéritos dado que não têm chefia atribuída tal ausência de chefia está causar mal estar que já chegou a direcção nacional da PJ.
Mal estar dado que esta Direcção-Geral de Combate ao Banditismo é uma direcção de especialmente criada em meados da década de 80 do século 20 para dar caça a um grupo terrorista português de extrema-esquerda Forças Populares 25 de Abril que andou a espalhar o terror por Portugal em especial pondo bombas em propriedades agrícolas ou assassinando chefes da PJ ou assaltando bancos e que dentro da PJ sempre teve um estatuto especial e so devendo obidiência ao director nacional e só existindo mais duas direcções como esta no Algrve na cidade de Faro e no Porto.
E graças a estar decapitada a DGCB só pode vigiar o dito terrorista argelino dado que não tem chefia para detriminar o que fazer e como fazer e nem o ministro da justiça ou o governo ou o parlamento se mexe a nomear o chefia no mínmo interina enquanto isso andam um membro da Al-Qaeda em território nacional; enquanto isso acontece os palhaços do circo da praça de São Bento digo o governo e os deputados da Assembleia da República discutem se uma discução laboral misturada como discução de cunhados é pressão política ou não. e nisso os agentes da PJ estão de mãos e pés atados.
Assim vai a vida da podres, velha e senil república portuguesa com os poderosos a discutirem o sexo dos anjos e a coçarem aquela coisa têm pendurada entre as pernas e receberem 3500 euros mensais (minimo) até que algum tarado coloque alguma bomba na rede de metro ou de comboios mate algumas centenas e aí ja vão nomear chefe para DGCB e todos os meios e ja acordam de certeza, quando for tarde demais e mandam Marcelo passear e começam a investigar tudo e mais alguma coisa mas a tarde e a más horas.
Por isso digo acordem, acordem antes que seja tarde antes que se derrame sangue inocente e que se prenda esse tentâculo da Al-Qaeda antes que seja demsiadamente tarde.
Como sempre deixo aquelas perguntinhas meio chatas e incomodas para os grandes mas dessas vez são sem alvo específico mas sim são lançadas para quem tem respostas prontas e directas embora eu não saiba quem seja:
Quando é que se dignam a nomear chefia para a DGCB ? Será que é preciso alguém morrer para apanhar o argelino ? É mais importante a acptura dum terrorista ou a saida dum comentador dum canal de TV ? Quando é que ministro da justiça ou o director nacional da PJ tomam providências ?
Como sempre vos peço para ler, comentar e divulgar
Esse artigo ou entrada é uma espécie de suplemento a entrada "Os Achados Perdidos" de 22/10/2004 em que relato o que se passa na praça Martim Moniz, em Lisboa e esse entrada vem relatar uma consequência dessa situação e merecia não estar como comentário mas sim estar como entrada para que o mundo soubesse a situação em que dita praça está.
A situação é essa: as chapas de ferro que protegem os "achados perdidos" têm uma distância do solo cerca de 5 cms para que a água da chuva possa escoar até aí nada de mal, mas com as primeiras chuvadas e com primeiros temporais o lado poente da praça Martim Moniz se transformou num mar de lama dado que a água da chuva se misturou com o entulho das escavações e veio parar a praça através desses espaços de escoamento e as telas de proteção dos "achados perdidos" voaram taransformando os aros de tijolo em piscinas e o estacionamento do presidente da junta num lamaçal.
Os utentes que queriam ir para a paragem dos elétricos e autocarros não poderam ir para os ditos transportes devido a lama que os impedia e no dia seguinte uns supostos arqueólogos estiveram lá as voltas nem sei porquê reforçando a ideia minha e de muitos lisboetas que mais valia construir os prédios dado que dali não se vai achar nada.
Como sempre deixo as sempre incomodas perguntas que ninguém sabe responder: Quando é que decidem a construir os prédios para jovens ? Estão a espera que o talude que sustenta a rua que passa por cima dos "achados perdidos" desabe ? Será que é preciso morrer alguém para isso se resolver ?
Como sempre vos peço para ler, comentar e divulgar
Mais um mistério misteriosamente inexplicável acontece na podre ,velha e senil república portuguesa e que envolve soladados da Guarda Nacional Republicana e grandes tubarõres
da construção civil da região do algarve mais precisamente da cidade de Albufeira.
O caso foi esse alguns tubraões da construção civil cometiam infrações de trânsito com alguma gravidade como o caso de areia mal colocada em camiões ou veículos de carga sobre carregados ou excesso de velocidade e as multas apareciam.
Entretanto estes mesmos tubarões para evitar as multas começaram a corromper soladados e oficiais de baixa patente da brigada de trânsito, subronos que começaram em pequenas quantias de dinheiro e que foram até a construção de casas passando por verdadeiras fortunas que deu até para os soldados e oficiais da GNR comprarem bons carros com parcos salários.
Acontece que graças a esses subornos se formou uma espécie entre esses mesmos soldados e oficiais da BT da GNR de Albufeira por uma lado e por outro lado os tubarões da construção civil cujo suposto chefe era o sargento Garcia da BT da GNR mas o mais o mais misterioso da situação os unicos condenados a pena de cadeia efectiva foram os oficiais da BT por que os tubaraões da construção, quem começou os escândalo, se escapou com pena suspensa; portanto ficou solto com chance de repetir a brincandeira com outros soldaos e com outros oficiais bastando só precisar e querer por que sabe que os juizes so lhes darão penas suspensas, penas suspensas que lhes podem tal como Lobo ser uma investimento por que tais penas podem custar algumas dezenas de euros a estes tubarões para que os juizes os soltem; enquanto quem lhes faz os favores, quem lhes obedece por ter família para sustentar e ganhar mal se vendo deseperados se obrigam a cometer um crime para sustentar essa mesma família; acaba por ser preso e quem os alicia, os mandantes do crime, ficam em liberdade. Como dizia dona Quirina Batista (personagem da novela Pedra sobre Pedra da Rede Globo) Mistério. E assim vai o sistema da podre velha e senil república portuguesa.
Mais uma vez vos deixo aquelas perguntinhas meio incómodas e mais uma vez o alvo são os grandes dos sitema judicial português:
Por que tambem não prenderam os mandantes do crime ? Por que só os ofciais pagam pelos outros ? O que os tubarões da construção têm de especial para ficarem em liberdade e não pagrem na cadeia como os outros ? será que esta tudo bem na justiça portuguesa ? Por que só se preocupam com o caso Marcelo e não vêm aquilo o que se passa com a justiça portuguesa ?
Como sempre vos peço para ler, comentar e divulgar
Franquelim Pereira Lobo de 49 anos, conhecido nos meios policiais apenas por "o Lobo" foi libertado por um suposto erro judicial sabido antecipadamente pelo seu advogado de defesa e que foi usado no pedido Habeas Corpus.
Passando aos detalhes Lobo ja era procurado pela Polícia Judicária desde 1983 por tráfico de droga e por associação criminosa, por um erro de palmatória de Lobo a Judiciária o apanhado em 1989 em Sesimbra e ele se "oferece" para colaborar para desmantelar um carregamento de droga que estava para chegar naquele dia , ficando por isso detido num hotel da mesma cidade. Aproveitando o sono dos polícias Lobo foge e a Polícia Judiciária monta uma "caça" ao Lobo que vai demorar 4 longos anos.
Entretanto o julgamento de Lobo começa tendo sido ele condenado a revelia pelos crimes tráfico de droga e associação criminosa a pena de 25 anos de prisão acontece que o juiz não transitou em julgado a dita pena, trocando por miudos, não a validou e o adovgado de defesa soube antes deste "erro" do que o delegado do ministério público o que lhe deu tempo para fazer o pedido do Habeas Corpus que foi celeramente aceite pelo Juiz-Conselheiro atribuido para analisar esse mesmo pedido de Habeas Corpus.
Até aqui muitos leitores deste post ou entrarda podem pensar que Lobo é um traficante vulgar de droga no caso dele de cocaína , mas infelizmente, Lobo está muito longe de ser um traficante de cocaína vulgar mas um dos maiores em termos nacionais e quem sabe em termos mundiais dado que Lobo tem ligações previligiadas ao cartel de Medellin de onde recebe a cocaína que trafica.
Voltando a fuga e "caça" de Lobo; entre 1999 e 2002 a Polícia Judiciária procurou Lobo pelo Brasil, em Portugal; ate que em 24 de Abril de 2002 foi apanhado na cidade espanhola de Fuenjirola num condimínio de luxo pela Judicária com a ajuda da sua congénere espanhol e o manteve na sua posse detido na cadeia do Linhó e como o pedido de Habeas Corpus tinha ja sido aceite Lobo foi solto e simplesmente desapreceu de circulação se aproveitado dum "esquecimento" que deveria de ter custado Lobo algumas dezenas de euros e o mais estranho foi a celaridade como se decidiu sobre a libertação de Lobo sabendo-se da sua perigosidade, o mais humilhante é que esta libertção de Lobo deitou por terra 4 anos de trablho de dinheiro gasto pela Polícia Judiciária atraàs de Lobo que deixou no mínimo a brigada de combate a droga ao nacrotráfico desautorizada.
E ninguem mesmo ninguem das forças vivas da nação diz ou faz nada aumentando ainda mais as suspeitas de corrupção nas esferas judiciais da podre, velha e senil república portuguesa e ainda as forças vivas se preocupam com o caso Marcelo quando um traficante de droga do calibre de Lobo anda a solta a comer e a beber do melhor enquanto fosse um cidadão comum apanhado num erro judicial o mais certo era não ver o seu erro corrigido ou só o veria corrigido depois de cumprir uma boa parte da pena de prisão que lhe seria atribuida indevidamente o que vem ainda aumentar ais as suspeições.
E depois quando é com o caso da Casa Pia vem o bastonário da Ordem dos Advogados manifestar-se pelo segredo de justiça e que a justiça está podre por que simplesmente um dos envolvidos é um advogado (o deputado Paulo Pedroso, deputado do Partido Socialista) mas agora está calado e mudo o que vem revelar que o sistema judicial é corrupto e podre tal como o regime republicano actual que além de podre esta senil e velho.
E ninguém faz nada nas esferas de poder contrarai esta podridão dando a sensação que até gostam que isso aconteça entrretanto o povo como fantochadas como o caso Marcelo enquanto Portugal vai ficando mais podre e nojento, e usando linguagem informática, Portuga está como como um disco rigido com virús que um anti-virús não elimina, portanto, so ha um remédio, formantndo ou disco rígido e cada dia que passa Portugal esta precisando dum Format C: nas instituições de poder e por favor calem-se com o caso Marcelo que ja mete nojo por que pelo que se sabe é apenas uma mistura de problemas laborais com zanga de cunhados dado Marcelo Rebelo de Sousa e Miguel Paes do Amaral são cunahdos à 20 anos e resolvam os problemas do país antes que seja tarde demais e que só reste o Format C: ou seja uma revollução como solução para acabar com esta podridão.
Como sempre deixo aquelas perguntazinhas sem resposta e sempre incómodas aos grandes em especial aos poderosos da justiça:
Sabendo das ligações de Lobo por que o soltaram ? Por que não investigam os juizes ? Por que o bastonario da ordem dos adovgados se calou ? Por que deitaram por terra o trabalho da Polícia Judiciária ?
Como sempre vos peço para ler, comentar e divulgar
Pegando nas palavras do director da segurança social de Santarém para justificar a retirada indevida das filhas do casal Carina e Nuno provinientes da cidade de Coruche (próximo de Lisboa) venho vos falar da situação que se passa em Lisboa e pelo que ouvi também se passa em outras cidades portuguesas importantes que é a existência de mulheres de origem leste-europeia supostamente de entnia cigana que usam crianças de todas as idades desde recém-nascidas até crianças que deveriam estar na escola para pedir esmolas para supostamente ajudar as crianças mas verdadeiramente é para sustentar a elas próprias levando as crianças apenas um parco sustento.
O mais curioso é que a segurança social não as "sinaliza" como crianças em risco ou a comissão de protecção a menores nada faz embora as veja algumas vezes ao pé da sua sede na zona dos Anjos, em Lisboa. Outra curiosidade que por volta de Maio/Junho o Serviço de Estrangeiros e Fronteiras tinha dado caça a estas imigrantes clandestinas e ja tinha emitido as ordens de expulsão e por incrível por pareça um juiz inteligentemente estúpido anulou estas mesmas ordens de expulsão permtindo de novo que estas mulheres voltem a usar os seus proprios filhos para seu sustento o que vai contra as normas mais elementares dos direitos da criança e do jovem como frequentar uma escola ou ter um médico ou ser vacinada ou ter uma casa; mas parece que para a segurança social ou para a comissão de protecção a menores essas crianças ja não estão em risco ou "sinalizáveis". Portanto essas duas tristes instituições da podre, velha e senil república portuguesa consideram com capacidade para ser mãe mulheres que têm filhos as dúzias só para os explorar para seu próprio proveito e só lhes da um parco sustento enquanto elas comerm o que querem por que ficam com a maior parte das esmolas que muitos turistas incautos dão a estas exploradoras de mão-de-obra escrava infantil que ainda por cima são os proprios fillhos (bem acho eu que são) e ninguém sem ser o SEF faz rigorsamente nada mas mesmo nada.
E o erro de de Coruche ainda não corrigiram e nem sei do que esperam estes débeis mentais da segurança social ou da comissão de protecção a menores para o corrigirem por que atribuir capacidade para ser mãe umas mulheres que exploram os seus proprios filhos para seu próprio sustento é um erro muito grave de análise mas mesmo muito grave.
Mais uma vez deixo aquelas perguntinhas um pouco chatas e sem resposta para os grandes, essas em especial são dirigidas aos senhores das segurança social e da comissão de proteção aos menores:
Por que não "sinalizam" essas crinaçs como crianças em risco ? , Por que não as mandam o mais depressa possivel para um albergue ? Do que esperam para acabar com as comissões de proteção aos menores dado que não fazem nada ? do que serve a segurança social ?
Como sempre vos peço para ler, comentar e divulgar
Segundo uma sugestão feita a um comentário a uma entrada datada de dia 9/10/2004 com o titúlo "Dr. Caramono digo Carmona Rodrigues respeite o Bairro Alto" e a um apurado trabalho de campo vos venho falar dum problema que existe na mui nobre e sempre leal cidade de Lisboa desde do fim da década de 80 do século passado.
O problema é o seguinte: com o desmatelamento dos pavilhões provisórios para pequenos comerciantes existentes no centro da praça Martim Moniz a câmara municipal construiu do lado poente da praça novos pavilhões provisórios mas com melhor estrutura mas com a subida dos socialistas ao poder na câmara municipal de Lisboa em 89 veio a boa ideia (atenção foi mesmo boa ideia não estou a ironizar) de reformar a praça dado que a porção da praça junto a igreja de Nossa Senhora da Saúde antes das obras era um verdadeiro aterro e com tal reforma o terminal de elétricos e autocarros existente junto aos pavilhões foi desmantelado só servindo suporte a exibições provisórias de carrinhos de choque e outros espetáculos para jovens entrteanto o presidente da câmara mudou e os pavilhões mudaram para uma estrutura definitiva chamada Palácio dos Aboim onde agora são pequenas lojas de todo o tipo mas do lado oposto de onde se encontravam 10 anos antes.
No lugar do terminal dos transportes publicos onde também existiam algumas casas e duas churrasqueiras existe agora um centro comercial quase todo ocupado por lojas propriedade de comerciantes asiáticos e o restante terreno e delimitado por um muro e uma chapa metálica segura por umas calhas de alumínio que algumas ja estão partidas pondo em risco as pessoas que passam no lado poente da praça Martim Moniz diariamente dado que tanto as chapas de ferro como as calhas são verdadeiras guilhotinas com as arestas que têm nas suas fracturas.
Mas o cerne da questão está por de trás dessas malditas chapas no espaço quase centenário que era ocupado pelo terminal dos elétricos e dos autocarros quando a EPUL (Empresa pública para a ubarnização de Lisboa empresa criada em meados dos anos 80 do século passado pelo presidente da câmara municipal da altura Engº Nuno Kruz de Abecassis para construir casas preços razoaveis em Lisboa) adquiriu o terreno a câmara municpal para construir 4 prédios para habitção para que jovens viessem morar para o centro de Lisboa sem ter que gastar muito dinherio e sem obrigar os jovens a mudarem-se para aqueles jazigos de vivos que são aqueles pomares de prédios nas linhas de Sintra e Cascais. Acontece que num estudo de impacto ambiental descobriram supostas ruinas arábes que não são mais que aros de de tijolo e além disso estão no mesmo local onde se encontravam os segundos pavilhões e ainda não achou nenhum achado só têm achado entulho e da maneira como cavam ainda chegam ao túnel do metro que passa la próximo.
Dum dos extremos do terreno ja estavam colocadas as estruturas de suporte de betão e de ferro para um dos prédios mas agora achados arábes ainda não achou nada e uma das estrutura de suporte já esta se corroendo ja estando praticamente inutilizada e este terreno morto esta a sair muito caro a câmara municpial mantê-lo por que com o embargar das obras os toxidependentes do Largo do Intendente começaram a usar o terreno como sala de toma de drogas e câmra e para limpar o terreno contratou uma firma de segurança e depois a unica utilidade que o terreno encontrou foi até agora uma de parque de estacionamento gratuito para os automóveis dos seguranças que fazem segurança ao terreno e para o automóvel particular presidente da junta de freguesia do Socorro além de servir de local para os varredores municipias guardarem os seus carrinhos so para não terem que irem até ao posto municipal de limpeza que fica alguns metros mais acima e assim a situação vai estando mas em compensação no Bairro Alto no Covento dos Inglesinhinhos ja se podia construir um condomínio de luxo e se abater árvores centenárias, curioso não acham ?
Mas o que é certo dos achados ainda nada se achou e ainda se vai procurarando casas fora de Lisboa por que em Lisboa ninguem pode morar por que é caro e além disso quando ha chance de se ter casa um bom preço não se pode ter por uma supostas ruinas que se calhar nem o são.
Mais uma vez deixo aquelas perguntinhas meio chatas em especial aos poderosos em agora essas dirgidas ao presidente da câmara e como nos aproximamos de eleições autárquicas essas perguntinhas se revestem de capital importância:
Qual diferença entre um condominio de luxo e habitação para jovens nos critérios de atribuição de licença de construção ? Se não existe provas de serem ruínas arábes por que não se segue logo com as obras ? Por que se utiliza indeividamente o terreno que era para ser de construção para outros usos ? Sr. Engº Carmona Rodrigues por que senhor não ver a situação com os seus proprios olhos ?
Mais uma vez vos peço para ler, comentar e divulgar.

Pág. 1/3