Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Opiniões e Críticas Secretas

Opiniões e Críticas Secretas

Hoje vieram ao parque da Bela Vista em Lisboa os já transgeracionais Bon Jovi que conseguiram chegar a um nível de aceitação por várias gerações ao nível de Xutos & Pontapés, Rolling Stones, Manowar, Pink Floyd, Iron Maiden e Queen só para falar neste grupo restrito de grupos que conseguem atravessar gerações sem nunca envelhecerem

 

 

Por isso vos deixo uma das maiores pérolas dos Bon Jovi

 

 

Livin' on A Prayer - Bon Jovi (gravado ao vivo em Zurique no ano 2000)

 

 

 

 espero que seja do agrado de todos

 

 

 

 

 

Se ainda houvesse alguém com dúvidas que os filhos duma vaca dos corruptos escapam sempre em Portugal, então vejam o que vem noticiado no Público na sua edição electrónica que me deixou de queixo caído de como a justiça cada vez merece menos confiança assim como a classe política deste país chamado Portugal que não passa duma cambada de chupistas.

Este caso em particular mostra o como ou o quão a justiça é cega em Portugal para quem lhe unta as mãos, algo semelhante a cegueira súbita de alguns homens do apito como Olegário Benqurença quando são os clássicos norte-sul, como sempre meteu massa pelo meio e foi um caso de corrupção na Câmara Municipal de Portimão que envolve um director da divisão de urbanismo e o mesmo foi condenado em 2006 num caso que envolvia técnicos da edilidade portimonense com subornos para facilitar a construção de imóveis em certos e determinados lotes e a nvestigação apurou cinco suspeitos incluindo o pacóvio que se chibou do esquema e enquanto a primeira instância deu como provados os crimes e este recorreu para relação em 2006 que nunca se mexeu a dar resposta cabal quer ao recurso quer ao processo e acontece que o mesmo acabou por prescrever o mesmo processo há 3 anos, ou seja, arquivado sem qualquer hipótese de ser retomado graças a uma das provas, melhor a uma data específica numa das provas que empurrou este processo para reciclagem na Valorsul em 2008: 7 de Maio de 1991, a data dum dos cheques do suborno que tornaria o processo nulo em 2006 porque ao contrário dos países honestos como Brasil ou Itália, em Portugal os processos-crime têm uma data limite de 15 anos aos quais (acho que ainda se pode fazer) acrescentar 7 anos e meio usando acusação particular a cada um dos suspeitos do crime, acontece que este prolongamento tem prazo para ser entregue, dez dias depois dos 15 anos contados, acontece; meus amigos e minhas amigas que este processo andou do tribunal de Portimão para o da Relação de Évora e de Évora para Portimão sem ninguém olhar para os prazos ou para as ferramentas que tinha a mão e este foi o resultado, uma pandilha de corruptos a solta e com regresso aos lugares do crime para voltarem a fazer mais do mesmo.

Como está visto, podemos cada vez mais confiar na justiça da república e cada vez mais temos que ser os nossos polícias e os nossos julgadores porque a justiça dos homens da nobreza da toga está mais corrompida de bolor e podridão do que 50 toneladadas de queijo azul ou roquefort e esta podridão tem que ser extripada de alguma forma nem que seja a força porque a justiça em Portugal, aliás como a maneira de ver a vida na república de Portugal é como se ver o filme "O Triunfo dos Porcos" e ler-se o livro homónimo onde em certo ponto, os porcos, os cabecilhas da revolta dos animais se tornam mais iguais que os outros animais impondo a sua ditadura e comendo mais do que todo o resto dos animais da quinta Manor que haviam ter sido seus aliados e no fim acabam tão corruptos ou ainda mais do que o antigo dono da Quinta Manor e Portugal chegou a este ponto, os animais, neste caso os militares tomaram conta da situação e depois vieram os porcos, neste caso os políticos se assenhorarem da quinta e comerem mais do que todos os outros animais.

E deixo as minhas perguntas: Podemos confiar na justiça da república ? Porque os grandes corruptos escapam sempre ? Fazem parte de alguma máfia infiltrada no poder judicial ? Que raio de justiça é esta ? Andam todos cegos ? Aonde está a verdadeira justiça ? Será precisa alguma revolução para se ter justiça ? Porque os crimes sempre prescrevem em Portugal e no Brasil, Itália e EUA nunca acontece isto ? Para que nos serve a república e o seu presidente ?

Como sempre vos peço para ler, comentar e divulgar

A música ideal para o Verão, publicada já aqui neste blog e que é uma eterna rainha das músicas de Verão e que tem um cantinho especial neste recanto que já se pode considerar vestuto, mas de um verão muito distante vem este ícone

 

 

 

Lambada - Kaoma

 

 

espero que gostem

 

 

 

Cada dia que passa cada dia menos confio no Coelho com Cachupa e cada dia que passa fico cada vez mais com a noção que aquele carnaval que Sócrates armou antes da sua queda, foi mesmo isso palhaçada pura e no caso quem fez a palhaçada acabou por se rir dos otários que andam a sustentar o circo chamado 3ª república desde do 25 de Abril.

E a confirmação que estamos mesmo numa distopia movida a dinheiro onde aqueles que trabalham, trabalharam e menos podem são sempre os que se fodem veio com a notícia difundida na televisão do Estado que o presente (des)governo vai congelar as pensões com valores iguais ou superiores a 246 euros, ou seja, um idoso ou deficiente extremo que tenha uma pensão de 246 euros e um centavo é um gajo rico e pode ir a bola todas as semanas e vai ao Elefante Branco uma vez por mês, ora Sr. Passos Coelho vá fazer cachupa e largue o  grogue para deixar de ser tão infame semelhante a Sócrates e tão infame como as assistente sociais da Santa Casa que pensam que por uma pessoa ter um pezinho de meia com o salário já é tão milionário como o Cristiano Ronaldo ou coisa que o pareça.

Está visto que os portugueses e restantes habitantes da portugalidade não podem contar nem com o governo nem com a república e bem podemos transformar este governo em papel higiénico porque o presente governo tal como o (des)governo Sócrates não tem outra função mesmo senão para limpar os nossos cus, bujões, traseiras e partes anexas assim depois de fazermos as nossas necessidades nem que seja na rua aos olhos de todos, porque com este congelamento milhões podem perder as suas casas porque há milhões de reformados com pensões e reformas entre os 246 e os 600 euros que dependem da reforma para pagar renda de casa e outras despesas e sem aumento, com o custo de tudo que essencial nesta república a aumentar vão passar fome e quem sabe deixarem alguns meses de renda pendurados e acabarem por perder os seus lares.

Pensavam muitos portugueses que com a mudança de governo que iriamos ficar melhor, e nunca estiveram tão enganados porque com esta república distópica de seu nome Portugal nada muda para melhor, muda sempre para pior e cada vez mais se pede com urgência que se corte este mal pela raiz e acabe-se com esta distopia e se reponha a justiça social democrática e se querem ter dinheiro é simples: se reduza o número de deputados e que todos morem em T0's ou quartos de pensão, assim sobra mais dinheiro para onde Estado deve ser Estado e não para passar a vida a lixar quem nada ou pouco têm.

Ora bolas já  está na hora de tanto sacrifício também ser feito pelos tubarões e pela classe política e já chega da maralha, dos sudras e dos dalit (castas mais baixas no sistema de castas hindu) se sacrificarem por aqueles que em teoria os estariam a representar e não passam duns reles proxenetas, chulos ou cafetões (cada um que chame o que quiser) porque nada fazem e sempre ganham mais e mais e até podemos comparar salários de antes e depois: por alturas do 25 de Abril e PREC os deputados não ganhavam nada, mas acabou por ser estabelecido um salário de 10 contos ou 50 euros, sem haver quaisquer bónus se fosse ministro, presidente de comissão ou qualquer fosse o cargo assumido, enquanto o resto da função pública ganhva, 2 contos e duzentos máximo 3 contos, ou seja 11 a 15 euros por mês, e este rácio de 1 para 2 ou 3 entre função pública e classe política se veio a distorcer de uma forma irreversível porque enquanto os salários da função  pública rodam os 600 a 1500 euros, um deputado não ganha menos do 5000 euros e se faz parte de uma comissão mais ganha, se faz parte da presidência da assembleia ainda mais ganha e se é ministro é quase o Cristiano Ronaldo da função pública em termos salariais só perdendo para os chulecos da TAP.

E enquanto andam a poupar nas moedas continuam a acender charutos com notas de 10 euros enquanto pensam despedir funcionários públicos, congelar reformas de fome e outras medidas tão infames que nunca Salazar as tomou exactamente por este motivo: por serem demasiadamente infames para serem tomadas e não venham com a desculpa da troika ou triuvinato, mas sim falta de coragem para dar voz a maioria silenciosa que tem medo de vir para a rua e pedir que é seu por direito; a troika aceitava melhor a redução de deputados do que os congelamento de reformas, mas em Portugal dito democrático, seja qual for a nuance ou partido de poleiro nesta república dos bananas a merda há-de ser sempre a mesma, quem pode menos é quem paga as crises e os ricos e os amigos do poder escapam sempre, arre porra para tanto sacrifício, Portugal não é uma democracia mas sim um cambada de mafiosos fascisóides que estão no poleiro a gozar com os pacóvios que votam e que os meteram no poleiro.

Se o  custo da democracia é passar fome, então que se foda a democracia porque mais vale um pão numa mesa do que uma mesa sem pão para uns quantos cabrestos ficarem na cadeira do poder até que alguém lhes corte um pé da cadeira e bata com os cornos no chão para ver se a república podre, cai duma vez porque não faz nem nunca fez falta a Portugal em especial agora.

 E ficam as minhas perguntas de sempre: Será precisa uma nova revolução ? O que este governo do que é o povo português ? Foi para isso que se fez a teatrada do chumbo do PEC ? Terá sido em termos financeiros, Salazar um homem que veio antes do tempo ? Que destino leva Portugal ? Aonde para a democracia ? Aonde para a justiça social ? É para isto que se fazem eleições ? Para que nos serve a república e o seu presidente ?

Como sempre vos peço para ler, comentar e divulgar

Esta muito mal classificada música dos Queen é apenas mais uma jóia da caixa de jóias chamada A Night At Opera, e publiquei-a várias vezes aqui neste recanto com dedicatória ao anterior primeiro ministro que esteve 6 anos de poleiro, mas o actual que só leva um mês já a está a pedir uma mensagem em especial depois do seu plano de restruturação da função pública que vai lixar quem dá o litro para o Estado há 20, 30 ou mesmo 40 anos e esta vai com lacinho e papel de embrulho porque vem com tradução, embora na altura fosse dedicada aos empresários que estavam a explorar até ao tutano os Queen, esta música pode ser usada contra qualquer tipo de pseudo-ditadura monetarista que transforme uma democracia numa distopia quase saída do filme V de Vingança ou algo parecido....

 

 

 

Dedicada ao presente governo e a toda máquina republicana

 

 

Death on Two Legs (dedicated to....) - Queen (com tradução)

 

 

 

 

espero que seja do vosso agrado

 

 

 

 

 

Pág. 1/12