Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Opiniões e Críticas Secretas

Opiniões e Críticas Secretas

De facto, aquele que se pode considerar o último presidente da república funcional de Portugal porque foi o último a seguir mais ou menos o juramento da tomada de posse em especial aquela alínea que diz "juro cumprir e defender a constituição da república" porque os seus sucessores na realidade pura e dura nunca passaram do que simples fantoches aos serviços dos partidos e de interesses, não que Soares também não tenha os seus pecados, mas numa pequena coisa se pode gabar em relação a Cavaco e a Sampaio "eu fiz cumprir a constituição" e não nos podemos esquecer a quantidade enorme de vetos que Cavaco quando era primeiro ministro teve que engolir.

Soares-Pai acertou bem no alvo quando disse que a classe média está nos limites para aguentar com a carga fiscal que segundo os especialistas só encontra paralelo no norte da Europa, mas contrário do norte da Europa onde os políticos são tratados como funcionários públicos comuns e até em alguns casos têm menos regalias que os funcionários públicos, se valorizando sim nos países da civilização; ou seja de Espanha em diante, o mérito e o papel na sociedade de uma determinada profissão e os impostos sendo canalizados para sistemas de previdência e estado social perfeitamente funcionais, enquanto em Portugal tudo é mais caro, quem trabalha paga cada vez  mais impostos e aqueles que merecem todo o salário do mundo desde bombeiros passando por enfermeiros, polícias, médicos e outros demais cada vez ganham menos a já de si mal paga e pode-se dizer explorada função pública portuguesa  vai ter (pasme-se) 3 anos de salários congelados e vos fala um filho de uma funcionária pública com TRINTA E NOVE ANOS de carreira contribuitiva, que apanhou com o 25 de Abril, Verão Quente e todas as convulsões que Portugal sofreu e sempre a trabalhar para o Estado e a minha mãe bate sempre numa "arrepiante" tecla "no tempo de Marcello Caetano se respeitavam mais os direitos laborais do que Sócrates e Passos Coelho juntos".

Sendo eu um filho da revolução ao ouvir isso me deixa de boca aberta, mas nada como alguém que viveu nesta altura para dizer o que passou ou deixou de passar e sabendo que graças as estes escroques dos últimos governos vão ser 3 anos sem aumentos num salário já de si de miséria porque se pode ganhar mais como empregado do Ikea ou do McDonalds do que a trabalhar para o Estado durante as mesmas horas de serviço, o que de si é "um incentivo" a todos que trabalham para o Estado a não fazer nenhum ou mesmo mandar o funcionalismo público a merda porque os mimos para o poder político continua, enquando se ouve que se vão cortar passes especiais e se reduzem o número de enfermeiros supostamente em nome do contrato assinado com a troika ou triunvinato e tal situação me deixa ainda mais lixado da cabeça porque esta falta de respeito por aqueles que mais dão de si ao país é nojenta e até podemos colocar Salazar no lote dos verdadeiros democratas porque no seu tempo as profissões de mérito e que merecem mérito como aquelas relacionadas com a saúde ou a educação eram princpescamente pagas se comparamos a miséria que estas classes recebem na "democracia", para não se falar que não havia aldeia sem médico e sem escola e agora nas povoações do interior para se ter uma escola ou um médico se tem que andar kilómetros.

Sim no tempo da Velha Senhora, os políticos não ganhavam puto, ganhavam aquilo que a sua profissão desse, se um deputado fosse advogado viveria dos seus honorários cobrados pelos seus serviços, se fosse um jornalista recebia apenas o salário do orgão de informação onde trabalhasse e assim sucessivamente e os únicos políticos pagos eram os ministros e presidente da república, mas apenas receberiam reforma conforme o tempo que tivessem ao activo; todavia quando a minha já vestuta mãe ganhava em tempos de Verão Quente o equivalente a uns gigantes 12 euros e meio (que chegavam mais do que chega agora 700), os deputados que nada ganhavam por esta função começaram logo a ganhar o equivalente a 50 euros logo em 1975, quando um médica ganhava uns 30 e falo de um especialista e depois a partir desta bitola se criou este fosso entre quem trabalha e quem é da política, um fosso maior que as grandes Cismas da igreja Cristã.

Mas como na democracia portuguesa se vive como na Quinta Manor de "O Triunfo dos Porcos" de George Orwell, aqui todos os animais são iguais, mas uns mais iguais que outros; assim se passa, reformados, trabalhadores do estado e sem serem do estado, doentes crónicos e raros, famílias numerosas... a lista de animais explorados é imensa; enquanto os mimos do Estado continuam, bem como as cunhas para os amigos que não são publicadas como manda a lei e até neste ponto Sócrates foi mais honesto porque ao menos publicava a lista C, a lista das suas Cunhas e quando em campanha eleitoral dizia a presente coligação, mas mais Passos Coelho, que iria acabar com o rendimento mínimo para os encostados (e olhem que na pensão onde sobrevivo boa parte dos benficiários do RSI são mesmo encostados) e canalizar esta verba para um direito que foi sonegado por Sócrates as famílias numerosas que era a majoração do abono de família para quem tivesse 3 ou mais filhos, um direito até que foi dado por Cavaco Primeiro Ministro e esta ideia nunca passou do papel e afinal do que foi vendido na campanha eleitoral apenas temos roubos e mais roubos que se podem considerar infames ou mais infames do que aquelas que foram feitos em era de Sócrates e não me venham com a desculpa que a culpa é do Socras, porque cortar onde não devem como no número de juntas ou de câmaras, cortar o RSI para os calões e viciados e incentivar a produção nacional não vi, apenas vejo mais e mais impostos num país onde se ganha menos que na Grécia, mas que o custo de vida é várias vezes superior ao francês, inglês espanhol e até mesmo superior ao alemão e ninguém faz porra alguma para parar com isso a não ser que queriam os militares a repetir o 25 de Abril; bem se o fizerem completem o serviço e varrem com a república nem que seja com chumbo quente.

E ficam as mihas perguntas: Aonde está o respeito pelo povo ? Afinal o povo não passa duma fornada de impostos para uma classe de chulos ? Aonde vamos parar ? O que é feito da democracia ? Será que esta merda vai mudar ? Aonde vai parar Portugal ? Para que nos serve a república e o seu presidente ?

Como sempre vos peço para ler, comentar e divulgar

Passos Coelho perdeu uma boa oportunidade de estar calado quando se pôs a comprar a virtualemente certa vitória dos rebeldes líbios sobre o ditador e amigo de José Sócrates Muhammar Khadaffi ao 25 de Abril, bem talvez tenha sido como o 25 de Abril embora muito mais sagrento, mas ao comprar a guerra da Líbia ao 25 de Abrl pode estar a dar ideias de se como deve reagir aos seus cortes no orçamento devido ao assalto Sócrates, todavia há uma classe que está a sofrer cortes já pelo menos há 3 governos que são os militares e outra civil que são os funcionários públcos do quadro médio ou nos primeiros níveis dos licenciados que vão desde dos contínuos até aos médicos que estão sempre a levar com cortes em nome das crises enquanto o poder político se vai enchendo.

Sm Dr. Passos Coelho dê ideias para que a tropa comece a caça ao coelho e depois nem no quartel do Carmo tem refúgio como foi o seu colega Marcello Caetano que ainda encontrou refúgio senão o povo de Lisboa lhe fazia a folha e esta comparação quando se azevinha uma agitação social sem precendentes desde do 25 de Abril e não se admirem de músicas do estilo "Sem Eira nem Beira" volte a ser ouvida nos mp3 dado haver censuras nas rádios nacionais embora não existe a entidade chamada Censura como havia antes do 25 de Abril e de facto a ideia não é má de tudo, se repetir o mesmo em Portugal como aconteceu na Líbia, sendo então os Khadaffi, todos os membros do poder republicano e os seus esbirros não é uma má ideia de todo, bem pelo contrário é uma das melhores ideias que Passos Coelho teve em toda a sua vida tanto como pessoa, como político.

É uma ideia a levar a mesa da reunião futura de militares de todas as patentes, para que Lisboa se transforme numa nova Tripoli e fique limpa do esterco que está colado em S. Bento há mais de 100 anos de seu nome república e todos os seus percevejos sejam de uma vez eliminados para bem da Ditosa Pátria Lusitana que não é apenas Fátima, Fado e Futebol, mas sim uma nação que apesar de pequena tem tudo para ser próspera, apenas dispensamos a classe de políticos da república que subiram ao poder se aproveitando da ingenuidade de muitos dos principais miltares do 25 de Abril que para si nada quiseram quando tiveram a chance de mudar de vez este país moribundo, província da Espanha de seu nome Portugal.

E ficam as minhas perguntas de sempre: Afinal o que Passos Coelho quer ? Não perdeu uma chance de ouro para ter ficado calado ? Será que Passos Coelho deu a solução dos problemas da nação portuguesas sem dar por isso ? Para que nos serve a república e o seu presidente ?Será que estamos mesmo a precisar de uma nova revolução ?

Como sempre vos peço para ler, comentar e divulgar

Pág. 12/12