Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Opiniões e Críticas Secretas

Opiniões e Críticas Secretas

Fresqueinha, fresquinha.....

 

 

acabadinha de sair para o youtube a nova crianção dos germânicos Avantasia que vem do seu novo álbum Ghostlights

 

 

 

 

esperando que seja do vosso agrado

 

 

 

Mystery of A Blood Red Rose - Avantasia

 

 

 

 

 

 

 

 

Há pouco tempo atrás foi a final do programa de caça talentos da RTP: The Voice Portugal e mais uma vez a bodega do R&B que marca o actual pop/rock mundial (estilo da Rhianna e Keisha e afins) foi o grande vencedor do programa em si ficando em terceiro lugar um cantor que deu o coiro no concurso com uma voz rara para tenor não-profissional....

 

Mas nos países mais civilizados do mundo como a Espanha ou a Roménia têm aparecido talentos à parte, verdadeiramente cósmicos e na versão infantil do mesmo programa em Portugal havia mais variadade de escolhas nas músicas por parte dos jovens cantores, mas desta vez vos trago dois vídeos que mostram a evolução de uma cantora espanhola que cantou com sete anos de idade uma música que para mim está no top 5 das maiores músicas da humanidade de todos os tempos: a ária Nessun Dorma da ópera Turandot que foi imortalizada por Luciano Pavarotti e que felizmente ganhou o programa da cadeia de tv espanhola Antena 3 e este número foi em 2010..... e o talento da cantora Lúcia García é algo divino.....

 

 

 

 

 

 

 

 

 

e depois canta Adágio com 12 anos....

 

 

e assim vemos como a civilização está aqui mesmo ao lado em Espanha enquanto nos perdemos em novelas sem fim e em reality shows.....

 

 

 

 

 

Eu apesar de ser monárquico e ter votado no Tino de Rans porque para mim era o único candidato digno de assumir o cargo de presidente da república, não esperava ver um votação tão massiva em Marcelo Rebelo de Sousa nem ver os chamados candidatos de quadro partidário como Maria de Belém, Edgar Silva ou mesmo Marisa Martins terem levado votações humilhantes, ao ponto do até distritos comunistas como Beja ou Setúbal terem sido ganhos por Marcelo Rebelo de Sousa e por outro lado além de Marcelo que ficou bem na foto foram Tino de Rans e Marisa Matias que apesar de ser daquelas que pedia uma segunda volta, acabou em terceiro com mais votos do que os outros candidatos do Bloco de Esquerda a Belém.

E por outro lado um dos derrotados para não dizer o pior derrotado da noite foi o candidato comunista Edgar Silva que foi o candidato com mais gastos de campanha que para nada lhe serviram porque teve uma votação equivalente a votação de Tino de Rans e nunca os comunistas em eleições presidenciais ou outras quaisquer ficaram abaixo dos 5% que no caso de ser traduzido num possível sentido de voto em eleições gerais faria que se voltasse a ter uma maioria absoluta de direita no parlamento e o Bloco se assumir de forma clara como ou quarta força no parlamento deixando os comunistas muito mal da fotografia dos possíveis resultados eleitorais de uma eleição geral.

Foi a primeira vez que um candidato presidencial limpa todos os distritos na história das eleições presidenciais e felizmente por uma lado que se escolheu um presidente de sentido contrário ao do governo para se ver se o cargo em si ganha alguma utilidade porque os dois últimos exemplares se mostrar de uma inutilidade violenta e dolorosa que dá para questionar a existência e a continuidade do regime republicano porque os dois mais recentes presidentes da república ficaram numa de deixa andar em relação aos governos e assinaram tudo de cruz sem medir as consequência desta atitude de verdadeiro desprezo pelas necessidades dos portugueses.

A ver vamos como Marcelo se vai comportar e se este vai ser uma tsunami laranja e se vai ser positiva ou negativa para a nação, mas vamos ver como vão ser 5 anos de Marcelo em Belém embora eu não confie nem as minhas ceroulas sujas a um presidente da república, mas é o presidente eleito, logo a primeira volta e se foi eleito por dois milhões de votos é aceitar os resultados e se houve mais de 50% de abstenção foi por culpa da re-introdução das subvenções aos antigos políticos e porque um dos requerentes era um dos candidatos a presidente da república e nenhum dos candidatos favoritos a ter uma votação decente disse que iria chumbar um orçamento de austeridade, bem pelo contrário e com esta conjunção de factos era de esperar uma grande abstenção como aconteceu.

Não tenho confiança no regime republicano no seu todo e para mim qualquer urso pode ser presidente da república, mas tem que ser um urso que tenha uma noção razoável da lei fundamental e que tenha dois dedos de testa para saber o que está certo e o que está errado e não fazer o frete ao seu partido ou sociedade secreta, mas sim ser a garantia da constituição que é coisa que os dois últimos exemplares de presidente da república não o foram.

Não sei o que vai render Marcelo Rebelo de Sousa com presidente, mas se espera que não vai ter vida fácil porque a situação da nação se aproxima do insustentável e vai ser preciso alguém com pulso para segurar os destinos da nação e vamos ver se Marcelo Rebelo de Sousa vai ser um presidente da república à altura da pulso que a nação pede e não apenas uma figura decorativa e cara qual fosse um qualquer elefante branco implantado no meio da cidade de Lisboa e com as agitações que têm acontecido na república e que pedem um pulso presidencial ou então a república como regime não passa de uma feira de vaidades e interesses instalados que nada têm a ver com aquilo que se define como democracia porque esta coisa em Portugal que foi conquistada em 1974 e reforçada em 1975.

Muitos esperam deste presidente, mas o desinteresse pela república e pela política é tal que a abstenção na eleição para o presidente da república foi acima dos 50% e este desinteresse deveria de ser visto pelas forças vivas da república como sinal de algo não vai bem no sistema político da república e que algo tem que ser mudado para que estes números da abstenção não tomem estes números que nem parecem de uma democracia onde o povo está satisfeito com o sistema político.

 Como sempre as perguntinhas sem resposta: Será Marcelo Rebelo de Sousa um novo Eanes? Será Marcelo o melhor presidente da república ou ficará ao nível de Samapio e Cavaco? Como vai-se portar Marcelo perante esta agitação que a república sente? Será que vai ser um presidente a sério?

Como sempre vos peço para ler, comentar e divulgar

Ontem fiquei mesmo passadinho da cabeça sobre uma notícia que vi no telejornal e que mostra o desprezo que a república trata os mais fracos, sobretudo quando estes são antigidos por doenças crueis como o cancro e ao mesmo tempo choram a morte de um maçon e com ligações a episódios tristes da história da lusofonia e que para mim não deixa qualquer saudade.

Este caso que espalhou uma dose generosa de indignação nas redes sociais é o caso da professora Marta Simões que sofre de 3 cancros, está a lutar contra eles e agora foi obrigada a voltar a trabalhar quando ainda está a realizar os tratamentos para tentar se curar e para vencer esta luta que é sempre uma luta sem quartel e para ajudar a festa esta pobre senhor é mãe solteira de uma menina com 12 anos e a menos grave das opções que as autoridades da república lhe exposeram foi a aposentação antecipada e mesmo assim estavam com dúvidas se esta lutadora merecia a aposentação antecipada ao ponto de a recusar, mas depois da exposição medíatica na RTP já informaram esta coitada que o seu caso será reaviliado.

Mas meus amigos e minhas amigas, que país é este que se diz democrático e que é um Estado de Direito e que neste domingo vai ter eleições para escolher o novo fantoche de Belém chrou muito quando o socialista Almeida Santos bateu as botas, mas quando uma simples professora que está a lutar contra três cancros no IPO do Porto e é mãe solteira, já é obrigada a ir trabalhar possa ou não e por outro lado os deputados voltaram a ter acesso a chamada subvenção vitalícia (aka. reforma dos políticos) a que têm direito ao fim de 12 anos de mandato e um dos signatários é a madame sorrisos de laca Maria de Ninguém , perdão de Belém e depois veio dizer que não se lembra do que assinou e onde assinou e para isso a classe política da república dos bananas chamada Portugal e depois há aqueles que precisam de um reforma por estarem doentes e a sua doença ser mais prolongada do que os dias que tem direito por baixa e não sabem dar uma aposentação digna deste nome a não ser que uma pessoa tenha exposição medíatica porque de resto a coitada poderia morrer a fome.

O caso da professora Marta Simões é apenas um de muitos casos parecidos que existem nesta nação e que simplesmente só teve atenção porque este caso caiu nos media e está a dar que falar nas redes sociais devido a divulgação porque sei das minhas idas ao IPO de Lisboa que há mais casos parecidos e que são desconhecidas do grande público por não terem exposição mediática como este caso e se não fosse a exposição a Professora Marta Simões não levava a sua aposentação para poder lutar contra os 3 cancros que são a luta da sua vida e os deputados da república sejam eles de que quadrante for porque estão entretidos nas eleições do Pastel de Belém do que ver e olharem para o chamado país real porque é uma coisa que para o poder político da república só existe quando são as eleições gerais que teoricamente serão em 2019 se não acontecer nenhuma tempestade perfeita em S. Bento por conta do orçamento do Estado 2016.

Chega de casos como este, chega que uma pessoa que está lutar para viver mais alguns anos seja sujeita a um verdadeiro genocídio por parte desta república que nos foi imposta há quase 106 anos que não respeita os seus verdadeiros servidores como os professores e por outro lado sustenta o colchão cheio de percevejos chamado poder político da república onde os políticos são como as fraldas dos bebés porque se sujam depressa e têm que ser mudados frequentemente antes que o bebé fique com o rabinho assado e esta analogia não é minha mas sim de um contestário anti-republicano chamado Ramalho Ortigão e que foi co-autor de As Farpas com o seu aluno Eça de Queirós e este caso prova que Eça, Ramalho Ortigão e toda a Geração de 70 é mais actual do que nunca e é urgente se fazer algo por esta nação porque há mais casos como o caso da professora Marta Simões e nignuém de dever e de direito faz nada porque não lhe apetece e é mais importante dar ajuda aos amigos do partido ou da sociedade secreta ou fraternidade que fazem parte e assim vai Portugal.

Como sempre as perguntas para as quais ninguém responde: Porque existem casos como este? Quem são os genocidas da república? Porque não respeitam os doentes oncológicos em Portugal? Aonde está o Estado de Direito? Porque ligam mais os políticos as suas reformas do que as necessidade do povo se dizem que Portugal é uma democracia plena? Portugal, que país é este?

Como sempre vos peço para ler, comentar e divulgar

 

 

Na semana passada um dos eternos grupos do rock português comemorou 37 anos de bons serviços a nação e eles são os....

 

 

 

 

Xutos e Pontapés

 

 

 

e vos deixo uma das músicas que gosto mais deles

 

 

Contentores

 

 

 

espero que seja do vosso agrado

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Com os socialistas no poder podre da república começam a surgir casos de ajudinhas aos amigos do partido, bem como acontecia quando o PSD estava no poleiro, acontece com os socialistas os amigos são mais e é preciso arranjar tachos e panelas para mais gente que está sempre a aparecer por todos os lados e mais alguns e volta ao baile a questão dos vistos dourados que muito deu e ainda vai dar que falar.

Desta vez é o cidadão Luís Goes Pinheiro, jurista e envolvido no caso dos Vistos Gold e que foi nomeado chefe de gabinete do secretário de Estado do Conselho de Ministros, este cidadão teve a sorte de António Figueredo, presidente do IRN lhe ter metido uma cunha (a grande instituição nacional) a um membro da Comissão de Recrutamento e Selecção para a Administração Pública (Cresap) que por acaso é outra envolvida no caso dos vistos dourados, Maria Antónia Anes; que era secretária-geral do ministério da Justiça e que foi acusada de mais casos de cunhas, ou seja, foi apanhada em flagrante a meter cunhas como se bebe água-pé no São Martinho. Esta senhora era amiga de Paula Teixeira da Cruz, antiga ministra da justiça do anterior governo.

Se sabe que o concurso público no qual foi nomeado Luis Goes Pinheiro tinha melhores concorrentes com currículos bastante mais apreciáveis, com experiência dada e provada em cargos de chfia tanto no ministério da Justiça como em outras pastas aparentemente sem qualquer mácula em termos de cadastro ou de incompetência, mas Luís Goes Pinheiro tinha uma coisa que talvez os outros concorrentes não tinham que é um cartão de militante do PS com as quotas em dia e este verdadeiro cartão de crédito platinum lhe abriu as portas de par em par de um alto cargo público e relativamente bem pago.

Está claro que niguém quer assumir a culpa da manipulação do concurso ou quem sabe contestar o seu resultado, embora o no caso de contestação, os lesados se calhar nem sabiam que que Luís Pinheiro tinha o cartão platina da república que abre todas as portas para altos cargos que é o cartão de um militante do partido que estiver no poleiro ou que possa ter este acesso ao poleiro, ou seja, do PS ou do PSD e sem saberem isso poderiam ter deixado passar os prazos para contestar o resultado do mesmo concurso público e terem sabido do caso da cunha pelos jornais como todos nós e tenham ficado surpreendidos pela decisão e da forma como a decisão foi tomada, todavia a mim já nada me surpreende em Portugal em termos de podridão porque é fruta da época em especial quando os socialistas estão no poder porque parecem aparecer mais casos com estes senhores no poleiro e até podem aparecer milhões destes casos nos jornais e nas televisões mas apenas servem para nos colocar indignados contra uma certa submissão do sistema judicial aos interesses instituídos que são o verdadeiro poder em Portugal.

Interesses que têm vindo a aumentar a sua presença ao passar dos anos e torna o sistema que se diz democrático numa não-democracia dominada há 106 anos pela aristocracia republicana que aos soluços tem vindo a tomar conta dos nossos destinos guiando os votos ao sabor do seu vento por muita contestação haja na rua; e esta divulgação de uma cunha com os socialistas no poleiro é apenas mais um de centenas para não dizer milhares de casos de cunhas dadas por socialistas e sociais-democratas quando estes estão na cadeira do poder e que fazem parte do pão de cada dia dos cargos públicos em Portugal.

Mas agora puxar alguém para um alto cargo e que está metido numa investigação sensível a qual ainda não está arquivada nem prescrita é ser reles demais mesmo para uma república podre e senil como a portuguesa e mostra assim a verdadeira face do que é o poder republicano em Portugal onde a cunha partidária abre todas as portas mesmo daqueles que não têm qualquer mérito para ter acesso a um qualquer cargo de chefia como é este caso em particular embora se desconfie que existam mais casos semelhantes pois que isto é mesmo fruta da época.

Não deixa de ser irónico a troca de mimo entre PSD e PS em relação as cunhas, embora se saiba que ambos fazem o mesmo embora as proporções conhecidas possam ser diferentes, mas fazem o mesmo e excusam de atirar pedras uns aos outros neste ponto porque ambos os partidos têm telhados de vidro e não podem mandar pedras uns aos outros porque se o vão fazer acabam por ficar sem telhas e se fica saber as verdades sobre as cunhas.

Como sempre as perguntas que ninguém sabe responder: Quando é que esta situação vai mudar? De quem é a culpa? Quem será capaz de mudar esta situação? Quem ganha e quem perde com esta situação?

Como sempre vos peço para ler, comentar e divulgar

Com os socialistas no poleiro tinha que voltar a baderna ao poder político da república um grupo de deputados socialistas e sociais-democratas (21 do PS e 9 do PSD) requeram ao Tribunal Constitucional a inconstitucionalidade da medida que acabava com as reformas dos políticos que não estão em funções e entre os deputados signatários se encontra o antigo presidente do governo regional da Região Autónoma dos Açores, Mota Amaral... e da antiga ministra da saúde depois da igualdade (ministério o qual não se sabia para que servia) e utilizadora de laca compulsiva e além disso tudo, candidata a presidente da república e amiga de velhinhos em lares....Maria de Belém.

Os comunistas num raro acto de dignidade nesta república, os deputados da bancada da CDU se apressaram a recusar o regresso da subvenção e este regresso foi aprovado e faz jurisprudência e agora os deputados que têm a dignidade de a recusar não sei como vão fazer esta mesma recusa, mas deve haver algum documento ou algo parecido e Maria de Belém assume em altura de campanha eleitoral que assinou o pedido e esta reposição vai custar 10 milhões de euros aos portugueses e se saber isso em semana de eleições presidenciais e com a troika a vir aí é o belo e o bonito.

A lista dos meninos bonitos que assinaram o requerimento é a seguinte: Alberto Costa (PS), Alberto Martins (PS), Ana Paula Vitorino (PS), André Figueiredo (PS), António Braga (PS), Arménio Santos (PSD), Carlos Costa Neves (PSD), Celeste Correia (PS), Correia de Jesus (PSD), Couto dos Santos (PSD), Fernando Serrasqueiro (PS), Francisco Gomes (PSD), Guilherme Silva (PSD), Hugo Velosa (PSD), Idália Serrão (PS), João Barroso Soares (PS), João Bosco Mota Amaral (PSD), Joaquim Ponte (PSD), Jorge Lacão (PS), José Junqueiro (PS), José Lello (PS), José Magalhães (PS), Laurentino Dias (PS), Maria de Belém Roseira (PS), Miguel Coelho (PS), Paulo Campos (PS), Renato Sampaio (PS), Rosa Maria Albernaz (PS), Sérgio Sousa Pinto (PS) e Vitalino Canas (PS); e esta lista ilustre e no caso dos socialistas são todos socratistas o que não deixa de ser interessante.

Pago para ver qual vai ser a reacção da esquerda espartaquista que serviu de bengala para a subida ao poder a António Costa e qual a reacção do líder da oposição, Passos Coelho; porque no caso da esquerda tirar o tapete a António Costa, este vai ficar nas mãos de Passos Coelho e se este quiser uma vingançazinha poderá dar ordem aos seus deputados para seguirem o sentido de voto da esquerda e aí o governo vai cair ainda antes da posse do sucessor de Cavaco Silva no Palácio de Belém e não sei qual a ferramenta constitucional que poderá ser usada se um governo cair no hiato que vai da eleição de um novo presidente da república até a sua eleição.

Vamos ver quais vão ser as reacções a esta medida dos juízes do Palácio Ratton que é uma cacetada nos nossos impostos para satisfazer a aristocracia da república que tem roubado Portugal nos últimos 106 anos e vai continuar a roubar e uma medida que seria um alívio para este roubo foi anulada por um abaixo-assinado de meia dúzia de aristocratas da república e ironicamente quando uma qualquer petição junta milhares de assinaturas quase nunca é votada no parlamento e quando o é, o pedido feito na petição é sempre recusado e são petições em muitos casos que ultrapassam as 20 mil assinaturas.

Não sei qual o valor democrático desta decisão porque foram apenas 30 aristocratas a  pedir a revogação de uma lei, sobretudo quando esta lei vai prejudicar o povo e um dos signatários se afirma socialista e defensora do país real e ao assinar tal peitção mostra que não deve ser assim como ela diz ser algo como fosse um Paulo Portas de saias e sem submarinos para ser massacrado pelos espartaquistas que deram o braço a António Costa para este ser Führer da nação chamada Portugal que vai a caminho do pântano e da bancarrota a passos largos e mais uma vez com a ajuda do PS como pareceio habitual das entradas da troika em Portugal e dos respectivos resgates para afundar um pouco mais a moral nacional já de sim na fossa.

Como sempre ficam as minhas perguntas de sempre quase sempre sem resposta: Onde está o interesse democrático dos signatários deste pedido? Quem vai pagar a factura deste pedido? O que a troika vai achar desta ideia? Será que a troika vai aprovar? Porque não canalizam estes 10 milhões de euros para outras despesas públicas mais importantes?

Como sempre vos peço para ler, comentar e divulgar

A cotação do petróleo está a cair numa forma nunca vista, para valores que só se viam no tempo da 1ª Guerra do Golfo ou mais recentementre em 2003 com o barril do ouro negro baixar dos 30 dólares tanto em Nova Iorque como em  Londres e a coisa ainda vai descer mais porque se tem consumido particularmente pouco petróleo e os seus derivados, ainda efeitos dos preços altos de petróleo quando este andava por volta dos cento e muitos dólares e esta queda nos preços do crude também tem a ver com outro faxcto deveras importante e quem sabe talvez mais pesado que as leis da oferta e procura que é entrada no mercado internacional de petróleo do petróleo iraniano sem quaisquer tipo de embargos ou sanções porque estas foram levantadas e os iranianos vão colocar no mercado todo o petróleo que não puderam colocar devido as sanções para ganharem alguma liquidez interna.

Com este novo afluxo de crude e com o aumentar das reservas estratégicas tanto de Rússia como dos EUA e com o abrandamento da economia chinesa tudo está perfeito para a tempestado perfeita que é o despencar dos preços do petróleo, tanto em Nova Iorque como em Londres e se a Opep não controlar a queda estou a ver o petróleo a menos de 20 dólares por barril nos próximos 30 ou no máximo 60 dias o que seria positivo para Portugal se este aumento se reflectisse no dia-a-dia do português comum mesmo aquele que carro só se for no jogo do computador ou carrinhos de linhas porque se sabe que o item "combustível" entra de forma directa ou indirecta em tudo ou quase tudo que nos rodeia e Portugal é um petro-dependente e daí a importância de Portugal estar atento ao sobe e desce do petróleo.

Acontece que aqui no burgo, os derivados do petróleo, sobretudo os combustíveis, sejam eles para que uso forem; não seguem de forma estrita o mercado, e não são raras as ocasiões em que o preço dos combustíveis sobem em Portugal apesar desta espiral da queda, mas se o petróleo sobe, tudo sobe; mas quando desce, as petrolíferas arranjam sempre forma que os preços subirem com desculpas cada vez mais esfarrapadas e não nos podemos esquecer que os derivados do petróleo contam na nossa factura energéntica porque grande parte da energia que Portugal produz vem da queima de fuelóleo e carvão e o primeiro é derivado do petróleo e se as petrolíferas não deixam os chamados destilados de petróleo seguirem o mercado em Portugal, quem se lixa é o mexilhão.

Só se sabe que o petróleo caminha para os 25 dólares nas próximas semanas da maneira como desce e vai ainda descer para os 20 e não se coloca por exemplo o gasóelo a 0,90 € e a botija de gás butano de 13 kg por volta dos 15 ou 18 euros quando custa em média 20/25 euros ou a gasolina 98 por volta do 1,20/1,30 €; e a resposta esta pergunta puramente retórica é simples: é que as petrolíferas, apesar da queda louca e insana do petróleo querem ainda sacar o máximo de lucro possível para os seus bolsos e o Estado nem está nem aí porque cerca de 60% do preço dos destilados de petróleo são impostos e se não descerem o preço dos destilados os impostos sobre estes também não descem e o poder da república se vai encehendo a grande a conta tanto dos consumidores como dos revendedores que pagam impostos na mesma e só tiram 3% para si dos destilados, mas do preço destes sem impostos.

É facto estranho tal qual um fenómeno do Entroncamento este caso dos combustíveis não descerem ao ritmo que desce o petróleo porque seria o que a lógica de mercado obrigaria, mas em Portugal a lógica é coisa que não existe sobretudo quando se trata de nos ir a carteira seja de que forma for e o caso dos combustíveis é brutal bem como é caso da taxa dos sacos de plástico e outras taxinhas que não benificiam ninguém nem nada a não ser os cofres públicos.

E o já muito mercado liberalizado mercado dos combustíveis imposto por Bruxelas ainda não foi colocado em prática porque aqui no chamado bom aluno da União Europeia só colocam em prática as medidas impostas por Bruxelas que interessam ao governo porque aquelas que não interessam ficam no arquivo dos esquecimentos como a liberlização das apostas desportivas ou neste caso a liberalização do mercado dos combustíveis e ambos monopólios são verdadeiras galinhas dos ovos de ouro para o desgoverno da república.

E ficam as minhas perguntas de sempre: Quem regula o mercado dos comustíveis em Portugal? Porque são sempre os mesmos a pagar a factura? Quando é que a lógica de mercado vai entrar no mercado de combustíveis? Quando é que o governo toma conta do assunto?

Como sempre vos peço para ler, comentar e divulgar

 

Hoje no meu facebook me caiu o anúncio de um concerto de uma banda de folk/viking metal das ilhas Feroé e que darão um espectáculo no dia 25 de Setembro em Lisboa no RCA e escolhi uma música ao calhas do grupo chamado Týr e que recomendo vivamente aos fans de bom metal porque são do melhor que ouvi no metal independente e foram do chamado mainstream.

 

 

 

A minha escolha para a estreia neste blog dos Týr é

 

 

The Lay of Our Love - Týr

 

 

 

espero que gostem

 

 

 

 

 

 

Sim meus amigos este governo de socialistas que agora rege Portugal nem tem 6 meses já vai ter uma visita da troika e esta chega a território português dentro de semana e meia e na mala traz uma lista de 18 exigências ao desgoverno do Füher Costa e vem porque as medias que António Costa tomou depois que tomou posse como Führer de Portugal fez regredir os acorodos assinados ainda em tempo de Sócrates e cumpridos de forma que se pode considerar radical por Passos Coelho.

As medias de António Costa não cairam bem em algumas cabeças pensantes da troika e daí a lista de exigências que não vão agradar com toda a certeza a bengala espartaquista que colocou Costa no poleiro da república e estas medias que foram revogadas em parte foram as mesmas que a troika vem agora questionar o porquê de António Costa as revogar, bem como o caso do Novo Banco e do Banif que deram muita azia em Bruxelas e nada tem a haver com as couves com nome da cidade capital da UE e da Bélgica.

Resultado no terceiro exame da troika pós-saída e após termos tido nota positiva em dois, vamos quase com toda certeza bater com os cornos no chão e com força graças as medidas de Costa e vamos ver quanto é que nos vai custar este re-entrar da troika e da austeridade porque se fosse seguido o plano de Coelho de pagamento da verba emprestada em 2017 ou 2018 estaria tudo pago e em 2019 teríamos dinheiro para aumentar reformas e fazer obras de expansão no metro de Lisboa, entre outras necessidades da nação que ficaram para trás para pagar as golpadas da banca e do sr. Sócrates Pinto de Sousa entre outros.

Vamos ver como é que a esquerda vai reagir a estas 18 medias e quem vai pagar a factura destas mesmas 18 medidas que já sei que nos vão explodir no colo com toda a certeza e depois vamos ver se movimentos como o APRE e outros que apareceram no consulado de Passos Coelho e ficaram eufóricos com a subida de Antóno Costa ao poder vão ficar quando virem que agora lhes vão a regueifa, mas com mais violência do que Passos Coelho fazia e se assim acontecer estou numa de poker e digo que pago para ver se vão também para a rua ou se ficam calados que nem mulas submissas ao seu patrão ou então se fazem como o aio de D. Afonso Henriques e em vez de se apresentarem acorrentadas ao rei de Leão (nada a ver com o Bruno de Carvalho, mas sim com o soberano da actual região de Espanha, que foi reino independente até ao casamento dos reis católicos) e em vez de irem a Massamá pedirem desculpa a Passos Coelho vêm para a rua pedirem desculpa por terem apoiado António Costa ou mostrar arrependimento.

No caso da esquerda espartaquista, este arrependimento vai ser mostrado da forma habitual que vemos na república, e vão tirar o tapete debaixo dos pés de António Costa e vêm dizer que ele é do piorio e quem sabe ainda aparecem a dizer que António Costa acaba por ser pior que Passos Coelho e talvez saia uma moção de censura por parte da CDU ou do Bloco de Esquerda e o PSD e o CDS têm duas opções: ou deitam o governo abaixo votando a favor desta possível moção de censura ou por outro lado abestêm-se, matendo Costa no poleiro mas com custos polítcos para este porque vai ter que revogar as medias que tomou para agradar a Jerónimo de Sousa e a Mariana Mortágua.

Falta semana e meia para o terceiro da exame da troika pós-resgate e se chumbarmos, vai ser lindo ver como António Costa se vai explicar perante a troika, as coisas que fez no 18 de Brumário para subir ao poleiro de forma maquivélica e no fim das contas vai ficar mesmo entre a espada e a parede e com as eleições presidenciais a se aproximarem porque já vão ser no próximo domingo dia 24 e se as sondagens se confirmarem, vai ser um aviso para Costa que não é tão do agrado dos portugueses e depois de dia 24 e com presidente novo eleito, vamos ver qual será o futuro de António Costa como Führer de Portugal e não é cá por coisas, mas estou a ver a coisa muito preta para os lados de António Costa se as sondagens acertarem no vencedor apontado por elas.

Sim, estou a prever que António Costa vai cair da cadeira como o outro António que esteve numa cadeira parecida durante 36 anos e que ao contrário deste, sabia mais de finanças públicas do que o resto do governo, embora se tivesse sido um pouco mais mão aberta estaríamos a frente da Espanha no IDH, mas não aconteceu e com esta e queda da cadeira se levantam algumas questões como quem é que vai para a cadeira, quem vai aparar a queda e quem vai ser o responsável pela queda.

Como sempre as perguntas: Qual vai ser a resposta de António Costa perante o incumprimento do que foi assinado pela nação? Qual vai ser a resposta de António Costa perante os portugueses se a austeridade doer mais do que no tempo de Passos Coelho? Qual vai ser a reacção da esquerda espartaquista? Se as 18 medidas forem impostas e Antóno Costa ter que as cumprir, será que vai conitnuar no governo?

Como sempre vos peço para ler, comentar e divulgar

Pág. 1/2