Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Opiniões e Críticas Secretas

Opiniões e Críticas Secretas

O mundo anda entusiasmado com a nova activista ambiental Greta Thunberg de nacionalidade sueca que para mim não passa de uma ferramenta de manipulação das massas de borregos que parecem estarem espoliados de uma qualidade que torna os seres humanos, humanos que é a liberdade de pensamento e raciocínio.

E nas redes sociais apareceram uns chicos-espertos a colarem a imagem da jovem sueca a imagem de uma activista canadiana que fez um brilhante discurso da cimeira Eco-92 organizada no Rio de Janeiro sobre as alterações ambientais e as consequências humanitárias e ao contrário da jovem sueca que tem vários grandes tubarões e lobbistas a bancarem as suas despesas e os seus discursos ocos; a oradora canadiana não precisou que os grandes financeiros lhe financiassem a viagem.

A canadiana Severn Cullis Suzuki e mais alguns amigos formaram uma organização que juntou o dinheiro para a mesma Severn Suzuki poder ir a Eco-92 expor as suas ideias perante os delgados presentes na Eco-92 e tocou nos pontos todos que deveria de tocar sem usar ataques pessoas e dar uma de disco riscado.

Para os mais esquecidos, o Canadá estava ainda a se recuperar do maior desastre ambiental causado por um petroleiro, Exxon Valdez que tinha acontecido no Alasca em 1989 e a na altura menina Suzuki estava bem lembrada da fome em África e de um evento chamado Live Aid e da sua contra-parte norte-americana USA For Africa.

E fazendo este exercício de viagem no tempo, ainda me recordo de ver no telejornal as imagens chocantes da fome em África e da mendicidade na Índia e das guerras assanhadas nos chamados países do 3º mundo e a no discurso da mesma Suzuki a mesma fala que conviveu com crianças das favelas do Rio de Janeiro e as mesmas sonhavam na altura serem ricas para deixarem de passar mal e partilharem com os outros a suas riquezas...

Como é possível a Greta Thunberg falar que lhe estão a roubar a infância quando ela nasceu na Europa, não viu nenhum petroleiro a lhe dar cabo do mar que banha o seu país e que se esquece que ainda existem crianças a sofrerem com guerras e fome no mundo e só se limitava a atacar meia dúzia de nações num discurso pré-formatado sem tocar nos problemas que deveria falar; como alguém tem moral para ser activista em nome dos desfavorecidos se tem apoio de lobbistas da sua nação. E depois ainda há borregos que vão na conversa.

A mesma Greta em vez de usar um discurso onde chame a atenção para os erros da humanidade passa o tempo a destilar ódio contra alguns e não contra todos, usando discuros formatados e sem ter um pensamento bem estruturado como a canadiana que fez o mundo pensar há coisa de há 30 anos atrás.

A mesma Greta fala em infância roubada, mas a mesma Greta não via as imagens cruas das crianças a morrer em África devido a fome causada por maus anos agrícolas devido a secas sucessivas e que um tal de Bob Geldof e outro inglês um tal de Midge Ure viram no local depois de terem visto na televisão estas mesmas imagens e os mesmos ficaram chocados e oragnizaram numa primeira fase a Band-Aid para que se gravasse um single de Natal cujas receitas das vendas iriam para a compra de alimentos para estas mesmas crianças e nos EUA se tomou medida semelhante com o USA for Africa...

Passados uns meses , os dois lados do Altântico se juntaram para um dos mais brilhantes momentos da humanidade de seu nome Live Aid e onde apesar dos objectivos iniciais a que proposeram Geldof e Ure terem sido atingidos, depois na distribuição dos alimentos houve muito trafulhice feita pelos líderes locais.

Mas quem vive na Suécia, com pais bem na vida ainda pode dizer que tem a infância roubada, a não ser que os pais por causa de manter o seu o status a tivessem encaixotado num colégio interno porque de resto não estou a ver lógica em tais palavras e depois a atitude e a linguagem corporal nos discursos me lembra um certo ser nascido na Áustria há mais de cem anos e que fez o favor de levar o mundo para a sua mais sagrenta há coisa de 70 anos e ainda estão a dar corda a uma criança que dizem ter vários problemas mentais e que ao discursar parece um ditador dos anos 30... Bem assim sendo parece que a humanidade se está a transformar em seres híbridos entre zombies, cegos saídos do Ensaio Sobre a Cegueira de Saramago e uma qualquer espécie pecuária sem o mínimo de instinto de racionalidade que se deixa levar por qualquer pataquada de um qualquer pastor.

 

Para vos fazer pensar....

 

o discurso da Miss Suzuki

 

e uma música dos Queen que parece que foi feita para o Live Aid mas não foi, mas que se encaixa no espírito do evento...

 

 

 

 

 

 

 

Há um par de semanas comecei a ler uma obra-prima da literatura mundial na sua edição francófona que cujo título em português é "Assim Falou Zaratustra" de Friedrich Nietzsche.

Ao longo das páginas que já li desta obra prima do autor de origem prussiana e nas parcas páginas que já li, o sábio prussiano já avisava o mundo contra o totalitarismo de Estado antes de ser uma realidade quando este analisava a sua realidade nos tempos da Guerra Franco-Prussiana e nesta análise feito de forma precisa e acutilante lembrando aos latinos de alguma forma "O Sermão de Santo António aos Peixes" do Padre António Vieira avisava sobre os iluminados que no meio da sua luz traziam as trevas do totalitarismo.

Este novo totalitarismo trazido por aqueles que se dizem possuidores da luz e defensores da lei ou ainda que velam pelo meio ambiente e outras ideias que até são positivas, mas o seu ponto de vista é completamente distorcido e manipulado e tenta manipular as massas que numa nação como Portugal não é uma coisa difícil de se fazer.

Estes mensageiros das trevas que exercem o seu poder não-eleito e manipulam as massas conforme as suas vontades começam em ex-políticos mal-amados e que apenas querem atenção e tacho aos iluminados que dominam as massas ignorantes que se deixam levar por um qualquer mensageiro que aparece nos media a fazer lavagem de roupa suja porque nunca foram ninguém ou nunca fizeram nada de jeito pela nação e se julgam possuidores da sabedoria divina.

Outro tipo de iluminados são os supostos amigos do ambiente que querem impor uma dieta vegana as massas usando toda espécie de argumentos, desde de pseudo-estudos até ligações dúbias ao aquecimento global, mas na volta andam beber água engarrafada ou usam telemóveis de marcas conhecidas por usarem mão de obra escrava nas suas fábricas no Extremo Oriente.

Estes mesmos iluminados que se esquecem que existem milhares de pessoas a passar fome no mundo e que desabrigados no mundo dito desenvolvido cada vez são mais, mas em primeiro lugares estão os animais e as pessoas que se lixem e querem impor as suas ideias e esta nova eco-ditadura no caso português já chegou até a algumas universidades, mas na volta os estudantes que apoiam o reitor acabam a almoçar no McDonalds um belo Big Mac com batatas.

Os universitários iluminados chegaram ao ponto de eliminar a carne de vaca das cantinas ao mesmo tempo que as propinas universitárias em Portugal estão entre as mais caras do mundo se colocadas num rácio entre custo e salário médio de um trabalhador português e fico a pensar afinal para que servem estas mesmas propinas a não ser para sustentarem associações académicas que não passam de incubadoras para políticos.

Estes defensores do ambiente em Portugal não têm um par de olhos na cara para verem atentados diários como eu já disse em cima o uso intensivo de água engarrafada em garrafas de plástico, uma frota ferroviária dos tempos da Guerra da Coreia em algumas linhas e que ainda funciona a gasóleo,  os vários cruzeiros que invadem Lisboa e Funchal,  a deficiente frota de transportes públicos rodoviários, a falta de acesso a veículos automóveis amigos do ambiente, e a taxação e praticamente proibição de auto-produção de energia solar... que tudo junto supera a emissão de metano por parte do gado bovino.

E os iluminados que passam tempo a serem contra-natura e se transformaram em animais herbívoros de duas patas por opção e por moda e se esquecem que as plantações de arroz produzem mais metano do que uma vacaria intensiva devido as bactérias existentes nas águas estagnadas das plantações de arroz e se esquecem que as bebidas de soja e outras alternativas são transportadas por camiões que libertam toneladas de gases de efeito de estufa...mas a falta de vitamina B12 que é de origem animal lhes causa amnésia.

No poder da república e da gerigonça existem uns pseudo-iluminados que dizem defender a saúde e se lembraram de um imposto sobre os refrigerantes por boa parte daqueles que são consumidos são de origem norte-americana e usando de uma ideologia já derrotada há décadas resolveram, usando como desculpas a obesidade juvenil e a sustentabilidade do SNS, criar um imposto sobre estas mesmas bebidas que é um imposto abusivo e contra a liberdade individual porque estes iluminados cegos não conseguem ver as milhares de vítimas causadas pelas bebidas álcoolicas que no caso do vinho apenas paga 6% de IVA mas por outro ninguém morre por beber um copo de Coca Cola a acompanhar uma bifana e se os miúdos estão gordos a culpa é dos paizinhos que não sabem cortar as consolas e os smartphones dos meninos e metê-los numa qualquer colectividade a praticar desporto para compensar as calorias ingeridas a mais.

Na volta vai-se a ver e o imposto sobre os refrigerantes que os cegos borregos aplaudiram de pé e que ia para o SNS veio parar aos cofres do Ministério das Finanças e acaba em negociatas suspeitas e a salvar a banca e ninguém diz nada e se alguém se atreve a ser livre pensador e diz umas quantas verdades contra os iluminados é apedrejado no Facebook como fosse uma mulher adúltera num país islâmico.

Esta manipulação chega também na política com as sondagens que conseguem convencer o rebanho que as eleições já estão decididas o que faz com que muitos eleitores potenciais se abstenham ou que sigam a moda e para não parecerem derrotados votam naquele que está a "ganhar" para também evitarem eventuais represálias políticas.

Outra forma de manipulação dos cegos borregos são os críticos de televisão, música e cultura em geral que se armam em intelectuais e como a sociedade portuguesa se transformou num rebanho de borregos e ovelhas mais cegos e idiotas do que os mesmos animais retratados em "O Triunfo dos Porcos" de George Orwell; os mesmos borregos seguem esta mesma crítica como sua própria opinião.

Não compreendo nem consigo entender como uma nação que fala de peito feito ser uma nação que deu novos mundo ao mundo, tem nos seus habitantes, pessoas que não conseguem por si mesmos, pessoas sem opinião própria sem terem que ouvir iluminados e seguirem aquilo que a consciência diz. Uma nação com habitantes assim é uma nação de zombies ou proto-zombies.

O que distingue o ser humano dos animais ditos irracionais é mesmo esta pequena diferença que é o livre arbítrio, a liberdade de escolha e o agir conforme a consciência dos seres conscientes na pura liberdade de pensamento e não guiados por iluminados das trevas da ignorância e do totalitarismo e em Portugal boa parte da nação não pensa por si mesmo, mas sim seguem iluminados e não têm coragem de pensarem fora da caixa e depois do mal feito, depois do leite derramado berram e a existência destes iluminados já tinha sido prevista há coisa de 150 anos por Friedrich Nietzsche em "Assim Falava Zaratustra"

Será que já paga imposto cada um pensar por si e ter opinião própria sem ter que ouvir terceiros ou boa parte daqueles que habitam o território que dá pelo nome de Portugal não passam de uns borregos cegos que não sabem qual o caminho e que não têm qualquer espírito de consciência e de pensamento livre...e muitos se dizem seguidores religiosos mas se esquecem de uma coisa chamada livre arbítrio e igualmente se esqueceram que o 25 de Abril deu liberdade de pensamento, de acção e de expressão para todos e não para todos estarem fechados dentro da caixa porque é o facto de termos coragem de sair caixa é que nos torna humanos... e este sair da caixa é também pensarmos com a nossa a consciência e nunca seguir a opinião de outros

 

Assim falou Nietzsche.....

 

Ao observar os debates para as eleições gerais e ao ver os programas de cada ums dos partidos com assento parlamentar depressa cheguei a conclusão que nenhum é digno de formar governo nesta nação.

Para ainda mais aumentar o meu azedume anti-gerigonça já de si picado pela excessiva fiscalidade e incopetência gritante em áreas como a saúde ou educação, aparecem os media a serem manipulados de forma descarada pelos poderes ligados à gerigonça, sobretudo ao PS ao suspender os programas que são incómodos à Gerigonça e por outro lado aparecem sondagens que colocam o PS na maioria absoluta e depois aparecem a dizer que as mesmas são falsas.

Outra forma de manipulação são as iluminadas mentes dos comentadores e analistas que aparecem nos telejornais e outros programas de desinformação que manipulam as massas quais fossem um Gobbells e a estes se juntam os supostos estudos da Direção-Geral de Saúde sobre as supostas virtudes e defeitos de alguns produtos alimentares quando estas virtudes não existem e basta usar um pouco o senso comum para esta ausência de virtudes e a manipulação ser evidente.

O engraçado é quando se rebate estas manipulações nas redes sociais é como fosse a tentar pregar um prego em granito porque os borregos que se deixam levar por estas manipulações não gostam que se ataque as tretas em que são levados a acreditar e falar com estes borregos é perder tempo e nem vale a pena tentar trazer-los para fora das trevas das manipulação porque estão com os ouvidos e os olhos tapados.

Exemplos de forças de manipulação a favor da gerigonça destas massas que depressa se transformaram em borregos orwellianos: a ministra d saúde, a ex-eurodeputada Ana Gomes e a já acima mencionada DGS.

Sinto-me como um ser vindo dum universo paralelo quando vejo um país que está a beirar os 50 anos de suposta democracia e neste país vejo apenas um rebanho que não quer abrir os olhos para o sol da verdade e cada vez está mais cego pos estes iluminados e ao mesmo tempo vejo que Portugal está a precisar de alguém como o protagonista V de Vingança para que volte a acordar para a luz....

 

Nem comento muito mais

Hoje passam 4 anos que um pobre diabo foi a um certo concurso de televisão e deu um show daqueles que ninguém esquece, sobretudo depois das mais recentes edições do Joker onde aparecem alguns licenciados que parece terem uma terrível amnésia cultural onde a respectiva cultura geral dos mesmos licenciados foi pelo cano abaixo.

As mais recentes edições do mais recente concurso da RTP me deixaram a pensar como são feitas as pre-selecções para este mesmo concurso e por outro na qualidade das licenciaturas ou então da literacia dos universitários em Portugal que em boa parte dos casos deixam muito a desejar e sem mais delongas..... o vídeo com o verdadeiro underdog que hoje faz 4 anos que cuja exibição passou na RTP....

 

 

 

Esperei muito pelo dia em que conseguisse ver um dos melhores filmes portugueses algumas vez feito senão mesmo o melhor filme português alguma feito de seu nome "Variações"

Esta brilhante película realizada por João Maia e protagonizada de uma forma para além do brilhante por um excelente actor de seu nome Sérgio Praia que encarnou na perfeição o cantor mais fora da caixa que existiu em Portugal durante a década de 80 e que teve uma passagem meteórica pelo panorama musical português, todavia apesar de meteórica e rejeitada pela "intelectualidade" musical da altura deixou um legado eterno.

Confesso que ao ver os trailers do mesmo filme fiquei com uma vontade terrível de ver o filme e andei a batalhar para ter bilhetes para o mesmo filme que não era o facto de ser português que lhe iria tirar o mérito e até poderia aumentar o mérito tanto da equipa técnica como de todo o elenco que encarnou os respectivos papeis na perfeição.

Agora entrando a sério no filme....

Para mim foi outra viagem no tempo como foi Bohemian Rhapsody onde foi pincelada numa grande tela a vida do brilhante cantor do seu nome artístico António Variações e os seus altos e baixos na sua vida em duas horas e onde muitos momentos marcantes do cantor foram mostrados de uma forma que deixou colado na cadeira da Sala 5 do Cinema NOS do Colombo.

Fiquei com a mesma sensação que tinha entrado no DeLorean DMC 12 de "O Regresso ao Futuro" e estava a flutuar numa dimensão paralela onde acompanhava os pontos mais marcantes da vida artística de António Variações e o Actor Sérgio Praia e escrevo Actor com letra maíscula porque o merece soube vestir a personagem ao ponto de cantar algumas músicas de António Variações disponíveis em CD e Cassete e acho que também dá para ouvir no Spootify.

Para não vos dar spoilers apenas digo que este filme é uma verdadeira Rapsódia Bohemia bem lusitana e que a Obra-Prima Variações tem todo o direito de ser inscrita nas canditdaturas para o Oscar de Melhor Filme Estrangeiro e o Actor Sérgio Praia fez um papel único, brilhante e épico praticamente sem paralelo no cinema português que apenas a dupla João Arrais/Miguel Borges estiveram próximos quando desempenharam o papel do maior herói português da I Guerra Mundial, o Soldado Milhões.

Ao dar um olhar atento a saga artística de Variações que foi curta, mas intensa e icônica, não deixei de reparar na rejeição que o mesmo sofreu pelo intelectuais da música da altura e praticamente em Portugal só lhe deram o devido valor depois da transmigração para o Valhalla dos grandes ícones e anda por aí um rapaz que se fez a si mesmo como cantor e que a nova geração de intelectuais da música o rejeitam, mas o público no geral o aceitam,  e uma vez alguem me disse que a História é um ciclo e tudo se repete... apenas espero que o reconhecimento do Rapaz do Futuro com apelido egípcio não seja semelhante ao que teve Variações....ou seja só lhe deem mérito apenas depois de ter uma existência apenas espiritual

 

Deixo apenas a recomendação que comprem o disco ou cassete, no caso não puderem oiçam pelo menos pelo Spootify e vão ver o filme porque é magnífico

 

E que esta Obra-Prima seja inscrita na lista de canditatos de Oscar de Melhor Filme Estrangeiro.... pelo menos 

 

 

Post-Scriptum: o próprio Sérgio Praia canta todas as músicas que constam do CD da banda sonora