Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Opiniões e Críticas Secretas

Opiniões e Críticas Secretas

Hoje no dia da minha folga (sim vou trabalhar no 1º de Maio, azar para quem não gosta mas sabe bem o extra no final do mês) nem vi a coferência de imprensa sobre a pandemia, mas só há alguns minutos li os números e vi um aumento de casos novos acima dos números mais recentes e a sra. DGS disse que os números baixos de ontem se deveu a um erro de contagem da DGS.

Bem pelo menos assumiu o erro, menos mal e a nação que aos poucos se reactivando em termos económicos e já tirei o passe não vá o call-center ser reactivado durante o mês de Maio; o problema é que faltam ainda as máscras "sociais" e o gel de álcool ainda está a preços elevados para um país cuja a economia está em estado de recobro.

De qualquer forma a nação tem de ir aos poucos voltar uma certa normalidade, com as devidas medidas de protecção que têm que estar acessíveis para todos e caso tenham custo que este seja o mais acessível possível para o máximo de cidadãos e não sirva para alimentar uns quantos abutres que já estão a colocar os bicos e as garras prontas para se aproveitarem deste novo filão dos materiais dos equipamentos de proteção individual.

Espero que a situação de reactivação que está ainda a gatinhar não volte para trás e depois seja a eterna espera como já está a ser para muitos trabalhadores desta nação que já sabem que vão encher as fileiras dos IEFP como desempregados e formandos dos cursos de formação profissional.

Apenas espero outra coisa além da lição que espero que tenha ficado aprendida...é não existirem mais erros de contagem e que este controlo da pandemia que está ainda começar seja o príncípio para o fim deste pesadelo e que seja o caminho para que os verdadeiros especialistas por este mundo foram descobram uma vacina e medicação adequada para acabar de uma vez com esta peste vinda da China....

Mais um dia nesta luta passou....

Três dias abaixo dos 300 novos casos e com números menores de internamento e um ritmo lento de óbitos são sinais claros que a abertura tem que ser feita e tenho que dar o braço a torcer numa coisa ao primeiro-ministro: ter atenção e ao primeiro sinal de retrocesso deste avanço positivo da pandemia volta tudo ao que estava antes.

Todavia vi um virologista no Telejornal que apesar de apreciar o trabalho do governo e o sacrifício da nação, bateu na tecla na prevenção que não foi feita e se fosse feita como foi feita em outras pandemias passadas, se calhar ainda teríamos melhores números; e estou de acordo se fossem tomadas medidas preventivas atempadas e não se fiassem em estatísticas tinham números semelhantes aos do Vietname ou de Macau ou do Taiwan onde as mortes são nulas ou mínimas mesmo quando comparadas a Portugal.

Isto é quase chorar sobre o leite derramado, mas isto é canónico, com doenças infecto-contagiosas não existem probabilidades ou algo semelhante, existem apenas duas coisas à cabeça: factos e prevenção e logo a seguir vem a pesquisa para as mitigar e esta lição espero como cidadão que tenha ficado aprendida por esta nação e que se aposte sempre na prevenção não só contra uma possível segunda vaga do Covid-19 como de outro qualquer vírus ou forma microbiana exótica venha da China ou de outro qualquer canto do mundo e isto nada tem a ver com as cominucações 5G ou algo semelhante porque se formos a pensar assim então Portugal nunca tinha saído da Idade Média e os Norte-Americanos tinham chegado a Lua e os Russos têm o record de permanência de um ser humano no espaço e aqui o burgo era uma forma 2.0 da tribo das Ilhas Sentinela do Norte (Oceano Índico) pouco ou nada se sabe, e replem os invasores ainda com dardos e flechas e desconfia-se que nem ainda dominam o fogo....

 

 

Vamos ver aonde vamos chegar com estes números positivos se as lições ficaram aprendidas....

 

Aparentemente a pandemia do Covid-19 está a entrar em fase de algum controlo aparente embora a semana tenha que coemçado e seja ainda cedo para tecer grandes opniões sobre os números divulgados pela DGS e a saúde em si, sobretudo os cuidados primários (exemplo: vacinas) têm que voltar ao normal para não se entrar numa de se tapar a cabeça se destapar os pés.

As actividades ditas comuns como desporto e o resto das actividades lúdicas bem como a economia têm que pensar em voltar ao acitvo de alguma forma para dar alguma tranquilidade a nação que penou demais com esta situação que poderia ser sido mais mitigada se a aposta não fossem as estátisticas, mas sim a prevenção, mas nem somos dos piores na Europa, nem dos melhores, mas aqui ao lado em Espanha a coisa está bem pior.

Agora estão aparecer os abutres que vendem máscaras reutilizáveis certificadas a preços pornograficamente altos para um país que está em crise devido a uma pandemia que deu tanta porrada na economia como deu a Indepedência do Brasil em 1822 e os melhores cenários dizem que via levar pelo menos 3 anos para Portugal voltar a ser parte do que era antes da pandemia.

E ninguém no poder faz nada para colocar máscaras a custos acessíveis porque o poder da repúbica vai ganhar rodos de dinheiro com estes preços abusivos mesmo com o IVA a 6% porque acaba por ser sempre dinheiro em caixa para a república que não soube ter dirigentes à altura para gerir esta crise.

Apenas espero enquanto este aparente amansar da besta durar, as cabeças pensantes desta nação devem aprender as lições que esta pandemia está a dar a todos em todas as áreas e dos erros que não devem ser repetidos no futuro para que não voltem a acontecer tragédias humanitárias como estão a acontecer.

 

Hoje foi bom saber que o ritmo de crescimento da pandemia do Covid-19 pelo menos por um dia desceu e bem e nem se tratou do efeito fim de semana ou algo semelhante o que pode ser uma luz ao fim do túnel, talvez uma lanterna a pilhas mas não sou optimista a classificar esta possível lanterna como uma de LED e mais como uma das antigas de lâmpada de 3 volts e sem reflector por detrás.

Já fala num progressivo regresso a normalidade sempre com a ressalva que no caso de haver outra vaga desta peste chinesa tudo volta ao antes da abertura que é sempre ter esta ressalva pronta para qualquer eventualidade porque com estas pestes vindas da China Vermelha nunca se sabe como se portam.

Não se sabe ainda quando a normalidade volta é o grande enigma e a única certeza é que na área de Lisboa é que já se tem que comprar o passe agora em Maio, de resto não há certezas de mais nada mais concreto e alguma incerteza continua por alguns tempos sem se saber quando é que a incerteza acaba.

Vai ser um regresso a um sucedâneo de normalidade onde a nação tem que fazer um regresso ao século XIX e quando Portugal ficou sem o ouro do Brasil quando o Brasil ficou independente em 1822 e teve que se virar com aquilo que tinha em mãos e agora é quase a mesma coisa porque o turismo durante uns tempos acabou e o país vai se ter que virar com aqueles que aqui vivem porque o turismo vai entrar em hibernação durante algum tempo e aí sim vai ser o grande choque.

E aí se levanta outro grande enigma, como é que um país cuja economia se sustentou toda no turismo se vai levantar com o turismo em estado de hibernação e outro grande enigma é se via haver outra grande vaga do Covid-19...

 

Os números da pademia tiveram um aumento semelhante ao de ontem sem grandes mudanças a assinalar a não ser que Portugal se está a aproximar da barreira dos mil mortos e que afinal somos tão suecos do Covid-19 como os EUA e não passa tudo uma questão de meios humanos e proporção de país e habitantes.

Acontece que nas conferências de imprensa diárias sobre o estado da pandemia quando juntam as duas barbies da saúde se entra numa viagem psicadélica provocada por uma espécie de ácido que dá uma péssima viagem porque se ouvem duas suposta especialistas que nem sabem o que dizem ou medem o que dizem pela boca fora, no entanto um rebanho de borregos as defendem como fossem a mãe deles.

Hoje, Marta Temido, uma das piores ministras da saúde dos últimos 46 anos da História de Portugal veio dizer que o principal foco de contágio...é o local de habitação e como quem não quer a coisa fiquei a pensar se a senhora ministra teve a noção real do que disse porque dizer isto pode haver quem pense que esteve estes dias todos em casa em vão e que mais valia ter ido a terra passar a Paáscoa ou algo assim ou até estar a trabalhar.

Acontece que a "grande especialista" não passa de um fonógrafo de Edison que reproduz tudo que vem da secção dedicada a saúde da organização manipulada pela China Vermelha e que é dirigida por uma verme católico de origem portuguesa, ou seja, a OMS diz e a senhora que é supostamente especialista limita-se a reporduzir e depois existe uma legião de idiotas submissos do estilo "Sim Sra. Dra." que se pensou que tinha acabado com 25 de Abril, mas foi uma peste que ficou apenas adormecida porque a peste voltou e os licenciados se valem desta praga para pisar em cima de quem não é em vez de reconhecerem a sua ignorância e os ignorantes submissos atacam todos aqueles que ainda vão tendo espírito crítico.

Vamos ver até isto vai e quando é que vamos ver o fim desta verdadeira distopia mundial nascida na China Vermelha e que ninguém tem estômago de o assumir... 

Mais um aumento dos novos casos de infectados com o coronavírus, mais 515 casos, mais mortes, menos internamentos e mais uns quantos recuperados.

Todavia o que me deixou preocupado hoje na conferência de imprensa foi ver as duas bonequinhas da saúde quando disseram que agora basta apenas um teste negativo para considerar um doente recuperado sabendo-se que este vírus é tão insidioso quanto o HIV e dizer tamanha barbaridade é como não pescasse nada do assunto.

Antes tinham que ser realizados dois testes tanto para confirmar se um caso suspeito era positivo ou negativo ou no caso de um positivo ser considerado recuperado, agora decidiram que basta apenas um teste e ao mesmo tempo que pensa em reactivar aos poucos as actividades diárias e com esta atitude, bem é a porta aberta para uma nova pandemia e com mais força do que a primeira.

Com estas atitudes fico a pensar se o sacifício da nação vai ter o efeito desejado porque com estas atitudes duvido seriamente das competências de quem dirige a saúde em Portugal porque esta redução de testes é um erro que poderá ter consequências extremas numa peste vinda da China Vermelha e que ninguém tem coragem de dizer a verdade porque é uma verdade incómoda e mexe com muitos interesses.

Vamos ver se o presente estado de emergência é o último e tudo vai tudo entrar dentro duma suposta tentativa de normalidade para ver se a psique dos portugueses fica mais ou menos dirieita porque já está a ficar mesmo torta e por favor, façam a dupla testagem se querem mesmo evitar outra pandemia porque se a segunda surgir mais vale fechar Portugal e passar o poder de Portugal a Espanha ou a Marrocos porque se aparecer uma segunda vaga muito mais forte do que a actual é a derradeira prova que a república chegou ao seu fim...

.....

Amanhã é mais um dia 

O descontrolo da pandemia do Coronavírus é um facto embora esteja mais calmo num sobe e desce aparemente menos frenético do que o habitual em termos de casos novos, com menos doentes internados e com menor aumento de mortes provocadas pelo Covid-19 e com estes números aparentemente positivos ou menos negativos marcaram o meu começo de dia.

Mas mais tarde, ao ver o Sexta as 9 caiu a máscara de muitos tubarões dos téxteis e da DGS porque já está a haver negociata a fermentar com máscaras entre alguns tubarões dos téxteis e algumas empresas com interesses da China Vermelha e por causa desta negociata a fermentar, a chamda validação ou selo de qualidade das chamadas "máscaras sociais" está no gelo até que apareçam os tuabrões com ligações ao poder da para-ditadura da gerigonça.

Ao ver o programa de grande resportagem que passa depois do Telejornal fiquei a pensar que mais valia qualquer um de nós puxar pelas virtudes do 25 de Abril e usar a nossa liberdade de pensamento e deixar esta subserviência a Sra. Dra. não sei das quantas e a ouvir como ela fosse a Virgem Maria porque este tipo de comportamento era típico do português estupidificado dos tempos do Estado Novo e nos tempos do Estado Novo, muitos tinham que se safar e agora chegou esta hora, temos que nos safar e fazer as nossas máscaras para não sustentar mais uma máfia que está a fermentar e esta máfia é sustentada muito provavelmente pela China Vermelha.

Sim temos que ser livres pensadores e ter livre iniciativa e nos desenrascar e fazer as nossas máscaras e nos proteger da desta peste vinda da China Vermelha e que uma certa senhora disse que nunca haveria chegar à Portugal e afinal chegou e muito está escondido poruqe há lares e clínicas onde o vírus existe e esta mesma existência está escondida do público e ainda quem acredite nas Barbies da saúde...eu simplesmente não acredito nelas e quem as defende pode-se colocar nos mesmos cretinos que defenderam Leonor Beleza quando se importaram derivados de sangue contaminados com HIV para se tratar hemofílicos de todas as idades e a senhora em questão agora está na Fundação Chapalimaud....

Sejam mesmo portugueses e usem a cabeça e façam as próprias máscaras e não vão em conversas de "o sr. dr. é que sabe" porque era assim que se pensava antes do 25 de Abril....

Os casos novos estão no sobe e desce e os números de recuperados estão a subir e o contágio parece controlado, mas a senhora Graça ainda insiste no confimamento social e o secretário de estado da saúde confirmou que a China fez um negócio da China ao vender ventiladores com os botões com caracteres em mandarim ou cantonês em vez de virem em inglês e ficou com as calças na mão quando conforntado com a pergunta feita por um jornalista sobre este assunto.

Nem sei como é que Portugal não tem os números da Espanha ou do Brasil em termos de contágio ou de mortes e talvez seja uma mistura de sorte, paciência e algum bom senso da nação que começam a esgotar quando se vê o parlamento com um verdadeiro ajuntamento quando não se pode ir a terra ver a família ou se ir as compras em família ou se meter os miúdos na escola.

Ninguém tem uma resposta capaz para pergunta que deixo no título deste artigo, mas não deixa de ser uma pergunta pertinente porque raio os deputados não dão o exemplo porque se tantos eventos a nível global foram adiados por causa do coronavírus porque raio se haveriam de fazer as comemmorações do 25 de Abril no parlamento que é um sítio confinado, mais valia fazerem num sítio com mais espaço como no Museu dos Coches ou na FIL ou noutro local semelhante em termos de superfície para se manter a chamada distância de segurança.

Mas se os poderosos não dão o exemplo na distância social porque raio vão os simples mortais seguirem o exemplo é a pergunta que se começa a fazer entre os vulgares mortais.

A senhora DGS me surpreendeu, mas não muito, porque em vez de ler um documento oficial, faz o mesmo que qualquer português com internet faz e foi ao portal Sapo e leu o relatório oficial e para uma "façanha" desta não é preciso qualquer tipo de licenciatura e qualquer pessoa tem acesso aos dados e não preciso vir uma qualquer licenciada dizer o mesmo que qualquer pessoa pode ler na internet.

Não sei o que podemos esperar mais dos corpos dirigentes da saúde....

Os números dos recuperados do Covid-19 felizmente sobem e infelizmente também os números de mortes e de casos novos e este último parece agora que está num sobe e desce frenético sem qualquer fim a vista.

E hoje a senhora DGS disse que não há problema nenhum nas cerimónias do 25 de Abril na assembleia da república para a saúde pública e para o possível contágio viral da mesma pandemia porque além dos funcionários do parlamento vão estar alguns deputados e a maior parte dos presentes vão ser convidados entre os quais alguns Capitães de Abril num espaço mais pequeno do que um hipermercado.

Bem com cerca 100 pessoas dentro dum espaço tão pequeno e que eu visitei quando estava a fazer o curso de Técnico Administrativo no IEFP e deu para observar que o parlamento em si parece maior na TV do que é ao vivo e para quem conhece o espaço onde estão os deputados e o governo tem uma área selhante da Estação Ferroviária de Santa Apolónia na sua área coberta.

Agora concentrar uma centena de pessoas em estado de pandemia num espaço tão pequeno não é condizente com as regas que nos estão a impor há cerca de dois meses e que entrou em pico no último mês como vos relato no meu outro blog e dei por mim a pensar se juntam 100 pessoas num espaço tão apertado, então porque não começam a reactivar a actividade económica em Portugal antes que a desgraça seja maior do que já está e poderia-se começar pela abertura das escolas por exemplo ou das actividades desportivas...

Nisso o presidente do conselho, António Costa foi relativamente assertivo e já falou em abertura gradual das actividades que estavam encerradas sem nunca deixar de fazer ressalvas se algo correr mal volta tudo ao confinamento e numa muito rara ocasião estive de acordo com o presidente do conselho que na volta está a dar 20 a 0 ao camarada dele do lado de lá do Guadiana em termos de controlo do Covid-19 à data de hoje...

Vamos ver como as coisas correm...

Apesar dos casos recuperados terem ultrapassado os óbitos, mas não deixam de se acumular o número de casos novos e ninguém ainda assumiu que o uso das máscaras é uma  necessidade para a economia se reactivar de forma gradual e de forma que o impacto social e económico da mesma pandemia em Portugal seja o mínimo possível.

E não nos podemos esquecer que nossa economia era um gigante com pés de barro, assente sobre o turismo que mais tarde ou mais cedo haveriam de ceder e esta peste chinesa fez o favor de fazer estes pés de barro cairem de uma vez como se viu com as consequências reflectidas nos números do desemprego.

Ninguém diz quando é que param estas medidas de restrição ou as levantam de forma gradual antes que Portugal comece a dar sinais mais graves de falência económica e mental e não têm certezas dos resultados, então não deem conferências de imprensa e apenas deem os números da evolução da pandemia e fiquem por aí porque cada vez que falam, cada vez aumentam o stress do nação e o tempo que gastam nestas conferências de imprensa façam testes e detctem o máximo de casos positivos e despistem o máximo de casos suspeitos, assintomáticos e negativos.

Mas falam muito em números e vejo pouca acção e quando a coisa ficar mesmo feia quero saber qual vai ser a resposta daquelas coisas ques tão a gerir a saúde em Portugal....

 

Não sei para onde vamos....

Pág. 1/4