Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

Opiniões e Críticas Secretas

Opiniões e Críticas Secretas

Hoje na RTP-1 numa entrevista que vem na sequência das várias entrevistas que têm sido feitas no canal público a devido a crise provocada pelo coronavírus, a escolha de hoje foi a ministra da saúde, Marta Temido.

Uma entrevista onde nada se soube de concreto por parte da barbie da Avenida João Crisóstomo, se limitando a mencionar vários pareceres da OMS e da DGS em relação ao uso da máscara nunca resolvendo esta contradição sobre o uso ou não uso generalizado da máscara de protecção mantendo a sua fé nos números mais recentes.

A realidade é que o uso da máscara já deveria de ter sido generalizado e não se esperar para quando for tarde demais e aquelas senhoras que dizem ser da saúde devem estar a espera não sei do quê enquanto andam a trocar pareceres como estivessem a trocar cromos ou selos de uma colecção qualquer em vez de tomarem medidas de protecção em forma de lei.

A mesma Marta Temido voltou a bater na tecla do confinamento social assumindo também a falha de meios do SNS quando não há muito tempo o primeiro-ministro falou que nada faltaria ao SNS.

Tenho uma opinião formada, em especial quando a situação começou a sair fora do controlo que foi nunca se ter pensado na situação do coronavírus no ponto de vista da profilaxia, da prevenção e apenas se terem baseado probabilidades que em doenças infecto-contagiosas é sempre a abordagem e a História tem sido cruel para quem tem este tipo de abordagem e o mundo dito desenvolvido ou perto disto está infectado com esta peste gerada na China a conta desta forma de pensar.

E depois é ver o rídiculo dos defensores desta senhora nas redes sociais que ao fazerem figura ridícula se mostram de uma certa forma como hipócritas se esquecendo que no passado governos de direita tiveram erros semelhantes e os respectivos titulares da pasta da saúde foram apedrejados em praça pública, mas com esta senhora porque tem aparência frágil, tem um canudo, é lorinha e muito lindinha todos têm pena e a ouvem como ela fosse a Virgem Maria.

Nesta crise quem têm sido os verdadeiros heróis são aqueles que trabalham durante esta crise para que não nos falte nada, o pessoal da saúde e bombeiros, forças da ordem, funcionários da higiene urbana dos transportes públicos, funcionários das empresas de distribuição e restauração, funcionários dos laboratórios farmacêuticos, trabalhadores das empresas de comunicações, trabalhadores dos supermercados e todos os outros demais que trabalham para que não nos falte nada.

Outros heróis são os particaulares que têm dado donativos para combater esta crise que seria evitável se não tivessem a contar com o ovo no cu da galinha e tivessem tido um abordagem preventiva e Portugal não estava contaminado como está agora, mas esta epidemia teve uma vantagem, nos livramos do cancro chamado turismo e prova que o "milagre económico português" é mais oco que uma boneca de papel machê.

 

 

Ansi on  parlait Nitzsche