Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Reportagens de Critica Investigação e Opinião

REPORTGENS, CRÍTICAS E INVESTIGAÇÕES DO CYBER-RERPORTER + SECRETO DO MUNDO Blog Nacionalista e Monárquico (UM AVISO: AQUI NÃO VAI ENTRAR O NOVO ACORDO ORTOGRÁFICO BLOG MONÁRQUICO E NACIONALISTA)

Reportagens de Critica Investigação e Opinião

REPORTGENS, CRÍTICAS E INVESTIGAÇÕES DO CYBER-RERPORTER + SECRETO DO MUNDO Blog Nacionalista e Monárquico (UM AVISO: AQUI NÃO VAI ENTRAR O NOVO ACORDO ORTOGRÁFICO BLOG MONÁRQUICO E NACIONALISTA)

Então Porque Não Contratam Mais Gente?

As condições nos transportes urbanos de Lisboa, sobretudo no Metro e na Carris estão mais degradadas porque o material circulante carece de substituição e manutenção e falta destas aumenta o tempo de espera ao que se junta a falta de funcionários sobretudo de condutores o que aumenta ainda mais este mesmo de tempo de espera e as reclamações por parte dos utentes, sejam eles esporádicos ou frequentes.

Com tantos desempregados com boas habilitações literárias e com vontade de trabalhar, alguns com carta de condução e estão perdidos em cursos e estágios uns do centro de emprego outros disfarçados de empregos de venda de porta a porta sem qualquer futuro e com vínculos altamente precários onde os salários são humilhantes e são uma fina linha entre o trabalho e a escravatura.

Se a Carris e O Metro abrissem vagas e com o preço que cobram por cada bilhete, depressa recuperavam que iriam gastar mais nestes salários dos eventuais novos funcionários e os tempos de espera poderiam ser reduzidos e por outro lado se o governo da Gerigonça, legítimo proprietário da Transportes de Lisboa cumprisse com o seu dever e pagasse as chamadas indemnizações compensatórias (compensação pelo uso de passe multimodal) a Transportes de Lisboa e investisse na manutenção de material circulante a espera então diminuiria para tempos aceitáveis.

Depois não se admirem que aumente a circulação de carros em Lisboa e que os índices de qualidade do ar na capital da república diminuem de forma brutal como o acumular de gases de efeito de estufa e de outros poluentes que são prejudiciais à saúde pública e com dois partidos ditos ecologistas na Gerigonça (PAN e PEV) estão calados com a inacção da Gerigonça em contratar mais condutores para Metro e Carris e fazer uma manutenção do material circulante e no caso do Metro se o Metro não ter capacidade ou contrate mais gente para esta área além da condução ou então arrajem uma forma de reactivar uma certa empresa de insdústria pesada que ficava ali para as bandas da Amadora chamada Sorefame que construiu todo o material ciruclante do Metro e da CP antes de ter sido encerrada.

Esta inacção da Gerigonça mostra a sua inutilidade como governo porque se querem reduzir de alguma forma o déficit da nação então poderiam investir com força nos transportes públicos em vez de suprimirem carreiras dando a desculpa que estas reformulações serão para racionalização de custos quando a real razão desta pseudo-reformulação é reduzir cada vez mais os transportes públicos e apostando no transporte para turistas, ignorando a necessidade dos lisboetas de uma rede de trransportes públicos eficientes e que sejam ecologicamente sustentáveis e aceitáveis.

Esta situação de cada vez colocar mais os transportes a serviço dos turistas e menos dos lisboetas é apenas uma forma de mostrar que afinal a não-concessão para os privados dos Transportes de Lisboa foi um erro porque a gestão pública está mais focada nos turistas do que no seu verdadeiro serviço público que é transportar os lisboetas sejam eles temporários (moradores nos subúrbios da AML) como os lisboetas em si sejam eles imigrantes ou lisboetas de gema e que os turistas são apenas um serviço secundário e que o material circulante deve estar em bom estado seja ele novo ou recondionado e nada disso acontece e quem se lixa é o Zé Povinho enquanto o turista anda de cuzinho quente de transportes públicos só para eles como redes especiais de autocarros e eléctricos ou caso paradigmático do elevador de Santa Justa que na Rua do Ouro tem uma fila tão grande de turistas como estivéssemos numa caixa de supermercado ou hipermercado numa daquelas promoções loucas e não transporta nenhum lisboeta mostrando que cada vez temos mais transportes para os turistas e menos para as pessoas restando a alternativa automóvel ou pedonal.

E ficam as minhas perguntas: Porque não se investe no transporte público como se deveria? Porque os transportes públicos em Lisboa servem menos os lisboetas e servem mais os turistas? Como querem que hajam menos carros em Lisboa se cada vez temos menos transportes públicos? Porque a Gerigonça está calada perante esta situação?

Como sempre vos peço para ler, comentar e divulgar

4 comentários

Comentar post