Reportagens de Critica Investigação e Opinião
REPORTGENS, CRÍTICAS E INVESTIGAÇÕES DO CYBER-RERPORTER + SECRETO DO MUNDO Blog Nacionalista e Monárquico (UM AVISO: AQUI NÃO VAI ENTRAR O NOVO ACORDO ORTOGRÁFICO BLOG MONÁRQUICO E NACIONALISTA)
03
Fev 16

Já tenho falado disto neste recanto da blogsfera sobre o que tem acontecido em Lisboa que é o aparecer de hotéis de baixo custo, hostels e outros tipos de alojamentos turísticos em detrimento da cidade para os lisboetas e uma das vítimas deste boom de alojamentos turísiticos foi a centenária estação ferroviária do Rossio que viu o antigo centro comercial Terminal se volatizar para se transformar num hostel e o edil de Lisboa, Fernando "Hotel" Medina quer fazer o mesmo a estação de Santa Apolónia depois dos seus antecessores socialistas terem extripado o Terreiro do Paço e para ajudar a festa vai transformar a Segunda Circular num novo Passeio Público.

Depois das ideia do Medina que não se atina, é a nova febre imobiliária nas zonas típicas da cidade deixadas ao abandono pela edilidade e por alguns proprietários e que depressa se transformaram em favelas de cal e cimento no meio da cidade que deu novos mundos ao mundo e os que ficam, devido a crise que estamos a viver alugam as suas casas a turistas indo viver para os cemitérios de vivos que são as cidades e vilas da periferia de Lisboa e ninguém pensa em tornar a Lisboa Histórica digna para os naturais de Lisboa que merecem viver na sua terra com que tudo que têm direito, mas estes edis mais recentes só pensam no turismo como um toxidependente pensa em droga e não querem saber de mais nada.

Em tempos um escritor francês criticou a forma como Paris estava a ser gerida e Lisboa está a ir pela mesma maneira e depois arranjam sempre forma de assaltar os turistas e não falo dos carteiristas do metro ou da linha de Sintra, mas sim de algumas cobranças feitas tanto pelos transportes da cidade como pela própria CML que cobra um euro para se usar a luneta no miradouro de São Pedro de Alcântra por 5 minutos ou os preços pornográficos nos elevadores da cidade e nos eléctricos que não se jsutificam de maneira nenhuma e apenas servem de forma de assalto legal e permitido por lei.

Neste Grande Hotel Lisboa, vedado aos lisboetas; a cidade que chegou a ser o umbigo do mundo se está a transformar num hotel vazio de vida apenas reservado para alguns e o ainda querem aumentar em vez de ser uma cidade para as pessoas está a ser cada vez um hotel para turistas e por este andar estou a ver os comboios suburbanos cheios de passageiros apertados como sardinhas em lata e o centro da cidade cheio de .... turistas e marginais e o edil de Lisboa coça as respectivas partes baixas enquanto conta as moedinhas que vai sacando aos turistas e a cidade vai ficando vazia dos seus habitantes e da sua identidade. Por este caminho os marchantes que entram nas marchas populares serão chineses das lojas de bugigangas ou romenas que passam o dia a pedir esmolas nas artérias da Baixa Pombalina enquanto os lisboetas estão em Rio de Mouro ou Alverca ou no Barreiro.

Este Grande Hotel Lisboa que não é dos lisboetas está a ser incrementado por um edil que pensa em sacar o máximo de dinheiro sabe-se lá para quê embora se saiba que não é para melhorar as condições de vida na cidade capital da república e que chegou a ser a capital do império português cada vez está mais distante da sua essência como cidade com pessoas para as pessoas e não para os visitantes que deixam cá moedas e notas que vão parar aos bolsos dos mesmos escroques de sempre do poder podre que nos rege há 106 anos e contra o qual ninguém faz nada e a cidade de Lisboa não pode ser transformada num hotel, mas sim numa cidade das pessoas para as pessoas e se o não o é, o culpado é o Edil de Lisboa que  não investe na habitação social nos bairros históricos e se a esquerda que diz ser amiga do povo e dos trabalhadores não lhes consegue casa, então para que vêm se armar em defensores quando no fim nada fazem pelos habitantes da edilidade.

Duvido que alguma vez seja alguma vez feito algo pelas pessoas de Lisboa pela CML porque esta tem o objectivo claro de tranformar Lisboa no maior hotel a céu aberto do mundo sendo os hotéis apenas bungalows de um grande hotel cujos sectores têm diferentes gerentes e qu0e cujo guru se senta na cadeira maior da Praça do Município enquanto a cidade vai caindo em ruínas para dar lugar ao maior hotel do mundo e os habitantes de Lisboa são corrdios pela própria CML das suas casas e dos seus bairros porque a edilidade só pensa nos turistas e ao mesmo tempo que lhe trata das hemorróidas com a língua, lhes vai roubando a carteira de forma legal e subtil.

Como sempre as minhas perguntas sem resposta: Para quando uma Lisboa antiga para os lisboetas? Para que serve esta subserviência ao turista? Porque a CML arranja sempre novas formas de roubar mais alguns trocos?

Como sempre vos peço para ler, comentar e divulgar

publicado por tron às 11:01
sinto-me:
música para pensar: Esta Cidade - Xutos & Pontapés
Eu próprio alugo a minha propriedade via airbnb e essa actividade é-me muito necessária pelo que, por motivos óbvios, votaria contra uma lei como a que em seguida relato apesar de concordar com o texto deste blog e com a própria lei que menciono abaixo, é que isto é tudo muito bonito quando se chora de barriga cheia.
Uma das minhas hóspedes, uma alemã de cidade que não lembro, queixou-se de que ela própria alugava a sua casa via airbnb até que o município decretou quais as zonas da cidade em que se podia ou não destinar propriedades para actividade turística, ver aluguer de curta duração. Em Lisboa e Portugal, para muita gente, seria uma crueldade impedir esta nova forma de rendimento caída do céu, em minha opinião, via daesh e crise económica na Europa.
:P a 8 de Fevereiro de 2016 às 08:52
é uma situação em que muitas pessoas se encontram entre a espada e a parede porque é um rendimento bem-vindo, mas por outro lado os senhorios e a cml não fazem nada para que a Lisboa antiga seja algo mais do que um hotel.
não estou contra que se alugue aos turistas habitação temporária, mas esta fatia da cidade deveria também de ter lugar para os lisboetas em vez destes terem que ir para os dormitórios da cidade e não falo de barriga cheia porque moro num quarto particular e a família da minha companheira vive em grande parte em Alfama e outras parte da Lisboa Antiga e se queixam que esta zona está agora voltada ao abandono só cortado com as marchas e com o aluguer temporário a turistas enquanto os lisboetas devido a mil e um factores ficam sem casa nesta zona da cidade
tron a 9 de Fevereiro de 2016 às 13:09
obrigado pela sua recomendação e já vi o vídeo em questão e a situação de Barcelona é igualzinha a de Lisboa e também podemos juntar Paris e até mesmo Londres nesta lista de hotéis a céu aberto
tron a 9 de Fevereiro de 2016 às 13:11
Fevereiro 2016
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
10
11
13
16
17
18
19
21
22
23
24
25
26
28
29
mais sobre mim
pesquisar neste blog
 
links
blogs SAPO