Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

Reportagens de Critica Investigação e Opinião

REPORTGENS, CRÍTICAS E INVESTIGAÇÕES DO CYBER-RERPORTER + SECRETO DO MUNDO Blog Nacionalista e Monárquico (UM AVISO: AQUI NÃO VAI ENTRAR O NOVO ACORDO ORTOGRÁFICO BLOG MONÁRQUICO E NACIONALISTA)

Reportagens de Critica Investigação e Opinião

REPORTGENS, CRÍTICAS E INVESTIGAÇÕES DO CYBER-RERPORTER + SECRETO DO MUNDO Blog Nacionalista e Monárquico (UM AVISO: AQUI NÃO VAI ENTRAR O NOVO ACORDO ORTOGRÁFICO BLOG MONÁRQUICO E NACIONALISTA)

Obrigado Salvador Sobral, ou o fim de Uma Espera Sem Fim

Confesso que não vou muito a bola com a música apresentada por Salvador Sobral, representante de Portugal na Eurovisão, mas é o meu país, é a minha nação e tenho que o apoiar e tinha que apoiar ontem.

Mas tirando este dever nacional comecei a sentir que algo ia acontecer quando a canção "Amar pelos Dois" começou a viralizar pela Europa toda, sobretudo na escolas dos países que estão dentro do grupo dos Big 4 da Eurovisão e eu pensei, "alto e para o baile" que algo vai acontecer neste V Império e de facto ao ver as meias-finais vi que a nossa canção era diferente de todas as outras e que algo de bom poderia resultar da exibição de Salvador Sobral.

Ontem deu-me para ver o Eurofestival, sem grandes expectativas e fui vendo as várias canções e esperei pelas votações: primeiro a do júri, depois a do televoto (esta sim decisiva) e comecei a ver Portugal a acumular pontuações máximas (12 pontos) umas atrás das outras e a conseguir pontos de praticamente de todos os júris que poderiam votar em Portugal e quando chegou-se ao fim Portugal levava mais de 100 pontos sobre a Bulgária e comecei a sentir o mesmo nervo que senti na final do Euro 2016.

E começaram a sair as votações do televoto e comecei a ver que as pontuações mais fracas iam para outras nações que não Portugal e comecei a sentir que íamos matar o borrego e que desta vez é que seria a vitória de Portugal e por tabela do V Império que não é um império de submissão, mas sim um império de partilha cultural e de sentimentos.

E quando vi a conquista de Salvador Sobral fiquei alegre e fiquei numa espécie de nuvem ou numa viagem que eu não queria que acabasse de forma nenhuma e acordei hoje ainda a pensar que estava num sonho doce de conquista nacional que sempre nos fugiu devido a politiquice dos júris de cada nação que agiam numa de troca de favores em vez de escolherem as melhores músicas ou as músicas que fossem diferentes e ao mesmo tempo boas e que as houve mas raramente ganhavam.

 

Apenas me resta dizer uma coisa:

 

 

Obrigado e Parabéns Salvador Sobral

 

Será que ganhamos a Eurovisão?