Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Opiniões e Críticas Secretas

Opiniões e Críticas Secretas

“Eles” são a razão de Assunção Esteves ser presidente da AR, lembra Marcelo

 

 

 

Capitães de abril: "Goste-se ou não, estamos aqui devido a eles"

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

(Fonte: Púbico Online)

A polémica levantada pela presidente da assembleia da república por casua dos Capitães de Abril irem ou não a sessão comemorativa do dia da Liberdade na assembleia da república está a mostrar que o curso ou suposto curso universitário que esta senhora tirou antes de ser deputada deve ser igual aos cursos que os concorrente do "Quem Quer Ser Milionário" tiram para depois fazerem figura de urso na televisão.

A minha dúvida sobre as habilitações literárias ou a qualidade do curso que a presidente da assembleia da repúbica tirou pois que esta senhora se esqueceu do pequeno grande facto que caso não houvesse 25 de Abril, provavelmente a senhora Assunção Esteves não estaria no parlamento e com sorte seria professora ou estaria em casa a cozinhar e a fazer bainhas nas calças dos filhos ou do marido que pudesse vir a ter porque ela se esqueceu que cargos de poder para as mulheres eram quase nenhuns antes do 25 de Abril e a revolução permitiu que as mulheres pudessem ter cargos de poder como agora têm e acho muitíssimo bem embora algumas não saibam dar valor a uma das poucas dádivas de Abril que são consensuais tanto na direita como na esquerda.

Outro "inconseguimento" ou mancada desta senhora deve ser a matemática porque este ano passam 40 anos da revolução e os capitães deveriam de ter voz em especial este ano que passam 40 décadas da revolução que em teoria nos trouxe a liberdade, mas a presidente da assembleia não quer dar o direito a palavras aos Capitães de Abril que provavlemente para não dizer com toda a certeza iriam atirar umas quantas pedras ao regime republicano, mas sobretudo ao estado a que chegamos que nada tem a ver com o espírito do PREC ou de uma democracia madura como seria o desejável para Portugal e como eu já disse há pouco tempo neste recanto a democracia e a liberdade não é só ter eleições limpas ou mais ou menos limpas ou se poder falar na rua com algum a vontade ou poder juntar um grupo de amigos para por a palheta em dia sobre a jornada de futebol sem parecer um ajuntamento entre outras dádivas que Abril nos deu e esta definição foi nos dada por uma música de Sérgio Godinho chamada Liberdade e não seria de excluir que os Capitães de Abril tocassem na ferida e dissessem preto no branco que este desgoverno nos está a roubar os pilares basilares de uma verdadeira democracia: paz, pão, saúde, habitação e educação com uma austeridade que ninguém compreende o motivo porque até no mercado de dívida a Grécia já nos está a ultrapassar no quesito credibilidade da dívida porque enquanto Portugal emite dívida para pagar outra anterior, os gregos emitiram dívida para uso imediato (mercado primário) que é o primeiro passo para a troika ir tirando as grilhetas de Atenas enquanto aqui as grilhetas continuam e os mais ricos ficam cada vez mais ricos e os mais pobres ficam cada vez mais pobres.

E a presidente do parlamento e os partidos que a escolheram não iriam gostar de ouvir a pura da verdade que são eles e apenas eles os responsáveis pela presente situação da nação e como a senhora presidente do parlamento tem medo ou não gosta do contraditório quer apenas que os Capitães para servirem de enfeite as cerimónias oficiais no parlamento e eles não estão para aí virados e querem dizer umas quantas que este poder político da república precisa de ouvir porque o poder político da república é surdo e sobretudo mentiroso porque passa o tempo a mentir com logros de toda a maneira e feitio para se manter num poder que nunca é do povo porque o 25 de Abril trouxe a liberdade ao povo através das Forças Armadas; mas nem os militares de Abril e nem o povo têm direito a falar o que pensam no dia da Liberdade porque a senhora presidente do parlamento que se reclama casa da democracia, do poder do povo não quer que os militares discursem ou mesmo que um representante do povo que não seja a nobreza ou a alta burguesia que tem assento na assembleia da república.

E ficam as minhas perguntas de sempre: Porque não querem que os militares discursem nos 40 anos da revolução ? Do que têm medo ? Qual é o problema de Assunção Esteves ? Afinal para que serve aquela fantochada na assembleia da república se os principais protagonistas não têm voz ? Será que existe mesmo democracia e liberdade em Portugal ? Que país é Portugal ? Para que nos serve a república e o seu presidente ?

Como sempre vos peço para ler, comentar e divulgar

Se os capitães de Abril exigem falar "o problema é deles"

 

 

 

 

 

A presidente da Assembleia da República afirmou hoje que convidou a  Associação 25 de Abril para estar presente na sessão solene comemorativa da revolução, e que se os militares impõem a condição de falar "o  problema é deles".

 

 

 

 

 

 

 

(Fonte: DN-Online)

Este artigo de hoje começou a ser pensado ontem e não o fiz ontem porque estive a espera de mais material para me basear par fazer uma artigo com mais recheio e mais bem baseado do que poderia ser caso o fizesse já ontem porque ontem anda tinha pouco material para fazer algo com pés e cabeça ou que pelo menos fizesse pensar.

Ainda antes da triste e excusada reacção da presidente da assembleia da república, Assunção Esteves; o antigo presidente da república e general dos Comandos na reserva (se calhar Assunção Esteves ignora este detalhe) disse a edição electrónica do jornal Sol que os capitães de Abril além da presença no parlamento deveriam de discursar sobretudo porque este ano passam 40 anos da revolução dos Cravos porque todos os portugueses têm direito de usar a sua opinião e entretanto o jornal I já teria avançado que os dois partidos da coligação de desgoverno teriam chumbado a ida dos militares ao parlamento na sessão solene dos 40 anos do 25 de Abril.

Entretanto, a presidente da assembleia da república convidou os capitães que ainda estão vivos e que fzem parte da Associação 25 de Abril via telefónica e Vasco Lourenço disse que não vai ao parlamento há dois anos por discordar do rumo que Portugal está a levar de austeridade imposta pelo desgoverno actual; mas se sabe que os mesmos só iriam ao parlamento se fizessem uso da palavra porque caso não tivessem este direito simplesmente não iriam ao parlamento e quando questionada sobre este assunto, a mesma Assunção Esteves disse de forma brusca se os capitães não aparecerem nas sessão comemorativa que o problema era deles e confrontado com esta atitude da segunda figura da nação, Vasco Lourenço disse que os capitães não vão a sessão comemorativa pelo 3º ano seguido.

Este facto da ausência dos capitães das sessões comemorativas do 25 de Abril e a falta de respeito por parte do poder político da república que deve ser muito estúpido ou não ter qualquer conhecimento em História porque os capitães são para serem respeitados e ouvidos sobretudo nos sucessivos aniversários do 25 de Abril mesmo que apenas digam disparates, mas têm que ser ouvidos no parlamento como qualquer ser humano numa verdadeira democracia que não é nem nunca foi o caso do ninho de percevejos chamado república portuguesa que nem com o 25 de Abril entrou nos eixos para ser uma nação verdadeiramente livre e democrática, não passando dum ninho de mafiosos que não nem nunca respeitaram aqueles que se arriscaram pela democracia e pela civilização da república portuguesa e não nos podemos esquecer que entre 1926 e 1974 havia pena de morte para crimes militares e da maneira como foi configurado e desenhado o 25 de Abril....o destino certo dos capitães teria sido o fuzilamento ou os passeos e se não fossem os capitães a arriscar o coirão; o presente poder político da república não existia e possivelmente Assunção Esteves estaria em casa de um seu marido a cozer meias ou a cozinhar para o esposo e para uma verdadeira tribo de filhos para aí uns 3 ou 4 porque antes do 25 de Abril se falar de contracepção era tão pecaminoso como ver o Garganta Funda e a senhora presidente da assembleia se está a esquecer de tudo que Abril nos deu e de tudo que Abril deu ao poder político da república que permitiu que ela e outros como ela ficasse colados ao poder.

E ficam as minhas perguntas de sempre: Porque não respeitam os capitães ? Será que esta gente parasítica do poder da sabe se não fossem os capitães não tinham o tacho ? Quando é que os percevejos do poder da república aprendem a respeitar todos aqueles que dão algo de si a nação ? Afinal que país é Portugal ? Para que nos serve a república e o seu presidente ?

Como sempre vos peço para ler, comentar e divulgar

Diáspora não confia no PR, nos ministros e nos deputados

 

 

 

Estudo estará completo em finais de Fevereiro e será apresentado aos parlamentares da Assembleia da República

 

 

 

O Presidente da República, os ministros e os deputados são os três grupos sociais em que os portugueses que vivem fora do nosso país têm menos confiança, segundo os resultados preliminares de um novo estudo

 

 

 

 

 

(Fonte: Público)

Nestes dias de um Verão Escaldante que hoje deu folga ao calor estival, mas tem outras formas de calor que lembra aos mais velhos tempos agitados depois daquela Primavera, daquela madrugada de Abril onde em teoria, a nação que deu novos mundos ao mundo simplesmente quebrava as correntes e se soltava de um regime que era reconhecidamente repressivo para em teoria entrar em plena liberdade, mas os meses que se seguiram foram agitados de uma forma que parecia uma viagem louca a caminho de tudo e mais alguma coisa.

E hoje estes tempos agitados do PREC deram uma espécie de reaparição e mostraram sem máscaras qual a verdadeira face da república em Portugal que nada tem de democrática e que no final das contas não passa de uma ditadura encapotada e a nova lei laboral da função pública que segundo vários pareceres está ferida de inconstitucionalidade foi hoje aprovada na generalidade, naquele local em que se pensava estarem os representantes do povo, mas que lá numa realidade muito real que não passa de uma reunião de uns quantos privelgiados que se governam e enriquecem a nossa conta e que nem na esquerda ou na direita representam os interesses da nação chamada Portugal.

Hoje os sindicatos da função pública, mostraram e bem a seu repúdio por uma lei que não os vai igualar com os trabalhadores da inciativa privada, mas sim os coloca numa posição semelhante a dos judeus no holocausto durante os tempos negros do nazismo porque vão pagar por todos os erros de um regime que nos foi imposto há 103 anos e agora sobre o jugo da Chanceler de Ferro que nos transformou numa sua colónia ou mesmo província que na sua nação se chama de Länder e que no caso português tem menos autonomia do que sempre eterna rebelde Bavieira e ao se manifestarem nas galerias da assembleia daqueles que se dizem representantes do povo, os sindicalistas fizeram aquilo que as forças armadas se acorbadaram de fazer há dois dias atrás quando simplesmente não quiseram mostrar o seu descontentamento perante o estado da nação devido a uma instabilidade ainda aumentada mais por aquele cidadão que por um momento na hora do jantar pensou ser um presidente da república como Ramalho Eanes ou Mário Soares e acabou por dar um tiro no próprio pé e o fascismo implícito no presente regime do qual Cavaco Silva desempenha um papel de Américo Tomás foi hoje contestado na assembleia dos representantes da nação e de forma clara.

Mas a presidente da assembleia com 42 anos aproximadamente e dona de uma reforma que nem passou pelos sonhos mais quentes de um funcionário público ter aos 42 anos de idade deixando a triste ideia de querer fechar as galerias do povo, de facto a máscara de democracia da república caiu por terra e temos cada vez mais do que nunca abrir os olhos para travar esta ditadura.

E ficam as minhas perguntas: Como isto continua a acontecer ? Aonde está a verdadeira democracia ? Será o cantar do cisne do presente regime ? O que Assunção Esteves pensa do seu cargo ? Será isto consequência das palavras de ontem do presidente da república ? Para que nos serve a república e o seu presidente ?

Como sempre vos peço para ler, comentar e divulgar

Este calor me tem distraído um pouco das notícias e nem reparei que nesta semana o regimento da Assembleia da República tinha mudado porque esta semana a segunda figura da república tomou um atitude triste e que acaba por deixar a máscara de democracia que escondia a face ditatorial que sempre foi a verdadeira face da república em Portugal.

Nesta última semana, um grupo de reformados que se sente indignado com as medidas infames do desgoverno da ditadura Passos Coelho e em vez de fazerem barulho ou algo assim simplesmente viraram as costas de forma silenciosa e sem baixar as calças como em tempos fizeram os da geração rasca que estavam de pagar propinas para nada terem de jeito nas universidades e estes idosos foram corridos por falta de respeito à assembleia e identificados pela PSP e para ajudar nesta descoberta da ditadura republicana, o PSD quer proibir o acesso as galerias, acesso o qual nem nos tempos de Salazar era vedado e se uma pessoa ou grupo de pessoas não gostasse de ouvir o que estava a ser debatido, poderia sair da galeria de forma silenciosa, virando as costas para os deputados e seguia a sua vida sem ser incomodado.

Fico assustado com estas atitudes que dão para ver que a democracia está extinta ou perto disso e dizendo os republicanos mais fanáticos que república é sinónimo de democracia, bem se for escolhido o modelo português então estão enganados e têm que rever os seus padrões porque em Portugal cada dia que passa, cada dia nos aproxmamos mais de uma ditadura e não foi preciso o PNR subir ao poder para se ter uma ditadura em Portugal aos olhos de todos e de todas.

E uma coisa que não entendo é se a democracia é o poder do povo e que foi definida de forma brilhante e perfeita pelo presidente dos EUA, Abraham Lincoln no seu famoso discurso de Gettysburg, onde em poucas palavras disse a verdadeira definição de democracia: o poder vem do povo, é para o povo e pelo povo (se estiver errado corrijam-me, por favor) e aqui em Portugal isto não acontece e até um dos partidos da coligação de desgoverno quer proibir o acesso do povo as galerias, vedando o acesso do povo ao chamado templo da democracia e assim com a ausência do povo da casa da democracia podem fazer o que querem de forma ainda mais descarada.

E volto a bater no ceguinho, virar as costas ao presidente do coneslho não o está a ofender, ninguém lhe mostrou a traseira ou as partes baixas, simplesmente ninguém disse nada, apenas lhe viraram as costas e esta gentinha do poder da república tem a mania que é Deus ou que manda mais do que o Papa e depois querem que o povo lhes ande a lamber o chão ou as hemorróidas e esta atitude tem ainda menos explicação quando há algum tempo, no Teatro do Liceo , em Barcelona o rei foi vaiado e ofendido com força quando este ia assistir a uma ópera e não evacuaram o teatro em questão e a estes políticos da república que são uns nabos em história lhes está a fazer falta umas lições de humildade.

E ficam as minhas perguntas de sempre: O que se passa na assembleia da república ? Aonde para a democracia verdadeira ? Qual é o valor do povo ? Porque querem fazer isso ? O que ganham com isso ? Aonde vai para esta nação ? Para que nos serve a república e o seu presidente ?

Como sempre vos peço para ler, comentar e divulgar