Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Opiniões e Críticas Secretas

Opiniões e Críticas Secretas

Da Web Summit do ano passado não guardo grandes recordações porque ainda estava na casa que a Santa Casa me pagava a renda e que aceitou uma esdrúxula situação de nunca ter existido um contrato de arrendamento o que depois se revelou doloroso para mim.

Sei que quando precisava de usar a linha vermelha do metro esta estava inutilizável devido aos membros desta maldita Web Summit que no final das contas não vi a trazer nada de positivo para a nação que dá pelo nome de Portugal e ainda por cima deram corda a uma ditadura conhecida por estripar direitos fundamentais as mulheres como a Arábia Saudita.

Este ano estava convidada a líder da Frente Nacional francesa, Marine Le Pen, mas a esquerda e a extrema esquerda se passou da caixa dos pirolitos e fez pressão sobre a organização da Web Summit para que a líder da extrema-direita francesa não viesse dar a sua palavra numa das muitas palestras que a Web Summit tem e duma forma cobarde que nenhum dos geeks da informática dos anos 80 como Bill Gates ou Steve Jobs ou mesmo mais recentemente Julian Assange cederiam um milímetro; os supostos paladinos da liberdade que estão na organização da Web Summit cederam a pressão da esquerda portuguesa e retiraram o convite a Marine Le Pen.

Dei por a mim a pensar se esta esquerda defende a liberdade de expressão então aonde está esta mesma liberdade de expressão se amordaçam uma cidadã francesa apenas por pensar diferente do sistema imposto em Portugal pela gerigonça há quase 4 anos e este pensar diferente causa incómodo a gerigonça que já andou a mexer os cordelinhos por detrás da cortina da coisa incómoda chamada Web Summit que na realidade faz tanta falta a Portugal como uma crise do petróleo ou a viola num enterro.

Gostava de saber onde esta esquerda estava no ano passado quando a Arábia Saudita deu a cidadania a uma robot que trata melhor do que uma mulher e se calou e se cala quando os xeques do petróleo com muito mais dinheiro do que a Europa ocidental não querem acolher refugiados nos seus territórios e não vem para as ruas de Lisboa gritar ou quando Mugabe violava os direitos humanos mais fundamentais do Zimbabwe e ainda vinha a Portugal e todos à esquerda do PS se calavam.

Este amordaçar da Sra. Le Pen, ao contrário do que a extrema-esquerda pensa, ainda lhe vai dar mais força e vai contra os princípios da Constituição da República Portuguesa que diz que em Portugal existe liberdade de expressão e de pensamento; e por outro lado o Perfeito Vazio das Selfies está a banhos com uma antiga administradora do GES que pelo que consta é um namoro de longos anos está num incómodo silêncio e não defende a lei fundamental e no ano passado a mesma Web Summit foi literalmente jantar com os mortos.

Não estou a falar de nenhuma cena tirada do Beetlejuice ou da Família Addams, mas sim foram jantar e festejar para o Panteão Nacional onde se encontram os restos mortais dos portugueses mais singulares desta nação como Sophia de Melo Breyner Andersen ou Almeida Garrett ou ainda Eusébio da Silva Ferreira (apenas para enumerar alguns) e sem respeitar a herança histórica e o facto do Panteão ser uma Necrópole, foram para lá comer, beber dançar .... com o beneplácito do Sr. Medina Tours Turismo.

Por isso digo que esta Web Summit não faz falta nenhuma a Lisboa e além disso se existe a liberdade de expressão, a Sra. Le Pen tem tanto o mérito de falar como qualquer elemento que venha defender a ideologia de género ou outra teoria qualquer ou venha mostrar alguma invenção do mundo da cibernética porque todos os seres humanos têm direito a expressar as suas ideias num estado que se diz de Direito porque se não tiverem o direito de se exprimirem, então estamos mal e temos que repetir o que foi feito no 25 de Novembro que é a tropa sair e dar umas porradas nestes mecinhos da extrema-esquerda que julgam que o Manifesto Comunista de Marx e Engels é tudo um mar de rosas quando na realidade é tão infame quanto o livro Mein Kampf de Adolf Hitler.

E em nome da pura liberdade de expressão: Deixem a Marine falar

 

Se não a deixarem, bem é caso para dizer que estamos numa ditadura ainda pior do que no Estado Novo

 

Como sempre as perguntinhas chatas:Porque têm medo da Senhora Le Pen? Têm medo que ela saiba algum segredo da esquerda que seja inconveniente? Aonde está a liberdade de expressão? Aonde está o presidente da república para vir defender a liberdade de expressão?  Existe liberdade de expressão em Portugal? Afinal o que se ganha com a Web Summit? 

Como sempre vos peço para ler, comentar e divulgar

 

A esquerda parlamentar insiste que o Estado deve recapitalizar a banca, mas quando falo Estado, falo nos otários dos contribuintes portugueses que já pagam poucos impostos e apesar dos buracos na CGD que são maiores do que os buracos no queijo suíço, os respectivos administradores foram aumentados e querem encerrar agências e já se fala em despedimentos embora o governo o negue.

A oposição quer uma investigação profunda ao banco do Estado, mas a gerigonça do poleiro não quer que se saibam os podres do banco do Estado que são mais do que muitos e nós a pagar os dinheirinhos que cairam no bolso dos amigos da gerigonça e que não convém qiue se saiba porque se forem do conhecimento estes dinheirinhos que cairam nos bolsos dos políticos sejam eles de que nunace forem.

Dizem da gerigonça que é para evitar uma exposição sistêmica da Caixa Geral de Depósitos, mas o que ninguém explica é o prejuízo da Caixa e ao mesmo tempo que os gerentes levam aumentos dignos de jogadores de futebol da primeira divisão e trabalhando menos do que os mesmos atletas mencionados atrás e por outro lado querem correr com várias centenas de funcionários e fechar balcões e em algumas agências há funcionários que têm tantos anos de serviço que fazem parte "mobília" embora sejam novos para a reforma, mas velhos para trabalhar.

Não deixa de ser curioso como a esquerda parlamentar quer evitar que se siabam os podres do banco do Estado, mas não é a única voz contra este inquérito porque se juntou Manuela Ferreira Leite neste coro esquerdista contra a investigação sobre os buracos do banco do Estado que mais parece o Tripitz quando foi bombardeado pelos ingleses na Segunda Guerra Mundial.

O que se passa na CGD tem de ser e deve ser investigado para bem geral da nação e já se falam em grandes calotes ao banco do estado sobretudo nos tempos de Sócrates e que são a génese primária deste buracos que no final das contas vamos ser nós povo otário e pagante a pagar e nem podemos contar com a esquerda para "ajudar" o povo porque esta quer atirar areia para os olhos do povo ao recusar a investigação aos buracos da CGD.

Esta negação dá para desconfiar que a esquerda tem um lado sombrio ainda mais sombrio do que o Lado Negro da Força do Universo Star Wars e que afinal a esquerda não passa de uma armada Sith a nos seduzir para o sempre sedutor lado negro da força, mas não se sabe ao certo quem aqui faz o papel de Imperador Palpatine e muitos menos sabemos quem são os lordes Sith neste clone de "O Império Contra-Ataca".

Apenas se sabe que muito dinheiro desapareceu do banco do Estado e não houve nenhum grande assalto como aquele que fizeram ao comboio dos correios britânicos nos anos 60 do século passado e pelo que ainda sei não existe nenhum Gulbenkian com interesses no petróleo do Beato para que o banco do Estado, o banco de todos nós tenha as contas em estado calamitoso e ninguém queira saber o porquê e ao mesmo tempo nada é investigado, enfim o Portugal Secreto no seu melhor.

Como sempre as minhas perguntas: Porque não querem que se saiba a verdade sobre a CGD? Quem é a face oculta neste filme? O que se esconde na CGD? Quem andam a proteger? Porque são sempre os mesmos a pagar?

Como sempre vos peço para ler, comentar e divulgar

Desculpem a ausência, mas o curso da Uab me ocupa muito tempo e tenho que dar atenção a minha mulher por isso tenho deixado para trás o blog

 

 

mas a escolha de hoje tem a ver com a questão "Cartão da Cidania"

 

 

Lucy in the Sky with Diamonds - The Beatles

 

 

 

 

O Bloco de Esquerda, uma das mais instáveis e esganiçada peças da gerigonça do novo desgoverno socialista que está no poleiro em Portugal vai colocar a debate uma questão ainda mais importante até do que o despadaçar do sistema finaceiro português e os vários escândalos de corrupção que fazem capa de todos os jornais nesta nação e que servem de fonte de inspiração para o teatro de revista e para os programas de humor de rádio e televisão.

Catarina Martins que não deveria de ter muito em que pensar quando as 50 sombras da troika se aproximam para mais uma sequela com a realização dos socialistas que também escrevem este verdadeiro hino da pornografia financeira do estilo BDSM onde os que gozam são sempre os mesmos e os que sofrem são sempre os mesmos e em vez de se preocuparem com a tempestade que já se levanta com os maus sinais que já se sentem no banco do Estado.

A incompetência que está no ministério das finanças chamada Mário Centeno que desde do caso Banif que cheira pior do que as meias de um futebolista ao fim de um jogo que foi aos penalties passando pelas concessões feitas a esquerda, sobretudo aos sindicatos, quando ainda em tempo de Passos Coelho a coisa parecia bem encaminhada para se evitar a queda de rating dos títulos da dívida pública para a classificação de lixo que signficaria a bancarrota em Portugal, o que seria um record mesmo para os socialistas que nem há 6 meses estão no poleiro e colocam Portugal na falência.

Mas enquanto o PS manobra a TVI a seu bel prazer ao ponto de manipularem dados sobre o caso do Banif e provocarem o pânico entre os clientes ao ponto de empurrar o banco para as mãos dos camaradas do Santander e o Bloco não questiona a sério o desgoverno e nem convida a oposição de direita para que seja feita uma alteração lesgislativa para que seja mais facilitada a demissão do Governador do Banco de Portugal, deixou o presente Führer Costa (das Chamuças e do Castelo) com mais azia do que Pinto da Costa depois do jogo entre o Porto e o Tondela e a baderna na supervisão financeira continua sem que nada seja feito e o fantasma da bancarrota anda mais próximo do que aquilo que estamos a espera. Mas para o BE é mais importante mudar o nome do cartão do cidadão em nome da chamada igualdade de género porque esta mudança é mais importante don que saber se temos algumas moedas no bolso para comprar pão e leite para comer.

Esta ideia saida de um trip mais profunda do que aquelas que os membros dos Led Zeppelin ou dos Pink Floyd tinham nos seus tempos áureos de criação musical mais inspirada e que mostra que a criação de Francisco Louçã que foi a forma que a chamada extrema-esquerda não-maoista ganhou voz se está a mostrar um verdadeiro circo onde a palhaçada e a fonte para anedotas é mais fértil do que os terrenos do rio Minho ou o delta do Nilo nos tempos das enchentes de Verão.

Esta ideia da cartolina da cidadania é uma ideia de quem não tem nada para fazer entre as mãos e depois sai com uma tirada destas que parecem saídas de algum texto de Raúl Solnado ou dos Malucos do Riso ou mesmo dos Monty Pyton e com estas palhaçadas a república vai mostrando as suas facetas de inutilidade porque de podridão já nós sabemos a muito tempo e pelo menos desde 1975 se vai sabendo as claras, embora a podridão venha desde 1910 e enquanto a massa está entretida com estas palhaçadas, o lodo republicano nos vai chupando o sangue de todas as formas e mais algumas.

Vos deixo as minhas perguntas: O que se passou na cabeça de Catarina Martins? De que raio nos vai servir esta ideia? Não há assuntos mais importantes para serem discutidos no parlamento? Andam a fumar tabaco ou algo mais tóxico?

Como sempre vos peço para ler, comentar e divulgar

Depois de algumas semanas de expectativa, lá António Costa conseguiu fazer o que queria e assaltou o poleiro e se tornou o novo Führer da nação portuguesa e não foi buscar nenhum ministro dos seus partidos de suporte e foi buscar muitos ministros com ligações aos tempos negros de Sócrates o que pode parecer para alguns uma  vigança socrática da armadilha que Cavaco Silva lhe estendeu com a música dos PEC.

Vamos ver se os tratados assinados com a UE se vão ser cumpridos ou se esta nação vai levar um pontapé na bilha da eurolândia e este pode ser a grande pergunta que alguns fazem, embora a solução com Costa no poleiro parecia quase ser inevitável porque além do chumbo do programa de governo de Passos Coelho, todas as forças vivas da nação apontavam para o governo Costa e até mesmo os candidatos assumidos ao cargo de maior inútil da nação, digo de presidente da república apontaram todos para este caminho e talvez por isso, Cavaco Silva tenha optado por esta solução.

Não acredito que este governo leve Portugal a bom caminho e mais tarde ou mais cedo estou a ver a troika a voltar a Portugal ou a este governo dar corda aos patins porque não satisfez as vontadinhas da extrema esquerda e com a perda desta bengala vai aparecer a vingança do PSD e do CDS seja com os presentes líderes ou com outros quaisquer que possam ser eleitos na ressaca desta tempestade e depois volta tudo a estaca zero porque os políticos das república são com as fraldas dos bebés, têm que ser mudados porque se sujam sempre e esta república não passa de um leito de percevejos como diria e bem Ramalho Ortigão.

Se nada acontecer de maior, o primeiro grande teste ao governo costista vão ser as eleições presidenciais onde a esquerda aprece toda fragmentada e nem faz tenção de engolir nenhum sapo porque até os socialistas aprecem divididos e nem Marcelo Rebelo de Sousa está garantido que vai ser eleito logo a primeira volta e com esta conversa toda parece que voltamos para trás aos tempos antes-cavaquismo onde a estabilidade política era uma doce utopia ou uma amarga recordação e estava esta nação a espera de alguém ou algo que retomasse a auto-estima da nação onde uns governos se sucediam aos outros e depois tivemos a segunda visita da troika e a entrada do cavaquismo que em parte acordou a nação e por outro a tramou embora tenha trazido auto-estima a nação que durou até aos finais do consulado de Guterres onde começamos a cair com força e onde apenas a realização do Euro 2004 deu alguma da auto-estima perdida e depois da festa, veio a queda aos trambolhões da auto-estima nacional e depois veio a austeridade e colocaram a culpa noutros e não assumiram que o mal também vem de dentro.

Espero que das eleições presidenciais saia um presidente decente porque embora eu seja monárquico e defenda um referendo no qual o povo possa referendar entre monarquia e república, também consigo compreender que Portugal no caso de não ter rei coroado precise de um presidente interventivo e que use todas as suas perrogativas presidenciais sempre que for preciso e trabalhe em articulação com o governo e quando este violar as normas use as perrogativas que podem vir de um simples aviso enviado do Palácio de Belém até a dissolução da assembleia da república e depois de Mário Soares não tenho visto este uso pleno das perrogativas presidenciais porque tanto Jorge Sampaio como Cavaco Silva fizeram o frete aos seus partidos dissolvendo a assembleia não por algum acto ilegal de algum membro do governo ou por alguma violação da constituição, mas sim para facilitar o assalto ao poder por parte dos seus partidos que estariam em clara vantagem nas sondagens.

Apesar de não acreditar que o consulado de Costa vá durar muito, lhe desejo toda a sorte do mundo, sobretudo devido as suas bengalas serem dois partidos euro-cépticos e um deles parece que está parado no tempo ao ponto de ainda acreditar que existe muro de Berlim e outros simbolos semelhantes que não têm sido proveitosos para a humanidade no geral e apoia um regime que corta o acesso a coisas tão simples como a internet ou a liberdade de escolha qual profissão havemos de escolher e vamos ver se o Orçamento do Estado para 2016 vai passar porque se não passar, Cavaco Silva vai ter outra batata quente nas mãos ainda antes do dia 24 de Janeiro que é a data das eleições presidenciais para eleger o substituto de Cavaco Silva que espero que seja uma pessoa que use a cabeça e não faça o frete ao partido e se for de partido diferente do governo talvez seja melhor porque pode servir de contra-balanço para evitar abusos de poder por parte do governo.

E ficam as minhas perguntas de sempre: Quanto tempo vai durar o governo de António Costa? Vamos ter OE para 2016 ou vamos a viver em duodécimos? Se o OE for chumbado, o que pode o presidente da república fazer?

Como sempre vos peço para ler, comentar e divulgar

BE reconhece peso eleitoral da saída de Drago, mas rejeita ser “sucursal do PS”

 

 

 

 

Ana Drago e Daniel Oliveira são “bem-vindos” no Livre, mas nos corredores bloquistas cresce a convicção que farão um novo partido para se coligar nas legislativas de 2015. E abrir a porta ao PS.

 

 

 

 

 

 

 

 

 

(Fonte: Público)

O Bloco de Esquerda está mesmo a desfazer-se aos pedaços perdendo aos poucos os seus pilares basilares, nos últimos 18 meses perdeu dois em especial depois da saída de Francisco Louçã e da morte de Miguel Portas que foram a facção "Ruptura FER" que foi a génese do MAS e os deputados independentes descontentes com o caminho que o BE está a levar e que se congregaram no ainda lactente partido que dá pelo nome de Livre e agora mais um pedaço do partido que prometeu ser a união da esquerda que nem se revê no PS nem no PCP está a perder mais uma das suas bases de apoio.

Agora é a facção que foi fundada pelo falecido Miguel Portas que dá pelo nome de Fórum Manifesto sai do Bloco de Esquerda e a UDP diverge da linha de pensamento do partido sediado na Rua da Palma, para quem não sabe, o Forum Manifesto nasceu do defunto partido Política XXI que não era mais do que antigos parceiros do PCP, MDP-CDE. E a UDP criou uma nova corrente dentro do quase moribundo Bloco de Esquerda chamada Esquerda Alternativa, a qual já se juntaram o líder parlamentar, duas deputadas e um dirigente nacional e para ajudar a festa deste desfolhar do Bloco de Esquerda, metade dos membros da antiga UDP não se juntaram a Esquerda Alternativa, deixando o BE numa verdadeira encruzilhada para qual os dois líderes não têm resposta apenas pedindo para que os militantes preparem a convenção do partido que se vai realizar em Novembro e que cujo primeiro debate é neste Domingo na cidade Invicta.

Na minha sincera opinião, Bloco de Esquerda está mesmo a cair aos pedaços sobretudo depois da morte de Miguel Portas e da saída de Francisco Louçã que eram a cola que mantinha este Bloco de Esquerdas mais ou menos bem encandernado e depois da saída de Francisco Louçã que não foi pela porta grande porque pouco tempo antes da sua saída já começavam a existir faíscas dentro do BE sobretudo nos deputados europeus em especial com Rui Tavares que acusava Louçã de dar caça aos indepedentes ao ponto de Rui Tavares sair do Bloco e fundar o partido Livre e algum tempo depois da sua saída surgiu com inusitada força a Ruptura/FER que foi a semente do MAS e agora aparecem esta nova corrente chamada Esquerda Alternativa que simplesmente divide a UDP em duas metades completamente antagónicas dentro do BE, o que não é prometedor num partido em constante queda no eleitorado desde das últimas eleições gerais em 2011 e esta queda foi confirmada com mais uma queda nas eleições europeias deste ano.

Sinceramente duvido que o Bloco de Esquerda sobreviva sequer ao congresso ou convenção de Novembro que teoricamente seria para preparar as eleições gerais de 2015, mas pelo andar da carruagem vai ser um teste a capacidade de resistência da actual 5ª força do poder político da república e com estas divisões não deve ser por muito mais tempo.

E ficam as perguntas de sempre: Será que o BE se vai desfazer ? O BE vai chegar ainda com algumas folhas ao congresso de Novembro ou mesmo as eleições gerais de 2015 ? Afinal quem é o culpado destas divisões ? Como é que a esquerda quer ser poder em Portugal se não entende entre si ? Quem vai ser a nova 5ª força política do poder político da república ?

Como sempre vos peço para ler, comentar e divulgar