Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Reportagens de Critica Investigação e Opinião

REPORTGENS, CRÍTICAS E INVESTIGAÇÕES DO CYBER-RERPORTER + SECRETO DO MUNDO Blog Nacionalista e Monárquico (UM AVISO: AQUI NÃO VAI ENTRAR O NOVO ACORDO ORTOGRÁFICO BLOG MONÁRQUICO E NACIONALISTA)

Reportagens de Critica Investigação e Opinião

REPORTGENS, CRÍTICAS E INVESTIGAÇÕES DO CYBER-RERPORTER + SECRETO DO MUNDO Blog Nacionalista e Monárquico (UM AVISO: AQUI NÃO VAI ENTRAR O NOVO ACORDO ORTOGRÁFICO BLOG MONÁRQUICO E NACIONALISTA)

As Primeiras Desavenças

As primeiras desavenças entre CDU e BE por um lado e PS por outro já começaram e logo num dos dossiers mais sensíveis que ficaram dos tempos de Passos Coelho que é a sobretaxa do IRS e tudo o que esta mesma sobretaxa implica e as desavenças se devem a questões de pormenor que nenhuma das partes quer dar o braço a torcer ao ponto dos diplomas sobre a eliminação da sobretaxa do IRS não terem passado pelo crivo de uma votação parlamentar e desceram directamente para a comissão parlamentar respectiva porque as desavenças eram tão grandes que no caso destas serem submetidas ao voto dos deputados da república seriam pura e simplesmente chumbadas e o governo voltaria a cair qual governo dos 5 minutos da primeira república.

Por isso talvez num acesso de rara sabedoria os deputados no seu todo votaram a favor desta medida como todas as medidas mais fracturantes levaram o mesmo destino e com isso o novo Führer de Portugal, António Costa; vai passar a próxima semana em reuniões com os partidos da esquerda parlamentar, incluindo o PAN para chegar a um entendimento sobre estas medidas porque o X da questão em relação a sobretaxa ou melhor falando em relação a eliminação da sobretaxa porque a esquerda espartaquista queria a eliminação fosse feita de forma o mais rapidamente possível e o PS queria que fosse ao longo do próximo ano e a coligação da oposição queria que esta eliminação faseada fosse até 2019.

E esta não é a única desavença porque outra se aplica na procriação medicamente assistida ou mais conhecida por fertilização in-vitro onde ambas as partes do novo poder pensa de forma bem distinta uma da outra e ao contrário da sobretaxa onde o problema reside apenas no promenor de como a redução será feita até a sua eliminação; esta mesma desavença não reside nos pormenores, mas sim nos diplomas que são demasiadamente díspares para que haja algum entendimento e esta possível desavença provavelmente seria aproveitada de uma forma maquiavélica pela coligação da oposição para dar o primeiro chumbo a Costa.

Para ajudar a festa já de si agitada, a múmia de Belém que diz trabalhar perto dos Pastéis de Belém e do Starbucks de Belém (onde de certeza tem que ir beber um café para ver se coloca a cabeça a funcionar) no discurso da tomada de posse do novo Führer da nação deixou um aviso quando faltam menos de dois meses para o fim do seu mandato onde deixou um aviso ao novo Führer da nação onde afirmou que não pode dissolver a assembleia da república (a regra de protecção de dissolução de 6 meses foi criada aquando da primeira revisão da constituição em 1989 estando Cavaco Silva como Führer da nação e Mário Soares como presidente da república para que um governo tivesse alguma estabilidade; mas contudo que pode demitir o governo. E este discurso deixou muita gente descontente sobretudo nos sectores mais virados a esquerda.

Com este cenário agitado estou a espera para ver o que as reuniões de António Costa com os seus apoios parlamentares vão resultar e se não vamos entrar numa nova crise política antes de 24 de Janeiro, data das eleições presidenciais e que fecha este ciclo de eleições todos os anos se nada de extraordinário acontecer só se volta a votar em termos nacionais em 2017 com as eleições municipais e dois anos depois com europeias e nacionais (lesgislativas) no mesmo ano e o presidente da república em 2021; mas atenção que estou a falar no caso do governo Costa chegar ao fim do seu mandato que apesar de não ser da minha cor partidária, espero que aconteça sobretudo se o seu consulado não for manchado por nenhum caso de corrupção ou coisa parecida porque aí então a música será outra.

Vamos ver se Costa consegue acordo porque nem eu e muito menos a nação estão com pachorra para trocar 6 por meia-dúzia em termos governativos porque se não haver acordo o governo de Costa depressa se torna um governo de gestão e então se fosse para isso ficaria lá Passos Coelho e depois duvido que os mercados reagissem de forma tão amistosa como reagiram a queda de Coelho e a ascençaõ de Costa e até mesmo esta situação dos mercados da dívida deixou-me pensativo porque ainda em tempos de Sócrates pouco antes deste tombar da cadeira, não por causa do caso das sucatas, mas por uma birra da múmia de Belém, os mercados da dívda estavam tão agitados que a Troika teve que entrar com as consequências que todos sabemos porque os juros da chamada dívida soberana estavam além dos 10% em todos os prazos; mas enfim é apenas uma ideia para ser pensada.

E ficam as minhas perguntas de sempre e quase sempre sem resposta: Vamos ter governo para 4 anos? Será que António Costa vai cumprir tudo o que disse? Se as reuniões correrem mal, o que poderá acontecer?

Como sempre vos peço para ler, comentar e divulgar

Assalto ao poder passado na Lusitânia foi conseguido mas....

Depois de algumas semanas de expectativa, lá António Costa conseguiu fazer o que queria e assaltou o poleiro e se tornou o novo Führer da nação portuguesa e não foi buscar nenhum ministro dos seus partidos de suporte e foi buscar muitos ministros com ligações aos tempos negros de Sócrates o que pode parecer para alguns uma  vigança socrática da armadilha que Cavaco Silva lhe estendeu com a música dos PEC.

Vamos ver se os tratados assinados com a UE se vão ser cumpridos ou se esta nação vai levar um pontapé na bilha da eurolândia e este pode ser a grande pergunta que alguns fazem, embora a solução com Costa no poleiro parecia quase ser inevitável porque além do chumbo do programa de governo de Passos Coelho, todas as forças vivas da nação apontavam para o governo Costa e até mesmo os candidatos assumidos ao cargo de maior inútil da nação, digo de presidente da república apontaram todos para este caminho e talvez por isso, Cavaco Silva tenha optado por esta solução.

Não acredito que este governo leve Portugal a bom caminho e mais tarde ou mais cedo estou a ver a troika a voltar a Portugal ou a este governo dar corda aos patins porque não satisfez as vontadinhas da extrema esquerda e com a perda desta bengala vai aparecer a vingança do PSD e do CDS seja com os presentes líderes ou com outros quaisquer que possam ser eleitos na ressaca desta tempestade e depois volta tudo a estaca zero porque os políticos das república são com as fraldas dos bebés, têm que ser mudados porque se sujam sempre e esta república não passa de um leito de percevejos como diria e bem Ramalho Ortigão.

Se nada acontecer de maior, o primeiro grande teste ao governo costista vão ser as eleições presidenciais onde a esquerda aprece toda fragmentada e nem faz tenção de engolir nenhum sapo porque até os socialistas aprecem divididos e nem Marcelo Rebelo de Sousa está garantido que vai ser eleito logo a primeira volta e com esta conversa toda parece que voltamos para trás aos tempos antes-cavaquismo onde a estabilidade política era uma doce utopia ou uma amarga recordação e estava esta nação a espera de alguém ou algo que retomasse a auto-estima da nação onde uns governos se sucediam aos outros e depois tivemos a segunda visita da troika e a entrada do cavaquismo que em parte acordou a nação e por outro a tramou embora tenha trazido auto-estima a nação que durou até aos finais do consulado de Guterres onde começamos a cair com força e onde apenas a realização do Euro 2004 deu alguma da auto-estima perdida e depois da festa, veio a queda aos trambolhões da auto-estima nacional e depois veio a austeridade e colocaram a culpa noutros e não assumiram que o mal também vem de dentro.

Espero que das eleições presidenciais saia um presidente decente porque embora eu seja monárquico e defenda um referendo no qual o povo possa referendar entre monarquia e república, também consigo compreender que Portugal no caso de não ter rei coroado precise de um presidente interventivo e que use todas as suas perrogativas presidenciais sempre que for preciso e trabalhe em articulação com o governo e quando este violar as normas use as perrogativas que podem vir de um simples aviso enviado do Palácio de Belém até a dissolução da assembleia da república e depois de Mário Soares não tenho visto este uso pleno das perrogativas presidenciais porque tanto Jorge Sampaio como Cavaco Silva fizeram o frete aos seus partidos dissolvendo a assembleia não por algum acto ilegal de algum membro do governo ou por alguma violação da constituição, mas sim para facilitar o assalto ao poder por parte dos seus partidos que estariam em clara vantagem nas sondagens.

Apesar de não acreditar que o consulado de Costa vá durar muito, lhe desejo toda a sorte do mundo, sobretudo devido as suas bengalas serem dois partidos euro-cépticos e um deles parece que está parado no tempo ao ponto de ainda acreditar que existe muro de Berlim e outros simbolos semelhantes que não têm sido proveitosos para a humanidade no geral e apoia um regime que corta o acesso a coisas tão simples como a internet ou a liberdade de escolha qual profissão havemos de escolher e vamos ver se o Orçamento do Estado para 2016 vai passar porque se não passar, Cavaco Silva vai ter outra batata quente nas mãos ainda antes do dia 24 de Janeiro que é a data das eleições presidenciais para eleger o substituto de Cavaco Silva que espero que seja uma pessoa que use a cabeça e não faça o frete ao partido e se for de partido diferente do governo talvez seja melhor porque pode servir de contra-balanço para evitar abusos de poder por parte do governo.

E ficam as minhas perguntas de sempre: Quanto tempo vai durar o governo de António Costa? Vamos ter OE para 2016 ou vamos a viver em duodécimos? Se o OE for chumbado, o que pode o presidente da república fazer?

Como sempre vos peço para ler, comentar e divulgar

Mais um Dia da Raça se Passou

A mesma coisa de sempre aconteceu em Lamego com a sua dose de polémica, mas desta vez em dose light porque nem apareceu ninguém a lembrar o caso de Olivença ou sugestões para se mudar ou coisas parecidas e a mesma rotina de se medalhar uns quantos conhecidos da nossa praça foi cumprida como sempre.

O discurso de Cavaco foi o seu último como presidente da república foi como sempre algo de chato que mais valia uma pessoa estar a dormir do que aturar as mesmas coisas de sempre que não levam a lado nenhum porque a república em Portugal não passa disso mesmo, um bbeco sem qualquer tipo de saída que não seja o fim da república.

Agitação houve com os lesados do papel comercial do BES/GES que se manifestaram hoje em Lamego foram barrados pela polícia e não se poderam aproximar da múmia maior do sistema mumifcado chamado república e nem sequer deixaram passar um grupo para falar com o presidente da república porque o mesmo não é Deus nem o Cardeal de Lisboa ou o Papa e falar-se com o Papa no Vaticano é mais fácil do que um português falar com o presidente da república.

Para ajudar ao descalabro, houve militares que desmaiaram na parada (tinham fome ou foi do calor ?) e tiveram que se assistidos enquanto Cavaco Silva lia um discurso que apela aos consensos entre os partidos e nem sei que mais, mas como sempre vazio de qualquer conteúdo.

Os oficiais da AOFA não apareceram nas cerimónias do dia da raça, do dia de Camões, Portugal e das comunidades portuguesas e os oficiais que apareceram e que não fazem parte da AOFA não esconderam o descontentamento que anda no mundo dos militares porque o ser mumificado que preside a múmia chamada república portuguesa ter aporvado uma lei aumenta o tempo necessário para que um militar seja promovido por tempo de serviço numa determinada patente e aumenta em mais um ano de idade e de serviço o tempo necessário para um militar passar a reserva.

Fico a pensar se este desgoverno quer que se repita o 25 de Abril porque foi com leis assim que provocaram o 25 de Abril e vamos ver se a república vai ter estômago suficiente para aguentar com mais este murro na sua existência e que serve para prova que os crimes que aconteceram em 1 de Fevereiro de 1908 e 5 de Outubro de 1910 (regicídio e imposição da república) não passa de crimes e de erros da sociedade portuguesa que so benificaram uns quantos sortudos e lixa todos os outros.

E ficam as minhas perguntas: Porque ainda fazem esta fantochada ? Quando é que respeitam esta raça antes corajosa, hoje nem tanto chamada os portugueses ? Porue os portugueses não fazem valer mas o seu próprio dia ?

Como sempre vos peço para ler, comentar e divulgar

Será que é Mais do Mesmo ?

Estes diás mais recentes estão a ficar com uma instabilidade castrense relativamente branda, mas no meio de tanta brandura mostra o descontentamento de alguns enquanto muitos se calaram com as recentes promoções nas forças armadas.

Esta semana que hoje se finda, um grupo de oficiais das forças armadas, que estão contra o novo estatuto das FA quiseram devolver ao seu comandante supremo as diversas condecorações que receberam por serviços a pátria e foram barrados pela polícia que não os deixou aproximar do palácio de Belém e a única coisa que os militares tinham na mão eram apenas as suas condecorações.

Este grupo de oficiais são apenas a ponta do iceberg porque o descontentamento com o novo estatuto dos militares vem desde dos praças aos generais sobretudo quando se sabe que apesar destas promoções que foram autorizadas há pouco tempo atrás, as chamadas promoções por tempo de serviço vão ser mais difíceis pelo simples facto do tempo exigido para estas promoções por tempo de serviço vai ser maior e vai ser aumentada a idade da reforma entre outras alterações para que também se façam os cortes nas forças armadas.

Tudo bem que as forças armadas estejam chateadas com estes cortes que só não vão acertar aos senhores do costume: políticos e correlaconados embora estes ganhem muito mais do que todos os outros juntos; mas as forças armadas não são menos função pública do que o resto e também têm que aguentar e não se podem esquecer de todos os membros da NATO incluindo os membros reciclados do Pacto de Varsóvia que tem piores meios é mesmo Portugal ao ponto de se dizer que a Espanha caso quisesse tomava Portugal em menos de um fósforo sem fazer grandes estragos e até mesmo a Grécia nesse ponto está melhor do que Portugal.

Por outro lado temos um número demasiado elevado de oficiais superiores que nem nos EUA (se for feito um rácio entre oficiais e número de efectivos) existe e este dinheiro pago em reformas e salários para os muitos oficiais superiores não é aquele dinheiro necessário para a renovação do material. Seria algo como ter uma Carris com 50 expedidores e 10 choferes e depois se iria dizer que a Carris tem a frota a cair de podre porque não dinheiro para novo material circulante....

Bem vamos ver o que isto dará.

Como sempre as perguntas: O que os oficiais querem com este acto? Será que se está a preparar algo de mais pesado dentro do mundo castrense? Aonde estava a tropa quando foram anunciados cortes gerais nos salários e pensões dos portugueses comuns ? Para que nos serve a república e o seu presidente ?

Como sempre vos peço para ler, comentar e divulgar

Uma Medalha Cheira a Peixe, Mas outra cheiraria a estrume

Cavaco Silva está com ideias de dar o Grande Colar da Ordem do Infante D. Henrique que é apenas a maior ordem honorífica civil apenas ultrapassada em importância pelas ordens militares como Santiago Espada, Cherne Durão Barroso e por outro  foge com o rabo a seringa de condecorar o Sucateiro Sócrates.

É da praxe todos os antigos Führeren da nação recebrem das mãos do presidente da república uma condecoração por serviços a nação e nem sei que mais e há dois casos onde ainda estão a espera das medalhas; um é Cherne Barroso que a vai a receber em breve, a outra é ou seria para o Sucateiro Sócrates, facto o qual já fez com algumas vozes do Grupo Parlamentar do PS se tivessem elevado contra este facto.

Neste caso da república se podem seguir dois caminhos e bem claros e apenas uma múmia é que não vê com clareza os dois caminhos que podem resolver esta guerra do alecrim e da manjerona: uma é dar condocorações a ambos nem que sejam de hieraquia diferente (ex.: um com com o Grão Colar e outro como comendador ou grande oficial) ou então não atribuir ordem nenhuma a nenhum dos dois porque verdade seja dita, nenhum deles fez nada pela nação.

E como o povo gosta de pão e circo e como o pão nos é roubado de forma diária então venha o circo e depois do caso dos buxos ou arbustos com os brasões das antigas províncias ultramarinas ter servido de circo de Verão, agora temos outra palhaçada que é ver qual dois piores Führeren que Portugal conheceu (sem contarmos com Passos Coelho) recebe das mãos do inútil do presidente da república o reconhecimento pelo trabalho que nunca fizeram pela nação.

E como sempre as perguntas: Para que nos servem estas guerras ? Não têm mais nada para fazer ? O que Sócrates o Durão Barroso fizeram pela nação para que tenham que ser condecorados ? Para que nos serve a república e o seu presidente ?

Como sempre vos peço para ler, comentar e divulgar

Mega Cunha

O caso da queda do Império Espírito Santo está a tomar dimensões que ultrapassam o território nacional e pelo que se sabe já chega a ultrapassar as fronteiras nacionais e que mostram que este caso ainda vai ter muita tinta a correr nos jornais.

Segundo a imprensa se soube que o próprio Ricardo Slgado sabendo que o núcleo do GES, sediado no Luxemburgo ia ser investigado pelas autoridades locais devido a suspeitas de fraude e de de outros crimes económicos, quis meter uma cunha através da falida Rioforte e tendo como testa de ferro, José Honório; ex-aliado do empresário e antigo piloto de carros de turismo (touring cars, dtm, wttc) Pedro Queiroz Pereira ou como é mais conhecido PêQuêPê. O mesmo José Honorio saltou da Rioforte para o chamado Novo Banco para ser adjunto de Vítor Bento e este mesmo testa de ferro era para ser usado como cunha de Ricardo Salgado metida a Cherne Barroso e este por sua vez iria meter uma cunha naquele ser que diz viver em Belém, mas que se mexe menos do que uma múmia e faz menos do que a rainha de Inglaterra.

Se sabe que esta cunha foi metida em desespero de causa e ao mesmo tempo para cobrar favores prestados a Cherne Barrroso e a muitos outros mais por parte do GES e segundo o jornal I, nesta novela de cunhas e contactos chegou aos mais altos cargos da nação e o I tentou saber reacções de S.Bento e do Palácio de Belém e até agora nada saiu cá para fora e esta mesma cunha teria como objectivo travar as nvestigações das autoridades helvéticas e luxemburguesas sobre o ramo luxemburguês do GES e sobre a Rioforte.

Fico a pensar como é possível que as coisas fiquem assim no mercado de finanças e não haja nenhuma entidade para travar estes abusos e casos estranhos que nada ajudam na credibilidade de Portugal tanto no mercado interno como no mercado externo e se a fiscalização financeira não sabe agir, então que se demita para felicidade de todos e bem geral da nação.

E ficam as minhas perguntinhas de sempre: Até onde isto vai parar ? O que anddou este tempo todo a fazer a fiscalização económica e financeira ? Andaram a dormir ? Qual o papel das altas figuras da república nesta novela ? Para que nos serve a república e o seu presidente ?

Como sempre vos peço para ler, comentar e divulgar