Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Opiniões e Críticas Secretas

Opiniões e Críticas Secretas

Não sou muito de teorias da conspiração, mas quando li o romance de José Rodrigues dos Santos com o título "A Mão do Diabo" inspirado nesta crise mundial desplotada pela crise do sub-prime dos EUA e que depressa espalhou pelo mundo atingindo com especial e dolorosa violências as economias mais frágeis e periféricas como Portugal, Grécia ou Espanha e na luta do criptanalista Tomás de Noronha e como ele foi levado para a investigação que é uma das duas narrativas principais do romance e que leva também a sua conclusão deveras desconcertante ao mesmo tempo demasiadamente próxima da actualidade para ser ignorada.

No mesmo romance de José Rodrigues dos Santos se fala numa sociedade secreta que manipula por detrás da cortina os poderes políticos e económicos na Europa, sobretudo na UE e que foram os causadores da crise que se sentiu na Europa, crise a qual foi desplotada pela crise do sub-prime nos EUA e que atingiu com especial dureza os chamados PIGS (Portugal, Irlanda, Grécia e Espanha) levando a pacotes de austeirdade e a planos de resgate que reduziram ainda mais a soberania dos países atingidos.

Dos quatro, o único que conseguiu sair da crise de forma airosa foram os celtas porque os outros ainda sofrem com a austeridade e em termos políticos estão numa de já nem sabem o que querem ou quem votar nas eleições gerais e no caso português foram os gastos em obras públicas, muitas delas de utilidade duvidosa e as PPP que apenas uma tem verdadeira utilidade e chama-se Fertagus e talvez a Lusoponte, porque as outras apenas servem para encher uns quantos mamões a nossa conta, na Grécia foram as contas falsificadas pelos socialistas para permitir a entrada da Grécia no euro e esta mentira deu o estoiro e para uma pessoa querer alguma coisa na Grécia sobretudo dos serviços públicos tem sempre que "molhar" a mão de alguém senão não leva porra nenhuma e a Espanha caiu, tal como Portugal, na armadilha do crédito barato, mas em vez de gastar em obras públicas, alimentou como a Irlanda uma bolha imobiliária que estoirou assim que se deu a crise do sub-prime nos EUA.

Acontece que José cherne Durão Barroso estava a frente da Comissão Europeia quando a crise estoirou e quando este senhor tomou das rédeas da UE tinha sido convidado para um dos misteriosos jantares do Clube Bilderberg (pela primeira vez) e o papel de cherne Barroso foi dar rédea solta a chamada troika e esteve-se nas tintas para os interesses da nação.

E esta rédea solta parece ter dado grandes frutos porque cherne Barroso foi convidado para presidente um dos bancos que muitos apontam tanto em romances como na imprensa como um dos culpados da crise do sub-prime e das suas consequências de seu nome Goldman Sachs e o senhor Cherne acetiou o cargo no Goldman Sachs apesar de se saber do papel do mesmo Goldman Sachs nesta mesma crise.

Todavia não nos podemos esquecer que esta é apenas mais uma traição que Cherne Barroso faz a Portugal porque a primeira foi quando ele largou a nação para ser presidente da Comissão Europeia que eu até estupidamente elogiei a escolha feita pela UE neste mesmo blog, mas aprendemos com erro e foi um erro que cometi e depois de ter deixado Portugal se afundar e o mesmo Cherne não soube travar os pacotes do austeridade como presidente da Comissão e sobretudo como cidadão português que deixou o seu país se afundar sem deitar a mão e agora foi se juntar a um dos culpados da crise.

Lembra o principal vilão do romance que é presidente da Comissão Europeia e é líder de uma sociedade secreta e manipula tudo para que a crise aconteça e não nos podemos esquecer que Durão Barroso tem um percurso um todo de nada semelhante ao de Cherne por que este último foi pelo menos a um dos misteriosos jantares do Clube Bilderberg e JRS nas notas finais do livro "A Mão do Diabo" coloca a palavra Ficção entre aspas e quando um livro seja qual for assenta que nem uma luva na realidade, a coisa pode estar feia.

Como sempre ficam as minhas perguntas sem resposta: Porque Chene Barroso acetiou o cargo no Goldman Sachs? Será que o livro "A Mão do Diabo" é mais verídico do que se poderia pensar? Quais os verdadeiros interesses de Cherne Barroso? Como é possível este senhor ter condecorações do governo da república? É isto que a república defende?

Como sempre vos peço para ler, comentar e divulgar

 

Cavaco Silva está com ideias de dar o Grande Colar da Ordem do Infante D. Henrique que é apenas a maior ordem honorífica civil apenas ultrapassada em importância pelas ordens militares como Santiago Espada, Cherne Durão Barroso e por outro  foge com o rabo a seringa de condecorar o Sucateiro Sócrates.

É da praxe todos os antigos Führeren da nação recebrem das mãos do presidente da república uma condecoração por serviços a nação e nem sei que mais e há dois casos onde ainda estão a espera das medalhas; um é Cherne Barroso que a vai a receber em breve, a outra é ou seria para o Sucateiro Sócrates, facto o qual já fez com algumas vozes do Grupo Parlamentar do PS se tivessem elevado contra este facto.

Neste caso da república se podem seguir dois caminhos e bem claros e apenas uma múmia é que não vê com clareza os dois caminhos que podem resolver esta guerra do alecrim e da manjerona: uma é dar condocorações a ambos nem que sejam de hieraquia diferente (ex.: um com com o Grão Colar e outro como comendador ou grande oficial) ou então não atribuir ordem nenhuma a nenhum dos dois porque verdade seja dita, nenhum deles fez nada pela nação.

E como o povo gosta de pão e circo e como o pão nos é roubado de forma diária então venha o circo e depois do caso dos buxos ou arbustos com os brasões das antigas províncias ultramarinas ter servido de circo de Verão, agora temos outra palhaçada que é ver qual dois piores Führeren que Portugal conheceu (sem contarmos com Passos Coelho) recebe das mãos do inútil do presidente da república o reconhecimento pelo trabalho que nunca fizeram pela nação.

E como sempre as perguntas: Para que nos servem estas guerras ? Não têm mais nada para fazer ? O que Sócrates o Durão Barroso fizeram pela nação para que tenham que ser condecorados ? Para que nos serve a república e o seu presidente ?

Como sempre vos peço para ler, comentar e divulgar

Durão nega encontros com alemães da Ferrostaal, mas um deles disse o contrário

 

 

 

 

 

Ex-primeiro-ministro diz não ter tido qualquer contacto com representantes do consórcio. Admite um almoço com “numerosos” empresários alemães. Um destes disse no Parlamento ter estado com o social-democrata.

 

 

 

 

 

 

 

 

(Fonte: Público)

Ainda na ressaca daquele discurso triste no Liceu Camões, Cherne Barroso veio dar um recado para consumo interno do poder político da repúbliica quando disse que espera que os fundos que vêm a caminho da União Europeia (ainda mais ?) sejam bem utilizados no combate contra a pobreza em Portugal e todos nós sabemos que os Fundos Europeus aqui nesta terra nunca vão para onde devem ir.

Depois este senhor se esquece dos cortes impostos pela troika que estão a roubar o pão aos portugueses, os mesmos cortes e aumentos de impostos que estão a causar encerramento de empresas, aumento de desemprego muito dele não declarado, fome sobretudo nas crianças que vão para as escolas sem comer e que têm o lanche escolar como única refeição diária, agora há casos que até os pais têm que ir comer as escolas dos filhos porque não têm dinheiro para comer e que eu me lembre na minha vida, Portugal nunca esteve assim tão mal.

Para quem estudou como deve ser História e se der ao trabalho de ler os primeiros capítulos de Mein Kampf de Adolf Hitler onde o mesmo Adolf Hitler em estilo de desabafo aponta tudo com o mais fino detalhe o que vai mal na Alemanha de Weimar como a fome que começava a se espalhar pelo país não só por causa das indemnizações de guerra que eram exigidas as chamadas Potências Centrais como a Alemanha e cujo efeito foi pontenciado pelo crash da Bolsa de Nova York em 1929 e que provocou a Grande Depressão que uma das principais vítimas foi a Alemanha e a esta miséria se juntava a incompetência dos políticos e má divisão da riqueza, resumidamente a presente situação em que Portugal se encontra.

Esta incompetência que foi relatada há praticamente ou há mais de 7 décadas por um ser que quase podemos considerar como uma das últimas encarnações do diabo ou do anticristo antes de Osama bin Laden não se encontra só no governo e no parlamento, infelizmente se estende também as autaraquias embora haja, felizmente, uma ou outra excepção a regra da incompetência dentro das autaraquias.

Mas tenho que voltar ao assunto que me traz aqui que estes fundos contra a pobreza quando os sem-abrigo e a fome aumenta todos os dias em Portugal sem que ninguém faça nad de jeito e depois muitos dos incompetentes do poder político da república têm o conseguimento de só dizer desastres para não dizer mesmo estrume e depois se queixem da abstenção, mas para evitar o que aconteceu na Alemanha e na Itália nos anos 30 para não mencionar a Espanha ou mesmo Portugal; algo tem que ser feito porque vamos "festejar" 40 anos de liberdade e democracia, coisas muito belas de dizer e das quais muito se falou, sobretudo naquela Primavera de 1974 onde até o Sporting foi a uma meia-final europeia, mas algo de mais importante se passava ao mesmo tempo que os leões jogavam com o Magdburgo e esta revolução que foi o primeiro dia do resto das nossas vidas está esquecida, têm sido violada constantemente e depois com tanta miséria que há em Portugal proibem os militares que arriscaram a vida para nos trazer a liberdade de falar de sua justiça sobre o estado a que chegamos.

Caro Senhor Durão Cherne Barroso, a sua ideia dos fundos pode ser muito boa, mas aqui em Portugal há tanta ou mais corrupção com os Fundos Europeus do que no futebol ou na justiça e estes mesmos fundos deveriam de ser auditados ao cêntimo, bem como as contas públicas da nação porque não se admite tantos impostos e tantos cortes sempre aos mesmo quando a classe política da república parece a corte de Luís XVI antes da Revolução Francesa e espero que não se monte nenhuma guilhotina no Terreiro do Paço ou no Largo de São Bento para que esta nação volte a ser nação e deixe de ter a miséria que têm.

E como digo sempre se o preço de restaurar a liberdade e a democracia passar por se exterminar a república e restaurar a monarquia, então que se faça isso o mais depressa possível antes que Portugal volte as trevas de uma ditadura que pouco ou quase nada deu a Portugal apesar de ter tantos e cada vez mais admiradores e por isso está na hora de se repetir o mesmo que se repetiu há 40 anos e que se corrijam os erros sobretudo o erro maior que foi manter a república porque há alturas que temos que desobedecer e temos que acabar com o estado a que chegamos.

E ficam as minhas perguntas: Será que este fundos que Cherne Barroso fala, vão ser bem aplicados ? Como se explica tanta fome e tanta miséria em Portugal ? Foi para isso que se fez o 25 de Abril ? Afinal para que servem os cortes que tanto fazem e tanto se fala ? Porque não cortam no poder político da república ? Para que nos serve a república e o seu presidente ?

Como sempre vos peço para ler, comentar e divulgar

Cherne Barroso nunca deixa de ser uma caixinha de surpresas traiçoeiras, depois de ter sido eleito primeiro ministro em 2001, deu de frosques, não que tivesse deixado o país em estado calamitoso como foi o caso do Sucateiro Sócrates, mas sim foi na mira de um tacho maior do que de presidente do conselho, deixando tudo ao Deus dará nas mãos de Santana (aka. Sacana) Lopes e com um presidente da república que em vez de deixar pelo menos o governo acabar o mandato, dissolveu a assembleia só porque o ministro do desporto não quis o cargo e depois o resto da história já sabemos.

Para quem ainda não sabe, Durão Barroso, mais conhecido por Cherne Barroso; foi membro do MRPP nos tempos do Verão Quente quando anda andava a tirar o curso de Direito na Faculdade de Direito da Universidade Clássica de Lisboa e como sabemos muitos MRPP's mudaram de camisola sobretudo para PSD, embora hajam alguns ainda na esquerda como o caso de Fernando Rosas que é membro do Bloco de Esquerda, mas a lista de MRPP's em cargos de poder da república ou por lá passaram é bem longa, mas vou-me concentrar-me apenas em Cherne Barroso.

Nos tempos quentes do PREC, de todos os movimentos e contra-movimentos que se formavam qua cogumelos no Outono, os mais perigosos sem serem os conotados com a chamada extrema-direita como os separatistas insulares (FLAMA, no arquipélago da Madeira e FLA, no arquipélago dos Açores) e o mais abrangente ELP/MDLP, bem como a míriade de movimentos de extrema esquerda, sobretudo maoísta e albanesa que durante o PREC foram verdadeiros sabotadores do ideário da revolução como é o caso Marcelino da Mata onde este mlitar português de origem guineense e o mais condecorado militar vivo desta nação foi sequestrado por militares ligados a extrema-esquerda e foi torturado das quais resultaram sequelas para toda vida, mlitares com ligações ao MRPP e outros grupos semelhantes.

E os MRPP's da Cherne Generation são tão traiçoeiros que por um lado atacavam tudo que tivesse ligação e por outro lado andaram em negociações com embaixador dos EUA, primeiro com Stuart Nash Scott e depois com o conhecidíssimo Frank Carlucci e apesar de serem pelo ideário chinês de comunismo foram barrados a entrada do congresso do PCC, tendo sido a delegação portuguesa sido constituída pelo PCP(R) (não confundir com o extinto PC(R) sempre atrelado a UDP) que tinha como membro destacado Pacheco Pereira (agora do PSD).

E esta longa resenha histórica de contos e ditos e mexericos políticos dignos de fazerem parte de uma qualquer novela da hora do jantar para vos dizer que hoje quando Durão Cherne Barroso admirou a cultura de excelência do ensino nos tempos do Estado Novo recusando que os professores eram espiolhados pela PIDE ou outra qualquer instituição.

Todavia este senhor se esquece que o ensino de qualidade estava todo centrado nas grandes cidades e que nas pequenas vilas e aldeias só se tirava a 4ª classe e quem quisesse estudar mais tinha que se deslocar vários kilómetros para completar os seus estudos fora os números pornográficos do analfabetismo que sustentava a fonte de mão-de-obra barata que Portugal tinha antes do 25 de Abril e na minha família felizmente tenho fontes que viveram estes tempos e sempre me disseram que se aprendia muito nos tempos do Estado Novo, sim era uma verdade, mas esta aprendizagem não era para todos ao contrário do que acontece agora para não falar em alguns casos em algumas famílias mesmo na minha que apesar de terem meios para por os filhos nem que seja a fazer o antigo ciclo preparatório que hoje em dia seria quase como o 12º ano não queriam para que os filhos ou ajudassem no orçamento doméstico ou então para não haver desigualdades entre os filhos ou então por pura demagogia política.

Li muitos textos em especial quando entrei para o liceu sobre a evolução do ensino desde dos tempos mais ou menos negros do Estado Novo e a actualidade e há um claro descalabro na qualidade e na exigência aos alunos, mas a culpa é das diversas reformas feitas no ensino que cada vez o têm tornado pior porque se pegassem na exigência que havia no Estado Novo e corrigisse os erros que o sistema de educação do Estado Novo tinha, de certeza que nos dias de hoje um pai ou uma mãe não precisava de colocar os seus filhos em colégios ou andar seca e Meca a procura de uma escola capaz para os seus rebentos porque hoje em dia, as escolas em especial as públicas de ensino (por muito esforçados que sejam os professores) tem pouco e de maus exemplos tem muito como basta ver o mais recente caso das praxes no Meco.

Estas palavra foram ditas quando o mesmo Durão Cherne Barroso quando este entregava o donativo do Prémio Carlos V a Associação CAIS e ao Liceu Camões do qual foi aluno e o presente director do mesmo liceu deu uma resposta directa e ao mesmo tempo diplomática as palavras do ainda presidente da Comissão Europeia ao comprar os níveis do analfabetismo antes e depois do 25 de Abril que eram quase de 50% antes do 25 de Abril e agora andam por volta dos 7% com tendência a descer embora Cherne recusasse esta comparação

E ficam as minhas perguntas de sempre: Será que Durão Barroso se esqueceu dos seus tempos de estudante universitário ? Será que ainda existe dentro ele aquele espírito de sabotador de Abril como era os MRPP ? Ele tem noção do que disse ? Afinal o que Cherne Barroso tem na cabeça para dizer tamanho disparate ? Porque ele não assume que fugiu de Portugal para encher os bolsos e meter a nação na gaveta ? Será que Cherne Barroso sente saudade do Estado Novo e que aquelas brincadeiras que andou a fazer no MRPP foi apenas um passatempo de alguém desocupado ?

Como sempre vos peço para ler, comentar e divulgar

 

 

 

ainda antes de encerrar este longo artigo vos deixo um vídeo dos tempos em que Cherne Barroso era revolucionário ou sabotador do 25 de Abril dado o facto que era um MRPP

 

 

 

 

 

 

 

 

 

O caso BPN parece não ter sido herdado dos tempos do sucateiro que manda bitaites no telejornal da RTP-1 nas noites de Domingo, mas já vem detrás, e pelo que se consta parece que quando a bomba explodiu com Sucateiro Sócrates no poleiro da república, muito dano já tnha sido feito nas costas de muita gente com a cumplicidade ou pelo menos conhecimento de um tal de Vítor Constâncio que era governador do Banco de Portugal.

Õ assunto volta a baila depois de uma entrevista dada na última edição do períodico Expresso pelo actual presidente da Comissão Europeia e ex-presidente do conselho, digo primeiro-ministro de Portugal, José Manuel Durão Barroso, conhecido pela alcunha de Cherne ou Cherne Barroso; e Cherne Barroso adianta nesta mesma entrevista que soube que algo não ia bem com o BPN e alertou 3 vezes, o governador do Banco de Portugal para confirmar se aquilo que se sabia do BPN pela imprensa seria verdade e por causa desta mesma entrevista, o deputado do PSD, Duarte Marques questiona formalmente via requerimento tanto Vítor Constâncio como o actual governador do Banco de Portugal, Carlos da Silva Costa.

O mesmo deputado pede o registo das reuniões entre Constâncio e Cherne Barroso e nos dois anos que Cherne Barroso foi primeiro-ministro (2002/4) foram feitas diligências por parte do Banco Central; além desta mesma exigência, o deputado Duarte Marques ainda quer saber quais são os procedimentos do Banco de Portugal quando são levantadas dúvidas ou lançados alertas por parte de altos representantes da república (p.ex.: o primeiro-ministro) e ainda questiona de forma directa e incisiva se foi mesmo tudo feito em termos de fiscalização da actividade do BPN e esta questão é retórica pura pois porque o deputado Duarte Marques questiona a fiscalização do Banco de Portugal.

E as conclusões que se tiram daqui são simples ou assim parecem; e uma delas é que a principal causa do afundamento da nação além do desgoverno Sócrates que como todos sabem é o caso BPN começou antes de Sócrates e foi tudo feito nas costas (ou assim parece) de Cherne Barroso que se pode considerar que foi mole com Constâncio que sabia de tudo ou pelo menos fica essa ideia no ar e esconde informação oficial ao primeiro-ministro Cherne Durão Barroso que na sua moleza não soube ter inciativa de ver o que se passava sem ter que esperar pelo Banco Central.

Outra conclusão que se pode tirar desta verdadeira remake do Caso Alves dos Reis é que mesmo Constâncio sabendo de tudo não se mexeu e deixou o caso arrastar até ao ponto que conhecemos não sabemos com que interesse ou a serviço de quem, mas Constâncio deveria de ter logo cortado o mal pela raiz e a esta altura do campeonato não teríamos a troika em Portugal com quase toda a certeza a nos roubar o pão da mesa como tem sido desde dos tempos de Sócrates.

Mas estas conclusões não ficam completas sem a conclusão do deputado social-democrata Duarte Marques que aponta o dedo a Vítor Constâncio em especial quando pega nas conclusões das duas CPI's que foram criadas sobre o caso BPN: "ficaram confirmadas falhas sistémicas e operacionais da entidade reguladora do sector, o Banco de Portugal, então liderado pelo dr. Vitor Constâncio"; e o mesmo deputado lembra que o buraco negro chamado BPN já custou pelo menos 8 biliões aos portugueses (se adicionar valores que têm vindo nos jornais este valor já passou os 12 biliões) e que estas contas só estarão encerradas quando for alienado todo o património do BPN e resolvidos os processos judiciais pendentes.

De facto da que pensar em algumas coisas e uma delas quase de certeza que é competência ou incompetência do Banco de Portugal, sobretudo do seu antigo governador Vítor Constâncio e como ele deixou transformar algo que se pode considerar uma pequena chama que se pode apagar com um copo de água em algo semelhante ao Incêndio de Roma ou ao Grande Incêndio de Londres, quando tal evolução extrema seria mais do que evitável para bem da nação a não ser que Constâncio tivesse feito parte de alguma conspiração para que Cherne Barroso ou outro qualquer figurão do poder político da república desse com os burros na água e tivesse que sair de cena durante uns tempos ou quem sabe algo mais.

E ficam as minhas perguntas de sempre: Será que as perguntas do deputado Duarte Marques vão ser respondidas ? Será que Vítor Constâncio agiu nas costas de Durão Barroso ? Quem foi o culpado real desta história do BPN ? Quem lucrou mesmo com esta novela que nos lixou ? Que interesses escondidos andam a se esconderem ? Quem é o chefe desta máfia ? Será que alguma vez se vai saber a verdade ?

Como sempre vos peço para ler, comentar e divulgar

 

Durão Barroso nomeia Vítor Gaspar como conselheiro da UE

 

 

 

 

 

Ex-ministro das Finanças vai presidir ao Grupo de Alto Nível para a Tributação da Economia Digital, um cargo não remunerado.

 

 

 

 

 

 

(Fonte: Público)