Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Opiniões e Críticas Secretas

Opiniões e Críticas Secretas

Nunca me lembro na minha vida de ver estes números tão graves em termos de mortes nos incêndios florestais nesta nação em 38 anos de vida.

Mais de cem mortos, mais precisamente 106 mortos causados pelos incêndios florestais em apenas 4 meses algo nunca visto e que foi causado sobretudo pela incúria de sucessivos governos, mas que este governo da gerigonça não soube corrigir erros do passado e os erros passados foram-se acumulando e chegaram a um ponto de serem imperdoáveis.

Está claro que a demissão de Constança Urbano de Sousa é o primeiro passo de muitos passos a serem dados para que se resolva de forma definitiva ou perto disso o problema dos incêndios florestais porque se chegou ao ponto de quase não termos floresta para se respirar e como disse uma vez o grande Zé Leonel dos Ex-Votos "Com as árvores a queimar já custa a respirar".

O presidente da república quis colocar nas mãos do parlamento, o hipotético futuro do governo da gerigonça; sobretudo depois da demissão de Constança Urbano de Sousa (Ex-MAI) ao mesmo tempo que exigiu medidas para que não se repitam tragédias como do Pedrogão e dos 500 incêndios que foram em quase todo centro e norte desta nação ao ponto de aniquilar o Pinhal de Leiria mandado plantar pelo Rei D. Afonso III e concluido por D. Dinis no século XIII para conter as areias que arruinavam os campos agrícolas da zona de Leiria e Marinha Grande.

Além dos danos ambientais e materiais que são já de si trágicos, ainda são de lamentar os damos humanos que somam 106 vítimas mortais e dezenas de feridos cujas dores não há remédio do mundo capaz de mitigar na totalidade e se Marcelo colocou nas mãos do parlamento o futuro do governo não deveria de ter sido de ânimo leve porque o principal partido da oposição está em processo eleitoral para escolha de novo líder e é assim carta fora do baralho para um governo de iniciativa presidencial porque o mesmo não iria durar muito e o aparecimento de Santana Lopes veio fazer um favor a António Costa.

A esquerda chumbou a moção de censura, mas sem deixar umas quantas farpas ao governo e estranhamente ou talvez não, o PS não lançou nenhuma moção de confiança, sabendo que muito provavelmente a própria esquerda se iria juntar a direita e chumbaria a moção de confiança.

Mas o mal foi das pessoas que morreram ou ficaram feridas, daqueles que perderam os seus entes queridos e daqueles que perderam os bens e os trabalhos de uma vida inteira e que são perdas irreparáveis por muito grande que seja a solidaridade das pessoas e das instituições, mas não se admite a negligência descarada a que está jogada a floresta nacional de há várias décadas para cá, sobretudo depois da subsídio-depedência da CEE/UE que incentivou a não-produção e a troca de várias áreas produtivas por pinhal e eucaliptal, sem estes terem os caminhos de escape e acessos para o combate aos fogos e ninguém fez nada ou tornaram a situação pior como foi com a extinção dos guardas-florestais e a nomeação de boys partidários para a Protecção Civil e outras entidades semelhantes.

Estes 106 mortos foram o pináculo de uma situação que se arrasta há décadas e que nenhum governo abriu os olhos e muito menos corrigiu fosse ele de esquerda ou de direita e a situação, apesar de não haver muito mais para queimar pode ficar pior porque tanto o pinheiro como o eucalipto são árvores de cresimento rápido e vão ser replantadas no mesmo sítio onde arderam sem ter o mínimo de ordem e depois vamos assisitir a mais do mesmo.e depois a esquerda volta a dizer que a culpa foi da PAF, mas se as árvores forem plantadas com a ajuda do governo da gerigonça, o que a PAF tem a ver com isto?

O chumbo da moção de censura foi uma forma de reforço do governo porque também o PSD está em auto-gestão, mas foi um reforço com muitas ressalvas por parte dos colegas de coligação ao ponto de haver nenhuma moção de confiança para contrabalançar a moção de censura do CDS, o que vos confesso me deixou meio surpreso, mas como disse em cima, tal ferramenta legislativa poderia ser um tiro no pé por parte de António Costa.

Como sempre ficam as minhas perguntas de sempre quase sempre sem resposta: Porque não houve moção de confiança? Como foi posssível morrerem tantas pessoas nos incêndios? Será que vão haver mais mortes relacionadas com os incêndios? Porque raio Santana Lopes quer ser líder do PSD logo numa altura que a gerigonça está frágil? Quem ganha com estas tragédias? Quem são os verdadeiros culpados?

Como sempre vos peço para ler, comentar e divulgar

Desde já deixo o recado que este post ou artigo é passível de actualização e muito provavelmente logo a noite poderá haver actualização deste mesmo artigo porque embora se saiba qual o resultado final não se sabe se pode haver consequências fora do hemiciclo de S. Bento.

A CDU apresenta hoje mais uma moção de censura contra o presente desgoverno Passos Coelho/Paulo Portas que na realidade pouco vai adiantar porque a presente maioria parlamentar vai chumbar a moção de censura apresentada pela coligação comunista, mas o detalhe que marca o debate nem é a moção em si ou a cassete (ou será ficheiro MP3) já gasta  do PCP da "política patríotica e de esquerda" que parece quase o MRPP com umas nuances do PNR e depois se querem afirmar diferentes da extrema-esquerda ou extrema-direita quando acabam por serem a outra face da mesma moeda; mas sim o facto da bancada do PS estar vazia na altura que se iniciou o debate apesar de António José Seguro ter dado ordem ao seu grupo parlamentar de votar ao lado da CDU, mas com declaração de voto.

Além da troca de mimos entre bancadas que parecem crianças quando há tanta bodega a ser discutida nesta nação do que os resultados de umas eleições onde foram votar apenas 1/3 dos eleitores recenseados que motivaram esta moção de censura que teria mais lógica ser apresentada por exempo, nas eleições autárquicas onde houve praticamente o dobro da afluência dos eleitores e aí sim se poderia tirar uma inlação mais clara em termos eleitorais da derrota da estrela binária que está por enquanto ainda no centro do sistema solar político da república.

Sinceramente na minha opinião vejo que a esquerda em Portugal cada vez tem menos nexo e depois não estranhem que partidos contra-sistema ou aparentemente contra-sistema como o Partido dos Animais e da Natureza ou o Movimento Partido da Terra comecem a aparecer porque as pessoas já começam a estar fartas sempre da mesma conversa fiada que não leva a lado nenhum e de autênticas crianças que brincam perante as câmaras dos fotógrafos e das televisões, mas no final das contas quase todos são irmãos de fraternidade (leia-se maçons) e aquilo é apenas para inglês ver e saber qual deles fica com o lugar de Sol do sistema solar do poder político da república e depois no bar ou no restaurante da assembleia da república estão todos juntos a beber uma imperial e a conversar sobre as últimas da bola ou sobre as pernas de uma qualquer actriz ou modelo.

E ficam as minhas perguntas de sempre e quase sempre sem resposta: Qual o real objectivo desta moção de censura ? Porque a bancada do PS estava vazia quando começou o debate ? Para onde esta palhaçada nos vai levar ? Será que os deputados da CDU não tinham mais nada para fazer ? Alguém me sabe dizer qual a diferença entre a CDU e as chamadas extremas ? Será que a CDU algum dia vai mudar a cassete ? Que república é esta ? Qual vai ser a reacção de Cavaco Silva ? Será que vamos ter eleições antecipadas ? Para que nos serve mesmo a república e o seu presidente ?

Como sempre vos peço para ler, comentar e divulgar

A quarta moção de censura de Passos....

 

 

 

Desde 1975 e até hoje, foram apresentadas 23 moções de censura e só uma derrubou um Governo, em 1987, um executivo chefiado por Cavaco Silva.

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

(Fonte: Público)

Com este jogo e contra-jogo com a moção de censura que não vai passar de um aborto ou de algo com menos valor do que a mastrubação, alguns jornais nacionais se puseram em campo para saberem o porquê real da marcação para o dia seguinte a da posse do presidente da repúlica que é o dia no qual o dito fantoche de Belém pode usar o DVD de recuperação do sistema informático, perdão dissolver a assembleia da república, e um destes jornais é um dos jornais considerado "pasquim maldito" pela nomenclatura fascito-socialista que é o jornal sediado na zona das Picoas que da pelo nome de Públco.

Segundo a mesma publicação após uma sempre útil conferência de líderes, que para quem não sabe, é uma espécie de conclave onde os líderes dos grupos parlamentares combinam as reuniões e leis a apresentar e sabe-se o que mais, ficou decidida a data da apresentação da mesma moção de censura e tal data ficou decidida graças ao próprio governo em especial graças ao ministro Jorge Lacão que lembrou ao partido de Louçã que não tinha qualquer marcação feita e o partifo de Louçã marcou logo para o dia em causa a dita moção de censura, ao fim de contas aquela porradinha de palavras entre o Führer Sócrates e Louçã era mais combinado do que um combate de Wrestling tendo menos valor do que as sempre anunciadas transferências de jogadores de futebol no defeso para um dos dos clubes da santíssima trindade do futebol português.

É caso para dizer chega de tanta gozação com o povo e até era para desconfiar de algum jogo de bastidores porque houve aquelas bocas dirigidas a direita da assembleia da república porque caso fosse uma moção de censura mesmo a sério, os membros do BE se calava e até passava graxa para puxar o máximo de votos, mas fez exactamente o contrário; o que quis na realidade o BE foi se exibir perante a CDU em especial perante o seu membro mais forte o PCP, e perante o PS por causa do apoio a Manuel Alegre porque na realidade o Bloco se está cagando para o povo como estão todos os outros.

Afinal, como diriam Ivone Silva e Camilo de Oliveira "Os Oiço Falar em Trabalho e nunca os vi trabalhar" e estes senhores da esquerdalha são assim, falam muito em defesa do trabalhador, mas ao fim das contas são tão arianos quanto os nazis que estão com o cu colado no trono do Palácio de S. Bento e apenas estão a fazer toda a espécie de jogadas para chegarem ao poder dado que todos os meios justificam os fins e todos os fins justificam os meios...

Acontece que o último dia para a entrega da moção de censura é terça feira de Carnaval, ou seja, um semi-feriado, com ponte na segunda feira, portando é mesmo para gozar com o povo e depois não digam que são comparados com as profissionais do sexo e chamados de cabrões e outros nomes assaz delicados, fazem por isso nos seus 4 mil euros de salário enquanto um quadro médio do Função Pública ganha cerca de 700/800, um licenciado do Estado que trabalhe a sério diga-se um médico ou um professor ou um enfermeiro não passa do 2000 de salário e mesmo assim em alguns casos tem que estar no topo da carreira e estes palhaços da assembleia ganham 4 mil para muitas das vezes estarem a ler ou a dormir....que rica merda de república que nós temos e até que Salazar chegou a ser eleito deputado da república, mas quando viu o jogo de bastidores que sempre se fez e se faz na república, depressa se fartou, largou o cargo de deputado e voltou para a santa terrinha; bem está mesmo a frente dos olhos de todos que aqueles todos que estão na praça de touros de S. Bento conseguem ser mais infames que o infame Salazar...Sem comentários.

E ficam as minhas perguntinhas de sempre: Porque Jorge Lacão estendeu o tapete vermelho para a moção de censura ? Porque o Bloco de Esquerda passou o tempo a atacar a direita, quando sabia que precisava dos votos desta para que a moção passasse ? Qual a intenção do BE ? Que palhaçada afinal é esta ? Andam a brincar com o povo ? Afinal representam o povo ou estão num circo ? Afinal para que nos serve a república e o seu presidente ?

Como sempre vos peço para ler, comentar e divulgar

A moção do Bloco de esquerda afinal está a ser um peido mal cheiroso, algo que se pode classificar como tiro pela culatra ou um flop e dos mais dolorosos dos últimos tempos da república porque afinal das contas está a ser uma moção de censura a própria direcção do partido dado ter aberto brechas na drecção do movimento partidário dirigido por Francisco Louçã porque a mesa da drecção não foi consultada para se saber se era ou não viável a a apresentação de tal medida legislativa conforme mandam os estatutos legais do Bloco de Esquerda, mas acontece que esta foi apresentada sem este orgão consultivo saber e já um dos seus mebros demitiu-se e outro está, diga-mos com azia.

Para ajudar a festa o CDS anuncia que se va abester pelo simples motivo da grande proabilidade do mesmo Bloco de Esquerda retirar esta mesma moção de censura no caso da direita se juntar a esquerda para aprovar a mesma moção de censura e o partido de Portas tem a sua dose de razão e não nos podemos esquecer das bocas mandadas ainda na quinta feira quando um deputado do bloco de esquerda disse em plenos pulmões que esta moção de censura também seria uma moção de censura contra o PSD quando deveria de estra calado não só para ganhar aliados para ver, se nós portugueses, qualquer que fosse a nossa cor política nós viámos livres da besta do Sócrates, mas o respeito que o Bloco de Esquerda tem pelo povo português no seu geral não deve ser muito diferente do que aquele que o partido do Führer Sócrates e todos os outros da república têm pelo mesmo povo pagante de impostos que anda a sustentar estes chulos.

Está visto que a república está a pedir o mesmo que o último faraó pediu, ou seja, uma revolução mesmo a sério como houve no Egipto e ter que ser o povo a pedir por verdade e e democracia porque não podemos contar com os partidos para nada porque ao fim de contas é tudo a mesma merda e não adianta virem com falinhas mansas porque iniciativas nem ver a cor e os discursos estãos mais gastos que os discos de vinil da Rádio Renascença e não há nada de novo.

Por isso a abestenção sobe cada vez mais e com estas atitudes não fica o Bloco de Esquerda a perder como o povo português em si que tem que aturar o filho duma cabra do Primeiro Engenheiro pelo menos até ao fim do mandato isto se não o mandarem abaixo da cadeira ou o povo português ir para a rua invadir as praças da cidade de Lisboa e do Porto como está a acontecer nos países árabes, mas taal não acontece devido a cobardia nacional.

E ficam as minhas perguntinhas de sempre: Afinal que moção é esta ? É uma fantochada ? Andam a gozar com a gente ? Afinal quem é o palhaço o Coelho da Madeira ou Francisco Louçã ? Será que para se ter verdade temos que ser egípcios ? Para que seriu o 25 de Abril ? Afinal para que nos serve a república e o seu presidente ?

Como sempre vos peço para ler, comentar e divulgar

Esta luta de galos à pala da moção de censura onde uns jornais dizem uma versão e outros dizem outra coisa, uns puxam que esta vai ser chumbada outros apontam para um perfeito vazio e nesta volta nem se sabe para onde se vai ou para onde se anda no sub-mundo da política que comanda o país real ou pelos menos assim parece embora aconteçam casos que nem lembram ao diabo.

Já se sabe que mesmo passados dias já se vai saber qual o destino dos votos e tanto pode dar que o Führer Sócrates caia bem como ele fica e com tamanha contradição mais vale Lisboa se transformar num novo Cairo porque se os egípcios conseguiram se livrar do emplastro, também nós o vamos conseguir, basta apenas querer que ele saia e não podemos contar com os deputados da república porque eles não passam dumas peixeiras, dumas verdadeiras putas que também são chulos que apenas passam a vida a se provocarem uns aos outros e que nada fazem de concreto quando têm tudo na mão para serem úteis a sociedade ao menos uma vez na vida, mas para eles ser-se útil é pagar-se impostos para lhes sustentar os brutais salários para que muitos passem a vida na provocação mútua quando não estão a dormir, para depois nas costas nos estarem a foder a nossa vidinha com grandes negócios.

Se a dita moção de censura for chumbada, mais vale partir para um caso Cairo parte dois, mas não contra um partido ou um governo, mas sim contra a república no seu todo porque o regime republicano em Portugal no seu todo já está podre e senil e nada mais o segura a não ser uns quantos intressados neste estado de coisas e os mesmos cobardes que aguentaram a ditadura do Estado Novo durante quase 50 anos sem mijar nem cagar e a mudança necessária teve que ser feita a força e pelo visto tem que ir pela mesma de 1974 e como foi no Egipto.

Mas mesmo mesmo assim, duvido que isto aconteça porque os portugueses em termos políticos são cronicamente cobardes e não são capazes de virem para a rua bater o pé por aquilo que é seu e depois cada um puxa a brasa a sua sardinha, quando o principal inimgo é apenas um  e não ligam a este inimigo comum e apenas acham inimigo dentro da própria causa dando força ao inimigo e tal cenário é uma tristeza tamanha desunião quando o maior fascista dos últimos vai ficando colado ao poder sem ninguém correr com a sua excelência que se não for corrido nem pela moção de censura ou por invasões das ruas, talvez tenha que cair duma cadeira como foi o outro de Santa Comba Dão.

E ficam as perguntas de sempre: Como vai ser este jogo ? Como vamos ficar ? Vai ser preciso vir para rua pedir aquilo que os Egípcios conseguiram ?  Será que podemos contar com a tropa para alguma coisa ? Porque as coisas têm que ser a força ? Para que nos serve a república e o seu presidente ?

Como sempre vos peço para ler, comentar e divulgar