Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Opiniões e Críticas Secretas

Opiniões e Críticas Secretas

O hermano español do Führer António Costa em termos políticos caiu em desgraça em termos políticos porque por um lado não soube aceitar a derrota nas eleições gerais em Espanha no último Verão que deram uma vitória folgada ao PP de Mariano Rajoy, mas sem a tão maioria absoluta para formar governo e mesmo coligado com os liberais-centristas do Ciudadanos a consegue alcançar porque faltam 9 deputados para formar a tal maioria.

Acontece que as elites do PSOE nunca foram a bola com Pedro Sánchez (o hermano de Costa) e depois das últimas gerais espanholas deram uma espécie de recomendação/ordem para que quando fosse a votação do governo do Ciudadanos e do PP o mesmo PSOE se abestivissem bem como nas leis fundamentais depois de negociação parlamentar prévia como o caso dos Orçamentos do Estado.

A maior bronca foi dada por Felipe Gonzáles, histórico do PSOE e um dos socialistas ainda activos do tempo da chamada transição democrática e que viveu de perto a tentativa de golpe de estado de 1981 que queria o regresso da ditadura em Espanha quando este disse na imprensa que o próprio Sanchéz iria viabilizar o governo do PP e do Ciudadanos eleito neste Verão e depois deu o dito pelo não dito ao que se pode acrescentar derrotas nas eleições provinciais espanholas que se bandearam para o lado do PP ou dos seus aliados regionais em termos de coligações de governo.

Pedro Sanchéz ainda tentou a realização de eleições primárias dentro do PSOE tal como António Costa fez no PS e deu a facada nas costas de António José Seguro e na última quarta-feira o Comité Executivo do PSOE se demitiu em bloco e Sanchéz caiu do poleiro entrando agora o seu partido em autogestão e uma das vozes que estão contra Sanchéz nesta sua teimosia contra a aprovação do governo de Rajoy é a presidente da Junta da Andaluzia, Susana Diaz que pregou mais um prego no caixão ao duvidar da legitimidade de Lopéz como líder dos socialistas espanhóis.

Com esta zarzuela com toques de absurdo gostava de saber o que se passa na cabeça do ainda líder dos socialistas esapnhóis ao não viabilizar um governo que para ser viabilizado apenas precisa de mais 9 deputados a votarem a favor do que aqueles que já tem garantidos e ao mesmo tempo no espaço entre as duas eleições gerais espanholas e se este senhor Sanchéz tivesse estudado bem os resultados das duas eleições gerais espanholas que se realizaram este ano poderia ver que a semente da Gerigonça espanhola foi sendo desbaratada em termos eleitorais porque até o senado já estava perdido e só faltavam as cortes e pelo andar da carruagem o PP até que poderia dispensar o Ciudadanos porque com a perda constante de votos por parte do Podemos e do PSOE, o PP chegaria a tão ambicionada maioria absoluta.

Em Madrid cuja a Alcaide foi eleita por uma franquia da Gerigonça Espanhola já teme pelo seu lugar porque os barões do PSOE ao contrário dos daqui não gramam os trotskistas nem com molho de tomate, sobretudo o Podemos e estão em pulgas para se livrarem do emplastro chamado Pablo Iglésias e com a queda provável do Ayuntamento de Madrid se avizinha uma hecatombe para os socialistas espanhóis e Sanchéz nunca vai ganhar estatuto de barão dentro do PSOE como tem Felipe Gonzalez ou Zapatero.

Esta queda de Pedro Sancéz é o fim do sonho da Gerigonça Ibérica e vamos ver se esta mesma queda não irá ter efeitos de contágio sitémico do lado de cá da fronteira onde somos governados por uma gerigonça e a mesma já está a abrir rachas e já estamos no mês de Outubro que normalmente é o mês em que se discute e vota-se o Orçamento do Estado no ano civil seguinte e até agora nada foi feito, embora sei que o início de Outubro tenha calhado num fim de semana, mas mesmo no final de Setembro já se poderiam ter umas ideias alinhavadas e até agora népias a não ser austeirdade para os hospitais, ordenados repostos nos funcionários públicos e aumento dos bónus aos políticos.

Vamos ver se queda de Pedro Sanchéz não vai se sentir em Portugal porque a Gerigonça já viu dias bem melhores do que se vêem hoje em dia.

E ficam as minhas perguntas: O desmanchar da gerigonça espanhola vai-se reflectir em Portugal? Se se reflectir quais serão as consequências? Porque Pedro Sanchéz não reconheceu a derrota e saiu de cabeça erguida? Porque o mesmo mentiu a um histórico do seu partido? O que vai o Rei Felipe VI fazer agora? O que vai ser de Espanha?

Como sempre vos peço para ler, comentar e divulgar

Ao fim de 38 anos de poder, o rei de Espanha Juan Carlos I abdicou em nome do filho e esta notícia me deixou de queixo caído quando a vi num ecrã de televisão que estava sintonizado na Sic - Notícias e fiquei pensativo mesmo quando estava a pensar nas minhas coisinhas da vida e fiquei a pensar qual seria o motivo de medida tão drástica e pensei de tudo até por motivos de saúde embora na hora que vos estou a fazer este artigo ainda não se saibam os motivos da abdicação.

Não nos podemos esquecer que o Rei Juan Carlos teve e tem um papel fundamental na democracia espanhola e na transcição pacífica para a democracia em Espanha e soube fazer a transição pacífica para a civilização de uma verdadeira democracia, algo que em Portugal se via quase de forma inviável sobretudo depois dos falhanços do Golpe Botelho Moniz e nas eleições manipuladas onde o General Sem Medo Humberto Delgado foi "roubado" e nem sequer as acções de um ultra do regime (António de Spínola) conseguiam fazer e aqui no canto a beira-mar plantado as coisas tiveram mesmo que ser a força bruta; mas Portugal serviu de exemplo para o mundo que estivesse submetido a toda espécie de ditaduras para o bem e para o mal e em Espanha viram como Portugal ficou dividido entre radicais e moderados e onde a coisa esteve feia ao ponto de se falar em guerra civil e em Espanha mesmo passados quase 80 anos este conflito fartricida ainda é um trauma para todos os espanhóis mesmo para os naturais das chamadas autonomias.

Esta mesma democracia espanhola deu um verdadeiro pontapé na morte quando em 23 de Fevereiro de 1981, durante a votação nas Cortes do governo de Calco-Sotelo o próprio Juan Carlos I aparece na televisão espanhola com a farda de Capitão-General ao se declarar contra os golpistas, defendendo a Constituição Espanhola e desautorizado o general Milans del Bosch e neste pontapé na morte por parte da democracia espanhola a intervenção pela rádio feita por Jordi Puyol, o presidente da Generalitat da Catalunha na altura dos eventos que apelava a calma.

Acontece que este mesmo rei soube fazer algo por Espanha que ninguém por mil e um motivos conseguiu fazer em Portugal que foi a restauração e a defesa da democracia por modos civilizados e sobretudo pacíficos e os espanhóis de todas as origens devem este facto ao rei cessante Juan Carlos I e muitos esperam (80% de popularidade) que o novo rei Felipe VI seja um rei  que leve a Espanha formada na transição para os tempos actuais e leve a nação espanhola para um esplendor digno da outra nação que também deu novos mundos ao mundo.

Apenas deixo uma pergunta: Porque isto aconteceu ?

Como sempre vos peço para ler, comentar e divulgar

Não é dos dias mais felizes no meu espíritio, aliás é dos dias em que fico mas em baixo e em vez de entrar em luto pesado, mostro-vos apenas uma pequena amosta do que a república tem dado a nação quase milenar de seu nome Portugal e dá para ver que mais valia terem ido as putas do que terem feito quer a traição de 5 de Outubro, bem como a infâmia da qual passam hoje 106 anos

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

No Reino Unido há um grupo de trabalhadores que não quer ganhar mais

 

 

 

 

Deputados britânicos estão contra a subida do próprio salário, recomendada por um organismo parlamentar

 

 

 

 

 

 

(Fonte: Público)

 

 

 

Ora se em Portugal fizessem o mesmo.....

Primeiro-ministro norueguês disfarçou-se de taxista para conhecer as opiniões dos eleitores

 

 

 

 

Governante gravou imagens e divulgou-as no Facebook.

 

 

 

 

(Fonte: Público)

 

 

 

aqui em Portugal, para se falar com o presidente do conselho cara-a-cara, nem quando o Sporting for campeão Europeu de Futebol ou nem quando a galinha tiver dentes......

 

 

de facto: no seu quase quase todo, as monarquias são paradigmas de civilização

....em Espanha é e o é pela justiça comum

 

 

 

Ex-tesoureiro do PP confirma pagamentos ilegais a Rajoy

 

 

 

Primeiro-ministro diz que não se demitirá e escuda-se na defesa da “estabilidade política” para que Espanha ultrapasse a crise económica e financeira.

 

 

 

(Fonte: Público)

Ainda a volta daquela "ofensa" que foi mandar o presidente trabalhar e que rendeu uma multa de 1300 euros

 

 

vos mostro como algo muito mais ofensivo, além de ter sido um sucesso de vendas....

 

 

nem sequer multado foi

 

 

 

 

God Save The Queen - Sex Pistols

 

 

 

 

 

 

 

 

 

espero que seja do vosso agrado, e cada vez vejo mais um Portugal atrasado e tacanho

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Bom exemplo vindo da Bélgica.....:

 

 

 

Bélgica obriga família real a pagar impostos

 

 

Decisão histórica mereceu o acordo de oito partidos belgas que estão a fazer a reforma do Estado. Príncipe herdeiro passa a receber 180 mil euros anuais que serão taxados, em vez de 900 mil livres de impostos.

 

 

 

 

(Fonte: Público)

 

 

 

 

 

 

 

Post-Scriptum: Por acaso o artista de circo que está alí para as bandas de Belém não custará dez milhões anuais a nação portuguesa ??

Hoje foi divulgado mais um relatório de mais uma avaliação da troika as contas públicas no âmbito e no qual Portugal chumbou mais do que o ministro Miguel Relvas nos seus estudos universitários e a receita é apenas o mais violento ataque aos direitos humanos em nome de uma despesa pública que foi criada graças a negócios de sucata e ao salvamento dos bancos dos amigos do partido e da maçonaria enquanto o povo português, o povo que habita esta mesma nação com quase mil anos de história e que está a ser vendida ao desbarato a alemães, angolanos e chineses vai passar ainda mas fome.

Enquanto este desgoverno da ditadura Passos Coelho ao qual poderiamos chamar Sinel de Cordes devido a sua gritante estupidez e incompetência nos afunda numa espiral de mais recessão com o recuo da produção do país a beijar os 3% quando a troika quanto muito exigia a estgnação ou um crescimento mínimo e um déficit de quase 7% (o mesmo de quando a troika entrou aqui) e nem fala no peso da dívida pública no PIB que no caso de ser aplicado numa firma qualquer daria esta mesma empresa como insolvente, ou seja, falida.

Não nos podemos esquecer que o ditador que está no governo e que tem como nº 2 uma cópia made in China de um dos melhores primeiros-ministros de Portugal de seu nome António de Oliveira Salazar e que dá pelo nome de Nosferatu Vítor Gaspar fala muito num corte de 4 biliões de euros que é o mesmo valor dos calotes que os camaradas do PSD e alguns do PS deram no BPN quando o mesmo micróbio patogénico era património estatal, ou seja, estes mesmos camaradas do presidente do conselho Führer Passos Coelho e agora que vamos todos pagar por estes filhos duma vaca e não se junta aqui os 8 biliões perdidos quando o banco ainda mais virulento que o ébola era propriedade da Sociedade Lusa de Negócios.

E o alvo destes desgovernos para variar é a função pública, não aquela que ganha bem, dos cargos dirigentes ou políticos que ganham mais que um médico ou em alguns casos até mais do que o parasita de Belém, mas sim os que trabalham mesmo e por isso ganham mal mesmo em especial se comparamos os seus salários com países tão desenvolvidos como a Grécia ou Espanha que conseguem ser mais desenvolvidos do que Portugal (como tal fosse difícil na Europa) e depois dos enfermeiros, médicos e administrativos da função pública, agora é a vez dos sempre contestários professores serem despeidos em massa em nome da despesa pública e este despedimento colectivo nos coloca a meio caminho do desenvolvimento humano da Etiópia e até vai colocar o Brasil a nossa frente neste índice.

Bem que país é esse já perguntavam os Legião Urbana no Brasil dos Anos 80 da hiperinflação e dos planos económicos desastrosos e a mesma pergunta se faz em Portugal onde em nome das finanas públicas se eliminam empregos como fosse a abater coelhos num qualquer aviário ou matadouro e buracos como o caso BPN nnguém resolve e nem ninguém é punido e todos ficam parados a espera....

A espera de quê ? Que a extrema-direita ou a extrema-esquerda faça alguma acção directa e acabe com esta situação penhorando de vez a democracia que tanto custou a conquistar tal como foi na Alemanha de Weimar depois do crash de 1929, ou em Itália com os Camisas Negras em 1923 e não nos podemos esquecer que este ano são eleições muncipais e pode acontecer o mesmo que aconteceu em Espanha no ano de 1931 quando devido ao estado calamitoso em que a Espanha se encontrava naqueles tempos, o avô do presente rei Juan Carlos, o rei Afonso XIII, sofreu copiosa derrota ao ver as listas republicanas a ganharem as eleições nas principais cidades e vilas espanholas e logo aí percebeu que o povo não o queria mais como chefe de estado e em Portugal pode acontecer o mesmo e vamos ver se acontece mesmo porque não temos outra solução "limpa" para nos livramos da presente ditadura.

Se não for nas eleições municipais, se pode antecipar esta mudança, mas vai ser à força e no dia 20 do presente mês de Março vai haver uma concentração de militares junto ao parlamento e tal ajuntamento pode ser o começo de muita coisa que tem que ser feita para que esta nação volte a ser uma nação e se tal renascimento nacional significar a saída do euro, da União Europeia e o fim da república, então que se faça porque em temos se dizia aqui em Portugal: Tudo pela Nação, nada contra a Nação e que assim se faça para o bem das presentes e futuras gerações e para o fim da miséria em Portugal.

Já estou farto de ouvir falar em austeridade, desemprego, despedimentos, cortes salariais e nos direitos laborais, sociais e humanos, mas não oiço falar em cobrança fiscal justa aos bancos, não vejo os sabotadores presos, não vejo corruptos presos e apenas vejo uma nação com cada vez mais esfomeados e cada vez mais sem casa e sem futuro e não foi para isso que se fez o 25 de Abril e é chegado o momento de acabar o estado a que chegamos porque senão é o Estado e o sistema maçon-fascista que nos mata aos poucos à fome e ainda nos mata como Hitler matava os não-arianos.

E ficam as minhas perguntas de sempre: Aonde vamos parar ? Porque Portugal não sai do euro ? Porque não voltamos ao escudo ? Porque não saímos da UE ? Porque ainda vamos neste futebol ? Quem ganha com a austeridade ? Que país ganha alguma coisa com quase 2 milhões de desempregados ? Quando é que Portugal volta a ser produtivo ? Será precisa uma revolução para colocar esta nação nos eixos ? Quem são os verdadeiros culpados por esta situação ? Estão a espera de quê para acabar com ela de uma vez para sempre ? Estão a espera que a coisa fique preta ? Porque todos se calam ? Porque não se referenda a permanência na UE e no euro ? Para que nos serve a república e o seu presidente ?

Como sempre vos peço para ler, comentar e divulgar