Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Opiniões e Críticas Secretas

Opiniões e Críticas Secretas

Apesar de hoje ter sido a minha folga tive que resolver uns assuntos privados e o descanso foi pouco e tirei uns minutos para passar pelas brasas e me preparar para a semana de trabalho quando sou acordado com uma notícia que me deixou chocado.

Tinha a televisão a fazer ruído de fundo quando ouvi a péssima notícia que antiga estrela mundial do basquetebol Kobe Bryant tinha perdido a vida no acidente mais a sua filha e restante comitiva que os acompanhava e fiquei em estado de choque estando na semana que passam 16 anos da morte de Miklos Feher o que não deixa de ser uma arrepiante coincidência.

É sempre triste quando uma estrela destas se apaga e mundo já de si carente de valores e de exemplos de vida ao perder estas estrelas e as mesmas se transformarem em estrelas no céu nos mostra o quão efémera é a nossa presença nesta vida e ao mesmo nos mostra que neste curto tempo de vida terrestre temos mais que pensar no 5º elemento, temos que ser mais humanos uns com os outros porque hoje estamos vivos , mas amanhã não sabemos...

 

Rest in Peace  Kobe and the rest of his travel companions

 

 

 

A gerigonça nos seus primórdios criou um imposto descaradamente ideológico e dando a desculpa do cada vez maior número de obesidade infantil porque os pais não sabem tirar as consolas dos filhos e por os filhos a correr e a jogar a bola para queimar calorias sobre as bebidas açucaradas tendo como alvo primordial e principal a Coca Cola e bebidas semelhantes.

Este mesmo imposto seria, segundo a Gerigonça, para melhorar o SNS e colmatar as suas crónicas falhas, acontece que desde que este mesmo imposto começou a ser cobrado na produção e que por tabela se reflecte nos preços das ditas bebidas que ao contrário das bebidas alcoólicas nunca mataram ninguém e as grande marcas deram um golpe de rins a gerigonça e reduziram o volume das embalagens, assim reduzindo o imposto a pagar.

Acontece que este imposto na realidade acabou por ir tapar os buracos da banca e o SNS cada vez está pior com o passar do tempo.

E uma prova disto é o que está acontecer com o Hospital de Gaia que tem que adiar cirurgias por falta de material básico como algodão para neurocirurgia, cânulas nasais, máscaras para oxigénio ou bandas de avaliação de anestesia entre outro material essencial a qualquer bloco operatório.

Estas faltas de material levou ao adiamento de várias operações no dito hospital causando transtornos inimagináveis a milhares de pacientes do mesmo hospital.

A dita senhora teve uma semana que teve mesmo na pastilha porque depois desta bronca em Vila Nova de Gaia deu outra bronca a norte quando em vez de avançar em definitivo com a unidade de pediatria do Hospital S. João, apenas disse que as crianças que fazem tratamento oncológico no mesmo hospital passam dos contentores cheios de bolores e fungos para o pavilhão principal onde são tratados os doentes ... adultos; resumindo os miúdos continuam a ser tratados nos corredores.

A mesma senhora disse que as mesmas obras estão previstas começarem no final de 2019 e estarão completas dois anos depois embora ainda não tenha sido lançado qualquer concurso público em relação as mesmas e fico a pensar como isto vai ser feito.

Para fechar a grande semana da Senhora Marta Temido, a mesma se saiu com uma medida para combater as listas de espera que só alguém sob o efeito de algo mais forte do que absinto teria coragem de lançar em público a ideia de redistribuir os doentes que se encontram em lista de espera, não pelos hospitiais mais perto da sua área de residência mesmo que sejam privados, mas sim distribuí-los pela extensão do território português em vez de contratar mais médicos e mais enfermeiros.

Esta medida faz com que por exemplo doentes de Lisboa sejam enviados para Coimbra ou de Mirandela para Faro e casos semelhantes que é uma forma de dar a eutanásia ao SNS que tanto demorou a formar e a criar e depois ainda se dão ao luxo de terem um imposto para supostamente sustentar um SNS que está moribundo e a incompetência chamada Marta Temido está a matar e a fazer com que o ideológico imposto Coca Cola vá parar aos bolsos dos banqueiros e caloteiros da banca.

Esta medida é uma forma encapotada de eutnásia porque os desesperados que estão nas listas de espera vão morrendo aos poucos, limpando estas listas e dar a impressão na União Europeia que o SNS funciona e que o dinheiro que a UE enfia em Portugal é bem empregue e não é desviado para nada de inútil.

E deixo umas brumas bem espessas para serem iluminadas: Para que serve o imposto Coca Cola? Aonde está o dinheiro do imposto Coca Cola? Será que Sra. Temido tem competência para o ministério da Saúde? Afinal que esta senhora pretende fazer do SNS? Para onde vamos parar com esta Ministra da Saúde?

 

Opinem quando puderem

 

Em Portugal, a Gerigonça criou um imposto, já falado aqui neste recanto, que é o imposto sobre bebidas açucaradas e ainda queria criar o imposto batata frita, mas a ideia caiu por terra porque "estavam muito preocupados com saúde dos jovens" e deixaram ficar as taxas dos imposto sobre as bebidas alcoólicas, além destes existe o imposto sobre o tabaco e o objectivo destes impostos além de desencorajar os consumos dos produtos sobre os quais os impostos incidem, são uma forma de o Estado ter receita para o Sistema Nacional de Saúde.

E eu vos digo que esta conversa toda é pura treta, mentira descarada sobretudo agora tendo mais receitas devido ao imposto coca cola e com o consumo cada vez maior de bebidas alcoólicas, o SNS está com menos dinheiro do que antes das entradas do dinheiro do imposto coca cola e as falhas chegam a limites que só se encontram em países sem SNS.

Se soube hoje que os doentes com cancro algarvios estão sem tratamento porque o IPO-LX não fez exames ou atrasou envio de resultado de exames porque o mesmo IPO exigiu garantias de pagamento dos hospitais algarvios, os mesmos não enviaram as mesmas garantias de pagamento e houve o caso de um doente que morreu sem saber os resultados do exame.

Apesar do presidente do IPO, João Oliveira, ter negado o facto da recusa do exame por falta da garantia do pagamento por parte dos hospitais que requisitam os exames ao Correio da Manhã, no site da Rádio Renascença o mesmo confirma que sem o "Termo de Responsabilidade" o IPO não realiza os exames requisitados.

O deputado do PSD eleito pelo distrito de Faro, Cristóvão Norte, denunciou o caso aos media e no parlamento e vai avançar para a Procuradoria-Geral da República para se investigar a situação e que há vários casos semelhantes no Algarve inteiro.

Além de ficar irado fiquei a pensar o que é feito do dinheiro destes impostos que seria para melhorar o decrépito SNS, mas cada ano que passa com a Gerigonça no poleiro a qualidade do SNS diminui e desde que a proto-homicida Marta Temido entrou no ministério da morte lenta a situação se tornou insuportável.

E em vez de canalizar as verbas para resolver os problemas de uma pasta cronicamente problemática, a mesma ministra se consola em perseguir os enfermeiros que têm coragem para enfrentar uma cidadã com a mania de mandar pensando que é uma mistura de Angela Merkel e Imelda Marcos com um toque de Mrs. Tatcher.

Esta ministra da saúde é a prova que a Gerigonça é um erro e este caso gravíssimo que se passa com o IPO-LX e que envolve o ministério da saúde é o sinal que algo tem que mudar na política em Portugal a não ser que os eleitores portugueses tenham a inteligência de um pedra de granito e que afinal as eleições no fundo não servem para nada.

Chega de incompetência e a Sra. Temido tem que sair do cargo que tem, soma erros atrás de erros e mais valia terem deixado ficar o faraó do que esta coisa que tem feito pior que o seu antecessor e afinal o imposto coca cola é para tapar os buracos da banca e nunca foi para o SNS e na volta ainda existe dinheiro cativado por Nosferatu Centeno que diz que não existe austeridade, mas existe outra coisa chamada ..... cativações.

E ficam as minhas perguntas: Para que servem os nossos impostos? Qual a função de Marta Temido na Gerigonça? Porque a esquerda fecha a boca? Porque ainda votam na Gerigonça? Serão os eleitores em Portugal débeis mentais? Porque o Presidente da República se cala?

Como sempre vos peço para analisarem e opinarem

Nestes três dias (29 e 30 de Abril e 1º de Maio) passam 25 anos daquele que se pode considerar o fim de semana mais negro da história da Fórmula 1 de que tenho memória em 40 anos de vida.

Há 25 anos dois pilotos perdiam a vida na pista de Imola - Itália no fim de semana em que decorria o Grande Prémio de São Marino.

A primeira vítima do fim de semana negro da F1 foi o austríaco Roland Ratazenberger que tinha falecido num acidente brutal durante os treinos de qualificação para o mesmo GP no dia seguinte em que Rubens Barrichelo literalmente enganou a morte num gravíssimo acidente nos treinos livres quando ainda dava os seus primeiros passos na classe rainha do automobilismo de velocidade na Sauber (actual Alfa - Romeo).

As leis italianas nestes casos não apresentam quaisquer dúvidas e logo no caso do piloto austríaco que era uma promessa do segundo pelotão da F1, a sua morte era o suficiente para suspender logo aí o Grande Prémio até investigação detalhada das autoridades italianas e a FIA e a FOM na altura chefiadas por Bernie Ecclestone não estavam para perder milhares de dólares em receitas que derivavam do GP e provas anexas como as classes de formação e troféus monomarca.

Por isso os mafiosos da FIA e da FOM disseram que o piloto austríaco tinha falecido não no circuito como se veio a provar em investigações posteriores, mas sim no Hospital de Bolonha e com esta justificação poderam avançar com a corrida.

Um corrida fadada a ser a mais tenebrosa e fatal dos mais recentes anos da F1 e na volta número 7, na curva Tamburello que naquela semana estava sem pneus de protecção... o melhor piloto de todos os tempos, o que muitos consideram o Enviado de Deus encontrou o seu destino deixando o mundo inteiro de luto e levando a F1 para um luto quase eterno.

Um luto global que parou o globo ao nível do que se sentiu quando em 1997 faleceu a princesa Diana de Gales e foi dos dias que chorei mais na minha vida.

Na segunda feira seguinte, no liceu onde eu estudei, haviam colegas meus que estavam tão abalados que não estavam em grandes condições para estar nas aulas e houve testes adiados por um ou duas aulas pelo menos para que se recuperassem do choque da perda do divino Ayrton Senna.

Além da morte do divino ainda o piloto português Pedro Lamy teve um acidente na boxe onde um pneu mal atarrachado saltou e acertou em pessoas que estavam na bancada e houve um abastecimento que correu mal e houve mecânicos queimados noutra equipa.

Este fim de semana negro aconteceu sobretudo devido a ganância de quem dirigia a F1 na altura e que no caso de ter sido honesta na altura que Roland perdeu a vida, teria logo suspendido a corrida e se teria evitado uma tragédia maior por um lado, e no caso do acidente de Rubens, hoje dia com a Liberty, suspendia logo os treinos até apuramento de causas como no recente Grande Prémio do Azerbeijão onde uma tampa de esgoto que apenas causou dandos materiais foi o suficiente para suspender todos os treinos livres de sexta-feira.

As mortes de Roland Ratzenberger e Ayrton Senna, os acidentes de Rubens Barrichelo e Pedro Lamy foram a chave para que se implementassem medidas extremas de segurança que redurizam quase a zero o risco de morte na F1 e a introdução recente do halo que foi contestada por muitos, mas a mesma já se revelou positiva porque já evitou lesões graves de muitos pilotos.

O último piloto a falecer na F1 em decorrência de um Grande Prémio foi o francês Jules Bianchi que morreu em consequência de um acidente sofrido no Grande Prémio do Japão de 2014 por negligência da equipa de pista que não removeu a tempo um tractor de reomção de um carro já acidentado e o Marrussia que conduzia embateu em cheio no mesmo tractor causando danos neurológicos irreversíveis ao mesmo piloto.

No ano anterior a piloto espanhola Maria de Villiota que era piloto de testes da mesma equipa faleceu em consequência de um ataque cardíaco que teve como causa primordial o acidente que teve um ano antes e foi um acidente um tudo de nada semelhante ao que causou a morte a Jules Bianchi.

Voltando ao assunto que está na génese deste mesmo artigo, hojer passam 25 anos que o maior piloto de F1 de todos os tempos transmigrou de forma trágica e muito provavlemente evitável.

Naquele dia eu queria gravar em vídeo a corrida para ver mais tarde, mas tinha-me esquecido de programar o vídeo automático para gravar a corrida e saí de casa com a minha família e fui comer umas bifanas para a Alameda para o 1º de Maio da CGTP e estava-me nas tintas para o discurso, só queria era saber o resultado do Grande Prémio.

Estive umas horas na Alameda e depois vim em passo demorado para a minha antiga casa e estranhei as pesssoas a olharem para as televisões dos poucos cafés que estavam abertos, mas não dei importância e liguei a televisão no Desporto 2 e a jornalista Cecília do Carmo solta a bomba que foi a notícia da morte do Divino.

Enfiei-me no meu quarto e não saí de lá durante horas e toda a minha família vinha confortar-me e depois foi uma semana onde até o liceu onde eu estava sentiu a morte do Divino da F1 ao ponto de haver provas adiadas e no dia do funeral nem quis acreditar na quantidade de almas que esperavam o corpo de um herói não apenas brasileiro mas global para a última viagem.

A geração que tem 40/50 anos teve o privilégio de ver este divino a voar baixinho nas pistas deste pequeno pixel de vida chamado Terra e viu a trágédia de Ímola nunca vai esquecer nem a tragédia e muito menos o Divino e a tragédia de Ímola foi o despertar da consciência para a criação de meios de segurança na F1 que continuam a ser melhorados ao longo do tempo.

 

 

Simplmy The Best..... Ayrton Senna

 

 

21/04/1960 - 01/05/1994   ∞

 

 

 

Neste primeiros 40 dias de 2019 foram assassinadas mais crianças e mulheres por causa de violência doméstica do que em todo o ano de 2018 apesar do aumento de denúncias nas autoridades policiais e judiciais.

Os tribunais passam uma imagem que se estão nas tintas para as vítimas quando literalmente negligenciam as vítimas e as mandam para a boca do lobo e ainda toleram casos de violência doméstica e nem sequer punem os juízes que toleram um crime que para qual deveria de ser usada a regra de Hammurabi: olho por olho, dente por dente, ou seja neste caso umas quantas chibatadas no caso de não haver mortes e se houver mortes só haveria uma pena a aplicar e os católicos que leem este blog me desculpem o que vou dizer.... apenas um castigo serve... a pena de morte na forca.

Ninguém faz nada de profundo para esta verdadeira praga acabar de uma vez, e bem pelo contrário ela aumenta, o que prova que o Estado como entidade está a falhar e de forma dolorosa e algo tem que ser feito e enquanto a esquerda cria novelas como o caso do Jamaica, outros casos ainda mais graves que envolvem a morte de inocentes e a incompetência dos órgãos de soberania da república.

Se falam tanto deveriam era de fazer um toca a reunir entre os poderes da república com o Senhor das Selfies incluído e encontrar soluções de raiz que corte esta peste pela raiz e não simples reuniões que por muito bem intencionadas que sejam nada vão adiantar e se for preciso alterar a constituição para mudar as molduras penais então o façam antes que morram mais mulheres e crianças a mãos de assassinos que apenas merecem a morte como punição.

Nesta nação dos brandos costumes mas não muito deve estar a espera que as vítimas destes mesmos sicários comecem a fazer justiça pelas próprias mãos e quando a situação chegar a este ponto, também chegou ao ponto de se fazer a eutanásia das instuições republicanas que estão a mostrar falhanços fatais para a existência da vida condigna em Portugal.

Como sempre deixo as perguntas para quais ninguém ainda achou resposta: Quantas mais vítimas irá fazer esta peste? Será que as vítimas terão que ser elas as justiceiras num país onde a justiça não funciona e o poder político se omite? Que caminho leva Portugal?

Como sempre vos peço para ler, comentar e divulgar

 

 

Post-Scriptum:

 

Vos deixo uns vídeos para pensar e um deles fala sobre um caso de um abuso em que a vítima teve que fazer justiça e outro é para vos fazer parar e pensar

 

 

Ah propósito desta situação, o vocalista dos Aerosmith é o embaixador de  uma ONG nos EUA onde acolhe vítimas de abusos e violência doméstica e já abriu um polo em Atlanta e outro em Memphis e fez uma doação de meio milhão de dólares para a construção de outro polo da ONG Janie's Fund (nome tirado de uma música dos Aerosmith onde é relatada uma situação de abuso e onde a vítima se vê obrigada a fazer justiça pelas próprias mãos)

 

 

 

 

 

 

Não sou muito dado a tributos, e a minha falecida avó me ensinou que quando te lembrares de alguém, lembra-te da pessoa quando esta é viva e não depois de morta, mas por vezes esqueço este ensinamento da minha avó e o coração fala mais alto.

Nascer no mesmo ano em que os Xutos apareceram para a ribalta do rock português foi uma daquelas coincidências que ninguém explica e aconteceu comigo, nasci no ano em que os Xutos "nasceram oficialmente", 1979. E como fui um miúdo muito Radio GaGa, passava horas a ouvir rádio e a pedra de toque para mim no caso dos Xutos foi o icónico Circo de Feras e depois daí foi sempre a ouvir as pérolas lançadas pelo grupo alamadense uma atrás das outras.

E os Xutos apesar de todas as tempestades e de todas as nuvens não foram os únicos a olhar o céu, mas foram os únicos a lá chegar e a ser dos poucos a conseguir a transgerancionalidade, algo que em Portugal apenas mais dois grupos conseguiram: GNR e UHF, e esta virtude de atravessar gerações e manterem-se no activo e ao mesmo tempo conseguirem manter um núcleo artísitico só se encontra lá fora.

No caso de Zé Pedro, ele foi um dos criadores da maior banda rock da Lusitânia e uma das maiores da lusofonia de todos os tempos, qual Queen portugueses porque os Xutos se tornaram em algo mais do que uma banda punk e entraram no rock e no rock de intervenção, ligando-se ao Brasil e fazendo ligações a sonoridades próximas do fado que mais nenhum fez e com estas ligações e pontes conseguiram atravessar gerações como poucos o fazem.

Um destes exemplos foi a roupagem nova que deram a música "A Minha Casinha" cantada por Milu no filme "O Costa do Castelo" e pegaram no referão e deram uma lavagem ritmica e confirmaram este cruzamento de gerações.

Zé Pedro foi um dos responsáveis por esta continuação ao longo de 38 anos de rumo neste mar de música que atravessou várias gerações e acompanhou esta nação no virar do século e do milénio e foi um dos homens do leme do maior grupo musical português que alguma vez existiu e não fui ver as exéquias, mas ao ver pela televisão, me arrepiou e o volume de pessoas foi digno de um funeral de Estado, nem Amália teve tanta gente e eu tinha escolhido o dia quando o corpo da rainha do fado foi para a Basílica da Estrela para ir ao Jardim da Estrela e deu para ver o afluxo de gente.

Zé Pedro não queria que as pessoas se se lembrassem dele com minutos de silêncio e o povo de Lisboa que acompanhou a transmigração para eternidade do guitarrista dos Xutos cantou duas pérolas dos deuses do rock português: Homem do Leme e Para Sempre....

Pode parecer parvo eu escrever estas linhas desconexas, mas ver mais um dos fundadores de um grupo que tem a mesma existência que eu tenho a face da Terra mexe comigo porque não nos podemos esquecer que há alguns anos perdemos Zé Leonel...agora foi a vez de Zé Pedro e tal como o também vocalista dos Ex-Votos, foi ceifado por uma doença cruel chamada cancro....

 

 

 

 

As músicas escolhidas são, por coincidência, umas das músicas que a minha mãe gostava dos Xutos:

 

Para Sempre e Homem do Leme

 

 

e deixo estes vídeos.... 

 

para vocês e mais uma mensagem de um grupo inglês que se encaixa nestas más notícias

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Dois membros do Daesh, também conhecido por Estado Islámico do Levante ou ISIS, voltaram a atacar, e desta vez entraram numa igreja católica no norte de França, fizeram 3 reféns, um padre e duas freiras e degolaram o padre que tinha 86 anos de idade e o Daesh já veio revindicar a autoria deste bárbaro atentado, apenas mais um por parte de uns animais que têm medo de Israel e que estão a precisar de uma bomba nuclear nos cornos.

Arnaldo Matos, líder dos maoístas do PCTP/MRPP considera os actos terroristas como actos legítmos de guerra e indo por esta linha de pensamento posso pensar que quando a PIDE dava caça aos membros do MRPP e os torturava era um acto de defsa da pátria porque quem defende terroristas ainda mais bárbaros do que o 3º Reich é igualmente um terrorista e tem que ser punido com toda a força da lei e se tivesse num país que desse caça aos terroristas como Israel, cidadão Arnaldo Matos estaria preso para o resto da vida para não dizer que poderia acbar enforcado ou algo parecido.

A Europa dita civilizada e o resto do mundo civilizado tem que criar uma frente comum contra os animais do Daesh antes que eles nos entram pela porta a dentro e não é a construir mesquitas onde não devem ser feitas que se evita o terrorismo, aliás é não as construindo que se evita que estes monstros tenham espaço de movimento para criem mais atentados ou "actos legitmos de guerra" segundo Arnaldo Matos e se formos assim a pensar estamos a precisar que o ELP volte a activa e tome algumas medidas de acção directa para que se eliminem estes terroristas que vão aparecendo porque as autoridades policiais e judiciais passam o tempo a dormir.

Gostava de saber qual o mal que um padre octagenário faz ao mundo para ser assassinado por estes enviados da Besta e que ainda são defendidos por outra besta chamada Arnaldo Matos que é tão boa quanto estes enviados da Besta da Bíblia e se é um acto legítimo de guerra degolar um padre, bem se alguma nação lançar uma bomba nuclear em cima dos territórios do Daesh e eliminar esta canalha toda e depois as forças da ordem e as forças armadas montarem uma caçada mundial aos membros que restam desta quadrilha será um acto legítimo de guerra.

Não nos podemos esquecer que a Europa tem agora dois líderes que já disseram não terem pudores em usar armas nucleares: um já se sabia Vladmir Putin da Rússia e outro é a ainda recente Primeira Ministra do Reino Unido Theresa May que afirmou de forma clara que caso seja preciso usará o arsenal nuclear do Reino Unido caso seja necessário e que não iria sentir qualquer peso na consciência.

E com atentados como o de hoje e o de ontem em Bagdad estamos a precisar de líderes mundiais com eles no sítio a imagem de Churchil, De Gaulle, Fraklin Roosevelt ou Golda Meir porque este germe chamado terrorismo tem que ser eliminado da face da Terra seja a que custo for porque estes seres não são humanos, são vermes que têm que ser eliminados de tal forma que não reste semente para que possam renascer porque estes vermes são os enviados da Besta que vêm montados no quarto cavalo do Apocalipse, o cavalo verde, verde que é a cor do Islão.

O mundo dito civilizado tem que tomar medidas extremas para acabar com esta peste antes que esta peste nos contagie sem qualquer hipótese de cura e com eminências cinzentas como o Taliban Medina, edil de Lisboa; esta peste tem tudo que precisa para prosperar em Portugal sem que se dê por isso até ser tarde e muito provavelmente estas ratazanas contaminadas da peste do terrorismo já se encontram entre nós sem sequer sabermos até ser tarde.

Uma nota de rodapé a encerrar: um dos terroristas (eram dois e ambos foram abatidos pela polícia) tinha pulseira electrónica e fez o que fez e acabou abatido pela polícia e foi a besta que degolou o velho padre e é apenas mais um crime sem perdão possível por parte destes enviados da besta.

Como sempre as perguntas: Quando é que se elimina o Daesh? Porque o apoiam? Quem ganha em apoiar o Daesh? Quem tem tomates para acabar com eles? Porque resolveram atacar uma igreja? Do que o Mundo está a espera para resolver de forma definitiva o problema chamado Daesh? Quem os financia? Será preciso usar armas nucleares para acabar com estes terroristas? Que caminho leva o mundo?

Como sempre vos peço para ler, comentar e divulgar

Estive até de madrugada no hospital por causa de uma dor ciática que não havia meio de passar e acordei a pouco tempo porque para dormir decentemente tomei uma carga forte de relaxantes musculares senão não dormia nada e quando acordei e fui ver as notícias e a minha caixa de correio electrónico soube da trágica notícia da morte devido a um cancro de David Bowie, depois de uma luta que durou ano e meio e o mais recente álbum do falecido príncipe britânico da música mundial "Blackstar" já foi gravado com David Bowie bastante doente assim como os Queen fizeram com Freddie Mercury que quando gravou as músicas dos álbuns Innuendo e Made In Heaven já estava nos limites da sua curta vida.

De facto quando ouvi a música Blackstar tive o pressentimento que era algo como uma despedida porque não havia nenhuma tour marcada ou anunciada e David Bowie não foi actuar no último Rock in Rio no Rio de Janeiro e vos digo isso porque o estilo da música Blackstar nos remetia para as músicas primordiais de David Bowie como Space Oddity ou The Man Who Sold The World e raramente me engano quando tenho estes pressentimentos em relação aos artistas e famosos quando lançam uma verdadeira obra prima nos dias de hoje.

Foi uma notícia que chocou o mundo que gosta de música decente e não as mixórdias que nos impingem a torto e a direito nas rádios e nas televisões e o mundo depois do mundo ter perdido o vocalista dos Motörhead, Lemmy que faleceu devido a mesma efermidade há coisa de uma semana atrás.

Nas redes sociais não se fala de outro assunto sem ser a morte de Ziggy Stardust para se juntar um grande amigo que era Made In Heaven chamado Freddie Mercury e lá cima no  Valhalla dos músicos onde já se encontram deuses como Freddie Mercury ou Luciano Pavarotti e vão dar um tremendo dum concerto no paraíso para onde todos nós um dia destes vamos de uma maneira ou doutra.

Me custa ver partir os meus ídolos da minha infância e cresci a perder estes ídolos que ouvia na rádio, ou em vinil ou em cassetes e nos tempos mais recentes em cd ou nos formatos digitais na internet, mas a vida é assim e tal como Freddie Mercury, David Bowie cantou até ao seu último estertor de vida e e hoje se foi juntar um dos seus grandes amigos do mundo da música e um dos maiores duetos dos Queen de sempre se voltou a juntar hoje no paraíso porque é um facto puro e duro, o mundo é um palco demasiadamente pequeno para tamanho talento como Freddie Mercury e David Bowie e agora estão os dois juntos no paraíso porque se foi do céu que vieram para nos entreter nestes dias que são os dias da nossa vida onde quando éramos jovens pensávamos que tudo era tão perfeito.

Nestes dias da minha vida que não têm sido muito fáceis fiz um artigo há uns anos neste mesmo blog sobre os meus heróis que são as crianças que lutam contra o cancro e que fazem a sua luta hercúlea como algo simples como beber água e publiquei dois artigos neste mesmo blog e o artigo tinham como títulos "O Verdadeiro Herói" e "Dias dos Heróis" ambos de Setembro de 2011 e vos recomendo ler .... mas com um pacote de lenços de papel ao lado porque vai ser difícil ler sem soltar umas quantas lágrimas e vos faço esta chamada para estes dois artigos porque em um dos meus pedidos para medula óssea para que se salve uma vida que luta contra a leucemia... publiquei a versão da música Heroes de David Bowie gravada no concerto de tributo ao deus Freddie Merucry onde o mesmo David Bowie reza o Pai Nosso em inglês.

Apenas vos posso dizer que quem puder comprar o derradeiro álbum de David Bowie, que o deve comprar porque é uma grande disco e é a derradeira música do grande músico britânico e mundial que tal como o seu amigo Freddie, era mesmo Made In Heaven....  e vos deixo duas versões do dueto entre Freddie Mercury e David Bowie: uma é remix onde junta os dois divinos no mesmo vídeo e a outra é a versão traduzida em português, além disso vos deixo Heroes com a oração que não é apenas pela alma de David Bowie bem como é em nome de todos aqueles que lutam contra o cancro seja qual for a sua idade....

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

David Bowie:  N.: Londres, Reino Unido 08/01/1947 - M.: Manhttan, Nova Iorque (EUA) 10/01/2016

 

 

Os mais recentes casos de mortes e de transferências evitáveis na sede do maior núcleo hospitalar da capital da república na semana passada um jovem de 26 anos morreu no dito hospital porque não havia nenhum neurocirugião de plantão ao fim de semana o que causou demissões em massa nas várias administrações gerais de saúde e no próprio Hospital de S. José.

O caso mais recente é de um idoso que não foi atendido na neurocirugia de S.José pelo facto do médico ter acabado o seu turno e ninguém o chamou para atender um caso urgente que era um avc isquémico (ironicamente uma das causas da morte da minha mãe) e o coitado que já vinha mal de Faro (cronicamente sem neurocirugia de plantão), acabou por ser transferido não para Santa Maria, mas sim para Coimbra e por causa disso está em coma profundo e entretanto faleceu e o jovem que morreu na semana passada devido ao rompimento de um anuerisma e morreu porque não havia um neurocirugião e um neurorradiologista de plantão a um fim de semana e esta situação é nojenta e estranha pois que se trata um dos principais hospitais da nação.

Muito se tem falado, mas nada se tem feito a não ser troca de argumentos entre médicos e governo, mas a situação continua na mesma e as mortes por falta de especialistas de plantão já se cifram em 7 e com toda a certeza vai aumentar porque os salários líquidos dos médicos são talvez grandes demais e os médicos não estão virados para atender urgências mesmo quando estão vidas humanas em risco e por outro lado, voltando ao caso do idoso, haviam 3 hospitais em Lisboa para o atender sendo dois deles públicos e não se consegue preceber porque raio o pobre homem teve que ser transferido para Coimbra onde veio a falecer.

Estes casos de falta de cuidados de saúde num país que se diz do primeiro mundo nos coloca a pensar se afinal Portugal é mesmo Primeiro Mundo ou se não passa de um pedção de Terceiro Mundo separado da Europa desenvolvida pela Espanha que meio aos trambolhões está sempre ou quase sempre melhor que Portugal e depois colocam a culpa nos cortes feitos na saúde pelos governos anteriores, mas os mesmos governos anteriores andaram a salvar bancos em vez de injectar dinheiro onde deveriam como no caso da saúde e depois aparecem casos desses onde as pessoas morrem literalmente a espera de um atendimento médico e depois andam a afirmar que Portugal é uma estado de direito, bem só se for de direito para os políticos da república sejam eles de que cor forem ou para os muito ricos, porque para os outros a regra é simples: pagar e não bufar e não esquecer da facturinha com NIF para se ganhar o carrinho que não servir para nada a não ser pagar mais impostos ainda ao poder podre da república.

Ninguém ainda apresentou medidas para acabarem com estas mortes evitáveis por falta de médicos ou falta de vontade dos médicos para trabalhar e nesta discução ésteril irão acontecer mais casos de mortes de utentes hospitalares sem atendimento ou então casos de utentes que entram no desespero por falta de antendimento e começam a partir para a estupidez devido a este mesmo desespero e na assembleia da república se pune o piropo quando ao mesmo tempo morrem pessoas por não serem atendidas nos hospitais e cada vez mais estamos mais parecidos com o Brasil nos mais piores motivos e aspectos que estão acontecer no Brasil actual e a única diferença é que Portugal tem menos de 11 milhões de habitantes e o Brasil tem 200 milhões de habitantes e além disso tem uma dimensão continental ao ponto de se ter que usar redes de tv por satélite para que as regiões mais remotas possam ter Tv porque nem a tv por cabo tem capacidade de cobretura e Portugal não passa de um rectângulo espetado no cu da Europa onde apenas são eleitos 22 deputados para o parlamento europeu e que no fim das contas não passa de um Länder alemão por ocupar de facto e jure pela Alemanha de Angela Merkel, mas um Länder tão atrasado que nem Merkel o quer adicionar a sua República Federal.

E deixo as minhas perguntas: O que é feito do SNS? Porque deixam morrer pessoas? Para que serve o juramento de Hipócrates? Afinal qual é o dever de um médico? Porque uns trabalham muito e outros nada ou quase nada? Quando é que esta situação é resolvida? Quantos mais têm que morrer para que se resolve o problema da falta de especialistas de Neurocirugia?

Como sempre vos peço para ler, comentar e divulgar

Há 24 anos o mundo perdeu o que para mim e para muitos é o melhor cantor de todos os tempos para não dizer um dos melhores músicos de sempre e na parte do canto tinha uma voz única, tão única que até as presentes gerações ainda o admiram mesmo passados 24 anos da sua transmigração para o outro mundo

 

 

e escolher uma das músicas derradeiras do deus da música é dificil e a escolha

 

 

 

A derradeira música do deus da música dedicada a sua mãe e por coisas que ninguém explica passam dois meses que perdi a minha mãe

 

 

Mother Love - Queen (legendada)

 

 

 

 

 

 

 

 

Freddie Mercury - Stone Town, Zanzibar  05/09/46 - Londres, Reino Unido 24/11/91

 

 

Forever in our