Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Opiniões e Críticas Secretas

Opiniões e Críticas Secretas

Depois de ontem na festa do pesadelo, o ministro adjunto Poiares Maduro ter anunciado que iriam acontecer briefings frequentes do desgoverno da ditadura Passos Coelho, hoje o mesmo minstro adjunto foi apanhado com as calças na mão na feira do Granito em Vila Pouca de Aguiar por um empresário que não tem dinheiro para ter uma casa e que dorme na empresa e que o mesmo ministro deve pensar no presente.

Bem é este empresário e milhares de habitantes desta nação a beira-mar plantada que não têm uma casa condigna e agora com a lei dos despejos ainda menos têm, o ministro algo como surpreendido disse que iria falar com este empresário depois dos discursos na dita feira, onde o mesmo Poiares Maduro respondeu nos discursos onde disse que em Portugal se pensou muito no presente sem se pensar no futuro e o autarca local foi mais violento ao ser contra esta queixa do empresário tecnicamente sem abrigo e o ministro compreendeu que a população sofra com os sacrifícios.

Está visto que Poiares Maduro da a clara imagem de ministro caloiro sem qualquer treino para as surpresas que lhe podem aparecer e que ficou algo surpreendido com esta interpelação que é a imagem da nação humilhada por causa de uns sacrifícios que nunca foram para todos e basta ver como a classe política está bem na sociedade e aqueles que produzem algo, sejam eles funcionários públicos ou privados é que se lixam a grande com os sacrifícios exigidos a uma nação que quase não tem tecido produtivo e cada vez tem mais desempregados e ao mesmo tempo mais dívida externa que está a ser empurrada para as gerações futuras e quem suceder a Passos Coelho ainda tem que hipotecar a Assembleia da República para pagar tantos e tantos calotes porque o povo já deu mais do que podia dar a não ser que queiram que povo fique sem reformas e sem salários porque não sei onde o desgoverno pode ir buscar mais ao povo quando o verdadeiro problema está na classe política e naqueles que gostam de estar enconstados ao RSI, agora com a desculpa que a crise está brava, mas há benificiários desta prestação social que andam em actividades ilícitas e/ou não faz nada para produzir algo pela nação e por outro lado há aqueles que precisam por um motivo ou outro de prestações sociais para sobreviver e têm tantas restrições que acabam por caminhos errados ou chegam ao limite de estarem a morrer de fome como acontece nas escolas como há muitos anos não se via.

E ficam as minhas perguntas: Que rumo leva Portugal ? Aonde vai parar ? Quando acabam os sacrifícios ? Será que esta nação alguma vez vai ter tino ? Quando Portugal volta a ser Portugal ? Será que se tem que sair do euro para esta nação voltar a ser nação ? Para que nos serve a república e o seu presidente ?

Como sempre vos peço para ler, comentar e divulgar