Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Opiniões e Críticas Secretas

Opiniões e Críticas Secretas

Hoje, dia 21 de Junho completa um mês exacto que eu saí do teletrabalho e voltei a uma suposta normalidade laboral porque já não aguetava estar trancado em casa e das poucas vezes que saía ver tudo fechado sendo ainda por cima um adepto do ruído citadino e com a terceira fase da reconstrução/desconfinamento.

No meio desta terceira fase de reconstrução apareceram umas bestas a fazerem ajuntamentos sem quaisquer distâncias ou outras medidas de segurança porque o próprio governo da república abriu o precedente ao permitir o 1º de Maio da CGTP ou a manifestação do SOS Racismo ainda antes da terceira fase do desconfinamento  quando já se sabia que o grande núcleo de novos casos de Covid-19 era a área de Lisboa e Vale do Tejo.

Este conhecimento atrasou a terceira fase na zona mais populosa de Portugal e assim que esta começou, começou o disparate, ou seja as festa de Verão sem licença e os casos de contágio explodiram como os "suecos do Covid-19" fosse o Brasil ou a Itália na sua pior fase; mas ninguém tem coragem para decretar uma cintura sanitária na Área Metropolitana de Lisboa onde só pode sair do respectivo concelho para trabalhar, prestar assistência a familiares, ir ao médico ou a farmácia e outras situações essenciais e nada de praia ou festas.

Para decretarem tal cerca ou cintura sanitária devem estar a espera que a situação do Covid-19 fique mesmo descontrolada na Área Metropolitana de Lisboa e quando isto acontecer, não se queixem porque está numa de contar com o ovo no cu da galinha e os erros do passado ainda recente não foram aprendidos suficientemente.

Mas quando uns animais são mais iguais que outros e há uma DGS que acha bem que venham para Portugal jogar os jogos decisivos da Champions League sem mencionar se os mesmos serão a porta fecha ou se vão ter lotação mesmo que seja limitada e a mesma DGS nem sabe o que diz porque o que ela diz num dia, no outro já se contradiz e a mesma nada diz sobre ajuntamentos antes do final do desconfinamento e numa verdadeira democracia ou comem todos ou não come ninguém e como uns quantos tiveram a liberdade de fazer uns ajuntamentos outros sentiram esta liberdade e esta permissividade abriu a caixa de Pandora dos ajuntamentos e agora, façam o favor de a fechar e de recolher todos os males do mundo porque acho que a esperança já se esfumou...

Esta pandemia tem alterado o quotidiano da nação de uma forma quase irreversível e a esperada reconstrução está condenada a ser destruída graças a incompetência da própria DGS.

Para a mesma DGS que nunca soube lidar com a pandemia do Covid-19 devem existir cidadãos de primeira e cidadãos de segunda e não se trata nem de racismo ou algo semelhante, mas sim de joguinho político e maquivélico na sua forma mais destilada que apenas os idiotas não conseguem ver e que está presente aos olhos de todos.

Devido as desiguais regras de combate ao contágio do Covid-19 não se puderam realizar as Festas de Lisboa que nos tempos mais recentes eram mais para os turistas do que para os portugueses devido aos preços proibitivos praticados nos arraiais de Santo António que afastavam boa parte dos habitantes da capital da nação chamada Lisboa.

Paradoxalmente enquanto Graça Freitas proibiu de uma forma atrapalhada os arraiais ao ponto de ter havido autoridades policiais que obrigaram alguns cidadãos a remover decorações sazonais das suas janelas ou portas como fosse algo de criminoso, por outro lado permitu uma mega manifestação supostamente anti-racista, mas apenas serviu para o Bloco de Esquerda dar um sinal de vida  e onde nunca foram respeitados os limites de segurança e e a mesma manifrestação gerou um movimento de vandalismo que nem lembrava ao diabo.

Na volta na Espanha já não há caso fatais há quase uma semana, a República Checa proibiu a entrada de voos vindos de Portugal e ainda se continua a morrer de coronavirus em Portugal enquanto na Europa, sobretudo nos países mais fustigados com esta peste chinesa têm dias que não têm casos fatais e em Portugal se morrer todos os dias desta peste chinesa e afinal não somos os suecos do Covid-19.... somos para aí a Albânia do mesmo vírus.

Deveriam-se de preocupar em controlar esta peste e a darem educação de berço a todos e a todas independentemente da cor da pele ou religião ou etnia porque se vivem num estado que diz de direito têm que aprender em viver em sociedade e respeitar as leis do país onde vivem.

Em relação a desGraça da DGS, nem vale a pena comentar muito a não ser que a senhora já está a precisar da reforma e de ir para um lar quanto antes porque já chega de tanto disparate junto numa pessoa só.

O governo ordenou confinamento e distanciamento social para evitar o contágio do coronavírus, situação a qual provocou uma paragem na economia nacional e uma explosaõ nos números do desemprego e a situação na Grande Lisboa é particularmente grave porque é nesta mesma região onde se encontra agora o núcleo desta mesma pandemia.

Devido a esta situação não se realizam eventos desportivos, os teatros e cinemas estão encerrados, o comércio funciona com restrições, não há qualquer tipo de espectáculo, as feiras estão com restrições (embora não sejam cumpridas em alguns casos), ir a praia quase que parece um privilégio porque as mesmas passaram a ter lotação entre outras medidas.

Por outro lado a CGTP faz a sua passeata de 1º de Maio ainda na primeira fase do confinamento, o que é um caso flagrante de desiguladade; mas este nem foi o pior o caso. Pior fez o inútil das selfies mais o Presidente do Conselho que foram ver aquele comediante que tinha um programa no qual se dizia ter uma nêspera que lhe dava cabo das hemorróidas na Praça de Touros do Campo Pequeno e onde se juntaram mais de 2 mil pessoas e onde não se respeitava o espaço de segurança exigido pela DGS.

Neste sábado, dia 6 de Junho foram ultrapassados os limites quando grupos supostamente anti-fascistas e anti-racistas encheram as ruas de Lisboa e Porto para se manifestarem contra o crime praticado contra o cidadão norte-americano George Floyd, sem ser respeitado qualquer tipo de distância de segurança e se sabendo que a grande parte das infecções são na AML e mesmo assim não respeitaram as distâncias de segurança.

E ao mesmo tempo que vários eventos públicos são adiados ou cancelados, se juntam milhares na rua sem a devida distância por crime que aconteceu no outro lado do oaceano Atlântico e as bonecas da saúde colocaram a responsabilidade do que poderá acontecer nos organizadores do evento.

Afinal será que adianta estarmos todos em casam, quando por outro lado fazem ajuntamentos com centenas de pessoas que não respeitam as regras para evitar o contágio pelo Covid-19 dá que pensar mesmo se vale mesmo a pena o confinamento...sobretudo na zona de Lisboa que concentra a maioria dos casos desta pandemia.

 

Fica a vossa consideração

Isabel Moreira, deputada socialista é uma espécie de Ana Gomes gourmet porque adora dar nas vistas, falar muito em especial assuntos fracturantes e no fundo não diz nada de acertado apenas chamando a atenção para si.

Quando se começou a falar de eutanásia e surgiram projectos no parlamento, a mesma deputada disse que a vida humana não era inviolável (ao contrário do que consta na Constituição na República) o que já de si foi polémico e andou a arrotar umas postas de pescada sobre o assunto até que veio a dita pandemia que muitos não acreditavam que haveria de chegar que afinal chegou a Portugal e deu lhe com força.

Entretanto aconteceu o caso Valentina e a mesma deputada acusou André Ventura de fazer política com o caso depois do mesmo ter apontado o dedo a algumas comunidades não fazerem o teste de despiste do Covid-19 e esta recusa ser um perigo para a saúde pública e a mesma chamou André Ventura de racista e condenou o mesmo por pedir a pena perpétua para os assassinos da pequena Valentina.

Ao contrário de Isabel Moreira, André Ventura não falou em matar ninguém, mas sim colocar para o resto da vida na cadeia dois seres que cometeram um crime sem qualquer perdão por parte da sociedade e a mesma deputada se está a esquecer que racismo não é só quando o "Branco Privilegiado" ataca alguém de uma minoria, porque também é racismo quando acontece o contrário.

Tristeza ver a Gerigonça a entrar em pânico quando vê os seus elos mais fracos em risco de cair e ver alguém que é fora do establishment e cortar as ligações ao Soros e a outros membros do poder oculto que andam a apoiar a Gerigonça e quem é contra é logo apedrejado...e como seria se o PS tivesse um discurso semelhante e se a mesma deputada Isabel Moreira vinha para os jornais subornados pelo governo a destilar veneno....

 

....No Coments

Ontem vieram para a rua protestar contra o crime contra o cidadão norte-americano George Floyd e quem esteve a cabeça deste protesto foram movimentos supostamente contra o racismo que na realidade não passam de tentáculos da Gerigonça que por crimes semelhantes ou quem sabe ainda mais bárbaros ficam calados ou por violações descaradas da constituição não largam os telemóveis nem o facebook; e chegam a ponto de pedir que se matem os polícias...

Gostava de saber por onde andaram estes mesmos movimentos quando andaram a despejar pessoas das suas casas dos bairros históricos para construir hotéis e alojamentos locais que com a crise do coronavírus faliram ou andam lá perto; onde estavam estes movimentos quando dois negros cometeram um crime racista ao assassinar Pedro Fonseca que era branco; onde estavam estes movimentos quando um cidadão ucraniano foi assassinado de forma bárbara por dois agentes do SEF com cumplicidade de outros tantos?

Ou ainda mais para acrescentar, quando na mesma altura que Pedro Fonseca foi assassinado um pai de família e o seu filho que negros foram mortos numa guerra de gangs e ficaram igualmente calados ou ainda mais estranho ficaram em casa quando se soube do crime do qual foi vítima a pequena Valentina.

A manifestação de ontem é prova que estes grupos são mesmo uma ferramenta da Gerigonça, sobretudo do Bloco de Esquerda que sabe que corre o sério risco de ser ultrapassado pelo Chega nas eleições e se está a aproveitar de um evento externo para dar um sinal de vida quando seria o dever como um partido que se diz defensor dos direitos humanos defender os seres humanos que habitam o território designado por Portugal e defender a justiça e lei igual para todos a não ser que sejam como os Porcos de Orwell que diziam que "Todos os Animais são Iguais mas uns mais iguais que outros".

E falaram que Empresa X não poderia renovar contrato com um africano por este ser negro, mas já entraram num restaurante de comida rápida já viram quem trabalha neles são negros e brasileiros desde que sejam elegantezinhos e os portugueses brancos se contam pelos dedos de uma mão os chefes mais prepotentes são por acaso de origem africana, sabiam disso; bem se não sabiam ficaram a saber e aí não é racismo?

Concluindo, os movimentos de protesto que saem para rua não passam filiais ou franquias dos partidos de extrema-esquerda e que se julgam donos de toda a verdade e chegam chamar algumas pessoas que ficaram quase como desacreditadas pela justiça do regime que apoiam quando suposto material incriminatório acaba no caixote de lixo e o suposto herói acaba reduzido a condição de vulgar marginal e aparecem num ajuntamento que nada tem a ver com a nação e mais grave, viola as regras de distanciamento social para evitar o contágio do coronavírus, mas mal de quem apontasse os dedos a esta franquia do Bloco de Esquerda, era logo varrido com o nome de racista...

 

 

 

Ansi Parlait Nietzsche

 

 

Este período de quarentena mostrou a verdadeira iliteracia de uma nação que deixa duas livrarias (uma delas até era editora) irem a falência porque ninguém compra livros e ninguém lê ou quase ninguém porque passam o tempo agarrados aos telemóveis e as redes sociais como o facebook ou youtube e passam a tempo a ver alguns vídeos de utilidade duvidosas e que mostra a  verdadeira ignorância da nação.

Vou por partes:

Devido ao pânico generalizado graças a incompetência das barbies da saúde que nunca souberam gerir a crise do Covid-19 e quem foram os verdadeiros heróis foi quem esteve no campo porque as duas bonecas foram as responsáveis pela crise que se chegou porque uma delas nunca apostou na prevenção e apenas em cálculos estátisticos e no fim se viu o que aconteceu e o que está acontecer e ai de quem apontar os dedos as duas senhoras que levar logo com todas as pedras da calçada.

Este mesmo pânico fez o álcool e gel de álcool sumirem-se dos supermercados acompnahados de papel higiénico e as máscaras cirúgicas subirem para preços loucos que quase ninguém poderia comprar até haver alguns locais que tiveram alguma sanidade de baixar os preços um pouco para tornar estes produtos um pouco mais acessíveis e durante a fase pior do confinamento se começou a falar no pós-desconfinamento e nas máscaras ditas sociais.

Pois bem além das negociatas com os tubaraões nortenhos dos téxteis apareceram uns génios de casa de banho a espalharem pelo facebook a dizer que um simples papel de filtro como dos filtros de papel filtravam o coronavírus e estes idiotas que passavam o tempo a dormir na aula de ciências se esqueceram que o tamanho de um vírus ou das partículas virais em aerossol são menores do que a as particulas de café em solução que se faz numa cafeteira de filtro, ou seja, é inútil usar o filtro de papel para filtrar o coronavrius porque ELE PASSA PELO PAPEL e entra no corpo pelas vias respiratórias.

 

A segunda parte deste artigo tem a ver com uma situação que vi ontem quando tive que tratar de uns assuntos pessoas nas ruas de Lisboa e vi uma fila a porta de uma destas lojas de roupa da moda que não mantinha a distância de segurança que dava a volta a esquina ao mesmo tempo que não se sentam no banco do autocarro que tem as costas viradas para frente ou não vão beber um café com os amigos ou com os parentes devido ao perigo do contágio; o mesmo tipo de gente que vai aos magotes para as praias assar sem respeitar as mesmas distâncias e fico a pensar que é assim andam a cavar a sua própria sepultura.

 

Para encerrar este longo artigo: uma youtuber muito famosa da lusofonia que veio embandeirar em arco pela opção que muitas mulheres não terem filhos numa altura em que Portugal está meio duma depressão porque há uns idiotas do governo que não sabem gerir a saúde e outros que não sabem evitar o contágio e Portugal, em especial a zona de Lisboa se tornar numa espécie de Brasil da Europa em termos de Coronavírus e se esquecendo que cada vez a população está mais velha, cada vez há menos braços para trabalhar, não existe renovação geracional e por consequência a idade da reforma vai aumentando e a dita youtuber em vez de ser armar em iluminada, deveria era de dar energia positiva a nação e não armar-se em esquerda caviar Beluga e se qeuria criticar alguém, então criticasse quem tem sido idiota ao longo desta crise pandêmica e pelo visto, o confinamento fez mesmo mal a esta senhora porque pelo que senti na pele este tipo de opção da origem a chefias prepotentes, depressões extremas e vícios que enchem as clínicas de desentoxicação... enfim pensamentos dos iluminados dos quais um grande pensador alemão já nos alertava há praticmente 200 anos atrás...

 

Ansi Parlait Nietzsche

 

Devido a crise pandêmica do Covid-19, os grupos de comunicação social ficaram supostamente com a corda no pescoço e os mais queixinhas em termos de ajudas não foram sequer os meios de comunicação regional ou local, mas sim os grandes tubarões como a Media Capital (TVI e algumas rádios), Cofina (Correio da Manhã e Record), Impresa (SIC e Expresso) entre outros.

E a ministra da cultura que deixou a cultura mesmo na bosta resolveu distribuir uns milhões dos nossos impostos pelos mass media e quem levou a parte de leão destes "donativos" estatais que serão sob a forma de publicidade estatal paga foram os grandes tubarões do media como a Media Capital e este "donativo" público está por exemplo financiar o Big Brother ou as infinitas novelas da TVI que passam e que ainda reduzem mais o reduzido QI médio da nação ou a Impresa para pagar as acções de propaganda de Ana Gomes a favor da Gerigonça e de alguns emblemas de futebol falidos e os que se dizem contra a touradas na RTP e que não querem touradas na RTP pagas com os impostos agora fecham a boca.

Os mesmos que receberam os grandes subornos calaram as vozes anti-gerigonça como a CM-TV correu com André Ventura ou a TVI com Ana Leal e deixam ficar Ana Gomes que não passa da verdadeira reencanção de Joseph Goebells e apenas dois meios de comunicação se mantiveram limpos: o jornal online Observador e o Eco, de resto todos receberam uns trocos do governo como se fazia no 3º Reich e nos tempos do Pacto de Varsóvia.

Assim sendo se eu já não lia jornais em papel, agora ainda menos vou ler porque foram subornados pela gerigonça e depois andam os nossos impostos a pagar reality shows, tablóides e peixeiras gourmet que apenas querem poleiro a andam a fazer acusações sem apresentar provas claras e palpáveis.

Os que não queriam ou não querem touradas na TV do Estado agora não berram por nós, habitantes de Portugal, estarmos a pagar o Big Brother ou as peixaradas da CM-TV e da SIC... curioso como estes borregos são tão hipócritas e ao mesmo tempo idiotas e o Celito vê uma clara violação a Lei Fundamental e vai a banhos em Cascais.

Resumindo acabou em definitvo a comunicação social independente em Portugal e voltamos ao tempo da Censura onde se calam os incómodos agora usando do vil metal....

 

Ansi Parlait Nietzsche

Ao ver os números dos dois +ultimos dias parece que a pandemia do Covid-19 está a dar sinais de estar a ficar controlada mas não pensem ainda que chegou o tempo de limpar armas e já bastou o que passamos com as estátisticas da sra. Dra. Graça Freitas que foram uma desgraça completa e o secretário de estado da saúde disse que o pior está para vir.

E o mesmo tem razão porque pouco se conhece do dito germe e já surgiu outra estirpe do mesmo na China e o calor pode sim dar uma falsa sensação de segurança e a segunda vaga não vir no Inverno, mas vir agora no Verão devido ao baixar de armas e aos casos assintomáticos que são mais do que muitos, aliás são grande parte dos casos que existem de Covid-19.

O desconhecimento sobre o mesmo vírus e a falta de prevenção antes da pandemia foi a principal causa da sua letalidade global e a lição espero que tenha ficado aprendida e que agora não há mais tempo de estar numa de espera mas sim a atitude correcta a tomar é a prevenção pura e dura antes que tudo que foi feito seja perdido por um erro de nada.

Vamos ver se estes números se vão manter e estes números podem ter outra leitura que poucos ainda se lembraram é que apesar do turismo dar muito dinheiro a Portugal, além da falta de prevenção poderia ter sido o mesmo turismo uma das causas da disseminação desta peste chinesa e que no futuro este em vez de ser de massas tem que ser de qualidade e praticamente escolhido a dedo antes que outra tragédia volte a acontecer.

Agora o desconfinamento tem que ser feito aos poucos e passo a passo para nada se perder do que foi conseguido, porque aquilo que foi conseguido é o resultado do sacrifício de uma nação que está numa fase de frágil reconstrução que basta qualquer leve detrito para deitar tudo a perder e nunca se sabe o dia de amanhã para que este mesmo grão de poeira deite tudo a perder....

 

Mais um dia se passou

Com as lojas na Baixa de Lisboa e no centro do Porto a reabrirem, também estão a acordar com a mesma realidade que Portugal teve que acordar depois da subida ao trono da Rainha D. Maria II, a Educadora que é aprender a viver sem a ouro do Brasil e neste caso é as mesmas lojas se virarem para os portugueses e restantes habitantes desta nação e pensarem neles porque o ganha-pão destes mesmas lojas vão ser os habitantes da nação e não os turistas pelo menos durante uns tempos.

Foi interessante ver no telejornal a Baixa de Lisboa a voltar a ser dos portugueses e de todos que aqui vivem e ver o ar menos poluído dos últimos 20 anos no coração da capital da pátria-genése do V Império e foi uma estranha e ao mesmo tempo positiva sensação ver a Baixa de Lisboa a voltar a ser dos habitantes da cidade e esta foi uma das coisas positivas da peste vinda da China chamada Covid-19.

Espero que esta situação ensine aos habitantes desta nação que na realidade só pode contar com eles mesmos para serem alguém e fazerem pela vida e que os outros que nos visitavam antes da peste eram apenas um tempero para a vida, uma espécie de escape à rotina e não a necessidade como a água no meio do deserto o pão para o famélico.

Agora mudando um pouco de assunto....

Em relação ao Covid-19, a ministra da saúde, Marta Temido disse que vai acontecer uma segunda vaga pandêmica e altamente provável que esta aconteça e por isso é de esperar que a prevenção seja agora a palavra de ordem para que morram tantas pessoas devido ao Covid-19 a nível nacional como as que morreram até hoje na Região Autónoma da Madeira.

Os números a nível nacional continuam positivos embora o caso particular da região de Lisboa se apresente problemático e fico a pensar se não seria de pensar na ideia de um cordão sanitário a volta da Capital e dos conselhos mais afectados por esta peste para a controlar de uma forma mais eficiente... e fica a ideia para ser pensada....

Com os números da pandemia se mostrarem relativamente controlados com a excepção de Lisboa, a DGS saiu-se com mais uma das suas directivas que me fez pensar seriamente na qualidade dos seus investigadores, ou se pelo menos, não estarão a precisar de um longo período de férias para repousarem depois desta situação de pandemia.

Saiu uma directiva da DGS a dizer que mães que sejam portadoras do Covid-19 podem dar leite materno aos recém-nascidos e eu fiquei assim meio com a boca aberta ao ver como alguém de tanta responsabilidade se esqueceu de algo tão básico das aulas de biologia que é o princípio básico que tudo que as mães assimiliam passam para o leite materno e até uma das formas de prevenir que os filhos de mães seropositivas não fiquem seropositivos é... não tomarem leite materno além de se recomendar a cesariana no caso particular do HIV.

Está visto que a DGS está mais para uma espécie de estenógrafo/fonógrafo da OMS em vez de ser uma entidade independente em que age em função do território de actuação em vez de seguirem entidades supranacionais que não têm qualquer conhecimento de campo e apenas fazem recomendações gerais.

Estes especialistas de saúde têm mesmo que voltar aos bancos das universidades e voltar a lamber papel e deixarem de ser simples araras de recomendações gerais porque se são assim qualquer um vai a um qualquer motor de busca pesca a recomendação que lhe recomendar e vive segundo esta recomendação e se um médico abandona os seus estudo e passa o tempo a seguir recomendações de forma cega em vez de se adpatar as situações que lhe vão surgindo e aplicando o tratamento certo então não é nehum médico e qualquer um pode ser médico.

Atitudes estranhas de pessoas de responsabilidade numa altura tão grave para a nação e que qualquer pessoa com o mínimo de capacidade mental fica a pensar quem foi a inteligência rara que pagou os estudo a estas aves raras ou quem foram as aves raras que nomearam estas aves raras que erram tanto para cargos de reponsabilidade....