Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Opiniões e Críticas Secretas

Opiniões e Críticas Secretas

As ondas têm estado agitadas para o lado do Largo do Rato depois que a assembleia da república chumbou com estrondo a linha em anel do Metro de Lisboa, deixando aquele ser que se diz presidente da CML mais tonto do que uma barata depois de levar com uma dose de Baygon em cima das antenas.

O mesmo ser começou logo a comparar os supostos lucros do turismo à capacidade produtiva da Auto-Europa e eu assim que ouvi desconfiei que a água que o mesmo cidadão tinha a sua frente não fosse medronho ou algo semelhante para dizer tamanho disparate porque o mesmo cidadão se esqueceu do custo humano e ambietal que a overdose de turismo tem.

Do outro lado da cidade outra cabeça de botão de rosa se saiu com uma daquelas que se diz logo que se ficasse calado era um poeta quando afirmou de peito cheio que em Lisboa não há hipótese de congelar as rendas como se fez em Berlim, embora haja uma pequena diferença salarial: é que em Portugal o SMN é de 600 euros e na Alemanha é 2.400,00 euros e com rendas de 800 euros para uma casa digna deste nome em Lisboa só se for estrangeiro com visto gold ou mafioso do partido do poleiro consegue alugar casa em Lisboa ou no Porto.

E na defesa do descongelamento quem fala mais alto são... os cretinos que moram nos subúrbios e que adoram estar nas filas do trânsito para entrar em Lisboa por puro vício e depois berram quando a gasolina ou gasóleo sobem de preço e ao lado destes, está claro estão os grandes propreitários e especuladores que se têm enchido com a bolha do turismo.

Ao mesmo tempo dão aumentos salariais de 0,3% nos salários da FP que servem de bitola para o resto, o que na realidade é um congelamento encapotado e só aumentam um pouco mais os que são abaixo do SMN.... e vejo aquela senhora que era contra os colégios e nós, otários contribuintes, andamos a pagar as mensalidades do Colégio Alemão dos filhos da dita senhora que passou da educação para a função pública, gerindo a pasta com igual incompetência.

E os que contestavam as medidas de Passos Coelho que eram menos infames que estas... estão mais atentas uma deputada ressabiada e parecem ovelhinhas mansas a ouvirem o Grande Líder....

Este aberrante Orçamento de Estado deve ser duma das criações mais estranhas da Gerigonça, sobretudo no capítulo dedidcado ao IVA.

Depois de uma espécie de Guerra do Alecrim e da Manjerona sobre o IVA na energia que não levou a lado nenhum, chegou-se ao ponto de se subir o IVA nas touradas para 23% e descer o IVA nos salões porno-eróticos para 6% e as ovelhas ficaram caladas com esta jogada dos deputados da república entre outras que estão inscritas no OE,  como os aumentos salariais de 0.3%  que num salário bruto de 630 euros só faz cócegas e o aumento de 700 euros para os juízes só para não ir muito a fundo.

E a esquerda que se diz tão defensora dos direitos das mulheres ficou caladinha e aprovou um Orçamento do Estado com esta aberração legislativa o que leva qualquer livre pensador ou pensadora que os supostos movimentos defensores dos direitos das mulheres e que não passam na realidade de franquias dos partidos de esquerda, sobretudo do PS e do PCP de um monte de gente hipócrita.

É abjecta a atitude dos partidos de esquerda que se dizem tão defensores dos direitos das mulheres e ao mesmo tempo facilitam a fiscalidade de espectáculos que transformam a dignidade dos seres humanos em especial das mulheres em reles objectos de prazer e os hipócritas movimentos de de defesa dos direitos das mulheres estão calados e nada dizem e sabendo que os movimentos feministas na Primavera Lusitana queimaram revistas pornográficas e atacavam tudo que fosse atentório da diginidade da mulher e agora ver mulheres a servirem de simples objecto sexuais já é cultura ao ponto de se descer o IVA para estes eventos para 6% e se considerar a tourada obsceno e aumentar o IVA da tourada para 23% é mesmo obsceno.

Se estão a ir por este caminho então passem a colectar as prostitutas como profissioniais indepenedentes e enquadrem a que se diz ser a mais antiga profissão mais antiga do mundo em termos fiscais e de Segurança Social e a legalizem de uma vez em vez de usarem abjectos eufemismos e hipocrisias e tentem parecer sérios e humanos quando na realidade não passam de seres obscenos....

E pelo visto tem mais valor o ser humano tratado como objecto de prazer do que a energia para a nação produzir, bem por este caminho a nação vai mesmo na autoestrada para o inferno da ....Troika.

 

Ansi on  parlait Nitzsche 

Ao ver as notícias e as façanhas da Gerigonça fico a perguntar onde estão os que cantaram "Grândola, Vila Morena" contra o governo de Passos Coelho.

A mesma Gerigonça que não garante direitos fundamentais como a saúde ou a habitação ou até mesmo a educação; um governo que continua com a austeridade que foi a marca resgitada dos tempos de Passos Coelho e contra a qual todos se manifestaram e agora todos estão mansinhos que nem uns cordeirinhos.

Esta geração são os mesmos hipócritas que dizem aceitem e respeitem as diferenças e por outro lado querem impor comprtamentos aos habitantes da república que simplesmente querem transformar a nação numa ditadura soviética pós-contemporânea com laivos de Estado Novo Neolítico.

Esta hipocrisia que quando chega ao Natal aumenta de forma exponencial porque só se lembram das causas sociais no Natal e daqueles que precisam mais no Natal; passndo o resto do ano ignorando todos que precisam.

Os mesmos hipócritas que cantaram Grândola contra o governo da Pàf e agora se calam quando está visível aos olhos de todos que cada vez temos menos transportes públicos, agora que se trabalha de forma cada vez mais precária, agora que cada vez é mais difícil se alugar uma casa mesmo nos subúrbios, onde cada vez se pagam mais taxas e taxinhas até para ir ao WC público e algumas taxinhas destas nem passaram pela cabeça do Gaspar e sairam da ideia dos comedores de feno do PAN.

O SNS está moribundo e em vez de o melhorarem, os senhores que estão no parlamento tiraram da cartola a ideia da eutanásia como algo de "um país desenvolvido"  e quando se fez grande alarde de tal ideia como se está a fazer em Portugal foi na Alemanha Nazi com o programa Aktion T-4 e os labregos que defendem a eutanásia como solução para os problemas do SNS dizem se querer igualar aos países do norte da Europa onde a prática está disponível de quem quiser; todavia nestas mesmas nações não existem políticos mimados e corruptos como existem em Portugal.

Onde estão os hipócritas que cantaram a Grândola e não fazem a Gerigonça pagar a promessa da renovação e aumento da ferrovia e se deixam levar pelas lérias da prirralha que não passa da encarnação do Adolf Hitler e todos que lhe andam a cheirar o caminho deixam sempre um rastro de garrafas de plástico e detritos que nunca limpam.

E fazendo um pequeno e ao mesmo tempo grande exercício de História: há 30 anos caiu o Muro de Berlim e aconteceu um efeito dominó e todas as ditaduras comunistas que estava no Pacto de Varsóvia cairam umas atrás das outras e se descobriu a verdade que em algumas destas nações os taludos dos partidos comunistas viviam bem enquanto o povinho aparvalhado vivia em condições deploráveis e as consequências destas ditaduras ainda se sentem nos dias de hoje e ainda aplaudem medidas da Gerigonça que são decaldadas destas mesmas ditaduras....? Bem acho que mataram o 25 de Abril assim que meteram a Gerigonça no poleiro.

Um Estado que rouba direitos essenciais a sua população e um presidente da república que diz defender a constiuição, mas está entretido a tirar selfies e dar beijinhos e vez de agir tem tudo para continuar enquanto o povinho não tiver a coragem que os checos e todos os outros no leste da Europa tiveram em 1989 e fizeram a verdadeira Primavera dos Povos e disseram que já chega de ditadura, mas no país dos mansos a ditadura do Leste da Europa está a renascer nesta espécie de Venezuela europeia onde a ministra da saúde poderia ser chamada ministra dos funerais e o regime republicano cheira mais a podre do que uma estrumeira.

E quando vierem a público aceitem a diferença e depois na volta cospem em cima do que é diferente ... apenas façam uma favor a humanide levem a hipocrisia portuguesa a UNESCO e assim Portugal ganha mais um património da humanidade.... fizeram-no com António Variações que nem o filme biográfico foi enviado para o Oscar de Melhor Filme Estrangeiro e estão a fazer com Conan Osíris.... e ainda dizem que Portugal é um Estado de Direito.... gostava de saber aonde.....

 

Assim falou Nitszche

 

 

Post-Scriptum: a Censura Neo-Stalinista chegou ao parlamento quando a segunda figura da república mandou calar o deputado André Ventura do Partido Chega..... de facto é uma vergonha para um Estado que se diz Estado de Direito

 

Post - Scriptum II: Quando é que ganham coragem e batem de frente com a Gerigonça.... quando cortarem o vinho ou os mimos aos funcionários públicos de carreira?

Ainda muito se elogia o chamado imposto sobre as bebidas açucaradas que no mundo das redes sociais ficou conhecido por Imposto Coca Cola.

A Gerigonça andou a vender aos borregos que ainda vão acreditando nas cantilenas da Gerigonça que o mesmo imposto seria para reduzir a obesidade infantila e para financiar o SNS e muitos otários aplaudiram de pé, mas estes otários não viram que quem teve a ideia deste mesmo imposto foram os derrotados da Guerra Fria (Bloco de Esquerda e CDU).

Este imposto claramente ideológico que quer embedar a nação porque para república o vinho é um bem essencial e paga menos imposto que uma lata de atum ou um pacote de manteiga só aplicado às bebidas açuacaradas produzidas em Portugal porque as que são produzidas foram do território da república estão isentas de tal tributação.

A ironia é que desde que esta tributação começou, o SNS se transformou num SNS e passou-se alimentar um buraco sem fim chamado Banca Portuguesa e o SNS continua cada vez com menos meios e as dívidas dos hospitais e as farmácias cresce a olhos vistos sem que ninguém mexa uma palha e a nação apalude uma medida que nos tempos actuais não passa de uma medida hipócrita e fascista.

É que passados 30 anos da queda do Muro da Vergonha, sim do Muro de Berlim e do fim das DITADURAS COMUNISTAS na Europa onde ouvir rock, e beber coca cola era considerado crime e poderia valer uns anos de cadeia, haver tal tributação numa nação que passou quase 50 anos de ditadura é um paradoxo nojento.

No caso da obesidade há dois grande culpados: os paizinhos que não o sabem ser e passam o tempo em planear férias ou agarrados aos telemóveis e aos realities shows e deixam as crianças ao Deus Dará e não lhes sabem impor limites e lhes dar educação e alguns canais de telvisão que para encherem espaço nos espaços de "informação" dão verdadeiras overdoses de supostos estudos sobre obesidade, os quais manipulam as massas e a ditadura da Gerigonça com os seus fantoches da DGS aproveitam para colocar mais impostos sobre a nação.

Muito mais mata o vinho e as bebidas álcoolicas e nestas ninguém toca nem coloca impostos adicionais para forçar a redução do consumo como queriam fazer com os referigerantes PRODUZIDOS EM PORTUGAL porque ao inebriar a nação pode fazer toda a velhacaria que se possa pensar, mas esta nação desde que tenha Fado, Fátima, Futebol e Vinho fica calada e se deixa levar pelas cantilenas do poder político da república, já  era antes do 25 de Abril e ainda continua a ser...

E voltando aos defensores da bebida vínica; se a mesma fosse tão virtuosa, não existiriam tantos doentes de coração e depressivos; mas apesar das quantidades industriais de vinho que se bebe em Portugal, cada vez são mais os depressivos e os doentes de coração e neste estudo que defende o vinho como bebida de virtude, há algo que já cheira a vinagre.

Para concluir: a Gerigonça está numa forma muito subtil usando a mesma linha de pensamento do Estado Novo em relação ao vinho e ao  mesmo tempo quer condicionar os comportamentos da nação, algo completamente contra o que saiu do 25 de Abril  e o comportamento da Gerigonça é um fóssil vivo do antigo regime porque tolera o que vem de fora, mas não tolera o que é feito em Portugal quando este algo não se encaixa nos seus padrões.

E ficam ums questões para pensar: Porque taxam apenas os referigerantes feitos em Portugal? Porque não aumentam a taxação do vinho devido ao constante aumento de mortes ligadas ao vinho? Será que estamos no lado Sith do Estado Novo sem o sabermos?

 

 

 

Deem um bitaite...

Venho neste recanto numa de react as atitudes racistas da deputada eleita pelo partido com o nome de Livre, Joacine Katar-Moreira.

Deu uma imagem antes das eleições gerais que a grande vencedora foi a abstenção de coitadinha com a sua gaguez em público, quase como se fosse eleita seria um acto de superação.

Acontece que o seu universo eleitoral são os universitários, alguns de inteligência tão rara que nem sequer sabem de assuntos dos seus próprios cursos e quando chega a recepção ao caloiro ou a queima das fitas, as festas do Freddie Mercury eram tão santas como um coro de frades franciscanos se comparadas ao que se passa nas semanas que marcam o incio e o final dos anos lectivos das universidades.

Estes mesmos universitários filhos da chamada Geração Rasca que mal sabem vestir-se, mas assim que se apanham com algum cargo pisam em cima de quem não tem curso universitário e o mundo tem que girar em função deles mesmo que os mesmos estejam errados ou estejam a fazer figura de idiotas.

Esta mesma senhora da que se diz ter um doutoramento em Estudos Africanos veio dizer num comentário que se pode classificar de racista e carregado de ódio racial que a Europa não é branca e quando li isto fiquei a pensar que os Vinkings e os Russos e todos que veêm das terras frias têm pele escura e usam carapinha e que os seus líderes afinal não passam de invasores ou que o maiores assassinos da Europa contemporânea (Adolf Hitler e Josef Stalin) afinal não são europeus.... 

Outra coisa que ainda mais deixou mais estranho do pensamento foi ver a mesma senhora a festejar a sua eleição para o parlamento PORTUGUÊS com bandeiras da SUA PÁTRIA, GUINÉ-BISSAU; sabendo-se que na Guerra do Ultramar, a Guiné foi o Vietname Porrtuguês, e aquele tipo de comeração seria a mesma coisa que ver bandeiras do Benfica a festejar uma vitória do Porto contra o Sporting.

Esta senhora, filha da Geração Rasca é a típica douturada ou licenciada que se julga que tem o rei na barriga e que tem a pancada que o mundo gira em sua volta ao ponto de ter sido mal educada e não ter cimprimentado o também recentemente eleito deputado André Ventura.

Dei por mim também a pensar se a Dinastia de Avis se fechasse ao mundo e mandasse as navegações africanas e asíaticas a fava e tivesse mudado a sua agulha para as Américas ou nunca ter passado de uma nação de corsários, que idioma falaria esta senhora neste universo alternativo ou então se a Guiné-Bissau fosse um grande Califado será que a mesma senhora falava com a falta de respeito da nação onde a mesma estudou?

Para concluir se esta senhora e os seus camaradas de partido querem respeito, respeitem os outros; senão serão tratados com a mesma falta de respeito porque é assim que funciona uma verdadeira democracia com respeito, direitos e deveres mútuos e numa curta frase que resume a definição de uma democracia funcional: ou comem todos ou não come ninguém.

Apenas ficam umas pequenas questões para reflectirem: Quem está por detrás da eleição desta senhora? Porque o líder do Livre não se chegou a frente para ser eleito por Lisboa? Porque ela usou bandeiras estrangeiras numa eleição portuguesa? Porque esta senhora tem este ódio aos brancos? Se Portugal não tivesse mexido uma palha nas navegações dos séculos XV  e XVI, que idioma esta senhora falaria?

 

Bebam um café enquanto pensam nas respostas

 

A audição de Vítor Constâncio, antigo governador do Banco de Portugal e na actualidade um dos vice-governadores do Banco Central Europeu, disse desconhecer o empréstimo de 350 milhões de euros de Joe Berarado para compra de acções do BCP contraído na CGD e que não se lembra que lhe tenha passado pelas mãos documentação relativa ao mesmo.

Acontece que tais declarações a CPI que investiga os créditos mal parados no banco do Estado são falsas porque documentos vindos a público provam que o mesmo Vítor Constâncio sabia do dito crédito porque a lei dos mercados de valores assim o exige e a decisão sobre a concessão do mesmo foi tomada em reunião do conselho de Administração do Banco de Portugal e foi o próprio Constâncio que autorizou o empréstimo, todavia, na CPI ele o nega apesar de os documentos que apareceram em público e que foram divulgados pela imprensa o contradizerem.

Agora fiquei numa espécie de horizonte de eventos de um buraco negro cósmico numa certa altura que não sei em que ponto do espaço-tempo me encontro porque por um lado vejo um as estrelas do universo conhecido e por outro lado vejo o desconhecido que se resume a uma singularidade e este mesmo vazio se assume como realidade e não o universo estrelado que aparenta estar do lado de fora do buraco negro.

Usando esta espécie de eufemismo astronómico, quis dizer que o dito senhor, tendo como base os documentos que são do conhecimento público que mentiu como quantos dentes tem na boca aos deputados da CPI apesar de negar a mentira que os documentos tornados públicos confirmaram e esta indecisão cósmica se adensa.

Quando documentos provam que alguém mente ao parlamento é grave e fico com as ideias mais baralhadas do que uma gemada quando vejo que ninguém reage, ninguém diz nada, ninguém reage como isto fosse a coisa mais natural desta vida nem foram esboçadas quaisquer tentativas para que se obtivessem qualquer espécie de respostas contraditórias aos documentos que vieram a público.

O que torna esta história toda mais nebulosa é como alguém com as responsabilidade de Vítor Constâncio se esquece de uma operação tão pesada e que sempre andou na boca do mundo do mercado valores mobiliários sobretudo pelos valores envolvidos sabendo-se que a Bolsa de Lisboa sempre foi uma bolsa periférica que mal ultrapassava a dezena de milhão de euros em volume de negócios por dia e a imprensa especializada sempre valou no mesmo negócio até o mesmo ser concretrizado. 

Acontece que o mesmo empréstimo foi mesmo aprovado pelo próprio Constâncio e não acredito que alguém de tamanha responsabilidade se tenha esquecido de ter dado a aprovação de um empréstimo deste valor completamente atroz para a compra de acções sabendo-se que o mercado de acções em qualquer ponto do mundo é sempre um negócio de alto risco, ainda mais arriscado do que investir no mercado de matérias-primas como o petróleo ou cereais.

E ficam umas nuvens anacrónicas para serem dissipadas: Será que Vítor Constâncio não sofre de Alzheimer? Como foi possível se ter esquecido deste aval? Afinal o que ele andou a fazer no Banco de Portugal? Quem ganha com estas falhas de memória? Será que ele mentiu ao parlamento? Se mentiu ao parlamemento quais as consequências? No fim das contas quem é que vai arrotar com as consequências finais?

 

Quando puderem opinem

A gerigonça nos seus primórdios criou um imposto descaradamente ideológico e dando a desculpa do cada vez maior número de obesidade infantil porque os pais não sabem tirar as consolas dos filhos e por os filhos a correr e a jogar a bola para queimar calorias sobre as bebidas açucaradas tendo como alvo primordial e principal a Coca Cola e bebidas semelhantes.

Este mesmo imposto seria, segundo a Gerigonça, para melhorar o SNS e colmatar as suas crónicas falhas, acontece que desde que este mesmo imposto começou a ser cobrado na produção e que por tabela se reflecte nos preços das ditas bebidas que ao contrário das bebidas alcoólicas nunca mataram ninguém e as grande marcas deram um golpe de rins a gerigonça e reduziram o volume das embalagens, assim reduzindo o imposto a pagar.

Acontece que este imposto na realidade acabou por ir tapar os buracos da banca e o SNS cada vez está pior com o passar do tempo.

E uma prova disto é o que está acontecer com o Hospital de Gaia que tem que adiar cirurgias por falta de material básico como algodão para neurocirurgia, cânulas nasais, máscaras para oxigénio ou bandas de avaliação de anestesia entre outro material essencial a qualquer bloco operatório.

Estas faltas de material levou ao adiamento de várias operações no dito hospital causando transtornos inimagináveis a milhares de pacientes do mesmo hospital.

A dita senhora teve uma semana que teve mesmo na pastilha porque depois desta bronca em Vila Nova de Gaia deu outra bronca a norte quando em vez de avançar em definitivo com a unidade de pediatria do Hospital S. João, apenas disse que as crianças que fazem tratamento oncológico no mesmo hospital passam dos contentores cheios de bolores e fungos para o pavilhão principal onde são tratados os doentes ... adultos; resumindo os miúdos continuam a ser tratados nos corredores.

A mesma senhora disse que as mesmas obras estão previstas começarem no final de 2019 e estarão completas dois anos depois embora ainda não tenha sido lançado qualquer concurso público em relação as mesmas e fico a pensar como isto vai ser feito.

Para fechar a grande semana da Senhora Marta Temido, a mesma se saiu com uma medida para combater as listas de espera que só alguém sob o efeito de algo mais forte do que absinto teria coragem de lançar em público a ideia de redistribuir os doentes que se encontram em lista de espera, não pelos hospitiais mais perto da sua área de residência mesmo que sejam privados, mas sim distribuí-los pela extensão do território português em vez de contratar mais médicos e mais enfermeiros.

Esta medida faz com que por exemplo doentes de Lisboa sejam enviados para Coimbra ou de Mirandela para Faro e casos semelhantes que é uma forma de dar a eutanásia ao SNS que tanto demorou a formar e a criar e depois ainda se dão ao luxo de terem um imposto para supostamente sustentar um SNS que está moribundo e a incompetência chamada Marta Temido está a matar e a fazer com que o ideológico imposto Coca Cola vá parar aos bolsos dos banqueiros e caloteiros da banca.

Esta medida é uma forma encapotada de eutnásia porque os desesperados que estão nas listas de espera vão morrendo aos poucos, limpando estas listas e dar a impressão na União Europeia que o SNS funciona e que o dinheiro que a UE enfia em Portugal é bem empregue e não é desviado para nada de inútil.

E deixo umas brumas bem espessas para serem iluminadas: Para que serve o imposto Coca Cola? Aonde está o dinheiro do imposto Coca Cola? Será que Sra. Temido tem competência para o ministério da Saúde? Afinal que esta senhora pretende fazer do SNS? Para onde vamos parar com esta Ministra da Saúde?

 

Opinem quando puderem

 

A investigação da Correio da Manhã TV alertou para um facto que até agora permanecia oculto para o comum dos cidadãos sobre os pedidos de prospecção para mineração de lítio em Portugal devido ao boom dos carros movidos a electricidade e aos futuros carros movidos a hidrogénio que já estão nas pranchetas dos engenheiros.

Por uma estranha coincidência daquelas que só acontecem em Portugal e que não acontecem nas nações mais ou menos civilizadas como Espanha ou Brasil, as áreas para as quais foram requeridas licenças de prospecção foram as mesmas que foram dizimadas pelos incêndios de 2017 em especial na área da Covilhã.

No mesmo ano onde mais de 100 pessoas morreram nos incêndios e aconteceu o tristemente conhecido incêndio de Perdrógão Grande cujo desvio de donativos foi arquivado pela justiça da república, mas esta é outra história bem suja da república Portuguesa.

Voltando ao caso do lítio, como não bastasse ser em zona onde ocorreram incêndios e não mexeram uma palha para reconstruir nem casas nem campos agrícolas e as minas vão ser a céu aberto com as consequências que daí poderão advir para o meio ambiente devido a existência de uma mina a céu aberto que devido ao facto de o lítio ser um metal corrosivo, que ao entrar em contacto com a água foram hidróxido de lítio, uma base semelhante a soda cáustica que é usada para desentupir as canalizações e que em contacto com terrenos agrícolas ou de pasto os inutiliza.

Além do risco associado ao lítio e dos detritos resultantes da actividade mineira é a poluição atmosférica que é causada por uma mina a céu aberto e que vai contaminar uma região relativamente proxima de uma área protegida e de uma região conhecida pelos seus produtos de origem agrícola como o leite, queijos e lã de ovelha entre outros.

Além de ser um estranha coincidência, não deixa de ser aberrante como havendo um partido ecologista na Gerigonça (Partido Ecologista "Os Verdes") e haver outro que apoia em parte a Gerigonça e é também ecologista e ambientalista (PAN) e ambos estarem de bico calado perante este atentado ambietal que é feito sobre as cinzas onde morreram dezenas de pessoas e onde outras centenas ficaram sem os seus haveres e os resistentes que sobreviveram vão ficar sem o seu ganha-pão para que uns estrangeiros quaisquer venham escavacar os solos a procura de um metal que é escasso noutros recantos do planeta e parece ser abundante em Portugal.

Ficam os enigmas da Esfinge a espera de um Rei Édipo para os desvendar : Existem alguma ligação entre as explorações de lítio e os incêndios? Porque arquivaram o caso de Pedrógão? Porque têm que ser empresas estrangeiras a explorar o lítio? Fizeram estudos de impacto ambiental? Quais as consequências para as populações que vivem nas regiões das futuras minas de lítio a céu aberto? Quem ganha e quem perde com esta exploração? Quais as consequências a médio e longo prazo em termos ambientais?

Opinem enquanto bebem um Caffé Americano, vulgo uma abatanado feito com um café decente

O empresário de origem madeirense conhecido pela sua fundação de arte no Centro Cultural de Belém, também é conhecido pelos seus calotes épicos dados a vários bancos, incluindo a Caixa Geral de Depósitos e que foi gerado por empréstimos não para investimentos empresariais, mas sim para a compra de acções.

Acontece que devido ao mercado bolsista ser mais instável do que os mares da Nazaré em dia de tempestade, as mesmas acções se desvalorizaram, as mesmas acções que foram dadas como garantia para os mesmos empréstimos que lesaram e bem as respectivas instituições bancárias qual fosse um Alves dos Reis.

Acontece que o esperto do Joe Bananas conseguiu transferir todos os seus bens para outras entidades cuja cabeça é ele mesmo, mas a jogada foi tão bem feita se os bancos avançarem para a execução imediata acabam por se executarem a eles mesmos porque os bancos são os accionistas maioritários da instituição que comprou as acções que entretanto perderam valor.

Outros bens que seriam penhoráveis foram espalhados e o novo Alves dos Reis vindo da Pérola do Atlântico tem o seu património praticamente inexpugnável a prova de qualquer penhora directa.

O cúmulo deste circo sem qualquer graça chegou quando o mesmo "comendador" exigiu as imagens da transmissão da reunião da Comissão Parlamentar de Investigação a situação financeira da CGD porque o mesmo comendador não autorizou a divulgação da sua imagem na televisão e agora quer processar os deputados da dita CPI porque as suas declarações foram transmitidas pelo canal Parlamento sem a autorização do mesmo Berardo.

Acontece que este senhor se esqueceu que os deputados têm imunidade parlamentar e a ARTV é um canal temático e de serviço público e que no caso do mesmo não querer que a mesmo depoimento não fosse transmitido deveria de ter informado os deputados e a equipa técnica que não desejava a transmissão antes do mesmo depoimento e não depois do mesmo e a transmissão da ARTV não é motivo para levantamento da imunidade parlamentar.

E ficam as palavras cruzadas para serem resolvidas: Quando é que este senhor paga o que deve? Será que ele vai ser penhorado? Será que os deputados ainda vão ser punidos por causa deste senhor?

Opinem quando puderem

Mais um acto eleitoral e o vencedor da noite foi a abstenção que andou perto dos 70% mostrando um completa alheamento da população das eleições europeias em si ou por outro lado um protesto contra os constantes casos de corrupação que aparecem nos mass media e que os tribunais e as entidades de fiscalização bancária não apresentam resposta para a resolução dos mesmos.

Esta forma de protesto embora eu já tenha defendido no passado neste mesmo recanto, não é de todo a mais correcta porque o que deixa mais lixado da caixa um político da tugalândia é a retirada do tacho e a melhor maneira de tirar o tacho de um político da tugalândia é fragamentar os votos como já houve exemplos claros no Reino Unido, Alemanha e Itália onde em vez de ficarem em casa, fragamentaram os votos de forma a protestarem contra o que está mal.

Aqui neste recanto de borregos submissos aos turistas onde não incomodam os lordes quando precisam de um lugar nos bancos reservados dos transportes públicos mas se virem um português já chateiam a cachola ao português; estiveram nas tintas para as eleições que foram um compacto das eleições gerais de há 4 anos, mas onde as sondagens tiveram um papel fundamental no aumento da abstenção dado que o rebanho entendeu que a escolha já estava feita e que não valia a pena irem votar e ficaram em casa ou foram para a praia.

Muitos analistas tentam descobrir as causas destes números mas ninguém assume que parte da culpa destes números pornográficos da abstenção são por um lado a classe política em si e por outro lado, as sondagens que se aproveitam do analfabetismo funcional que é uma praga em Portugal e como ninguém quer ler e se informar em Portugal se deixam levar com umas bocas quaisquer antes de se informarem e assim vai o rebanho chamado Portugal.

Com uma nação assim cuja inteligência e cultura média se pode tomar uma pequena amostra nos concursos de cultura geral onde são raros os concorrentes que fazem boa figura e se é aquiilo a amostra de muitos dos licenciados que poderão ir para o poder político da nação então o que dizer dos eleitores em geral sobretudo dos que se abstêm.

Ficam os meus problemas de Sodoku: Porque não proibem as sondagens para que se quase elimine a abstenção? Será o voto obrigatório uma solução? Porque gastam mais o tempo a dizer mal uns dos outros em vez de serem cidadãos? Porque se preocupam tanto com o futebol?

Opinem quando puderem