Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Opiniões e Críticas Secretas

Opiniões e Críticas Secretas

Com o software do teletrabalho agora a 100% e com algum tempo sem pegar nele a 100% vai ser um ganhar de rtimo durante a semana e e depois me deu uma crise de enxaqueca  daquelas que mandam qualquer um abaixo com auras e tudo e mesmo assim não deixei de trabalhar, não ao ritmo que gosto que é dar uma de Ayrton Senna, mas dentro do que conseguia.

E na espécie de teletela que já foi a caixa que mudou o mundo meti um dos canais de documentários quase sem som e aproveitei que a minha mulher teve que sair para ganhar esta prática no dito software.

Não quis saber das notícias e apenas soube mais tarde que a peste vinda da China de seu nome Covid-19 dá mesmo sinais de estar dentro dos eixos em Portugal e parece que se pode avançar para o segundo passo da reconstrução sempre com pequenos passos para não estragar tudo e tal como nos de D. Maria II , a Educadora e dos seus filhos D. Pedro V, o Esprançoso e D. Luis, o Popular; temos que aprender a viver sem o ouro do Brasil, ou seja sem o turismo e quem contava com este "ouro" de tolos tem que contar com os habitantes do burgo se quiser sobreviver

Não se pode contar com o ovo na porta de saída da galinha e temos que ser, nós os habitantes desta nação, a fazer a reconstrução a passo a passo e mandando os polítcos do sistema a fava e renovar o sistema político porque esta crise deu para ver que nenhum é de confiança nem direita, mas muito menos a esquerda dado que para eles a lei é especial de corrida como nos livros de Orwell.

Foi um dia estranho, talvez de uma certa recuperação em termos mentais em relação de ontem,  mas tenho que ir buscar forças onde as tenho que ir buscar e ultrapassar os meus limites e esta reconstrução tenho que ser parte dela de alguma forma, não sei como, mas hei-de descobrir esta forma e apenas quero me dedicar a minha família, aos meus livros e aos meus blogs, e já agora ao meu trabalho.... o resto vê-se

 

Um Dia se Passou

Eu hoje, depois de ter saído por três vezes na minha folga em três dias diferentes consegui compilar dados empíricos e visuais sobre as duas primeiras semanas de reconstrução.

Demasiadas lojas fechadas, outras que poderiam abrir porque têm a superfície que a lei permite, mas não abrem, outras que são de ramos permitidos e talvez pela superfície ainda não abriram e para cúmulo das ironias, os cogumelos parasíticos das lojas de souvenires da propreidade de asiáticos todas fechadas quando têm a área que a lei permite abrir.

Outras me surpreenderam estarem fechadas quando poderiam apostar no take-away, mas provavelmente estavam a contar com o "ouro do Brasil" chamado turismo e nem se dão ao trabalho de abrir em take-away porque contavam com este ouro que...acabou, quem ficou a ganhar foi quem apostou no take-away assim que as medidas de quarentena começaram e os de mais pequena superfície aproveitaram o tempo que estiveram parados exactamente para se prepararem para o take-away.

Quem não abriu nem sequer em take-away das duas uma: ou está a espera da reconstrução total, mas sem o turismo, ou então nunca passaram de uns anexos a indústria que nunca passou de um gigante com pés de papel maché e que se partiram logo a primeira tormenta e os outros que se readaptaram numa espécie de darwanismo económico vão ficar com o lugar daqueles que contavam com o turismo e raramente contavam com os portugueses.

Para animar o dia, bastou ver os números de hoje da pandemia que dão a impressão que o pico parece ter passado em Abril, mas ainda é cedo porque estamos a encerrar a primeira fase da reconstrução e só terá uma mlehor conclusão sobre este "feito" daqui a uma semana exacta e depois aí já dá para ver se os que estão fechados abrem e se a vida sem turistas numa Lisboa mais limpa e mais portuguesa ganha uma certa normalidade.

 

Mais uma dia concluído...

Hoje se ainda estivesse no mundo terreno, Freddie Mercury, o melhor cantor Rock de todos os tempos e provavelmente o melhor cantor de sempre, multi-instrumentista e com uma corlatura de voz que nem o mítico Pavarotti conseguia alcançar, faria 70 anos.

Melhor para um fan declarado dos Queen e de Freddie Mercury como eu, Freddie nunca morreu, apenas transmigrou para uma existência superior para onde todos os grandes génios da humanidade transmigram para uma espécie de paraíso, de Valhalla onde todos os grandes da humanidade se encontram, os grandes de todas as áreas da humanidade.

Freddie Mercury é a lenda da música, a lenda do rock que foi capaz de ter admiradores mesmo fora da área do rock e os Queen foi o primeiro grupo rock a tocar do lado de lá da Cortina de Ferro quando foram dar um concerto em Budapest no estádio Ferenc Puskás (antes Nepatstadium) em 1986 na Magic Tour que seria a última do mítico grupo britânico que foram os autores da melhor actuação rock de sempre no Live Aid'85, a mesma que ainda é falada.

Freddie Mercury deixou um tamanho legado que o seu trabalho encontrou fans nas gerações nascidas depois da sua morte em 1991 e o seu alcance vocal único não acha igual no mundo da música embora existam cantores com alcances próximos, mas jamais iguais (Bruce Dickson - Iron Maiden, Marc Martel - Queen Extravaganza (grupo de tributo aos Queen)) ou de outras formas com uma míriade de grupos de tributo ou com o musical We Will Rock You baseado nas músicas dos Queen e onde se revelaram grandes vozes como Kerry Ellis (na actuação original em Londres) ou Eva Maria Cortés (Em Madrid, Espanha).

Quando oiço as músicas dos míticos Queen mesmo em imitações ou no projecto Queen +, conduzido pelo guitarrista dos Queen, Brian May e pelo baterista dos Queen, Roger Taylor, assitidos por vários artistas incluindo Rufus Taylor, filho do baterista dos Queen, por um lado sinto uma tremenda saudade e por outro sinto que as músicas que cresci a ouvi-las estão a chegar as novas gerações e o concerto dos Queen com Adam Lambert no Rock in Rio em Lisboa este ano foi a prova que o legado de Freddie Mercury continua e há 4 anos atrás na abertura dos Jogos Olímpicos de Londres assim que apareceu a imagem do maior génio da música, o estádio olímpico entrou em êxtase pura e sempre que num concerto do projecto Queen + aparece o génio imortal de seu nome Freddie Mecury, nascido Farrokh Bulsara em Stone Town, Zanzibar em 5 de Setembro de 1964 via holograma não há arena que suba as nuvens como aconteceu este ano em Lisboa no Rock in Rio Lisboa.

Este legado aparece nas mais diversas imitações nos vários programas de caça-talentos ou de imitações espalhados pelo mundo onde quem tenta imitar ou cantar uma das músicas do génio que hoje faz 70 anos e consegue acertar minimamente nas notas e na letra tem quase com toda a certeza uma boa classificação final assegurada e basta se navegar no Youtube para se verem vários exemplos, sobretudo em jovens.

Escolher um vídeo ou vídeos para marcar o aniversário do maior cantor de todos os tempos é dificil, mesmo muito difícil escolher um vídeo que seja do maior de todos os tempos, mas não vou escolher um apenas, mas sim três do Génio e dois de tributo ou melhor falando legado:

 

Vos vou postar

 

Bohemian Rhapsody,  We Are The Champions (o primeiro em versão oficial e traduzida para português e o segundo na apoteótica versão Wembley 86) e Radio Gaga (Live Aid)

 

 

Legados: Who Wants To Live Forever - Sarah Brightman, The Show Must Go On -  Alex Pirvu

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

e um encore: os dois primeiros êxitos dos Queen: Keep Yourself Alive e Killer Queen

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

.

 

 

 

Na semana passada um dos eternos grupos do rock português comemorou 37 anos de bons serviços a nação e eles são os....

 

 

 

 

Xutos e Pontapés

 

 

 

e vos deixo uma das músicas que gosto mais deles

 

 

Contentores

 

 

 

espero que seja do vosso agrado

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Estive até de madrugada no hospital por causa de uma dor ciática que não havia meio de passar e acordei a pouco tempo porque para dormir decentemente tomei uma carga forte de relaxantes musculares senão não dormia nada e quando acordei e fui ver as notícias e a minha caixa de correio electrónico soube da trágica notícia da morte devido a um cancro de David Bowie, depois de uma luta que durou ano e meio e o mais recente álbum do falecido príncipe britânico da música mundial "Blackstar" já foi gravado com David Bowie bastante doente assim como os Queen fizeram com Freddie Mercury que quando gravou as músicas dos álbuns Innuendo e Made In Heaven já estava nos limites da sua curta vida.

De facto quando ouvi a música Blackstar tive o pressentimento que era algo como uma despedida porque não havia nenhuma tour marcada ou anunciada e David Bowie não foi actuar no último Rock in Rio no Rio de Janeiro e vos digo isso porque o estilo da música Blackstar nos remetia para as músicas primordiais de David Bowie como Space Oddity ou The Man Who Sold The World e raramente me engano quando tenho estes pressentimentos em relação aos artistas e famosos quando lançam uma verdadeira obra prima nos dias de hoje.

Foi uma notícia que chocou o mundo que gosta de música decente e não as mixórdias que nos impingem a torto e a direito nas rádios e nas televisões e o mundo depois do mundo ter perdido o vocalista dos Motörhead, Lemmy que faleceu devido a mesma efermidade há coisa de uma semana atrás.

Nas redes sociais não se fala de outro assunto sem ser a morte de Ziggy Stardust para se juntar um grande amigo que era Made In Heaven chamado Freddie Mercury e lá cima no  Valhalla dos músicos onde já se encontram deuses como Freddie Mercury ou Luciano Pavarotti e vão dar um tremendo dum concerto no paraíso para onde todos nós um dia destes vamos de uma maneira ou doutra.

Me custa ver partir os meus ídolos da minha infância e cresci a perder estes ídolos que ouvia na rádio, ou em vinil ou em cassetes e nos tempos mais recentes em cd ou nos formatos digitais na internet, mas a vida é assim e tal como Freddie Mercury, David Bowie cantou até ao seu último estertor de vida e e hoje se foi juntar um dos seus grandes amigos do mundo da música e um dos maiores duetos dos Queen de sempre se voltou a juntar hoje no paraíso porque é um facto puro e duro, o mundo é um palco demasiadamente pequeno para tamanho talento como Freddie Mercury e David Bowie e agora estão os dois juntos no paraíso porque se foi do céu que vieram para nos entreter nestes dias que são os dias da nossa vida onde quando éramos jovens pensávamos que tudo era tão perfeito.

Nestes dias da minha vida que não têm sido muito fáceis fiz um artigo há uns anos neste mesmo blog sobre os meus heróis que são as crianças que lutam contra o cancro e que fazem a sua luta hercúlea como algo simples como beber água e publiquei dois artigos neste mesmo blog e o artigo tinham como títulos "O Verdadeiro Herói" e "Dias dos Heróis" ambos de Setembro de 2011 e vos recomendo ler .... mas com um pacote de lenços de papel ao lado porque vai ser difícil ler sem soltar umas quantas lágrimas e vos faço esta chamada para estes dois artigos porque em um dos meus pedidos para medula óssea para que se salve uma vida que luta contra a leucemia... publiquei a versão da música Heroes de David Bowie gravada no concerto de tributo ao deus Freddie Merucry onde o mesmo David Bowie reza o Pai Nosso em inglês.

Apenas vos posso dizer que quem puder comprar o derradeiro álbum de David Bowie, que o deve comprar porque é uma grande disco e é a derradeira música do grande músico britânico e mundial que tal como o seu amigo Freddie, era mesmo Made In Heaven....  e vos deixo duas versões do dueto entre Freddie Mercury e David Bowie: uma é remix onde junta os dois divinos no mesmo vídeo e a outra é a versão traduzida em português, além disso vos deixo Heroes com a oração que não é apenas pela alma de David Bowie bem como é em nome de todos aqueles que lutam contra o cancro seja qual for a sua idade....

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

David Bowie:  N.: Londres, Reino Unido 08/01/1947 - M.: Manhttan, Nova Iorque (EUA) 10/01/2016

 

 

Este ano em termos externos a mim foi marcado pelas mortes de artistas e vultos da cultura mundial que são sempre muitos por muito poucos que sejam houve as sempre crónicas tragédias da natureza, acidentes de avião uns provocados, outros não; o bi-campeonato do Benfica, fiz um curso de espanhol que foi doce como o mel e durou pouco e a selecção nacional de futebol não precisou do play-off para ir ao euro 2016.

A eurovisão foi a mesma chaga de sempre e na política foi dos anos mais agitados de sempre onde houve uma espécie de 18 de Brumário da esquerda que pelo andar da carruagem não deve durar muito, entretanto deixei de ir as carrinhas buscar comer e consigo dentro dos possíveis ter comer em casa sem depender de grande ajuda externa o que para mim foi um ganhar de auto-estima em termos pessoais.

Em termos de livros do ano destaco: "A Flor de Lótus" de José Rodrigues dos Santos; "O Independente, A maquina de triturar políticos"  de Filipe Santos Costa e Liliana Valente; "Os Planos Bilderberg para Portugal" de Rui Pedro Antunes e o prémio Nobel da Literatura "O Fim do Homem Soviético" de Svetlana Aleksievitch. Como discos do ano destaco o primeiro álbum do super-grupo Hollywood Vampires com o mesmo nome do grupo, The Book Of Souls dos Iron Maiden e A Night at Odeon dos Queen que mostra a primeira exibição da obra prima dos Queen, Bohemian Rhapsody.

Como em todo na vida não há bela sem senão e com tanta coisa boa no mundo, houve uma coisa mais do que ruim que marcou o planeta e esta coisa se chama terrorismo com o seu anexo chamado extremismo islámico que causou dezenas de mortes pelo mundo civilizado e o começar de uma islamofobia e ao mesmo tempo causou uma onda de refugiados e que no meio dos quais vêm terroristas infiltrados e quem paga as favas são os países mais fracos da UE como Portugal ou Grécia o mundo está numa nova "phoney war" de uma terceira guerra mundial não declarada onde os polícias do mundo se exibem para saber qual deles é o melhor enquanto as verdadeiras vítimas do Daesh lutam contra ele sem qualquer ajuda dos chamados polícias do mundo.

Todavia para mim este ano de 2015 foi ao mesmo tempo preto como as trevas da morte bem como claro como o sol de um Verão nos trópicos e vos explico porquê e vou começar pela pior das dores que foi a morte da minha amada mãe em Setembro pouco antes de eu recomeçar a trabalhar num emprego que foi curto em termos de duração, mas bom em termos de vivência pessoal e foi brilhante como o sol e outro evento que foi para mim brilhante como o sol.... está postado num vídeo do Dailymotion e foi um momento que me marcou de uma forma irreversível mas doce como o mel, foi um doce curto, mas abriu portas de um curso da Universidade Aberta e um tratamento dentário e por um pouco não era uma das maiores alegrias com algo saído de um filme de Hollywood.... que ficou famoso por uma história semelhante

 

 

comentem e partilhem

 

 

 

 

 

O caso desesperante de um explorador pecuário da zona do alto Minho saltou hoje para os telejornais de todas as cadeias televisivas quando se soube que as suas explorações estão sob sequestro sanitário e por isso não pode nem vender nem comprar gado e a conta disto não pode comprar rações nem por o gado a pastar e por isso mesmo tem visto as suas cabeças de gado a morrer de fome ou as vê ser abatidas pela GNR para que o seu sofrimento acabe porque devido a falta de alimentos chegam a desenvolver doenças que em gado saudável não aconteceriam e os animais ficam ao ponto que só os abatendo é que deixam de sofrer.

O mesmo criador fala que este sequestro foi decretado, não por ter gado doente, mas sim por perseguição pessoal ao mesmo produtor e a situação já fez com que o PAN, Partido dos Animais, tomasse a sua primeira medida útil desta legislatura e questionasse as autoridades respectivas e entretanto o ministério da Agricultura já se vai por em campo para a averiguar a situação.

Esta situação não parece ser digna de um país que se diz do primeiro mundo, mas quando um páis resolve punir alguém que admira de forma snoras as curvas de uma mulher com 3 anos de prisão, é lógico que não tem tempo para ver o que se passa com um produtor pecuário que não tem dinheiro para sobreviver e nem sequer tem dinheiro para comparar rações para as suas cabeças de gado e as vê serem abtidas pela GNR local para que deixem de sofrer e nada de imediato é feito nesta nação onde a sobrevivência do ser humano é colocada em segundo lugar por causa de um imposto sobre os sacos que é uma dupla taxação ou ainda por causa de uns assobios para uma mulher que são coisas muito mais importantes do que por pão em cima de uma mesa para um pobre mortal comer.

Omais grave é que este sequestro foi decretado há 4 anos e só agora é que acordaram para a situação e com esta maneira de ser dá para ver qual a utilidade das autoridades sanitárias em termos pecuários porque se deixam levar por conflitos pessoas e sobretudo a inutilidade de quem faz as nomeações porque tem uma tendência para escolher não pelo mérito, mas sim pelo cartão do partido político e no fim acontecem casos como este e vamos ver se não vão começar a aparecer mais casos extremos como estes e estou pessimista neste ponto porque quase que advinho que vão aparecer outros casos noutros pontos da nação, casos semelhantes a este e depois vamos ver qual vai ser a reacção das autoridade e dos partidos políticos porque das associações de protecção dos animais nem vale a pena falar.

E estas associações só mexem contra os animais em circos ou nas touradas porque de resto estão calados e nem sequer fazem uma subscrição pública para ajudar neste caso extremo causada por intrigas segundo a imprensa e que chegou a um ponto extrremo para o qual toda a ajuda é curta porque não são só os animais a morrerem de fome, bem como é uma pessoa que não consegue o seu ganha pão que é vender e comprar gado para ter dinheiro para sobreviver e estas mesmas associações, mostram com o seu silêncio, que ao fim das contas não servem para nada a não ser para uns quantos cromos aparecerem no Telejornal para serem figuras de momento, algo semelhante aos participantes dos reality shows que sem fazerem nada de especial, se tornam em figuras de momento.

Vamos ver se este homem com a exposição mediática que teve, vai ter alguma ajuda seja ela de privados ou do próprio governo para que esta situação alarmante seja por uma vez de toda resolvida e resolvida da melhor forma porque já chega de miséria em Portugal e estes casos é que merecem atenção e não uns piropos por cada vez que uma saia se levanta com a força do vento ou se alguém repara em algumas curvas mais pronunciadas.

Como sempre vos deixo as minhas perguntas: Quem vai ajudar este homem? Porque lhe fizeram o sequestro dos animais? Quem ganhou com isto? Há mais casos em Portugal semelhantes a este? O que pode ser feito para que estes casos sejam evitados?

Como sempre vos peço para ler, comentar e divulgar

um terço da minha vida foi empregue neste mesmo blog e muito passei nestes 12 anos e tenho que dar os parabéns não só a mim, bem como a todos e todas que leem os meus textos e os espalham pelo mundo conhecido e desconhecido caso este seja o caso como são os pedidos de medula óssea....

 

 

 

este blog é dedicado não só aos visitantes bem como é dedicado a uma pessoa muito querida para mim e que transmigrou em Setembro e que nunca será esquecida

 

 

 

 

 

 

http___www.recadoseglitters.com_recados-orkut_flor

 

 

 

 

Há 24 anos o mundo perdeu o que para mim e para muitos é o melhor cantor de todos os tempos para não dizer um dos melhores músicos de sempre e na parte do canto tinha uma voz única, tão única que até as presentes gerações ainda o admiram mesmo passados 24 anos da sua transmigração para o outro mundo

 

 

e escolher uma das músicas derradeiras do deus da música é dificil e a escolha

 

 

 

A derradeira música do deus da música dedicada a sua mãe e por coisas que ninguém explica passam dois meses que perdi a minha mãe

 

 

Mother Love - Queen (legendada)

 

 

 

 

 

 

 

 

Freddie Mercury - Stone Town, Zanzibar  05/09/46 - Londres, Reino Unido 24/11/91

 

 

Forever in our